A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Laboratory of Biomechanics and Functional Morphology ENSINO E TREINO DO DESPORTO ESCOLAR Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Laboratory of Biomechanics and Functional Morphology ENSINO E TREINO DO DESPORTO ESCOLAR Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário."— Transcrição da apresentação:

1 Laboratory of Biomechanics and Functional Morphology ENSINO E TREINO DO DESPORTO ESCOLAR Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Maria Machado

2

3 Visa aprofundar as condic ̧ o ̃ es para a pratica desportiva regular em meio escolar, como estrategia de promoc ̧ a ̃ o do sucesso educativo e de estilos de vida saudaveis. Pretende-se criar condic ̧ o ̃ es para o alargamento gradual da oferta de atividades fisicas e desportivas, de carater formal e na ̃ o formal, a todos os alunos abrangidos pela escolaridade obrigatoria. Este Programa tem em considerac ̧ a ̃ o os resultados da avaliac ̧ a ̃ o do ciclo de gesta ̃ o anterior, de 2009 a 2013, e inclui o planeamento estrategico e o modelo organizacional para o proximo quadrienio. Maria Machado

4

5

6

7

8  Alunos Garantir o acesso a ̀ prática regular de modalidades desportivas do seu interesse; Assegurar a organização de atividades competitivas e outras de carácter lúdico e recreativo.  Agrupamentos de escolas e escolas na ̃ o agrupadas Apoiar a concretização do Projeto de Desporto Escolar da escola; Disponibilizar apoio financeiro adequado e atempado; Organizar a atividade externa do Desporto Escolar; Garantir o cumprimento dos regulamentos; Coordenar a execuc ̧ a ̃ o Programa do Desporto Escolar. Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

9 Maria Machado  Direc ̧ a ̃ o-Geral dos Estabelecimentos Escolares Articular a implementação a nível regional dos diversos programas, projetos e atividades do Desporto Escolar; Disponibilizar apoio financeiro adequado e atempado; Garantir o cumprimento dos regulamentos; Assegurar os recursos humanos necessários ao funcionamento das estruturas organizacionais do Desporto Escolar. Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

10 Maria Machado  Inspec ̧ a ̃ o-Geral de Educac ̧ a ̃ o e Cie ̂ ncia Garantir o cumprimento dos requisitos legais na gestão escolar e na implementação do Programa do Desporto Escolar.  Governo Garantir a implementação e o cumprimento da missão do Programa do Desporto Escolar. Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

11 Maria Machado  Associação de Pais Garantir aos alunos o livre acesso a ̀ s atividades fisicas e desportivas, enquadrados por docentes com habilitac ̧ a ̃ o tecnica e pedagogica, de forma regular, gratuita e com seguranc ̧ a.  Autarquias Contribuir para o bem-estar e acesso a ̀ pratica da atividade fisica e desportiva dos alunos residentes na area da sua jurisdic ̧ a ̃ o.  Comité Olímpico de Portugal Desenvolver nas escolas iniciativas conducentes a ̀ difusa ̃ o e prestigio do ideal olimpico, bem como ao desenvolvimento do gosto pelo desporto Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

12 Maria Machado  Comité Paralimpico de Portugal Divulgar no Sistema Educativo o Movimento Paralimpico e promover o gosto pela pratica desportiva, como meio de formac ̧ a ̃ o do carater, de defesa da saude, do ambiente, da coesa ̃ o e da inclusa ̃ o social.  Conselho Nacional do Desporto Contribuir para a melhoria e desenvolvimento do Sistema Desportivo Nacional. Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

13 Maria Machado  Confederação do Desporto de Portugal Assegurar a todos os alunos o exercicio do direito ao desporto como fator essencial do seu desenvolvimento integral, tal como esta expresso na Constituic ̧ a ̃ o da Republica Portuguesa e na Lei de Bases do Sistema Desportivo.  Federações Promover cada uma das modalidades para, no futuro, aumentar o numero de praticantes federados.  Instituto Português do Desporto e da Juventude Promover a generalizac ̧ a ̃ o da pratica desportiva e a preservac ̧ a ̃ o da etica no desporto, bem como o contributo para o desenvolvimento desportivo nacional Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

14 Maria Machado  Ministério da Saúde Promover a atividade fisica e desportiva como meio de melhorar a saude e aquisic ̧ a ̃ o de habitos de vida saudavel da populac ̧ a ̃ o escolar.  Ministerio da Solidariedade e Seguranc ̧ a Social Permitir que todos os alunos com deficie ̂ ncia tenham no Desporto Escolar igualdade de oportunidades, discriminac ̧ a ̃ o positiva e a sua valorizac ̧ a ̃ o e qualificac ̧ a ̃ o.  Santa Casa da Misericordia de Lisboa Assegurar que a receita da exploração dos jogos sociais do Estado e aplicada no Desporto Escolar de acordo com a legislac ̧ a ̃ o em vigor Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

15 Maria Machado  Estruturas socioprofissionais da Educac ̧ a ̃ o Fisica e Desporto Estabelecer parcerias conducentes a ̀ melhoria do desempenho da func ̧ a ̃ o docente no a ̂ mbito do Desporto Escolar.  Instituições do Ensino Superior Promover estudos que suportem e promovam o desenvolvimento qualitativo do Desporto Escolar Expectativas relativas a ̀ DGE In, Programa do Desporto Escolar

16  Visão Todos os alunos do sistema educativo praticam regularmente atividades físicas e desportivas.  Missão Proporcionar o acesso a ̀ prática desportiva regular de qualidade, contribuindo para a promoção do sucesso escolar dos alunos, dos estilos de vida saudáveis, de valores e princípios associados a uma cidadania ativa. Maria Machado

17  Responsabilidade  Espírito de equipa  Disciplina  Tolerância  Perseverança

18  Humanismo  Verdade  Respeito  Solidariedade  Dedicac ̧ a ̃ o  Coragem

19  Melhorar a oferta desportiva  Estimular a procura do Desporto Escolar  Qualificar a atividade do Desporto Escolar  Consolidar a gesta ̃ o do Desporto Escolar

20  Reforc ̧ ar a componente de atividade interna (Nivel I);  Diversificar o leque de modalidades desportivas disponiveis e aumentar o acesso a ̀ quelas cujas especificidades tecnicas exigem condic ̧ o ̃ es especiais;  Aumentar a numero de atividades para alunos com necessidades educativas especiais. Maria Machado

21  Aumentar o numero de praticantes na atividade interna e externa;  Aumentar a taxa de feminizac ̧ a ̃ o dos praticantes;  Aumentar o numero de praticantes no ensino secundario. Maria Machado

22  Melhorar o desempenho desportivo dos alunos;  Reforçar a articulação entre o Desporto Escolar e o currículo, destacando o seu papel na promoção do sucesso educativo, da inclusão e do combate ao abandono escolar ;  Alargar e dinamizar a rede de parceiros do Desporto Escolar;  Aumentar a formação e atualização de conhecimentos dos intervenientes no Desporto Escolar;  Definir e implementar o código de conduta dos intervenientes no Desporto Escolar. Maria Machado

23  implementar uma cultura de exige ̂ ncia baseada na autoavaliac ̧ a ̃ o e na avaliac ̧ a ̃ o;  Melhorar a comunicac ̧ a ̃ o interna e externa do Programa do Desporto Escolar;  Implementar um sistema integrado de informac ̧ a ̃ o. Maria Machado

24

25  e a unidade organizacional do agrupamento de escolas ou escolas na ̃ o agrupadas responsavel pelo desenvolvimento e execuc ̧ a ̃ o do Programa do Desporto Escolar  Compete ao Clube do Desporto Escolar, atraves do seu Diretor, elaborar e fazer aprovar anualmente no Conselho Pedagogico do agrupamento de escolas ou escola na ̃ o agrupada o seu Projeto de Desporto Escolar Maria Machado

26

27  Conjunto de atividades de promoc ̧ a ̃ o e divulgac ̧ a ̃ o desportiva, organizadas na continuidade dos conteudos curriculares da disciplina de Educac ̧ a ̃ o Fisica.  Sa ̃ o dinamizadas na componente na ̃ o letiva dos docentes de Educac ̧ a ̃ o Fisica, no a ̂ mbito da autonomia dos agrupamentos de escolas e das escolas na ̃ o agrupadas.

28 Maria Machado

29  Para alem das atividades de a ̂ mbito interno a ̀ s escolas, existem ainda Projetos Complementares, dotados de financiamento proprio, organizados por etapas e divulgados pela Coordenac ̧ a ̃ o Nacional do Desporto Escolar.

30 Maria Machado  Atividades de treino desportivo regular de grupos - equipa e de competic ̧ a ̃ o desportiva interescolar formal de a ̂ mbito local, regional, nacional e eventualmente internacional.

31  Os grupos-equipa sa ̃ o organizados por escala ̃ o/genero ou num escala ̃ o unico e envolvem-se em competic ̧ o ̃ es interescolas com um nivel de competitividade crescente : Campeonatos Locais, Campeonatos Regionais, Campeonatos Nacionais e Campeonatos Internacionais (ISF- International School Sport Federation ou FISEC- Fede ̀ ration Internationale Sportive de l'Enseignement Catholique). Maria Machado

32  Atividades de aprofundamento da pratica desportiva (treino e competic ̧ a ̃ o) em modalidades e grupos-equipa de elevado potencial desportivo.  clubes escolares federados – Constituem os grupos- equipa que optam por participar em competic ̧ o ̃ es organizadas pelas federac ̧ o ̃ es das respetivas modalidades, desde que integrem alunos do agrupamento de escolas ou escola na ̃ o agrupada a que pertence o grupo-equipa. Nessas situac ̧ o ̃ es, os alunos, alem das normas internas ficam sujeitos a ̀ s normas das respetivas federac ̧ o ̃ es.

33  Constituem polos de desenvolvimento desportivo, dinamizados por agrupamentos de escolas e escolas na ̃ o agrupadas, em parceria com federac ̧ o ̃ es, municipios e parceiros locais.. Maria Machado

34  Visam a melhoria do desempenho desportivo atraves da concentrac ̧ a ̃ o de recursos humanos e materiais em locais para onde possam convergir alunos de varios agrupamentos, quer nos periodos letivos, quer em estagios de formac ̧ a ̃ o desportiva especializada, nas interrupc ̧ o ̃ es letivas Maria Machado

35 1  Atividades de iniciac ̧ a ̃ o e aperfeic ̧ oamento desportivo que favorec ̧ am a pratica de atividades desportivas, cuja especificidade tecnica exija condic ̧ o ̃ es especiais, como e o caso das modalidades nauticas, de ar livre e de explorac ̧ a ̃ o da natureza, entre outras. Maria Machado

36 2  Atividades que favorec ̧ am a formac ̧ a ̃ o especializada de alunos com interesse, capacidades e aptido ̃ es excecionais para a pratica de uma modalidade ou disciplina desportiva Maria Machado

37 3  Formac ̧ a ̃ o e certificac ̧ a ̃ o de professores nas vertentes teoricas e praticas de uma modalidade ou disciplina desportiva Maria Machado

38 4  Atividades de curta durac ̧ a ̃ o que incidam fundamentalmente em estagios de formac ̧ a ̃ o desportiva especializada, durante as interrupc ̧ o ̃ es letivas Maria Machado

39  Desenvolve-se através de modalidades e/ou atividades desportivas, cuja organizac ̧ a ̃ o especifica resulta do grupo alvo, dos objetivos a atingir, dos meios existentes e dos condicionalismos organizativos.  A selec ̧ a ̃ o das modalidades/disciplinas desportivas e da inteira responsabilidade da Direc ̧ a ̃ o dos Clubes de Desporto Escolar.

40 Maria Machado  Cada Clube de Desporto Escolar deve orientar o seu trabalho no sentido de se especializar numa ou duas modalidades, ou disciplinas desportivas, objeto de planificac ̧ a ̃ o plurianual, no sentido de garantir continuidade na formac ̧ a ̃ o e progressa ̃ o desportivas, independentemente da mobilidade docente.

41 Maria Machado  Andebol  Basquetebol  Basebol e Softebol  Boccia  Corfebol  Desportos Adaptados  Futsal  Goalball  Hoquei em Campo  Rugby  Voleibol

42 Maria Machado  BTT  Escalada  Multiatividades  Orientac ̧ a ̃ o exploração da natureza

43 Maria Machado  Canoagem  Prancha a ̀ Vela  Remo  Surf  Vela Atividades náuticas

44 Maria Machado  Esgrima  Judo  Luta  Taekwondo Desportos de combate

45 Maria Machado  Badminton  Tenis  Tenis de Mesa Desportos de raquetas

46 Maria Machado  Atividades Ritmicas e Expressivas  Atletismo  Desportos Gimnicos  Golfe  Hipismo  Natac ̧ a ̃ o  Pericias e Corridas de Patins  Tiro com Arco  Triatlo  Xadrez Várias

47 Foi no Desporto Escolar que comecei a minha carreira desportiva há muitos anos atrás. Continuo a guardar dessa altura óptimas recordações de amizade, companheirismo e da alegria da descoberta de coisas novas, da festa do Desporto e do atletismo em particular. Foi uma experiência que valeu a pena e que recomendo aos jovens. Saudações desportivas, Rosa Mota

48 Maria Machado


Carregar ppt "Laboratory of Biomechanics and Functional Morphology ENSINO E TREINO DO DESPORTO ESCOLAR Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google