A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estruturas Tradicionais ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS CESF – 3º PERÍODO JULIO MORAIS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estruturas Tradicionais ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS CESF – 3º PERÍODO JULIO MORAIS."— Transcrição da apresentação:

1 Estruturas Tradicionais ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS CESF – 3º PERÍODO JULIO MORAIS

2 CARACTERÍSTICAS o Alto nível de formalização Excesso de formalismo estrutura com decisão centralizada o Especialização Divisão do trabalho com ênfase na unidade o Comunicação Vertical Nível hierárquico diferente e mesma área de atuação o Unidade de Comando Um único comando e uma única subordinação o Formas de Departamentalização Tradicionais

3 ESTRUTURA LINEAR Características: o a chefia é fonte exclusiva de autoridade; o as ordens seguem pela via hierárquica; o cada empregado recebe ordens de um só chefe.

4 VANTAGENS o aplicação simples; o fácil transmissão de ordens e recebimento de informações; o definição clara de deveres e responsabilidades; o fácil manutenção da disciplina; o baixo custo da administração.

5 DESVANTAGENS o Organiza ç ão r í gida; o Sobrecarrega a dire ç ão; o Exige chefes excepcionais; o Não favorece o esp í rito de equipe; o Excessiva centraliza ç ão.

6 ASSIM SENDO: É um tipo de estrutura no qual prevalece a centralização, exigindo chefias autocráticas e com grande conhecimento da organização como um todo, cuja autoridade deve ser implacável, restando aos subordinados obediência e execução das atividades decorrentes de seu trabalho

7 Modelos Estrutura Linear

8 ESTRUTURA FUNCIONAL Características: o valorização da especialização; o multiplicidade de contatos entre supervisores e executores; o aplicação da divisão de trabalho às tarefas de execução e às de supervisão.

9 VANTAGENS o Promoção da especialização; o possibilidade de melhores salários; o maior facilidade de adaptação das capacidades; o é mais econômico a médio e longo prazo; o torna a organização de produção mais flexível.

10 DESVANTAGENS o difícil aplicação, requerendo maior habilidade gerencial; o difícil coordenação; o difícil manutenção da disciplina; o divisão de controle; o dificuldade na formação de chefes administrativos; o elevado custo.

11 ASSIM SENDO: Este tipo de estrutura tem larga aplicação em trabalhos de natureza industrial, especialmente operários de linha de produção ou montagens em grande volume.

12 Modelo Estrutura Funcional

13 Estrutura Linha-Staff Características: o os dirigentes podem dispor, em todos os níveis, segundo as necessidades da organização, de órgãos de estudos, pesquisas, com a finalidade de lhes prestarem assessoramento; o o staff exerce somente autoridade de idéias, exceto quanto ao pessoal de sua estrutura, que é integral; o conquanto hajam duas fontes de autoridade, apenas uma se projeta diretamente sobre cada empregado, que é a dos chefes de unidade de linha; o cada empregado recebe ordens de um único chefe imediato; o o staff pode ser unipessoal, multipessoal, com estrutura em linha e colegiado.

14 VANTAGENS o facilitar a participação de especialistas em qualquer ponto da linha hierárquica; o possibilitar melhor controle da qualidade; o tornar a organização facilmente adaptável a suas necessidades; o favorecer a execução do trabalho das unidades de linha; o promover maior eficiência.

15 DESVANTAGENS o requerer hábil coordenação das orientações emanadas do staff; o as sugestões, às vezes, confundem-se com as ordens ou entram em conflito com estas; o o staff tende a usurpar a autoridade dos chefes de linha; o os órgãos de execução reagem contra as sugestões do staff.

16 ASSIM SENDO: Possui como característica básica a manutenção da unidade de comando, sem tirar o poder de decisão dos órgãos de linha. Possui a mesma estrutura das formas anteriormente apresentadas, adicionando-se um órgão de assessoria, cujo objetivo é, entre outros: pesquisar, estudar, processar análises e fornecer aconselhamentos.

17 Modelo linha-Staff

18 ESTRUTURA COLEGIADA Características: o direção plural, decisões do grupo; o responsabilidade impessoal; o poderes restritos dos membros; o situa-se em nível hierárquico superior; o as ordens partem de um grupo para cada empregado, as cada empregado só tem um chefe; o denominações características: Junta, Comissão, Conselho, Tribunal etc.

19 VANTAGENS facilitar a participação de especialistas; julgamento impessoal; pontos de vistas gerais.

20 DESVANTAGENS fraqueza na direção de operações cotidianas; responsabilidade mais diluída;

21 ASSIM SENDO: Este tipo de estrutura é usado nas grandes organizações nos níveis de alta administração; no setor público, como conselhos de assessoramento, também aplicável aos Tribunais e em empresas de sociedade anônima.

22 Modelo Estrutura Colegiada


Carregar ppt "Estruturas Tradicionais ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS CESF – 3º PERÍODO JULIO MORAIS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google