A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

01 Henrique J. C. de Oliveira Sec. José Estêvão - Aveiro Jornal Escolar Valor pedagógico e cultural.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "01 Henrique J. C. de Oliveira Sec. José Estêvão - Aveiro Jornal Escolar Valor pedagógico e cultural."— Transcrição da apresentação:

1 01 Henrique J. C. de Oliveira Sec. José Estêvão - Aveiro Jornal Escolar Valor pedagógico e cultural

2 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural02 ASPECTOS A CONSIDERAR Como nasceu o jornal da noite – Alternativas Que recursos humanos deve envolver Que recursos materiais implica Qual o valor pedagógico e cultural

3 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural03 COMO NASCEU O JORNAL DA NOITE? Na origem o Clube Multimédia -- Porquê MULTI média? A própria designação permite deduzir os objectivos: Convívio/permuta de experiências entre os participantes. Contacto com as actuais tecnologias da comuni- cação, tais como:

4 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural04 TECNOLOGIAS DA IMAGEM DO SOM DOS MASS MEDIA DE BASE INFORMÁTICA IMAGEM: cinema; vídeo; fotografia; etc. SOM: sistemas de gravação analógicos e digitais. MASS MEDIA: formatos e sistemas de produção. B. INFORMÁTICA: o computador como recurso de comunicação.

5 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural05 No Clube Multimédia, os participantes tiveram a oportunidade de passar por várias fases: - na FASE INICIAL, puderam descobrir as potencialidades de uma câmara de vídeo; - na FASE FINAL, passaram à criação de um jornal escolar, fazendo como que uma simbiose de todas as experiências anteriormente realizadas. E nasceu, no 3º período, o jornal escolar ALTERNATIVAS.

6 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural06 Porquê o nome de ALTERNATIVAS dado a um jornal? O nome, sugerido pelo Coordenador da Noite, o colega João Paulo, está ligado aos próprios objectivos e destinatários do jornal; O Alternativas é um jornal escolar essencialmente do S.E.U.C. (Sistema de Ensino por Unidades Capita- lizáveis), ou seja, tem a ver com um sistema de ensino que constitui uma segunda alternativa para quem não conseguiu tirar um curso no regime normal.

7 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural07 Um jornal escolar deve envolver todos os recursos humanos da escola: QUAIS OS RECURSOS HUMANOS? - PROFESSORES - ALUNOS - PESSOAL ADMINISTRATIVO - PESSOAL AUXILIAR Deve ter como alvo não apenas a escola, mas toda a comunidade escolar, sendo seus elementos basilares: PROFESSORES ALUNOS

8 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural08 Que PROFESSORES devem estar envolvidos? Em princípio TODOS devem estar envolvidos, uma vez que não haverá jornal se não houver produção escrita que o alimente. Mas se todos são indispensáveis, a verdade é que só será viável se houver um GRUPO RESTRITO DE PROFESSORES e ALUNOS que o produzam.

9 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural09 Como criar um grupo responsável pela produção do jornal? - A solução poderá passar pela criação, por exemplo, de - um CLUBE DE JORNALISMO - um CLUBE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL dinamizado por um professor interessado (Área de Línguas, p. ex. Português, Animação e Comunicação Social, etc.)

10 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural10 Encontrado o PROFESSOR DINAMIZADOR, seguir-se- á a fase de divulgação do clube, para inscrição de alunos interessados. Constituído o grupo de trabalho (PROFESSOR e ALUNOS), deverão seguir-se estas fases: 1 – Definição do local de trabalho mais adequado; 2 – Criação de um regulamento e horário de trabalho adequado a todos os elementos; 3 – Definição dos objectivos do jornal;

11 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural11 4 – Levantamento dos recursos da Escola; 5 – Definição do layout: formato estrutura conteúdos 6 – Pedido de colaboração a todos os sectores da escola; 7 – Recolha e tratamento da informação; 8 – Produção do jornal; 9 – Distribuição.

12 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural12 Antes de se iniciar a produção de um jornal escolar, uma das primeiras perguntas a fazer é: -- O jornal é para fazer integralmente na escola ou para mandar fazer? QUAIS OS RECURSOS MATERIAIS? A resposta mais correcta deverá ser «integralmente na escola» e nunca para mandar fazer numa tipografia. -- Porquê?

13 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural13 Se um jornal é mandado imprimir numa tipografia, a experiência pedagógica ficará mutilada, porque limitada quase exclusivamente à produção textual. Para que a experiência tenha maior valor, os alunos deverão ter a oportunidade de passar por todas as fases de produção de um jornal já referidas, ou seja: 1 – Obtenção da matéria-prima: o texto a publicar; 2 – Selecção e tratamento dessa mesma matéria- prima;...

14 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural14 3 – Paginação: construção do layout, isto é, estruturação do jornal desde a primeira à última página, passando pelas diferentes secções. 4 – Impressão do jornal, com o apoio dos serviços de reprografia. 5 – Distribuição. 6 – Uma fase posterior. Qual? ? ? ?

15 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural15 Para que todas as fases indicadas possam concretizar-se, surgirá a segunda pergunta fundamental: -- Que recursos existem na escola? A resposta à pergunta condiciona o trabalho final, podendo encontrar-se várias situações com o correspondente resultado. Façamos uma breve REFLEXÃO DIACRÓNICA.

16 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural16 DANTES, anos 50, experiência vivida por alguns alunos da escola primária: máquina de escrever antiga + folhas finas + papel químico Jornal pequeno e rudimentar Tiragem irrisória ANOS 60: Folhas de stencil + policopiador artesanal, feito com um tabuleiro rectangular para tartes. ANOS 70: Máquina de escrever + stencil + policopiador de tinta preta movido a manivela.

17 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural17 ANOS 80: Além dos recursos anteriores, começam a fazer-se os primeiros jornais recorrendo ao computador e a software primitivo, como: - NEWSMASTER - FIRST PUBLISHER Duplicação feita usando os fotocopiadores das escolas. ACTUALMENTE, séc. XXI, a produção de jornais escolares está altamente facilitada, graças às Novas Tecnologias Informáticas existentes em quase todas as escolas.

18 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural18 Quais os RECURSOS INFORMÁTICOS que facilitam a criação do jornal escolar? Ao nível do hardware Ao nível do hardware: - Computador com respectivos periféricos - scanner - impressora Ao nível do software Ao nível do software - Indicamos só 3 categorias: - Editores de texto (vulgo: processadores) - Editores de DTP (Desktop Publishing) - Editores gráficos

19 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural19 EDITORES ou PROCESSADORES DE TEXTO Word, Worperfect, etc. – Os textos deverão ser, se possível, fornecidos aos elementos do clube já digitados, podendo os professores ajudar na redacção e revisão dos mesmos. EDITORES GRÁFICOS Destinam-se à captura e tratamento das imagens. exs.:- Picture Publisher - Adobe Photo Shop - Paint Shop Pro, etc.

20 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural20 As imagens que ilustrarão o jornal podem ser obtidas a partir de diversas fontes: - desenhadas na altura; - fotografias analógicas; - fotografias digitais; - ilustrações extraídas de publicações; - Cliparts (em CD-ROM); - digitalizadas por meio de scanners.

21 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural21 EDITORES DE DTP (Desktop Publishing) São a ferramenta ideal para produção de jornais. O software mais útil e de fácil utilização, que permite dispensar o Pagemaker, é, sem dúvida, o PULISHER 2000 da Microsoft. É em tudo semelhante ao Pagemaker, mas muito mais intuitivo e menos pesado para o computador.

22 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural22 Composto o jornal no computador, seguem-se estas etapas: 2 – Montagem das matrizes Os originais A4 podem ser passados com fita cola para formato A3, se a fotocopiadora da escola o permitir. Caso contrário, o jornal será duplicado em A4 e as folhas agrafadas. 1 – Impressão das matrizes Na falta de impressora laser, uma impressora de jacto de tinta permitirá obter as matrizes em formato A4.

23 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural23 3 – Dobragem e distribuição Se o jornal for fotocopiado em formato A3, terão de ser dobradas as páginas e formados os cadernos, seguindo- se a sua distribuição por toda a comunidade escolar. 4 – Fase posterior Caso a escola possua recursos e alguém com conhecimentos para ajudar os alunos, o jornal escolar poderá ser transformado numa versão electrónica, para inserção na Internet ou na Intranet da escola. ALTERNATIVAS ALTERNATIVAS

24 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural24 QUAL O VALOR PEDAGÓGICO E CULTURAL? Esta última parte é de todas a mais difícil de abordar. Porquê? Porque nos vai obrigar a repetir aquilo que todos nós já estamos fartos de saber, em qualquer das duas vertentes indicadas na pergunta. Todo o jornal, seja escolar, seja regional, seja nacional, todos eles fazem actualmente parte integrante da nossa vida.

25 Gruta Chauvet Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural25

26 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural26 Que relações podem existir entre estas duas imagens? Todo o documento impresso, por mais rudimentar que seja, é um produto cultural, portador de valor intrínseco. O primeiro jornal do Homem é constituído pelas pinturas rupestres. Todo o documento impresso é uma forma de pôr em comum sentimentos, desejos, crenças, ideias e de comunicar à distância, no tempo.

27 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural27 Que seria de nós, hoje, se não tivéssemos os jornais e outros documentos impressos à nossa disposição? Como passariam o tempo muitas pessoas reformadas, se não tivessem nos cafés os jornais habituais, cuja leitura efectuam por ordem decrescente de interesse, começando pelas notícias mais importantes até chegarem à necrologia e à publicidade?

28 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural28 Se consultarmos um manual de didáctica, entre muitas, poderemos destacar as seguintes VANTAGENS DAS ACTIVIDADES EXTRA-CLASSE: Desenvolvimento das atitudes de cooperação, lealdade, solidariedade, amizade,... Livre comunicação das ideias e pensamentos e preservação do equilíbrio emocional do jovem. Descoberta do prazer do trabalho em equipa.

29 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural29 Descoberta de aptidões, gostos e até possíveis vocações. Consecução de objectivos intelectuais pela oferta de oportunidades reais de aprendizagem. etc., etc., etc. Sendo o CLUBE DE JORNALISMO uma actividade extra-classe, os benefícios para os elementos envolvidos são evidentes.

30 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural30 Considera-se como vantajosa no ensino, mas muitas vezes difícil de conseguir, a INTERDISCIPLINARIDADE. Num CLUBE DE JORNALISMO ela tem forçosamente de existir, porque para o jornal escolar devem concorrer todas as disciplinas. Os professores queixam-se, frequentemente, do desin- teresse e da dificuldade dos alunos no desenvolvimento da expressão escrita. Poderá haver melhor motivação para os alunos do que o facto de saberem que os seus textos vão ser lidos por toda a escola e comunidade onde vivem?

31 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural31 E se os alunos têm vontade de exprimir as suas ideias, mas sentem realmente dificuldades na sua exposição? Não estará aqui uma excelente oportunidade para o professor os ajudar: - a reflectir sobre os problemas das estruturas das línguas, - a desenvolver as capacidades de reflexão, - a estruturar e articular a exposição das ideias?

32 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural32 Dissemos, intencionalmente, «as estruturas das línguas». Um jornal escolar não deve ficar confinado à língua materna. Poderá e deverá conter espaços para as outras línguas, tal como deverá contemplar todas as disciplinas e actividades desenvolvidas na escola e, eventualmente, na comunidade escolar.

33 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural33 Na comunidade ocorre um evento importante, de âmbito europeu, em que a escola deve participar. Os alunos são convidados a sair das salas de aula para as ruas da cidade, na companhia dos professores. Vejamos um caso concreto, ocorrido em Aveiro, em 22 de Setembro de 2000.

34 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural34

35 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural35 Os alunos poderão exprimir as suas opiniões sobre a experiência, produzindo textos que deverão ser corrigidos e melhorados, numa reflexão conjunta, por exemplo, numa aula de Português. E se o facto ocorre na altura em que o jornal está para sair, não dando tempo a que os alunos produzam o texto? Pelo menos um dos professores participantes deverá ter a preocupação de redigir o artigo e entregá-lo a um dos responsáveis pelo Clube de Jornalismo, para que o evento fique devidamente registado. Alternativas

36 Jornal Escolar – Valor pedagógico e cultural36 E fiquemos por aqui!


Carregar ppt "01 Henrique J. C. de Oliveira Sec. José Estêvão - Aveiro Jornal Escolar Valor pedagógico e cultural."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google