A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Neuropatias Periféricas Carlos Antonio Scardovelli.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Neuropatias Periféricas Carlos Antonio Scardovelli."— Transcrição da apresentação:

1 Neuropatias Periféricas Carlos Antonio Scardovelli

2 Neuropatias Periféricas O sistema nervoso periférico se encontra fora do crânio e da coluna ( que contem o sistema nervoso central). O sistema nervoso periférico se encontra fora do crânio e da coluna ( que contem o sistema nervoso central). Compreende os nervos cranianos ( exceto o primeiro e o segundo), as raizes nervosas sensitivas e motoras, os plexos: cervical, braquial e lombo sacral, os nervos espinais e o sistema nervoso autônomo. Compreende os nervos cranianos ( exceto o primeiro e o segundo), as raizes nervosas sensitivas e motoras, os plexos: cervical, braquial e lombo sacral, os nervos espinais e o sistema nervoso autônomo.

3 Neuropatias Periféricas Classificação: Classificação: Pelo modo de instalação: Pelo modo de instalação: aguda- até uma semana aguda- até uma semana sub aguda- até um mês sub aguda- até um mês crônica- acima de um mês crônica- acima de um mês Pelo tipo de fibra: Pelo tipo de fibra: motora- sensitiva- autonômica e mista. motora- sensitiva- autonômica e mista.

4 Neuropatias Periféricas Classificação: Classificação: Pela espessura da fibra: Pela espessura da fibra: grossa- fina- mista grossa- fina- mista Pela distribuição: Pela distribuição: proximal- distal- difusa proximal- distal- difusa Pelo padrão: Pelo padrão: mononeuropatia- mononeuropatia múltipla e polineuropatia mononeuropatia- mononeuropatia múltipla e polineuropatia

5 Neuropatias Periféricas Classificação: Classificação: Pela patologia: Pela patologia: degeneração axonal degeneração axonal desmielinização desmielinização mista mista

6 Neuropatias Periféricas Nomenclatura: Nomenclatura: Polineuropatia: quando ocorre alteração dos nervos de forma simétrica, distal e bilateral. Ex: neuropatipatia alcoólica. Polineuropatia: quando ocorre alteração dos nervos de forma simétrica, distal e bilateral. Ex: neuropatipatia alcoólica. Polirradiculopatia: quando ocorre alteração das raízes espinais. Ex: herps- zoster Polirradiculopatia: quando ocorre alteração das raízes espinais. Ex: herps- zoster Polirradiculoneuropatia: quando ocorre comprometimento de raízes e nervos periféricos. Ex: Guillain- Barré Polirradiculoneuropatia: quando ocorre comprometimento de raízes e nervos periféricos. Ex: Guillain- Barré

7 Neuropatias Periféricas Quadro clinico: Quadro clinico: Alterações: Alterações: Motoras Motoras Sensitivas Sensitivas Reflexas Reflexas Autonômicas Autonômicas Tróficas Tróficas

8 Neuropatias Periféricas Quadro clinico: Quadro clinico: As polineuropatias geralmente começam pelos pés, pernas e depois mãos e braços. Ex: neuropatias carenciais. As polineuropatias geralmente começam pelos pés, pernas e depois mãos e braços. Ex: neuropatias carenciais. A atrofia muscular é mais pronunciada nas neuropatias com lesão axonal. A atrofia muscular é mais pronunciada nas neuropatias com lesão axonal. A hipotonia ocorre devido a interrupção do arco-reflexo. A hipotonia ocorre devido a interrupção do arco-reflexo.

9 Neuropatias Periféricas Quadro clinico: Quadro clinico: Hipo ou arreflexia profunda esta presente por lesão do segundo neurônio motor. Hipo ou arreflexia profunda esta presente por lesão do segundo neurônio motor. Alteração da sensibilidade predomina em bota e luva. Alteração da sensibilidade predomina em bota e luva. Parestesia é referida como queimação ou formigamento. Parestesia é referida como queimação ou formigamento. Hiperestesia quando ocorre resposta exagerada a um estimulo. Hiperestesia quando ocorre resposta exagerada a um estimulo.

10 Neuropatias Periféricas Quadro clinico: Quadro clinico: Ataxia sensitiva por perda da propriocepção. Ataxia sensitiva por perda da propriocepção. Alterações tróficas e deformidades ocorrem por perda da sensibilidade. Alterações tróficas e deformidades ocorrem por perda da sensibilidade. Alterações autonômicas: desidrose, hipotenção ortostática, imponência sexual, incontinência urinária e fecal, megacolom. Alterações autonômicas: desidrose, hipotenção ortostática, imponência sexual, incontinência urinária e fecal, megacolom.

11 Neuropatias Periféricas Diagnóstico: Diagnóstico: A anamnese e o exame neurológico são fundamentais para o direcionamento em: distúrbios metabólicos, tóxico- carenciais, infecciosos ou imune- mediados. A anamnese e o exame neurológico são fundamentais para o direcionamento em: distúrbios metabólicos, tóxico- carenciais, infecciosos ou imune- mediados.

12 Neuropatias Periféricas Exames laboratoriais: Exames laboratoriais:HemogramaGlicemia Uréia- creatinina Hormônios tireoidianos Fatores reumatoides Fatores anti nucleo Dosagem de vit B12 Sorologia para hepatite e HIV.

13 Neuropatias Periféricas Diagnósticos: Diagnósticos: Eletroneuromiografia: Eletroneuromiografia: Confirma o diagnostico de neuropatia Classifica o padrão da mesma Biópsia do nervo sural: Biópsia do nervo sural: Detecta: vasculites, neuropatia amilóide, hanseníase ou neuropatia hereditária.

14 Neuropatias Periféricas Neuropatias metabólicas: Neuropatias metabólicas: Diabética Diabética Por Hipotireoidismo Por Hipotireoidismo Renal Renal Hepática Hepática Acromegálica Acromegálica

15 Neuropatias Periféricas Neuropatia diabética: Neuropatia diabética: Incidência de 7,5 á 50% conforme aumenta o tempo de doença. Incidência de 7,5 á 50% conforme aumenta o tempo de doença. Pode ser do tipo polineuropatia simétrica, mononeuropatia simples ( nervos cranianos) ou mononeuropatia multipla. Pode ser do tipo polineuropatia simétrica, mononeuropatia simples ( nervos cranianos) ou mononeuropatia multipla. Tratamento: controle da diabete Tratamento: controle da diabete controle da dor: anti convulsivantes, anti depressivos e neurolépticos. controle da dor: anti convulsivantes, anti depressivos e neurolépticos.

16 Neuropatias Periféricas Neuropatias tóxico- carenciais: Neuropatias tóxico- carenciais: Amiodarona Dapsona Cloranfenicol Disulfiram Cloroquina izoniazida Colchicina Metronidazol Nitrofurantoina Fenitoina Piridoxina Talidomida Sinvastatina

17 Neuropatias Periféricas Neuropatia por metais: Neuropatia por metais: Arsênico ( alterações gastro- intestinais) Chumbo ( predominância no radial) Tálio ( alopécia) Neuropatia alcoólica: Neuropatia alcoólica: Predomina nos membros inferiores e se acompanha de alterações sensitivas, hiperestesia e abolição do reflexo aquileu.

18 Neuropatias Periféricas Neuropatias carenciais: Neuropatias carenciais: Por deficiência de vitaminas:B1- tiamina, B6- piridoxina, B12- cobalamina e Vitamina -E. Neuropatias infecciosas: Neuropatias infecciosas: HIV, hanseníase, varicela- zoster e de Lyme (borrelia burgdorferi- carrapato)

19 Neuropatias Periféricas Neuropatia imune- mediada: Neuropatia imune- mediada: Polirradiculoneurite aguda ( Guillaim- Barré): Predominantemente motora, ascendente, simétrica, com pouca alteração sensitiva, precedida por infecção viral ou bacteriana. Liquor: dissociação proteino- citológica. Tratamento: plasmaférese- himunoglobulina. Polirradiculoneurite aguda ( Guillaim- Barré): Predominantemente motora, ascendente, simétrica, com pouca alteração sensitiva, precedida por infecção viral ou bacteriana. Liquor: dissociação proteino- citológica. Tratamento: plasmaférese- himunoglobulina. Polirradiculoneurite crônica: corticóides Polirradiculoneurite crônica: corticóides

20 Neuropatias Periféricas Diversas: Diversas: Vasculitica – Paraneoplásica – Hereditária Por lesão de plexo: braquial- lombossacro. Por lesão de nervos: mediano, ulnar, radial, fibular comum ( peroneiro) e tibial posterior.


Carregar ppt "Neuropatias Periféricas Carlos Antonio Scardovelli."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google