A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Objectivos do Capítulo ¥ Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNEs ¥ Mostrar como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Objectivos do Capítulo ¥ Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNEs ¥ Mostrar como."— Transcrição da apresentação:

1

2 Objectivos do Capítulo ¥ Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNEs ¥ Mostrar como as empresas adquirem fundos externos para operações e expansões normais ¥ Discutir principais fontes de fundos internos disponíveis às MNE e mostrar como estes são geridos globalmente ¥ Explicar como as empresas se protegem dos principais riscos de inflação e movimentos de alteração de impostos financeiros ¥ Destacar alguns aspectos financeiros de decisões de investimento

3 Finanças Internacionais Conhecer os mercados de capitais Calcular o risco financeiro Financiamento da expansão nos mercados de diferentes países Qual é a necessidade da função financeira na internacionalização? Negócios Internacionais Mercado Doméstico Bancos Internacionais Obrigações

4 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Pequenas Empresas MNE Comprar\Vender moeda estrangeira Reduzir o risco de câmbio Não emitem acções Não contraem empréstimos Acesso a capital nos mercados locais e globais Fontes externas de fundos disponíveis O que procuram as empresas nos mercados internacionais?

5 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Função Financeira e de Tesouraria no Processo de Internacionalização Gestão de cash flows Aquisição Aquisição de recursos financeiros Internamente Fontes Externas (ao menor custo possível) Aplicação Aplicação de recursos financeiros Projectos e Actividades da empresa Oportunidades de investimento Financiamento Investimento

6 Finanças Internacionais Negócios Internacionais

7 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Função Financeira e de Tesouraria no Processo de Internacionalização 4 Grandes Funções: Estrutura de Capitais Passivo(dívida) vs. Capitais Próprios Orçamento de Capitais Análise de oportunidades de investimento Financiamento de longo prazo Selecção, contracção e gestão da dívida de longo prazo e dos capitais próprios (localização e moeda) Gestão do Fundo de Maneio Disponibilidades, clientes, fornecedores, stocks, dívidas de curto prazo

8 Finanças Internacionais Negócios Internacionais A complexidade do ambiente global Risco da taxa de câmbio Fluxos de moeda Restrições ao fluxo de moeda Diferentes taxas de imposto Legislação comercial e fiscal Regulação ao acesso a capital em diferentes mercados

9 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Prós e Contras da Alavancagem Factores específicos de cada país são influências mais decisivas na estruturação de capital do que qualquer outro factor Ex: as empresas tendem a seguir as filosofias de financiamento do seu país de origem e do seu sector de actividade em particular A alavancagem é o melhor caminho para a capitalização: A alavancagem é o melhor caminho para a capitalização: Juros da dívida são dedutíveis fiscalmente Dividendos pagos não são dedutíveis A alavancagem pode não ser a melhor alternativa em todos os países: A alavancagem pode não ser a melhor alternativa em todos os países: Aumento da confiança na dívida no longo prazo faz aumentar o risco financeiro Subsidiárias estrangeiras podem ter acesso limitado aos mercados financeiros

10 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Eurocurrencies Qualquer moeda em circulação fora do seu país de origem (Offshore currency) Onshore Currency: moeda em circulação dentro do país de origem Eurodollars: dólares em circulação fora dos Estados Unidos constituem entre 65 e 80 porcento do mercado de Eurocurrencies Maiores fontes de Eurocurrencies: Governos estrangeiros ou individuais Empresas Multinacionais Bancos Europeus Países com balança comercial excedente

11 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Eurocurrencies Mercado por grossoGrandes transacções Governos Bancos centrais Outros Sectores Públicos 4\5 do mercado de Eurodollars é relativo a relações interbancárias Eurocrédito: entre um ano e cinco anos Curto prazo: até a um ano Maturidade: Syndication: Syndication: Junção de vários bancos para conceder um crédito maior e diminuir o risco

12 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Porque é o mercado de Eurocurrencies tão atractivo? Falta de Controlo Depósitos rendem mais Empréstimos são mais baratos Grandes transacções Baixos custos Do que os mercados domésticos LIBOR: Taxa cobrada entre os bancos para empréstimos em Eurocurrencies Spread Um, três ou seis meses Mercado sem regulamentação

13 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Obrigações $ Importante fonte de financiamento $ Alternativa à dívida bancária Obrigações estrangeiras: Títulos vendidos fora do país da entidade emitente, mas na moeda do país de origem Obrigações europeias: Títulos subscritos por um sindicato de bancos e vendidos em diferentes países, mas emitidos na moeda do país da entidade emitente Obrigações Globais: Combinações de títulos domésticos e europeus que têm que ser registados em cada mercado nacional, de acordo com os registos dos mercados requeridos

14 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Acções e Mercados Investimento de privados com a expectativa de dividendos e mais valias Especulação Custos de emissão mais baixos Aposta em mercados de capitais Registo de acções em mercados de capitais Globalização tornou-os a alternativa à dívida

15 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Acções e Mercados Sensibilidade às variações económicas Países desenvolvidos vs. Mercados emergentes Evolução da capitalização bolsista mundialPrivatizações EstabilizaçãoFinanciamento mais difícil na emissão de acções Euroequity Market: Mercado para acções que são vendidas fora do país da entidade emitente Atrair uma maior variedade de investidores Dispendioso Atraente devido ao desenvolvimento de mercados emergentes American Depositary Receipt American Depositary Receipt: meio mais popular para uma Euroequity ser listada nos Estados Unidos. É um certificado negociável emitido por um banco americano que representa acções da empresa emitente

16 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Acções e Mercados

17 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Acções e Mercados NYSE: Oferece oportunidades para desenvolver um maior leque de accionistas no E.U.A. através de uma exposição a um elevado número de investidores individuais e institucionais Facilita as aquisições através de uma lista de títulos que servem de moeda de troca Aumenta a visibilidade de uma empresa, dos seus produtos e serviços, e o câmbio das suas acções Apoia um programa de incentivos para os seus empregados americanos (E.U.A.) ao disponibilizar um mercado líquido nos E.U.A. para as suas acções

18 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Centros Financeiros Offshore Grandes mercados em moeda estrangeira para depósitos e empréstimos Rede de fornecedores de fundos para os mercados financeiros internacionais Mercado que serve de intermediário ou de passagem para fundos de empréstimos internacionais Estabilidade Política e Económica Comunidade financeira experiente e eficiente Boa comunicação e serviços de apoio Ambiente oficialmente regulado favorável à indústria financeira Protege investidores Instituições financeiras não restritivas

19 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Centros Financeiros Offshore Centros Operacionais com extensa actividade bancária envolvendo transacções financeiras de curto prazo Booking centers onde há pouca actividade bancária, mas onde as transacções são registadas para tirar partido da confidencialidade ou de baixas taxas fiscais São bons locais para estabelecer subsidiárias financeiras para angariar capital para a empresa mãe ou para outras subsidiárias Europa £ Irlanda £ Londres £ Suíça £ Madeira América $ Caraíbas $ Nova IorqueÁsia ¥ Bahrain ¥ Hong Kong ¥ Singapura

20 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Fontes Internas de Fundos Empresa Mãe Subsidiária Francesa Subsidiária Brasileira Dividendos, royalties e pagamentos Extensões de contas lucrativas EmpréstimosInvestimento de mais capital Empréstimos MNE têm maior complexidade de fontes internas de fundos, devido às diferentes subsidiárias a operar em diferentes ambientes $ Empréstimos $ Investimentos através de Capital Próprio $ Dividendos $ Pagamentos e recebimentos

21 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Gestão Global Efectiva do Dinheiro £ Quais são as necessidades de dinheiro do sistema local e empresarial? £ Como é que o dinheiro pode ser retirado das subsidiárias e centralizado? £ Depois de centralizado, o que se deve fazer com ele? Recebimentos e Pagamentos Negociação com Instituições Financeiras Previsões e orçamentos Aplicação do dinheiro em excesso Centralização do dinheiro Actividade Operacional Financiamento e Investimento Previsão dos excedentes disponíveis $Dividendos $Royalties $Juros $Pagamentos

22 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Exposição ao risco externo O maior risco resulta das taxas de câmbio e da constante variação do valor da moeda Se as taxas de câmbio fossem fixas não existiria risco Exposição ao risco: Exposição por Translação: Exposição por Translação: o valor dos activos da empresa é alterado quando há variações na taxa de câmbio Exposição na Transacção: Exposição na Transacção: o valor a receber ou a pagar sofre alterações com variações nas taxas de câmbio Exposição Económica: Exposição Económica: ou exposição operacional, afecta cash flows futuros, e resulta de variações nos preços, no fornecimento de inputs e localização dos investimentos. Estas variações estão sempre associadas a flutuações nas taxas de câmbio. Perca de quota de mercado Redução das margens de lucro Imposição de preços mais elevados

23 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Gestão estratégica da exposição ao risco Definir e medir a exposição $ Analisar os três tipos de exposição separadamente $ Prever o grau de exposição das moedas mais influentes na actividade da empresa $ Adivinhar o futuro das taxas de câmbio Modelos Econométricos Feelings Bancos

24 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Gestão estratégica da exposição ao risco Organizar e Implementar um sistema de relatório que monitoriza a exposição e as variações na taxa de câmbio £ Participações das actividades estrangeiras devem ser combinadas num controlo central £ O controlo central protege os recursos mais eficientemente do que a gestão individual da exposição ao risco por cada subsidiária £ Cada subsidiária deve ser capaz de definir a sua exposição. No entanto, a empresa tem a sua exposição global ao risco, resultado da interacção da exposição de cada subsidiária £ Identificar as contas e as moedas expostas ao risco a monitorizar e os diferentes períodos de tempo £ Separar os diferentes tipos de exposição, identificando os cash inflows e cash outflows no risco de transacção ao longo do tempo £ Consolidação ao longo da hierarquia, com revisões periódicas

25 Negócios Internacionais Gestão estratégica da exposição ao risco Adoptar uma política de responsabilização para minimizar – hedging – a exposição Centralização Decidir a que nível implementar as estratégias de hedging Conhecer a exposição global e particular da empresa, assim como os custos das estratégias de hedging e adoptar a que tenha melhor relação custo-efeito Havendo descentralização para respostas mais rápidas, a estratégia de hedging deve estar dentro da estratégia global da empresa Evitar a procura do risco para obter lucros Finanças Internacionais

26 Negócios Internacionais Gestão estratégica da exposição ao risco Formular estratégias de hedging $ Estratégias financeiras ou operacionais, com implicações de custo- benefício $ Uma posição equilibrada é a mais segura total de activos iguala o total de passivos expostos $ Controlar bem os recebimento e pagamentos, sem perder a posição competitiva $ Contrair empréstimos localmente, evitando o risco de câmbio Taxas e juro tendem a ser mais elevadas nos países com moedas mais fracas $ Transaccionar sempre na moeda do país de origem ou numa moeda mais forte, evitando risco de exposição ao câmbio

27 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Gestão estratégica da exposição ao risco Formular estratégias de hedging Estratégia de Liderança £ Estratégia de Liderança: cobrar recebimentos em moeda estrangeira antes que esta desvalorize e pagar dívidas antes que a moeda estrangeira valorize Estratégia de Lag £ Estratégia de Lag: adiar recebimentos em moeda estrangeira se for esperada a sua valorização e adiar pagamentos de dívidas se for esperada sua desvalorização Contratos Forward £ Contratos Forward: estabelecem taxas de câmbio fixas para transacções futuras Estratégias Operacionais Estratégias Financeiras Currency Options £ Currency Options: asseguram acesso a moeda estrangeira a uma taxa de câmbio fixa por um certo período de tempo

28 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Decisão de Orçamento de Capitais no Contexto Internacional Determinar que projectos e países irão receber os seus capitais para investimento Comparar VAL e TIR de diferentes projectos no país de origem e nos diferentes países do panorama internacional Cash flows parentais: cash flows resultantes do projecto que retornam à empresa na moeda do seu país Cash flows do projecto: cash flows na moeda do país onde se investe e que resultam da venda de produtos e serviços Remessas de fundos para a empresa mãe são afectadas por diferentes sistemas fiscais e mercados financeiros A empresa mãe e as subsidiárias devem antecipar as variações nas taxas de inflação Considerar a não antecipação das variações nas taxas de câmbio Avaliar riscos políticos nos mercados a explorar É difícil de estimar o valor terminal

29 Finanças Internacionais Negócios Internacionais Resumo $ Função financeira lida com a aquisição e aplicação de recursos em projectos e actividades $ 4 grandes funções: Estrutura de capitais, orçamento de capitais, financiamento de capitais e gestão do fundo de maneio $ Fontes de financiamento internacional estão em mercados de capitais $ Os centros financeiros offshore trabalham com grandes quantidades de moedas estrangeiras e fornecem às empresas vantagens fiscais $ Existem fontes internas de financiamento como empréstimos, dividendos, royalties e injecções de capital $ A gestão do dinheiro no mercado internacional é complexa devido às variações nos câmbios, na inflação e nas barreiras a circulação de dinheiro $ Proteger a empresa, definindo e medindo a exposição ao risco, monitorizá-la, minimizar o risco ao estabelecer estratégias de hedging $ Avaliar os projectos e oportunidades, comparando-os através do VAL e da TIR

30 Negócios Internacionais


Carregar ppt "Objectivos do Capítulo ¥ Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNEs ¥ Mostrar como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google