A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO AYRTON SENNA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO AYRTON SENNA."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO AYRTON SENNA

2 1. Estrutura lógica que sustenta a missão institucional 2. Concepção de A&M que estrutura as ações programáticas 3. Portfólio atual das ações de Avaliação e Monitoramento

3 Melhoria do Índice Desenvolvimento Humano Oportunidades educativas de qualidade em escala Vias de desenvolvimento do potencial humano IMPACTO RESULTADO ESTRATÉGIA OBJETIVO Melhoria da educação pública 1. Estrutura lógica da missão institucional

4 Metacognitivas Autodidatismo Didatismo Construtivismo Mínimas Leitura / escrita Cálculo / resolução problemas Análise e interpretação Acesso à informação Interação crítica / mídia Cognitivas Sociais Compromisso coletivo Compromisso ambiente Compromisso cultura Interpessoais Reconhecimento outro Convívio / diferença Interação Comunicação Afetividade/sexualidade Convívio / grupo Relacionais Gestão Autogestão Co-gestão Heterogestão Básicas Criatividade Gestão / produção conhecimento Produtivas Específicas Polivalência / versatilidade Profissionalização Identidade Autoconhecimento Auto-estima Autoconceito Autoconfiança Visão confiante futuro Pessoais Projeto de Vida Querer-ser Autoproposição Sentido da vida Autodeterminação Resiliência Auto-realização Plenitude Os quatro pilares da educação para o DH Livro Educação para o Desenvolvimento Humano - Instituto Ayrton Senna / Unesco

5 Educação Formal Gestão Nota 10 Se Liga Circuito Campeão Acelera Brasil Correção de fluxo Alfabetização Gestão da sala de aula Gestão da Secretaria de Educação Tecnologias educacionais Educação em Tempo Integral Educação pelo Esporte Educação pela Arte SuperAção Jovem Escola Conectada Turno escolar expandido Educação complementar a escola Tecnologia na educação

6 Impacto Competência cognitiva Resultado Competência pessoal Competência social Competência produtiva Educação em Tempo Integral Impacto Competência pessoal Competência social Competência produtiva Resultado Competência cognitiva Educação Formal Indicadores

7 26 estados contemplados + Distrito Federal educadores envolvidos crianças e jovens atendidos Atendimento acumulado municípios atendidos crianças e jovens atendidos Atendimento atual educadores envolvidos Tecnologias educacionais

8 AMEAÇAS EM OPORTUNI- DADES TOMADA DE DECISÃO ÉTICA E TRANSPA- RENTE UTILIDADE E VIABILIDADE SISTEMÁTICA E SISTÊMICA DINÂMICA E COOPERATIVA 2. Concepção de A&M das ações programáticas

9 1. Análise do cenário educacional DEFINIÇÃO DO FOCO 2. Estabelecimento de prioridades 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

10 DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO 1. Estabelecimento de indicadores, metas e estratégias 2. Monitoramento e avaliação de processo 3. Avaliação externa de resultados e impacto Eficiência Eficácia Efetividade 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

11 DEFINIÇÃO PELA IMPLANTAÇÃO DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO 1. Avaliação do contexto local: ameaças e oportunidades 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

12 DEFINIÇÃO PELA IMPLANTAÇÃO RESULTADO DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO 1.Avaliação interna: parâmetros IAS 2. Avaliação externa: parâmetros nacionais 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

13 DEFINIÇÃO PELA IMPLANTAÇÃO MONITORA MENTO RESULTADO DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO 1. Sucesso do Programa 2. Fidedignidade dos Resultados 3. Inovações estratégicas e operacionais 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

14 Profissionais DEFINIÇÃO PELA IMPLANTAÇÃO MONITORA MENTO RESULTADO MOBILIZAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO 1.Vontade política 2. Compromisso ético 3. Competência técnica Pessoais Financeiros 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

15 DEFINIÇÃO PELA IMPLANTAÇÃO MONITORA MENTO RESULTADO MOBILIZAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DEFINIÇÃO DO FOCO CONSTRUÇÃO DA SOLUÇÃO AVALIAÇÃO 2. Concepção de A&M das ações programáticas IAS

16 Nem tudo que é importante pode ser avaliado E nem tudo que pode ser avaliado é importante Adaptação livre de frase de Albert Einstein 3. Portfólio atual das ações de A&M

17 Educação Formal Gestão Nota 10 Se Liga Circuito Campeão Acelera Brasil Correção de fluxo Alfabetização Gestão da sala de aula Gestão da Secretaria de Educação Tecnologias educacionais Educação em Tempo Integral Educação pelo Esporte Educação pela Arte SuperAção Jovem Escola Conectada Turno escolar expandido Educação complementar a escola Tecnologia na educação

18 Antes do programa (1999)Após o programa (2005) Impacto sobre a taxa de aprovação Não beneficiados até 2005Beneficiados entre 1999 e 2005 Indicadores quantitativos: fluxo escolar (1ª. a 4ª. série) Realizada por Ricardo Paes de Barros e equipe do IETS AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO 3. Portfólio A&M - Educação Formal Taxa de aprovação (%) 68,9 70,6 1,7 p.p. 77,9 7.2 p.p. 7,2 p.p. / 2,5 anos = 2,9 p.p./ano Impacto anual 1,7 p.p. / 6,0 anos = 0,3 p.p./ano Progresso anual 2,9 p.p. / ano + 0,3 p.p / ano = 11 * 0,3 p.p. / ano

19 Indicadores quantitativos: fluxo escolar (1ª. a 4ª. série) Realizada por Ricardo Paes de Barros e equipe do IETS AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO Indicadores quali/quanti: desempenho (1ª, 4ª, 8ª série SAEB) Realizada anualmente pela Fundação Carlos Chagas AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO Correlação indicadores eficiência/gestão com desempenho Realizada pela Fundação Cesgranrio 3. Portfólio A&M - Educação Formal

20 Indicadores quantitativos: fluxo escolar (1ª. a 4ª. série) Realizada por Ricardo Paes de Barros e equipe do IETS AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO Indicadores quali/quanti: desempenho (1ª, 4ª, 8ª série SAEB) Realizada anualmente pela Fundação Carlos Chagas AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO Indicadores qualitativos: desempenho (série inicial e 1ª a 4ª) Realizada semestralmente pelo IAS e parceiros AVALIAÇÃO INTERNA - RESULTADO Correlação indicadores eficiência/gestão com desempenho Realizada pela Fundação Cesgranrio 3. Portfólio A&M - Educação Formal

21 Indicadores quantitativos: fluxo escolar (1ª. a 4ª. série) Realizada por Ricardo Paes de Barros e equipe do IETS AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO Indicadores quali/quanti: desempenho (1ª, 4ª, 8ª série SAEB) Realizada anualmente pela Fundação Carlos Chagas AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO Indicadores qualitativos: desempenho (série inicial e 1ª a 4ª) Realizada semestralmente pelo IAS e parceiros AVALIAÇÃO INTERNA - RESULTADO Acompanhamento mensal alunos: Sistema IAS Informação MONITORAMENTO Acompanhamento mensal gestão: Relatórios ABCDE Correlação indicadores eficiência/gestão com desempenho Realizada pela Fundação Cesgranrio 3. Portfólio A&M - Educação Formal

22 Educação em Tempo Integral Educação pelo Esporte Educação pela Arte SuperAção Jovem Educação Formal Gestão Nota 10 Se Liga Circuito Campeão Acelera Brasil Escola Conectada Correção de fluxo Alfabetização Gestão da sala de aula Gestão da Secretaria de Educação Turno escolar expandido Educação complementar a escola Tecnologia na educação 3. Portfólio atual das ações de A&M

23 Indicadores quali/quanti: habilidades não cognitivas Naércio Menezes, Marcos Rangel e Ricardo Madeira AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO 3. Portfólio A&M - Educação Tempo Integral

24 Indicadores quali/quanti: alfabetismo funcional (INAF) Realizada por Ibope, IPM e Ação Educativa AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO 3. Portfólio A&M - Educação Tempo Integral Indicadores quali/quanti: habilidades não cognitivas Naércio Menezes, Marcos Rangel e Ricardo Madeira

25 AVALIAÇÃO INTERNA - RESULTADO Acompanhamento anual alunos: Sistema IAS Informação Indicadores quali/quanti: alfabetismo funcional (INAF) Realizada por Ibope, IPM e Ação Educativa AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO Avaliação bienal não cognitiva: quatro pilares da educação 3. Portfólio A&M - Educação Tempo Integral Indicadores quali/quanti: habilidades não cognitivas Naércio Menezes, Marcos Rangel e Ricardo Madeira

26 AVALIAÇÃO INTERNA - RESULTADO Acompanhamento anual alunos: Sistema IAS Informação Indicadores quali/quanti: alfabetismo funcional (INAF) Realizada por Ibope, IPM e Ação Educativa AVALIAÇÃO EXTERNA - IMPACTO AVALIAÇÃO EXTERNA - RESULTADO Acompanhamento mensal da gestão: SIPS MONITORAMENTO Avaliação bienal não cognitiva: quatro pilares da educação 3. Portfólio A&M - Educação Tempo Integral Indicadores quali/quanti: habilidades não cognitivas Naércio Menezes, Marcos Rangel e Ricardo Madeira

27 Livro Educação para o Desenvolvimento Humano - Instituto Ayrton Senna / Unesco Muito mais que comprovações, o que se busca com a avaliação é a consolidação de uma cultura de reflexão permanente e sistemática sobre os conceitos e as práticas adotados para o desenvolvimento de potenciais humanos


Carregar ppt "AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO AYRTON SENNA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google