A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO TURISMO. IDADE CLÁSSICA Período que vai desde os primórdios das primeiras civilizações até à primeira metade do século XVIII.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO TURISMO. IDADE CLÁSSICA Período que vai desde os primórdios das primeiras civilizações até à primeira metade do século XVIII."— Transcrição da apresentação:

1 EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO TURISMO

2 IDADE CLÁSSICA Período que vai desde os primórdios das primeiras civilizações até à primeira metade do século XVIII

3 Sumérios invenção da moeda desenvolvimento do comércio escrita cuneiforme invenção da roda Primeiras condições que possibilitaram a realização das viagens

4 Romanos e Gregos criaram maior rede de estradas ( km), alguns dos traçados ainda hoje são utilizados; possibilidade de viajar mais de 100 km por dia utilizando mudas de cavalos; Pausanias (geógrafo e viajante grego) escreveu Descrição da Grécia, que pode ser considerado como o primeiro guia turístico, indicando os diversos caminhos, as estátuas, os túmulos, as ruas, os templos, os estádios, os teatros, etc.; Junto dos templos gregos existiam facilidades para pernoitar e diversões como teatros e estádios para eventos atléticos;

5 Romanos e Gregos Desenvolveu-se o espírito de hospitalidade, que passou a ser um acto honroso, e institui-se a obrigação de receber com benevolência os estrangeiros que chegassem a uma cidade; Com os romanos desenvolveram-se os Hospes (estalagens), os Hospitium (Hotéis) e os Hospitalia (Estalagens Públicas); Heródoto, o pai da História e o primeiro grande escritor de viagens percorreu toda a Grécia, norte de África, Sicília, Éfeso na Turquia, Babilónia, Egipto, Líbia e Síria. Os seus livros descrevem os países que visitou e os seus costumes.

6 Cristãos A hospitalidade continuou a ser um dever e um direito sagrado que devia ser concedida gratuitamente; No século IV foram abertas as primeiras casas de refúgio para os viajantes e asilos, as Xenodochia; Uma das exigências do concílio de Niceia foi que toda a cidade deveria possuir as suas Xenodochias e os seus Hospitia, dos quais o mais célebre foi o Hospice du Grand-Saint-Bernard, estabelecido em 962, nos Alpes;

7 Cristãos As viagens tinham como principal razão as peregrinações sendo célebres as que se dirigiam a Santiago de Compustela, em Espanha, Canterbury, em Inglaterra, à Terra Santa, na Palestina e a Meca, na Arábia; No século XIV, existiam já guias de viagem que forneciam aos peregrinos informações detalhadas sobre as regiões que tinham de atravessar e os tipos de alojamento que poderiam utilizar; Para apoiar as peregrinações à Terra Santa foram criadas diversas Ordens que construíram centros de assistência aos viajantes;

8 Cristãos Com as Descobertas iniciadas pelos portugueses e continuadas pelos espanhóis, franceses, ingleses e holandeses chegou uma nova era para o mundo das viagens;

9 Atracções turísticas da idade clássica há mais de 500 anos eram organizadas viagens pelo Nilo para visitar vários templos; romanos e gregos viajavam para visitar os templos e as sete maravilhas do mundo (Pirâmides de Gize, Jardins Suspensos da Babilónia, Estátua de Zeus em Olímpia, Mausoléu de Halicarnasso, Templo de Artémis em Éfeso, Colosso de Rodes e o Farol de Alexandria); Jogos Olímpicos, Píticos, Ístmicos e Nemeus ofereciam grande número de atracções (produções teatrais, banhos termais, competições atléticas e festivais);

10 Atracções turísticas da idade clássica Prognósticos dos Oráculos (Dodona e Delfos). Eram oferecidos objectos para agradecimento aos deuses que deram origem aos primeiros museus; Termas, iniciadas por Agripa, verdadeiros centros de turismo (existiam em todo o território imperial: Itália, França, Espanha, Portugal, Inglaterra, Roménia, Norte de África e Ásia Menor)

11 A idade clássica do turismo, que se prolonga até ao século XVIII, caracteriza- se pelo facto das viagens serem individuais e se realizarem, predominantemente, por necessidades fundamentais como o comércio, as peregrinações religiosas, a saúde ou por razões políticas e de estudo.

12 IDADE MODERNA A partir de meados do século XVIII produzem-se grandes mudanças, tanto do ponto de vista tecnológico, como do ponto de vista económico, social e cultural, que introduzem alterações significativas nas viagens. Nesta época popularizam-se as viagens de recreio, entre as camadas sociais mais abastadas, como forma de aumentar os conhecimentos, procurar novos encontros e experiências.

13 IDADE MODERNA Em França desenvolve-se a construção de estradas e de redes de comunicação necessárias à circulação de toda a espécie de carruagens puxadas a cavalo: diligências, coches, carroças, etc. Os diplomatas, estudantes e membros de famílias ricas inglesas faziam a Grand Tour (viagem de três anos, pela Europa, com paragens obrigatórias em Paris, Florença, Roma ou Veneza). Pela primeira vez passam a designar-se as pessoas que viajam como turistas;

14 IDADE MODERNA Muitos dos grandes escritores da época dedicam alguns dos seus livros às viagens (Montesquieu Lettres Persanes, Goethe Viagem em Itália, Stendhal Mémoires dun Touriste, Victor Hugo Le Rhin); Multiplicam-se os guias turísticos que fornecem informações e conselhos úteis (Ebel Manuel dés Voyageurs en Suisse, Hans Ottokar Reichard Guide des Voyageurs en Europe, Conseils aux Touristes, Le Guide dEspagne et Portugal;

15 IDADE MODERNA O movimento dos ingleses para o continente europeu influencia o desenvolvimento dos transportes, da hotelaria e da restauração; No século XIX, o progresso da ciência, a revolução industrial, a multiplicação das trocas, o desenvolvimento dos transportes, em particular do comboio e a transmissão de ideias com a generalização da publicação de jornais, dão um novo impulso às viagens que começam a encontrar a sua verdadeira identidade: um meio de as pessoas se interessarem pelas particularidades de cada povo, pelas tradições, pelo exotismo e por outros modos de vida e novas culturas;

16 IDADE MODERNA Surgem os primeiros hotéis alguns de cadeias ainda hoje existentes como a Pullman e a Ritz; Thomas Cook inventou o turismo organizado. A primeira viagem organizada foi num comboio alugado por Thomas Cook, entre Leicester e Loughborough, destinada aos participantes de um congresso de médicos. As viagens organizadas de Thomas Cook, o lançamento de uma nota circular, antecessora dos travellers cheques, marcaram uma das mais importantes etapas na história do turismo e estão na origem do turismo dos nossos dias;

17 IDADE MODERNA Em 1840 nasce a primeira organização de viagens em Portugal, a Agência Abreu; A primeira década do século XX caracterizou-se por transformações e inovações que alteraram profundamente os modos de vida: a descoberta do telégrafo e do telefone, o alargamento da rede de caminhos de ferro, a extensão das redes de estradas, o grande desenvolvimento industrial, que todos conduzem a uma maior democratização das sociedades e a novos conceitos de vida;

18 IDADE MODERNA O tempo de trabalho diminui e alcança-se o direito ao repouso semanal pelo que o conceito de lazer surge como uma nova noção; O turismo transforma-se num fenómeno da sociedade, influencia o comportamento das pessoas e começa a alcançar uma dimensão económica sem precedentes;

19 IDADE MODERNA O reconhecimento da importância do turismo leva a que quase todos os países da Europa criem instituições governamentais com o fim de o promover e organizar, sendo a Áustria o primeiro país a fazê-lo; Em Portugal surge, em 1911, a Repartição de Turismo de Portugal; Os grandes destinos turísticos são as estâncias termais, as estações climáticas da montanha com o lançamento da helioterapia, as estãncias balneares (Biarritz, Deauville, Miami, Riviera francesa e italiana);

20 IDADE MODERNA A Organização Internacional de Trabalho estabelece o princípio das férias pagas; Após a I Guerra Mundial e as evoluções aeronáuticas a ela ligadas, surgem as primeiras companhias aéreas comerciais (1918 Deutsche Lufthansa); Estão criadas as condições para o arranque do turismo enquanto actividade económica, porém a eclosão da II Guerra Mundial faz atrasar o seu avanço.

21 Neste período o turismo inicia a sua expansão mundial, caracterizando-se pela procura de diversão e descanso e pelas viagens culturais.

22 IDADE CONTEMPORÂNEA O desenvolvimento dos transportes, o reconhecimento do direito às férias pagas, a criação de organizações nacionais e internacionais destinadas a promover o turismo e as novas ideias levaram a que, a partir do inicio do século XX, o turismo passasse a ser considerado como uma actividade económica relevante. Até ao início da II Guerra Mundial, o turismo alcançou dimensões significativas para, a partir daí, ter praticamente desaparecido. Só a partir dos anos 50 e aliado à fase de progresso económico e social é que o turismo se desenvolveu e consolidou.

23 IDADE CONTEMPORÂNEA A análise das alterações produzidas, mais do que quaisquer outras considerações, deixam perceber não só a natureza do turismo e também as influências que nele exercem as alterações que se produzem nos vários domínios do saber e do conhecimento, mas também que o turismo tem de ter capacidade para dar resposta às necessidades de cada época que aquelas alterações determinam.

24 1945 a 1973 Ascensão de um grande número de países à independência; Produção mundial aumentou à média anual de 5%; Crescimento de rendimento real por habitante de 3%; Trocas internacionais multiplicaram-se por seis; Os créditos internacionais, o capital, a tecnologia e a mão- de-obra registaram uma enorme mobilidade; Emergência de grandes multinacionais; Constituição de grupos económicos (CEE); Aumento dos dias de férias pagas dos trabalhadores; Lançamento dos primeiros satélites e primeira viagem à Lua;

25 Efeitos produzidos a nível do turismo A nível da procura registou-se um aumento do tempo livre, um aumento do rendimento, uma transformação nas motivações (necessidade de diversificação e diferenciação – necessidade de compensar os desequilíbrios psicológicos ligados à vida profissional pela evasão ao meio); A nível da oferta as viagens aéreas conheceram um desenvolvimento rápido e as viaturas individuais tornaram-se mais correntes. Os organizadores de viagens iniciaram a produção em série de produtos de massa (período fordista) tendo por base os transportes por avião fretado e as cadeias de hotéis do litoral. Foi a célebre época dos 3 S: Sun, Sea and Sand.

26 Neste período, o turismo interno era ainda um subproduto do turismo internacional nas orientações das políticas turísticas, estando todas as preocupações concentradas no desenvolvimento do turismo internacional.

27 1973 a 1990 Acentua-se a diferença entre o nível de vida dos países em vias de desenvolvimento e dos países industrializados; A crise ou choque do petróleo ocorrida em 1973 pôs fim à era da energia a baixo preço.; As tensões políticas e o rápido aumento das despesas militares intensificaram os problemas internacionais; Variações rápidas das taxas de câmbio e crise de confiança no sistema monetário mundial;

28 1973 a 1990 Afrouxamento do crescimento económico mundial, diminuição da produção, acompanhados da estagflação e do desemprego; Endividamento externo da generalidade dos países atingiu um nível tal que abalou os fundamentos do sistema financeiro internacional; O homem dá-se conta de que a sua actividade põe cada vez mais em perigo o ambiente físico em que vive, originando novas atitudes e novos comportamentos dos consumidores; Dá-se o colapso do comunismo e do bloco socialista dos países da Europa de Leste.

29 Efeitos produzidos a nível do turismo O turismo mundial não se reduziu mas sofreu uma alteração estrutural ao mesmo tempo que reduziu o ritmo de crescimento; A distância e a duração das viagens encurtaram-se e as fórmulas de alojamento a baixo preço passaram a ser as mais procuradas; Do lado da oferta multiplicaram-se os equipamentos desportivos e de animação e surgiram novas fórmulas para a utilização dos meios de alojamento turístico em regime de compropriedade e de utilização periódica com carácter de permanência;

30 Efeitos produzidos a nível do turismo O turismo interno passou a adquirir uma importância cada vez maior com o consequente desenvolvimento de equipamentos e promoção susceptíveis de enquadrarem o turismo dos nacionais no interior do seu próprio país; Passou a enfatizar-se menos o papel económico do turismo para atribuir importância ao seu papel social, político, ecológico, cultural e educativo. Passou a ser encarado como uma das componentes essenciais da vida do homem (identidade, valorização);

31 Efeitos produzidos a nível do turismo Relativamente à procura, houve uma redução ainda maior da duração do trabalho diário e semanal, os rendimentos reais diminuíram, porém sem renúncia às viagens, que passaram a ser encaradas como um bem de primeira necessidade (em contrapartida – férias mais económicas e destinos mais próximos). No domínio das motivações destaca-se a procura de programas de férias com a inclusão de actividades culturais e desportivas.


Carregar ppt "EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO TURISMO. IDADE CLÁSSICA Período que vai desde os primórdios das primeiras civilizações até à primeira metade do século XVIII."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google