A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disciplina de Sistemas de Apoio a Decisão Prof. Luiz Sistemas de Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disciplina de Sistemas de Apoio a Decisão Prof. Luiz Sistemas de Informação."— Transcrição da apresentação:

1 Disciplina de Sistemas de Apoio a Decisão Prof. Luiz Sistemas de Informação

2 Tomada de decisões Decisões são inter-relacionadas; Envolve analisar o problema, coletar informações e modelar o problema; Feedback; Muitas alternativas para considerar; Pode haver conflito de objetivos; Decisão envolve risco! Diferentes pessoas tem diferentes atitudes mediante o risco! Cenários do tipo what-if; O método de tentativa e erro pode resultar em falhas e prejuízos incalculáveis; O processo de tomada de decisões é contínuo: a decisão pode mudar no meio do percurso, requerendo uma visão diferente do problema! Falta de tempo nas decisões podem levar a péssimas escolhas; Coletar informações e analisar o problema leva tempo! E custa caro! É difícil determinar quando parar e tomar a decisão. Tanto pode haver pouca informação para tomar uma decisão inteligente quanto muita informação podendo confundir o processo de tomada de decisão.

3 Tomada de decisões Alguns gerentes foram questionados sobre qual área sofre mais com a tomada de decisão?. A resposta foi: Personnel / HR – 27%; Personnel / HR – 27%; Budgeting / Finance – 24%; Budgeting / Finance – 24%; Organizational Structuring – 22%; Organizational Structuring – 22%; Quality / Productivity – 20%; Quality / Productivity – 20%; IT Selection and installation – 17%; IT Selection and installation – 17%; Process Improvement – 17%. Process Improvement – 17%. ??????Porque essas áreas sofreram mais?????? ??????Porque a área de RH foi a mais citada??????

4 Tomada de decisões Vamos definir entao: É o processo de escolher entre alternativas de ações cujo objetivo é atingir os objetivos do negócio É o processo de escolher entre alternativas de ações cujo objetivo é atingir os objetivos do negócio Então, qual a diferença entre tomada de decisão e resolver um problema? Intelligence Design Choice Implementation Tomada de Decisão Resolução de Problema Fases do Processo de Decisão

5 Modelos A maior característica de um DSS é a inclusão de pelo menos um modelo; Mas... o que é um modelo? Modelos são uma representação simplificada ou abstração da realidade (sistema real); Entende-se por simplificado o ato de reduzir o escopo da realidade; Na abstração vários graus de abstração são utilizados: Ícone: réplica física do sistema real, porém em uma escala diferente. Ex.: uma paisagem é representada por uma fotografia (ícone); Ícone: réplica física do sistema real, porém em uma escala diferente. Ex.: uma paisagem é representada por uma fotografia (ícone); Análogo: comporta-se como o sistema real, mas aparentemente não são iguais, sendo uma representação simbólica da realidade. Ex.: gráficos e mapas; Análogo: comporta-se como o sistema real, mas aparentemente não são iguais, sendo uma representação simbólica da realidade. Ex.: gráficos e mapas; Matemático: análise do sistema é realizada de forma numérica ou através de outros modelos quantitativos. Matemático: análise do sistema é realizada de forma numérica ou através de outros modelos quantitativos.

6 Modelos – Benefícios Manipular o modelo é mais fácil e menos intrusivo e arriscado do que manipular o sistema real; Compressão do Tempo: anos de operações podem ser simulados em segundos! Custos menores do que realizar experimentos similares no sistema real; Estimar os riscos de um decisão; Modelos matemáticos levam a análise de um número enorme de possibilidades; Melhora e reforça a aprendizagem e necessidade de treinamentos.

7 Tomada de Decisão – Modelo de Simon (1977)

8 Tomada de Decisão – Intelligent Phase Inicia com a identificação dos objetivos relacionados do que se pretende atender e de onde eles encaixam-se; Problemas ocorrem por insatisfação: a diferença do que se deseja e o que está ocorrendo. Nesta fase deve-se determinar: Se um problema existe; Se um problema existe; Identificar os sintomas; Identificar os sintomas; Determinar sua magnitude; Determinar sua magnitude; Definir o problema. Definir o problema. Um problema pode ser identificado pelo monitoramento e análise do nível de produtividade da empresa; As métricas de produtividade e a construção de um modelo devem ser baseadas em dados reais; A parte mais difícil está em: Coletar os dados; Coletar os dados; Fazer Previsões. Fazer Previsões.

9 Tomada de Decisão – Intelligent Phase Problemas que podem ocorrer na coleta de dados: Dado não-disponível; Dado não-disponível; Obter os dados pode ser caro! Obter os dados pode ser caro! Dados podem não ser precisos ou íntegros; Dados podem não ser precisos ou íntegros; Estimativas sobre os dados tornam-se subjetivas; Estimativas sobre os dados tornam-se subjetivas; Dados importantes estão qualitativamente mensurados; Dados importantes estão qualitativamente mensurados; Resultados podem vir somente depois de um longo período de tempo; Resultados podem vir somente depois de um longo período de tempo; Assumir que os dados futuros são similares aos dados históricos, descartando a predição; Assumir que os dados futuros são similares aos dados históricos, descartando a predição;

10 Tomada de Decisão – Intelligent Phase Finalizada a investigação e coleta de dados, é preciso determinar se algum problema existe, aonde está localizado e quão significativo ele é; A classificação de um problema é a contextualização de um problema e a tentativa de categorizá-lo. Uma forma de categorização é definida por Simon (1977): Programados: problemas repetitivos, rotineiros e similares para os quais sempre existem modelos padrão de resolução; Programados: problemas repetitivos, rotineiros e similares para os quais sempre existem modelos padrão de resolução; Não Programados: problemas novos, que nunca ocorreram ou tem alguma relação de similaridade. Não Programados: problemas novos, que nunca ocorreram ou tem alguma relação de similaridade. É importante também decompor o problema: auxilia no processo de tomada de decisão, diminuindo o escopo do problema e disseminando o processo decisório.

11 Tomada de Decisão – Intelligent Phase Próximo passo: definir o responsável por tratar o problema. Um problema existe em uma organização somente se: Alguém ou um grupo tem a responsabilidade de resolvê-lo, ou Alguém ou um grupo tem a responsabilidade de resolvê-lo, ou A organização tem a habilidade e a missão de resolvê-lo: está no seu escopo e pode prejudicar o seu negócio. A organização tem a habilidade e a missão de resolvê-lo: está no seu escopo e pode prejudicar o seu negócio. Quando um responsável não é estabelecido (dentro ou fora da organização): Ou alguém não está fazendo o seu trabalho; Ou alguém não está fazendo o seu trabalho; Ou já existe um responsável pelo problema! Ou já existe um responsável pelo problema! Essa fase termina com uma documentação formal do problema, contendo todos os aspectos mencionados.

12 Tomada de Decisão – Design Phase Essa fase envolve o desenvolvimento e a análise de possibilidades de ação; Inclui entender o problema e testar a solução; Um modelo de tomada de decisão do problema é construído, testado e validado; O modelo deve considerar, mediante os custos estimados, quão simplificado ele será; Um modelo simples possui: Baixo custo de desenvolvimento; Baixo custo de desenvolvimento; Facilidade de manipulação; Facilidade de manipulação; Provê soluções rápidas. Provê soluções rápidas. Porém, um modelo simples: Representa uma parte do problema na realidade; Representa uma parte do problema na realidade; Pode não ser muito preciso. Pode não ser muito preciso. Variáveis de decisão fornecem alternativas de decisão para os gerentes. O processo de modelagem envolve inter-relacionar as variáveis de decisão.

13 Tomada de Decisão – Design Phase A teoria do modelo Normativo é baseado nas seguintes tendências de pensamento racional de quem toma decisões: Seres humanos, por natureza, são econômicos: a tendência é orientar as ações para maximizar o cumprimento dos objetivos; Seres humanos, por natureza, são econômicos: a tendência é orientar as ações para maximizar o cumprimento dos objetivos; Em casos que levem a tomadas de decisão, existe a necessidade de conhecer todas as alternativas disponíveis e suas conseqüências, ou, pelo menos, as probabilidades e os resultados estimados dessas conseqüências; Em casos que levem a tomadas de decisão, existe a necessidade de conhecer todas as alternativas disponíveis e suas conseqüências, ou, pelo menos, as probabilidades e os resultados estimados dessas conseqüências; Quem toma uma decisão tem uma tendência ou preferência a montar uma espécie de ranking (melhor para o pior) de todas as conseqüências de uma ação. Quem toma uma decisão tem uma tendência ou preferência a montar uma espécie de ranking (melhor para o pior) de todas as conseqüências de uma ação. A questão de racionalidade vinculada à decisão deve-se a muitos fatores, sendo que alguns deles podem causar sérias anomalias no resultado, como: Incompetência; Incompetência; Falta de conhecimento; Falta de conhecimento; Objetivos múltiplos confusos; Objetivos múltiplos confusos; Mal-entendido de uma das partes (ou de ambas); Mal-entendido de uma das partes (ou de ambas); Tempo (pressão); Tempo (pressão); Fatores emotivos. Fatores emotivos.

14 Tomada de Decisão – Design Phase Vamos considerar: O departamento de marketing implanta um site de e-commerce; O departamento de marketing implanta um site de e-commerce; Em algumas horas as compras excederam o estoque e capacidade de produção da empresa; Em algumas horas as compras excederam o estoque e capacidade de produção da empresa; O departamento de produção informa não ser capaz de atender a demanda de todos os pedidos em tão curto prazo; O departamento de produção informa não ser capaz de atender a demanda de todos os pedidos em tão curto prazo; É possível produzir alguns produtos em grandes quantidades de forma independente, mais o custo muito alto e a necessidade que o consumidor espere que o produto fique pronto inviabilizam o processo; É possível produzir alguns produtos em grandes quantidades de forma independente, mais o custo muito alto e a necessidade que o consumidor espere que o produto fique pronto inviabilizam o processo; Pra piorar, os consumidores começam a cancelar os pedidos devido a demora no recebimento! Pra piorar, os consumidores começam a cancelar os pedidos devido a demora no recebimento! Mas o planejamento montado atendia! O que poderia estar dando errado?

15 Tomada de Decisão – Design Phase O princípio da otimização considera necessário a avaliação do impacto de cada alternativa apresentada em toda a organização, mesmo que o escopo de decisão seja relacionado a uma parte da empresa; O departamento de marketing deveria ter feito sua própria avaliação, dentro do escopo do negócio proposto (e-commerce); Nesse escopo considera-se somente o âmbito do departamento de marketing: as demais áreas são relacionadas quanto ao reflexo da decisão tomada... nada mais! Uma solução ótima neste escopo reduzido tem reflexos muito menores nos demais setores; O escopo de análise e testes é reduzido a parte da organização; O excesso de informação e a falta de escopo pode mascarar os resultados e inviabilizar o processo decisório! Esse processo é chamado subotimização. A subotimização compreende o processo de focar os estudos e impactos de uma decisão em parte da organização e incorporar relações com as demais partes da organização que sejam afetadas de alguma forma pelo processo decisório.

16 Tomada de Decisão – Design Phase Modelos Descritivos geralmente são baseados em modelos matemáticos; São fundamentais quando deseja-se considerar diferentes alternativas sobre diferentes inputs e processos; Como por exemplo, podemos usar simulações para auxiliar a escolha de alternativas que sejam, no mínimo, satisfatórias; O departamento de marketing do exemplo anterior poderia ter simulado o comportamento da produção em casos de stress nas vendas; Algumas classes de modelos descritivos são: Análise de impacto ambiental; Análise de impacto ambiental; Planejamento financeiro; Planejamento financeiro; Predição; Predição; Análise de cenários; Análise de cenários; Simulação. Simulação.

17 Tomada de Decisão – Design Phase Exemplos de Modelos Descritivos: Narrativas: Narrativas: Ajuda a descobrir aspectos importantes de uma situação; Ajuda no melhor entendimento do problema; Ajuda a chegar em um senso comum, principalmente em decisões em grupo; Ex.: júris utilizam narrativas antes de conceder seu veredicto; Mapa Cognitivo: Mapa Cognitivo: Baseado em fatores qualitativos e relacionamentos casuais; Ajuda a relacionar o que é ou não importante; O mapa evolui a medida que mais informação é conhecida e aprendida;

18 Tomada de Decisão – Design Phase O valor de uma alternativa é dada em termos do cumprimento dos objetivos; Ex.: Lucro é um resultado; maximizar os lucros é o objetivo; e ambos são expressos em termos de dólar. Ex.: Lucro é um resultado; maximizar os lucros é o objetivo; e ambos são expressos em termos de dólar. É ideal que se possua um único objetivo... mas nem sempre isso é possível! Uma empresa tem muitos departamentos... além do objetivo geral da empresa, temos os objetivos de cada departamento também! Muitos objetivos podem causar conflitos; Resolver esses conflitos é uma questão de prioridade e hierarquia. A continuidade dos negócios da organização é mais importante! Exemplo de conflito de objetivos: O departamento de marketing precisa lançar o software que a empresa produz o quanto antes; O departamento de marketing precisa lançar o software que a empresa produz o quanto antes; As pesquisas do departamento indicam que, se não lançar o software agora, haverá prejuízos, provavelmente não-restituíveis; As pesquisas do departamento indicam que, se não lançar o software agora, haverá prejuízos, provavelmente não-restituíveis; O departamento de segurança da informação afirma que o software não pode ser lançado pois existem algumas vulnerabilidades conhecidas; O departamento de segurança da informação afirma que o software não pode ser lançado pois existem algumas vulnerabilidades conhecidas; E aí??????Temos dois objetivos conflitantes!!!!!! E aí??????Temos dois objetivos conflitantes!!!!!!

19 Tomada de Decisão – Design Phase Cenário é um conjunto de sentenças sobre o ambiente operacional de um sistema particular em um dado tempo; Um cenário descreve as variáveis de decisão e as incontroláveis, além dos parâmetros para modelar situações específicas; Cenários são importantes em SAD porque: Ajudar a identificar oportunidades e problemas; Ajudar a identificar oportunidades e problemas; Fornecer flexibilidade no planejamento; Fornecer flexibilidade no planejamento; Ajudem a identificar e monitorar ações de mudança; Ajudem a identificar e monitorar ações de mudança; Auxilia na validação de modelos; Auxilia na validação de modelos; Ajuda a explorar o comportamento do sistema através do modelo; Ajuda a explorar o comportamento do sistema através do modelo; Ajuda a checar a robustez de uma solução contra as variáveis do cenário. Ajuda a checar a robustez de uma solução contra as variáveis do cenário. Na prática, os cenários mais usados são: O pior possível; O pior possível; O melhor possível; O melhor possível; O cenário médio; O cenário médio; O mais satisfatório. O mais satisfatório.

20 Tomada de Decisão – Design Phase Validar o modelo em um cenário é importante para visualizar os possíveis problemas; Porém a decisão final sempre cabe a uma pessoa ou grupo de pessoas, o(s) responsável(is) pela decisão; Existem sinais, que podem prejudicar mortalmente o processo decisório: Acreditar que você possui todas as respostas; Acreditar que você possui todas as respostas; Perguntar as questões erradas, fora do escopo; Perguntar as questões erradas, fora do escopo; O velho problema do ego....; O velho problema do ego....; Sentir-se seguro pelas economias feitas durante um período; Sentir-se seguro pelas economias feitas durante um período; Copiar idéias, seguindo o princípio de se deu certo pra ele, vai dar certo pra mim também!; Copiar idéias, seguindo o princípio de se deu certo pra ele, vai dar certo pra mim também!; Não escutar críticas; Não escutar críticas; Esperar! Tomar nenhuma decisão pode ser igual ou pior do que tomar uma decisão ruim! Esperar! Tomar nenhuma decisão pode ser igual ou pior do que tomar uma decisão ruim!

21 Tomada de Decisão – Choice Phase É a parte mais crítica do processo decisório; É onde a alternativa é escolhida e confirmada por todas as outras partes envolvidas; O limite entre as fases de choice e design é muito nebuloso: Algumas atividades podem ser realizadas paralelamente nas duas fases; Algumas atividades podem ser realizadas paralelamente nas duas fases; É possível voltar desta fase (choice) para a fase de design; É possível voltar desta fase (choice) para a fase de design; Esta fase envolve a procura, avaliação e recomendação de uma solução apropriada para o modelo; A solução compreende o conjunto específico de valores para as variáveis de decisão dada a alternativa selecionada; IMPORTANTE: resolver um modelo não é o mesmo que resolver o problema que o modelo representa! A solução de um modelo leva a uma solução recomendada para o problema! A solução de um modelo leva a uma solução recomendada para o problema! O problema é considerado resolvido somente se a solução recomendada é implementada com sucesso! O problema é considerado resolvido somente se a solução recomendada é implementada com sucesso!

22 Tomada de Decisão – Implementation Phase Implementar uma solução para um problema é a iniciação de uma nova forma como o negócio é feito, introduzindo mudança; Quando existem mudanças elas devem ser gerenciadas. As expectativas do consumidor também! Esta fase salienta que o processo decisório pode ser melhorado com o uso de ferramentas SAD;

23 Tomada de Decisão – Tecnologias de Apoio Cada fase do processo de tomada de decisão pode ser auxiliado com o uso de diversas tecnologias; ANN, OLAP, ERP,... Intelligence Design Choice Implementation GSS, CRM, ERP, KMS,... GSS, EIS, KMS, ERP,... DSS, ES CRM, SCM

24 Tomada de Decisão – Tecnologias de Apoio Suporte a fase de Inteligência: A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade de procurar informações em fontes externas e internas à organização por OPORTUNIDADES e PROBLEMAS, e INTERPRETÁ-LAS! A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade de procurar informações em fontes externas e internas à organização por OPORTUNIDADES e PROBLEMAS, e INTERPRETÁ-LAS! Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Data Mining e ferramentas OLAP podem ser utilizadas para identificar o relacionamento entre as informações pesquisadas, para obter vantagem competitiva; Data Mining e ferramentas OLAP podem ser utilizadas para identificar o relacionamento entre as informações pesquisadas, para obter vantagem competitiva; Um KMS pode ser usado para identificar situações e problemas similares no passado e oferecer auxilio de como resolvê-la; Um KMS pode ser usado para identificar situações e problemas similares no passado e oferecer auxilio de como resolvê-la; GSS pode ser usado para compartilhar informações e trocar idéias; GSS pode ser usado para compartilhar informações e trocar idéias; ANN pode ser usada para identificar padrões fortes com alto ROI em um público-alvo; ANN pode ser usada para identificar padrões fortes com alto ROI em um público-alvo; ES pode auxiliar na solução do problema ou fornecer avisos e recomendações quanto a escolha de uma alternativa; ES pode auxiliar na solução do problema ou fornecer avisos e recomendações quanto a escolha de uma alternativa; OLAP, com relatórios, podem exibir cenários periódicos sobre as metas e seus cumprimentos; OLAP, com relatórios, podem exibir cenários periódicos sobre as metas e seus cumprimentos;

25 Tomada de Decisão – Tecnologias de Apoio Suporte a fase de Design: A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade lidar e propor alternativas baseadas em modelos padrões ou especiais! A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade lidar e propor alternativas baseadas em modelos padrões ou especiais! Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Data Mining e ferramentas OLAP podem ser utilizadas para identificar o relacionamento entre as informações pesquisadas, para ser utilizada no modelo; Data Mining e ferramentas OLAP podem ser utilizadas para identificar o relacionamento entre as informações pesquisadas, para ser utilizada no modelo; Um ES pode ser utilizado para análise qualitativa das informações; Um ES pode ser utilizado para análise qualitativa das informações; Um KMS pode ser utilizado para verificar se o problema atual já ocorreu no passado ou se existe algo similar; Um KMS pode ser utilizado para verificar se o problema atual já ocorreu no passado ou se existe algo similar; CRM e ERP podem ser utilizados para prover modelos de processos de negócio que podem testar diversos cenários; CRM e ERP podem ser utilizados para prover modelos de processos de negócio que podem testar diversos cenários; GSS para prover brainstorming e identificar importantes informações a respeito do problema; GSS para prover brainstorming e identificar importantes informações a respeito do problema;

26 Tomada de Decisão – Tecnologias de Apoio Suporte a fase de Escolha: A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade selecionar a melhor decisão (ou a mais satisfatória) dentre as alternativas! A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade selecionar a melhor decisão (ou a mais satisfatória) dentre as alternativas! Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Novamente, KMS podem auxiliar com experiências passadas idênticas ou similares; Novamente, KMS podem auxiliar com experiências passadas idênticas ou similares; CRM e ERP podem auxiliar no impacto da decisão; CRM e ERP podem auxiliar no impacto da decisão; ES pode auxiliar na recomendação de soluções; ES pode auxiliar na recomendação de soluções; GSS pode auxiliar no consenso de decisões em grupo. GSS pode auxiliar no consenso de decisões em grupo.

27 Tomada de Decisão – Tecnologias de Apoio Suporte a fase de Implementação: A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade da implementação das ações, explicar com detalhes a escolha destas ações pelo processo decisório tomado e justificá-las! A característica principal para um SAD apoiar nesta fase é a habilidade da implementação das ações, explicar com detalhes a escolha destas ações pelo processo decisório tomado e justificá-las! Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? Como cada uma das ferramentas pode ajudar nesta fase? KMS, ERP e CRM pode ajudar a monitorar o quanto a implementação das ações está funcionando de acordo; KMS, ERP e CRM pode ajudar a monitorar o quanto a implementação das ações está funcionando de acordo; GSS pode ser utilizado para melhorar as ações implementadas por um conjunto de pessoas; GSS pode ser utilizado para melhorar as ações implementadas por um conjunto de pessoas; Um ES pode auxiliar como crítica as ações, sugerindo problemas na implementação; Um ES pode auxiliar como crítica as ações, sugerindo problemas na implementação; Dois pontos importantes nesta fase: Dois pontos importantes nesta fase: Os benefícios de um DSS nesta fase é mais importante e evidente que nas demais fases, pois oferecem todo o apoio posterior à decisão; O uso de DSS auxilia na avaliação dos impactos, cujos resultados são utilizados para identificar novos problemas e oportunidades – feedback para a fase de Inteligência. O processo de tomada de decisão reinicia novamente!


Carregar ppt "Disciplina de Sistemas de Apoio a Decisão Prof. Luiz Sistemas de Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google