A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Regras e combinações são as mesmas coisas ou coisas diferentes? Cindy Nunes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Regras e combinações são as mesmas coisas ou coisas diferentes? Cindy Nunes."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Regras e combinações são as mesmas coisas ou coisas diferentes? Cindy Nunes

2 Introdução: O foco deste trabalho será explicitar as diferenças entre regras e combinações.De acordo com o dicionário Aulete Digital regra é uma norma, uma lei, um costume que dirige, orienta e regula procedimentos; e combinado é algo que foi agrupado de forma ordenada, segundo algum critério; algo que foi ajustado, convencionado, acordado. A pergunta que norteia este trabalho, Regras e combinações são a mesma coisa ou coisas diferentes?, se dá devido à importância, sob o meu ponto de vista, de estabelecer as diferenças necessárias para a compreensão do que são as regras e o que são as combinações.

3 Problemática: Regras e combinações são a mesma coisa ou são coisas diferentes?

4 Justificativa: Escolhi a temática das regras e combinações no ambiente escolar, pois, considero de suma importância a utilização de tais métodos para auxiliar na construção da formação do caráter das crianças. De acordo com La Taille (1994, p.9) [...] crianças precisam sim aderir a regras (que implicam valores e formas de conduta) e estas somente podem vir de seus educadores, pais ou professores [...]. Dentro deste universo das regras no cotidiano escolar, busco explicitar as diferenças entre regras e combinações. O ambiente de uma sala de aula [...] deve ser agradável e prazeroso, de maneira que promova relações estimuladoras de desenvolvimento da criança com o professor, com os estudos, com outras crianças e com as regras [...] (HASHIMOTO, Cecília Lacoponi). Buscando, desta forma, estabelecer um bom convívio no ambiente escolar, estreitando as ações de respeito, considerando a individualidade e o espaço das pessoas que convivem neste ambiente. Visando, assim, um desenvolvimento social saudável e uma aprendizagem eficiente e equilibrada.

5 Objetivos: Diferenciar as REGRAS das COMBINAÇÕES. * Analisar como é construída a questão das regras na turma; * Verificar se as combinações feitas realmente funcionam; * Observar se as crianças participam das construções das regras e combinações estabelecidas na turma.

6 Metodologia Pesquisa bibliográfica qualitativa. Entrevista semi-estruturada com grupo de alunos e professora do 2º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Mário Quintana Caic. Estado da arte:

7 Considerações Finais: Ficou evidente, no decorrer da pesquisa, a importância que as regras assumem para a construção do juízo moral das crianças e a formação do seu caráter. De acordo com Piaget (1994, p. 23) toda moral consiste num sistema de regras, e a essência de toda a moralidade deve ser procurada no respeito que o individuou adquire por essas regras. O que pude constatar é que, embora, regras e combinados sejam coisas diferentes, – Hashimoto diz que combinados são as regras específicas de cada turma –, acredito que exista uma contradição quanto ao termo utilizado, pois, na minha concepção, combinado é algo que foi discutido e acordado por todos. Porém, na sala de aula o combinado acaba sendo utilizado como regra, já que, geralmente, só é cumprido quando é imposto pelo professor e, então, assume o sentido de regra já que passa a orientar a turma.

8 Referencial teórico: ARAÙJO, Ulisses Ferreira de; REGO, Teresa. C.R; LA TAILLE, Yves; PIAGET, Jean; BARROS, Jussara (Graduada em Pedagogia – Equipe Brasil Escola); HASHIMOTO, Cecília Lacoponi (A ética nossa de cada dia: o trabalho com os combinados e regras na educação infantil).

9 Bibliografia: *Dicionário Aulete Digtal; *Moralidade e Indisciplina: uma leitura possível a partir do referencial Piagetiano. In AQUINO, j. RG (org.) Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus, 1996; *A indisciplina e o processo educativo: uma análise na perspectiva Vygotskiana..In AQUINO, j. RG (org.) Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo, Summus, Autoridade e limite: Jornal da Escola da Vila. São Paulo: nº 2, * O juízo moral na criança. São Paulo, Summus, 1994 (orig. 1932). * SITE: professores/criancas-combinados.htm, último acesso em 29/06/2011.http://educador.brasilescola.com/sugestoes-pais- professores/criancas-combinados.htm * SITE: último acesso em 29/06/2011.http://ceciliaiacoponi.webs.com/aticanossadecadad.htm


Carregar ppt "Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Regras e combinações são as mesmas coisas ou coisas diferentes? Cindy Nunes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google