A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TESTE DE SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS (TSA) OU ANTIBIOGRAMA Thiago C. Nascimento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TESTE DE SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS (TSA) OU ANTIBIOGRAMA Thiago C. Nascimento."— Transcrição da apresentação:

1 TESTE DE SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS (TSA) OU ANTIBIOGRAMA Thiago C. Nascimento

2 Conceito: Teste para verificar o comportamento dos microrganismos (sensibilidade ou resistência) in vitro, frente a diversos antimicrobianos, para a escolha do antimicrobiano ideal. Indicações: Para microrganismos isolados e identificados como agentes causadores de infecção; Quando o microrganismo causador da infecção apresenta, estatisticamente, grande variabilidade no espectro de resistência ou tendência à mesma. Ex: Staphylococcus aureus, Pseudomonas sp.

3 Dispensado: Para microrganismos cuja sensibilidade não apresenta variação ao longo do tempo. Ex: Neisseria meningitidis, Streptococcus pyogenes (sensíveis à penicilina G) Os resultados servem de base para: 1. Nortear a escolha do agente antimicrobiano mais adequado; 2. Predizer a chance de sucesso de um esquema terapêutico.

4 Cultura + Antibiograma O diagnóstico laboratorial das doenças infecciosas começa com a indicação clínica adequada do exame microbiológico, o que requer conhecimento da epidemiologia e da fisiopatologia do processo infeccioso

5

6

7 Laboratórios brasileiros CLSI Rede Brasileira de Monitoramento da Resistência Microbiana (ANVISA)

8 Tipos de Teste: 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). A. Diluição: em tubo ou em placa; B. Teste E (Teste epsilométrico). 1. Qualitativo: método de difusão de discos em ágar

9 1. Qualitativo: método de difusão de discos em ágar (Kirby- Bauer) 16 a 24h, 35ºC Suspensão bacteriana (0,5McFarland) ÁgarMueller-Hinton Disposição dos discos impregnados com antimicrobianos 16 a 24h, 35ºC Suspensão bacteriana (0,5McFarland) ÁgarMueller-Hinton Disposição dos discos impregnados com antimicrobianos 16 a 24h, 35ºC Suspensão bacteriana (0,5McFarland) ÁgarMueller-Hinton Disposição dos discos impregnados com antimicrobianos 16 a 24h, 35ºC Suspensão bacteriana (0,5McFarland) ÁgarMueller-Hinton Disposição dos discos impregnados com antimicrobianos Princípio: medida do halo de inibição (mm)

10 1. Qualitativo: método de difusão de discos em ágar (Kirby- Bauer)

11 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). A. Diluição: em tubo; Inoculo padronizado da amostra teste Aerobiose ~24 H - 37ºC Caldo Ágar Caldo + droga em concentrações crescentes Controle 0,0625µg/mL -1024,0 µg/mL CIM

12 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). A. Diluição: em placa; Aerobiose 24h - 35ºC Suspensão bacteriana (0,5 McFarland) Controle Concentração Inibitória Mínima Replicador de SteersÁgar + Droga

13 0,0 µg/mL0,0625 µg/mL0,125µg/mL 0,25µg/mL 0,5µg/mL1,0µg/mL 2,0µg/mL 4,0µg/mL 8,0µg/mL ?

14 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). B. Teste E (Teste epsilométrico).

15 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). B. Teste E (Teste epsilométrico). Vários estudos demonstram que a CIM determinada pelo Etest® apresenta concordância com os métodos de diluição em ágar ou tubo, para dierentes antimicrobianos, em geral, com uma variação permitida de +/- 1 diluição.

16 2. Quantitativo: determinação da concentração inibitória mínima (CIM). B. Teste E (Teste epsilométrico).

17 DEMONSTRAÇÃO E INTERPRETAÇÃO

18 2. Qualitativo: método de difusão de discos em ágar (Kirby- Bauer) Halo de leitura em mm Leitura Ausência de halo: resistência Presença de halo: sensibilidade ou resistência

19 2. Qualitativo: método de difusão de discos em ágar (Kirby- Bauer) Medir os halos de cada placa distribuída Anotar os resultados Consultar o CLSI Resultado Sensível Resistente Resistência Intermediária

20 Correlação entre tamanho do halo e CIM Quando os halos de inibição são correlacionados aos valores logarítmicos da CIM, pela análise de regressão linear, encontra-se uma relação linear consistente demonstrando que o halo de inibição é inversamente proporcional à CIM daquele antimicrobiano

21 Do ponto de vista clínico, o que significa dizer que uma bactéria é sensível, resistente, ou apresenta resistência intermediária? Resistente: significa que a bactéria não é inibida pelas concentrações de antimicrobiano alcançadas pelas doses habituais e há grande chance de falha terapêutica; a bactéria cresce na concentração sérica máxima do antimcrobiano no paciente; Resistência intermediária: isolados cujas CIMs são próximas à concentração sérica máxima obtida por aquele antimicrobiano; Sensível: a categoria sensível implica que a infecção causada pela bactéria isolada pode ser adequadamente tratada com a dosagem recomendada para aquele tipo de infecção e para aquela espécie bacteriana, portanto o antimicrobiano pode ser utilizado para o tratamento;

22 Os resultados dos TSA devem ser muito bem interpretados pela equipe do laboratório de microbiologia, antes que o relatório final seja emitido ao médico.

23 Fatores que influenciam o resultado do TSA: 1. Composição química do meio de cultura: ágar Muller-Hinton, com 4 a 6 mm de espessura ; 2. Densidade do inóculo: 10 8 células/mL; 3. Temperatura: 35ºC a 37ºC; 4. Concentração dos antimicrobianos nos discos; 5. Validade e conservação dos discos; 6. Ação e estabilidade da droga: 7. Tempo de incubação : 18 a 24h 6.1. Algumas drogas podem sofrer hidrólise nas primeiras horas de incubação 6.2. Velocidade de crescimento maior que velocidade de difusão da droga

24 Antimicrobianos de escolha x Antimicrobianos de reserva Antimicrobianos de espectro estreito x Antimicrobianos de amplo espectro

25 Triste Realidade

26

27

28

29 Obrigado


Carregar ppt "TESTE DE SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS (TSA) OU ANTIBIOGRAMA Thiago C. Nascimento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google