A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTÃO DE EMPRESAS Tecnologia e sua Administração Grupo de Gestão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTÃO DE EMPRESAS Tecnologia e sua Administração Grupo de Gestão."— Transcrição da apresentação:

1 GESTÃO DE EMPRESAS Tecnologia e sua Administração Grupo de Gestão

2 Todas as empresas utilizam alguma forma de tecnologia para executar suas operações e realizar sua tarefa. A tecnologia adotada pode ser rudimentar ou sofisticada. Mas, todas elas dependem de um tipo de tecnologia ou de uma matriz de tecnologias para poderem funcionar e alcançar seus objetivos.

3 Tecnologia, Técnica e Ciência A origem da Ciência O ser humano valendo-se de suas capacidades, procura conhecer o mundo que o rodeia. Ao longo dos séculos, vem desenvolvendo sistemas mais ou menos elaborados que lhe permitem conhecer a natureza das coisas e o comportamento das pessoas. Pela observação o ser humano adquire grande quantidade de conhecimentos. Valendo-se dos sentidos, recebe e interpreta as informações do mundo exterior.

4 Técnica A técnica é tão velha quanto a humanidade. O que caracteriza o homem é ter ele a necessidade e a capacidade de fabricar e usar os instrumentos e utensílios de sua cultura. As técnicas primitivas tiveram origem na descoberta do fogo, no polimento das pedras, no cozimento dos alimentos (paleolítico). Organização social surge no neolítico, com: a agricultura, o pastoreio, a domesticação de animais, a cerâmica, a fabricação do vinho e da cerveja. Cidades governadas: descoberta do bronze e do ferro.

5 A técnica é o contrário da adaptação do sujeito ao meio, pois é a adaptação do meio ao sujeito. O homem não tem empenho algum em estar no mundo. No que tem empenho é em estar bem. Isso distingue o homem do animal para o qual é suficiente o simples sobreviver.

6 O conceito e o papel da Tecnologia A tecnologia é recente. Anunciou-se há cerca de 400 anos, com o aparecimento da ciência moderna, mas tomou corpo com a Revolução Industrial, quando se percebeu que tudo o que era construído pelos homens podia sê-lo segundo os princípios da ciência. Pode ser definida: O estudo dos materiais e processos utilizados pela técnica, empregando- se para isso teorias e conclusões das ciências.

7 Tecnologia é o conjunto ordenado de conhecimentos científicos, técnicos, empíricos e intuitivos empregados no desenvolvimento, na produção, na comercialização e na utilização de bens ou serviços. Cada tecnologia que surge para competir e substituir uma outra passa por períodos de evolução e sucumbe, ao término de sua vida útil.

8 Os conhecimentos científicos são considerados patrimônio da humanidade, sendo divulgados abertamente, ao passo que aqueles obtidos no campo da tecnologia têm valor comercial. Já se disse que a tecnologia é uma mercadoria, tanto que ela é produzida, na maior parte das vezes, intencionalmente, tem proprietário (através dos privilégios de patente), é vendida, cedida e até mesmo copiada, falsificada, roubada e contrabandeada, e os centros de pesquisa tecnológica foram chamados de fábricas de tecnologia.

9 A tecnologia pode apresentar-se como: Tecnologia explícita - aquela que existe como conhecimentos ou habilidades de pessoas ou que está expressa como informações contidas em documentos tais como relatórios, patentes, projetos, desenhos etc. Tecnologia implícita - aquela que se acha incorporada a bens ou serviços. Ex: um simples fio de cobre tem incorporado diversas tecnologias: de mineração, de beneficiamento de minérios, de produção e refino de cobre, de trefilação, de proteção superficial etc.

10 Comércio: Explícita : é feito por meio de contratos de cessão de direitos de fabricação, de fornecimento de tecnologia, de contratação de serviços (de engenharia, de projetos, de assistência técnica...) Implícita: cada uma delas agrega valor ao custo do produto. Ex: o quilo de fio de cobre custa mais do que o quilo de cobre em lingote e muito mais do que o quilo do minério.

11 A Tecnologia representa todo o conjunto de conhecimentos utilizáveis para alcançar determinados objetivos, e se compõe tanto de aspectos físicos e concretos (hardware) como de aspectos conceituais e abstratos (software), podendo estar ou não incorporada em máquinas, equipamentos ou produtos. É basicamente o conhecimento de como fazer as coisas para alcançar objetivos humanos.

12 Se ela presta serviços ao homem, também traz conseqüências profundas sobre o seu comportamento e sobre as empresas. A tecnologia precisa ser administrada através de critérios de racionalidade técnica para produzir eficiência. A tecnologia pode ser classificada conforme seu arranjo na empresa (em elos em seqüência, mediadora e intensiva), podendo ser fixa ou flexível para produzir um produto concreto ou abstrato, como também pode ser classificada conforme a variabilidade da situação ou a reação dos indivíduos à situação.

13 ABORDAGEM DE THOMPSON Thompson propõe uma tipologia de tecnologias na qual identifica três tipos de tecnologias, de acordo com seu arranjo na empresa: A) Tipologia de Elos em seqüência B) Tipologia Mediadora C) Tipologia Intensiva

14 A) Tipologia de Elos em seqüência ADCB Produto Final Principais características: Interdependência serial entre as diferentes tarefas. Ênfase no produto. Tecnologia fixa e estável. Repetitividade do processo produtivo, que é cíclico. Abordagem típica da Administração Científica.

15 B) Tipologia Mediadora Empresa Mediadora Cliente Principais características: Diferentes tarefas padronizadas são distribuídas extensivamente em diferentes locais. Ênfase em clientes separados, mas interdependentes que são mediados pela empresa. Tecnologia fixa e estável, produto abstrato. Repetitividade do processo produtivo, que é padronizado e sujeito a normas e procedimentos. Abordagem típica da Teoria da Burocracia.

16 C) Tipologia Intensiva Cliente Principais características: Diferentes tarefas são focalizadas e convergidas sobre cada cliente tomado individualmente. Ênfase no cliente. Tecnologia flexível. Processo produtivo envolvendo variedade e heterogeneidade de técnicas que são determinadas através da retroação fornecida pelo próprio objeto (cliente). Abordagem típica da Teoria da Contingência.

17 Thompson e Bates classificam a tecnologia em dois tipos básicos: 1. Tecnologia Flexível: ocorre na medida e que as máquinas e equipamentos, as matérias-primas e o conhecimento podem ser usados para outros produtos ou serviços diferentes. É o caso em que a tecnologia deve adaptar-se às demandas dos produtos ou serviços a serem executados, como no caso das oficinas.

18 2. Tecnologia Fixa: é a tecnologia que não permite utilização em outros produtos ou serviços diferentes. É o caso e que a empresa precisa escolher ou adaptar os produtos ou serviços à tecnologia de que dispõe. As montadoras de automóveis dispõem de uma tecnologia fixa, cuja modificação exige elevados investimentos. As siderúrgicas, as refinarias de petróleo e a grande maioria da indústrias químicas constituem exemplos de tecnologia fixas.

19 Os produtos podem ser classificados em dois tipos básicos: 1. Produto concreto: é o produto ou serviço que pode ser descrito com grande precisão, identificado com grande especificidade, medido e avaliado. É o produto fisicamente palpável e facilmente visualizável, como o automóvel, artigos de consumo, utilidades domésticas e a grande massa de produtos e serviços fisicamente identificáveis.

20 2. Produto abstrato: é o produto ou serviço que não permite descrição precisa, nem identificação e especificação adequadas. Como o ensino ou a educação, os serviços de rádio, informação e propaganda falada, boa parte da atividade política e a grande massa de serviços oferecidos de forma conceitual ou simbólica.

21 Tecnologia de Processo Slack et al., 1996, Administração da Produção, Atlas

22 O que é tecnologia de processo? Tecnologias de processos são as máquinas, equipamentos e dispositivos que ajudam a produção a transformar materiais e informações e consumidores de forma a agregar valor e atingir os objetivos estratégicos da produção. Exemplos: Computadores, robôs, aparelhos de radiologia, aviões, telefones, máquinas colheitadeiras, etc.

23 Os gerentes de produção devem ser capazes de: articular como a tecnologia pode melhorar a eficácia da operação; estar envolvidos na escolha da tecnologia em si; gerenciar a instalação e a adoção da tecnologia de modo que não interfira com as atividades em curso na produção; integrar a tecnologia com o resto da produção; monitorar continuamente seu desempenho; e atualizar ou substituir a tecnologia quando necessário.

24 Quem gerencia algum tipo de tecnologia precisa ser capaz de responder: O que a tecnologia faz que é diferente de outras tecnologias similares? Como ela faz isso ? Isto é, quais características particulares da tecnologia são usadas para desempenhar suas funções? Que benefícios a tecnologia usada dá para a operação produtiva? Que limitações a tecnologia usada traz para a produção?

25 Tecnologias de processos que têm significado especial para gerentes de produção: Tecnologias de processamento de materiais (como nas operações de manufatura) ; Tecnologias de processamento de informações (como nos serviços financeiros, por exemplo); Tecnologias de processamento de consumidores (como em varejo, medicina, hotéis, operações de transporte, etc.);

26 Tecnologias de processamento de materiais (como nas operações de manufatura). Máquinas-ferramentas de controle numérico (CNC) O conjunto de instruções codificadas e os computadores ligados à máquina tomaram o lugar do operador : maior acuidade, precisão, repetitividade, produtividade. Centros automatizados de controle numérico Os centros automatizados usualmente têm três ou mais graus de liberdade e têm a habilidade de mudar suas próprias ferramentas : produção de uma maior variedade de diferentes peças, possibilidade de produção de peças mais complexas

27 Robótica Um robô pode ser definido como « um manipulador automático multifunção reprogramável que tem diversos graus de liberdade, capaz de manusear materiais, peças, ferramentas ou dispositivos especializados através de movimentos programados variáveis, para desempenho de uma variedade de tarefas… » : maior habilidade de desempenhar tarefas repetitivas, monótonas e, algumas vezes, perigosas por longos períodos, sem variação e sem reclamação. Veículos guiados automaticamente (AGVs – Automatic guided vehicles) São pequenos veículos autônomos que movem materiais de e para operações agregadoras de valor : menor custo (substituição do trabalho humano); ajuda a promover entregas just in time de peças entre etapas no processo de produção; substituição dos sistemas de esteiras transportadoras.

28 Sistemas flexíveis de manufatura (FMS – flexible manufacturing systems) « Uma configuração controlada por computador de estações de trabalho semi-independentes, conectadas por manuseio de materiais e carregamento de máquinas automatizados ». Um FMS é mais do que uma tecnologia. Ele tem tecnologias integradas em um sistema, que tem o potencial para ser melhor do que a soma de suas partes.

29 Partes componentes de um FMS: Estações de trabalho CN (que desempenham operações mecânicas); Instalações de carga/descarga (robôs : movem peças de e para estações de trabalho); Instalações de transporte/manuseio de materiais (movem peças entre estações de trabalho); Um sistema central que controla e coordena as atividades de sistema, e também o planejamento de produção.

30 Manufatura integrada por computador (CIM – Computer-Integrated Manufacturing) O FMS integra aquelas atividades que estão preocupadas diretamente com o processo de transformação, mas não necessariamente as outras atividades, que devem ter acontecido antes da transformação. O sistema de manufatura está no cento de muitos outros procedimentos, atividades e sistemas. A integração mais ampla é conhecida como manufatura integrada por computador.

31 Definição: monitoramento baseado em computador e controle de todos os aspectos de manufatura, baseado num banco de dados comum e se comunicando através alguma forma de rede de computador. CIM centrada em tecnologia adota critérios técnicos e considera como as pessoas deverão adequar-se ao sistema. CIM centrada nas pessoas adota uma abordagem de projeto paralelo, onde o projeto leva em conta também as habilidades das pessoas que compõem o sistema.

32 Tecnologia de processamento de informação Incluem qualquer dispositivo que colete, manipule, armazene ou distribua informação: computadores de grande porte, mini e pessoais; periféricos, mídia magnética, impressoras, leitoras, etc. dispositivos transmissores/receptores, antenas, parabólicas, modens, redes de cabos óticos, fax, telefones; programas, sistemas e aplicações; Redes de áreas locais (LAN – local area network)

33 Vantagens do processamento distribuído, retendo o controle e os benefícios de comunicação da computação centralizada. A LAN é um rede de comunicações que opera até uma distância limitada, usualmente dentro de uma operação. O tipo mais comum de LAN conecta os PCs em um grupo de trabalho ou diversos departamentos e permite a todo o pessoal compartilhar acesso comum a arquivos de dados, outros periféricos e ligações com redes externas. Telecomunicações e tecnologia de informação A digitalização de transmissões de telecomunicações, junto com o uso de redes de fibra óptica de alta capacidade, possibilita a distribuição da capacidade de processamento mais próximo de seus usuários.

34 Intercâmbio eletrônico de dados (EDI – Electronic Data Interchange) As redes de intercâmbio de dados tiveram seu maior impacto na forma como pode ser processada a troca interoperações de informações. Os detalhes dos pedidos colocados junto aos fornecedores, pedidos recebidos dos consumidores, pagamentos feitos a fornecedores e pagamentos recebidos de consumidores podem todos ser transmitidos através de redes de informação. Isso elimina a necessidade de ler informações em papel. Sistema de informação gerencial (SGI) O SGI está relacionado com a forma como a informação se move, é modificada, é manipulada e apresentada de modo a poder ser utilizada no gerenciamento de uma organização (atividades de planejamento e controle)

35 Tecnologia de processamento de consumidor Interação tecnologia-pessoal-consumidor : - onde não existe nenhuma interação entre consumidores e tecnologia (o consumidor pode até navegar ou guiar o processo mas não o dirige). Ex: sistema de reservas de hotel, mesa de informação em empresa pública de utilidades, sistema de agendamento de férias, check- in no aeroporto); consumidor é o navegador da tecnologia - onde existe interação passiva entre consumidores e tecnologia ( a tecnologia guia o consumidor). Por definição, essa classe de tecnologia está processando consumidores e está portanto fora do controle deles. Ex: tecnologias de transportes, equipamentos de radiologia, tecnologia de raios X e diálise renal; consumidor é passageiro da tecnologia. - onde existe interação ativa entre consumidores e tecnologia (os consumidores estão ativamente envolvidos no uso, ou no direcionamento da tecnologia). Ex : entretenimento interativo, diálise renal auto-operada, sistemas de vendas operada por telefone; consumidor dirige a tecnologia.

36 Referências SLACK, N. et al. Administração da produção. São Paulo : Atlas, CHIAVENATO, Idalberto. Administração de empresas. São Paulo: Makrons Books, CHIAVENATO, Idalberto. Gerenciando com as pessoas: transformando o executivo em um excelente gestor de pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, PARANHOS FILHO, Moacyr. Gestão da produção industrial. Curitiba: Ibpex, BULGACOV, Sergio (org.). Manual de gestão empresarial. São Paulo: Atlas, 1999.


Carregar ppt "GESTÃO DE EMPRESAS Tecnologia e sua Administração Grupo de Gestão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google