A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trauma Cervical Priscila Rodrigues Silva Residente de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trauma Cervical Priscila Rodrigues Silva Residente de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes."— Transcrição da apresentação:

1 Trauma Cervical Priscila Rodrigues Silva Residente de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes

2 Contém múltiplas estruturas vitais Principais riscos a vida: Pouca proteção anatômica de ossos, músculos e partes moles HEMORRAGIA OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS

3

4

5 DIVISÕES ANATÔMICAS

6 Zonas Cervicais

7 DIVISÕES ANATÔMICAS Zonas Cervicais

8

9

10

11 LESÕES DA COLUNA CERVICAL LESÕES LARINGOTRAQUEAIS LESÕES VASCULARES LESÕES FARINGOESOFÁGICAS

12

13 TÉCNICA DE EXPLORAÇÃO DO PESCOÇO Incisão oblíqua ao longo da borda anterior de M. esternocleidomastóideo - exploração unilateral Incisão do tipo “em colar” - exploração bilateral

14 LESÕES VASCULARES Comuns nos ferimentos penetrantes – 20%. Somente 3% dos ferimentos fechados Abordagem: Hemostasia – pressão direta ou oclusão digital Controle das extremidades proximal e distal do vaso Lesões arteriais: Desbridamento e reparo primário Enxerto Ligadura Lesões venosas: Reparo primário Ligadura

15 LESÕES LARINGOTRAQUEAIS Pouco comuns, mas potencialmente fatal Trauma penetrante: Borbulhamento e perda de ar pelo ferimento Enfisema subcutâneo e mediastinal Hemoptise Dispnéia Pneumotórax Trauma fechado : Exames complementares (TC, laringoscopia direta, broncoscopia)

16 Abordagem Lesões traqueais: Desbridamento e Fechamento primário Traqueostomia Lesões da Laringe: Sutura das lacerações da mucosa Redução das fraturas cartilaginosas

17 LESÕES FARINGOESOFÁGICAS Trauma penetrante (3,5-5,5%) ou trauma fechado (<0,1%)

18 Exames complementares: - Exame contrastado do esôfago - Esofagoscopia - TC - Endoscopia transoperatória

19

20 Trauma Torácico

21 INTRODUÇÃO Causa importante de morte Toracotomia % dos traumatismos penetrantes - <10% dos traumatismos fechados Hipóxia, Hipercapnia e acidose são resultados frequentes do trauma torácico

22 AVALIAÇÃO PRIMÁRIA A – VIAS AÉREAS Avaliação da permeabilidade das vias aéreas e fluxo de ar Grandes traumas podem ser acompanhados por lesão de laringe Estridor, modificação da qualidade da voz

23 B- VENTILAÇÃO Tórax e pescoço expostos completamente Avaliar movimentos respiratórios e ventilação - Observação-Palpação- Ausculta

24 PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO Vazamento de ar para o espaço pleural por um sistema de “válvula unidirecional” Trauma fechado Trauma penetrante Ventilação mecânica Iatrogênico

25 Alterações hemodinâmicas Alterações respiratórias HIPÓXIA HIPERCARBIA RETORNO VENOSO

26 Diagnóstico CLÍNICO Dor torácica Dispnéia importante Desconforto respiratório Taquicardia Hipotensão Assimetria de hemitórax Desvio de traquéia Ausência de MV unilateral Distensão de jugular Cianose (tardio) Timpanismo à percussão

27 Colapso do pulmão do lado acometido Abaixamento do diafragma Desvio do mediastino para o lado contra lateral retorno venoso Compressão do pulmão contra lateral Ampliação dos espaços intercostais do lado acometido Radiografia de Tórax

28 Tratamento Descompressão imediata TORACOCENTESE Segundo espaço intercostal Linha hemiclavicular

29 Tratamento definitivo DRENAGEM TORÁCICA EM SELO D’ÁGUA Quinto espaço intercostal A frente da Linha axilar média

30 PNEUMOTÓRAX ABERTO - Grandes feridas da parede torácica 2/3 do diâmetro da traquéia (Comunicação do espaço pleural com a atmosfera) Alterações hemodinâmicas Alterações respiratórias

31 - Curativo quadrangular fixado em 3 dos seus lados - Drenagem do tórax - Fechamento definitivo da lesão Lavagem da cavidade pleural + sutura da parede torácica Toracotomia Tratamento:

32 TÓRAX INSTÁVEL - Segmento da parede torácica não tem mais continuidade óssea com o resto da caixa torácica Múltiplas fraturas de costelas -2 ou mais fraturas em 2 ou mais costelas consecutivas -Alteração dos movimentos da parede torácica Movimento paradoxal -Contusão pulmonar adjacente HIPÓXIA -Dor associada à restrição dos movimentos respiratórios

33 Diagnóstico Movimentos torácicos assimétricos e descoordenados Crepitação à palpação Rx tórax – fraturas costais Gasometria arterial Hipóxia Tratamento O2 umidificado Analgesia - Venosa - Bloqueio nervo intercostal - Peridural Intubação e Ventilação

34 C- CIRCULAÇÃO Avaliar: Pulsos Pressão Arterial Coloração e temperatura da pela Monitor cardíaco e Oxímetro de Pulso

35 HEMOTÓRAX MACIÇO - Rápido acúmulo de 1.500ml de sangue ou 1/3 ou mais do volume sanguíneo do paciente na cavidade torácica

36 Causas: Ferimento penetrante com laceração de vasos sistêmicos, hilares ou cavidades cardíacas Trauma fechado Diagnóstico: Choque Ausência de MV Macicez à percussão Tratamento: Reposição do volume sanguíneo + descompressão da cavidade torácica DRENAGEM TORÁCICA

37 ATENÇÃO : Drenagem imediata >1.500ml ou 200ml/h por 2 ou 4 horas, TORACOTOMIA Identificar e corrigir a origem do sangramento

38 TAMPONAMENTO CARDÍACO -Resulta mais comumente de ferimentos penetrantes -Pequena quantidade de sangue no saco pericárdico já restringe a atividade e enchimento cardíaco Acúmulo de líquido/sangue entre as membranas do pericárdio

39 Diagnóstico: DIFÍCIL TRÍADE DE BECK: o Pressão venosa o Pressão arterial o Abafamento das bulhas cardíacas -Sinal Kussmaul -AESP -ECO/FAST/Janela pericárdica subxifóide

40 Tratamento: Evacuação imediata do sangue coletado no pericárdio -PERICARDIOCENTESE: medida temporária Introduzir agulha calibrosa entre o apêndice xifóide e a margem costal esquerda em um ângulo de 45˚ direcionada para o ombro esquerdo aplicando pressão negativa. - CIRURGIA : inspeção do coração e reparo da lesões

41 AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA Exame físico adicional mais profundo Exames complementares: -Rx tórax - ECG - TC - Broncoscopia - EDA Identificar lesões que passaram despercebidas na avaliação primária

42 Pneumotórax simples Hemotórax Lesões da árvore tráqueo brânquica Contusão cardíaca Ruptura traumática da Aorta Ruptura traumática do diafragma

43 OBRIGADA!


Carregar ppt "Trauma Cervical Priscila Rodrigues Silva Residente de Cirurgia Geral Hospital Federal Cardoso Fontes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google