A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO – INTENCIONALIDADE HUMANA Cássia Bertão Ferreira CGE NRE Loanda.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO – INTENCIONALIDADE HUMANA Cássia Bertão Ferreira CGE NRE Loanda."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO – INTENCIONALIDADE HUMANA Cássia Bertão Ferreira CGE NRE Loanda

2 Planejamento e Avaliação na escola: articulação e necessária determinação ideológica; Instrumentos, Critérios, Objetivos: quais as relações existentes no processo ensino- aprendizagem; Possibilidades para a efetivação do Conselho de Classe no Espaço e Tempo Escolar

3 Planejamento e Avaliação na escola: articulação e necessária determinação ideológica; O ser humano não age sem fins - independentemente de quais sejam e de que nível de consciência estejam (LUCKESI,2005 p.106). O fato é que, na origem de toda conduta humana, há uma escolha; isso implica finalidades e também valores.

4 Uma prática avaliativa: qual o comprometimento ideológico Livros Didáticos Índice: Lista de Conteúdos Introduzia um conceito Por meio de pequenos textos, Cuja definições aparecem numa Determinada sequência Atividades: organizadas De tal forma que dos alunos Esperava-se apenas que Localizavam no texto Determinadas Palavras ou frases Para responder questões AVALIAÇÃO Cabia aos alunos estudar os questionamentos De modo a memorizarem as Perguntas e respostas O resultado desse processo será considerado com aprendizagem

5 Novas abordagens... Hoje em dia, você liga TV, acende uma lâmpada, liga um brinquedo a pilha. Parece mágica não é? Tudo funciona fácil, por causa da eletricidade! 1) Observe como a eletricidade é usada em sua casa. Faça uma lista de exemplos. 2) Sem eletricidade, como seria sua vida? Imagine como seria o mundo sem eletricidade.Comente com seus colegas e sua professora o que você imaginou. 3) A eletricidade é muito útil. Mas, para ela ser utilizada, precisamos ter cuidado. Junto com seus colegas, organize uma lista de cuidados que devemos tomar com a eletricidade (Oliveira e WYKROTA, 1990ª, p.113).

6 Não somos, pois indiferentes ao mundo no qual vivemos. Assumimos posição. (Luckesi, 2005, p.106)

7 Instrumentos, Critérios, Objetivos: quais as relações existentes no processo ensino- aprendizagem OFICINA – PROBLEMATIZAÇÃO DISCUTIR : QUAL A RELAÇÃO ENTRE AS : CHARGES Citações E os comentários de professores, pedagogos, pais e alunos a respeito da definição de critérios de avaliação e conselho de classe; A partir da discussão indique o que pode ser considerado como : Avanços obtidos quanto aos encaminhamentos do processo educativo Das possibilidades de avanços, tendo em vista a formação continuada?

8 Sistematização: Quais são os posicionamentos de pais, professores, pedagogos, alunos a respeito de critérios, instrumentos de avaliação ?

9 E, para avaliar, o primeiro ato básico é o de diagnosticar, que implica, como seu primeiro passo, coletar dados relevantes, que configurem o estado de aprendizagem (Luckesi)

10 Critérios de Avaliação: … referencial que gera parâmetros que devem ser previamente estabelecidos, descritos e conhecidos pelos alunos, favorecendo a transparência, a orientação do trabalho discente e a co- responsabilidade do aluno.

11 Critérios – Juízo de Qualidade Os critérios devem ser previamente elaborados pelo professor a partir dos conteúdos estruturantes e específicos, e em consonância com o PPP da Escola.

12 5º Série: Conteúdo Estruturante: Matéria / Conteúdo Básico Conteúdo Específico: Solo Objetivos/Justificativa Apresentar os conceitos que tratam da formação do solo e sua relação com o meio biótico; Explicitar a composição química dos solos que compõem o ambiente; Peso: 4,0 Peso: 3,0 História em Quadrinhos Atividades Experimentais Seminário e Pesquisa – 2,0 Instrumento com questões variadas – 2,0 Construção de um texto – Desenho – 1,0 Instrumentos c/quest. - 2,00 Atividades Invest/Exp.1,0 Pesquisa e Seminário 2,0

13 Os erros da aprendizagem... Os erros da aprendizagem, que emergem a partir de um padrão de conduta cognitivo ou prático já estabelecido pela ciência ou pela tecnologia, servem positivamente de ponto de partida para o avanço, na medida em que são identificados e compreendidos, e sua compreensão é o passo fundamental para a sua superação. (Luckesi 2005, p.57).

14 Padronização de Instrumentos; Discutir a quantidade de instrumentos, O Nº de Avaliações por Bimestre Criações de Projetos para melhorar índices de aprovações Nº de Provas por Bimestre Centralidade das Discussões

15 E os Instrumentos de Avaliação? Por outro lado, os instrumentos de avaliação da aprendizagem, também, não podem ser quaisquer instrumentos, mas sim os adequados para coletar os dados que estamos necessitando para configurar o estado de aprendizagem ( LUCKESI)

16 Isso implica que os instrumentos sejam: adequados ao tipo de conduta e de habilidades que estamos avaliando (informação, compreensão, análise, síntese, aplicação); adequados aos conteúdos essenciais planejados e, de fato, realizados no processo de ensino; Adequados na linguagem, na clareza e na precisão da comunicação. Um instrumento de coleta de dados pode ser desastroso, na medida em que não coleta com qualidade, os dados necessários e ofereça base inadequada para a qualificação do objeto de avaliação.

17 Fale as cores das imagens em voz alta?

18 Fale o que está escrito na imagem em voz alta?

19 Conte os pontos pretos na imagem:

20 Conte os pontos pretos e brancos na imagem: Conte os pontos pretos na imagem:

21 Qual o objeto da consciência do homem, que conscientiza e sob quais condições... (...) a reposta habitual que se dá a essa questão consiste em inferir que o objeto da consciência é aquele para qual se dirige a atenção do sujeito, (Leontiev, 1983, p.198).

22 Priorizar a aprendizagem de conceitos na aula de amanhã é o modo de a escola contribuir para o desenvolvimento humano, mesmo que seus resultados sejam percebidos apenas em um período de longo prazo. (Sforni, e Galuch, p.11)

23 A Média O médio não pode ser um médio de notas, mas um mínimo necessário de aprendizagem... (Luckesi, 2005, pg.45). Exemplo:

24 Pontos a mais e Pontos a menos... Isso pode corresponder à: Atitudes disciplinares; Condutas responsáveis; – Uniformes... – Participação em Projetos

25 Resistência ou Conformismo? Além disso, a classificação não pedagógica acaba aferindo pontos com base em critérios não explicitados e fundamentados em atitudes como atenção, disciplina, docilidade, assiduidade,pontualidade,criatividade, participação, etc. (1ª Texto Grupo de Estudos 2008).

26 Video: Partly Cloudy

27 Infelizmente, por nossas experiências histórico-sociais e pessoais, temos dificuldades em assim compreendê-la e praticá-la. Mas... Fica o convite a todos nós. É uma meta a ser trabalhada, que, com o tempo, se transformará em realidade, por meio de nossa ação. Somos responsáveis por esse processo. (Luckesi, 2005, p. 180). Deixando um convite...

28 A avaliação da Aprendizagem Escolar – Cipriano Carlos Lukesi – 17 ed. – São Paulo: Cortez, 2005; Aprendizagem Conceitual e Apropriação da Linguagem Escrita: Um Diálogo Necessário – Maria Terezinha B. Galuch e Marta Sueli de Faria Sforni – UEM O que é mesmo o Ato de Avaliar a Aprendizagem – Artigo de Cipriano Carlos Luckesi Conteúdos Escolares e Desemvolvimento Humano: Qual a Unidade? Maria Terezinha B. Galuch e Marta Sueli de Faria Sforni – UEM Concepção e Organização da Avaliação no Contexto da Concepção de Educação: instrumentos, critérios e relações existentes no processo de ensino e aprendizagem. – CGE/SEED Eu Acompanho a avaliação escolar do meu filho. E Você? CGE/DPPE/SEED Avaliação da Aprendizagem Conceitual – Produção do PDE – Vanize Aparecida Misael de Andrade Vieira. Referências Bibliográficas


Carregar ppt "AVALIAÇÃO – INTENCIONALIDADE HUMANA Cássia Bertão Ferreira CGE NRE Loanda."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google