A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Exercícios de lógica -sensibilização 1. Lógica matemática: Qual a lógica da seqüência dos números e quem é x? 2,4,4,6,5,4,4,4,4,x? 2. Charadas: lógica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Exercícios de lógica -sensibilização 1. Lógica matemática: Qual a lógica da seqüência dos números e quem é x? 2,4,4,6,5,4,4,4,4,x? 2. Charadas: lógica."— Transcrição da apresentação:

1 Exercícios de lógica -sensibilização 1. Lógica matemática: Qual a lógica da seqüência dos números e quem é x? 2,4,4,6,5,4,4,4,4,x? 2. Charadas: lógica filosófica. Um homem olhava uma foto, e alguém lhe perguntou: De quem é essa foto? Ao que ele respondeu: Não tenho irmãos nem irmãs, mas o filho deste homem é filho de meu pai. De quem é esta foto? 3. Jogo de raciocínio lógico, os canibais.

2 Lógica – Jota Quest Exagero de vida Exagero de amor Exagero de ego Exagero da falta Falta de vida, de amor, de valor. Falta de graça e de grana Falta dos irmãos. A vida é dura é injusta A vida é crua e assusta A vida é jogo e é luta A vida é fogo e é cruz A vida passa A vida é pouco. A vida é sua A vida é pouco a pouco... Entre a vida e a morte Onde esta a lógica? Entre a guerra e a paz O amor não tem lógica Amor por tudo Amor profundo Um amor maior que o mundo Amor sem paz Amor que dói demais Amor de mãe e pai Entre a vida e a morte Onde está a lógica? entre a guerra e a paz O amor não tem lógica

3 Sobre a música Ler Coríntios Cap. 13 e associar com a letra da música do Jota Quest para responder: Por que o amor não tem lógica?

4 LÓGICA FILOSÓFICA. Teoria Obj: Construir um conceito de lógica A lógica foi criada por Aristóteles no século IV a.C. para estudar o pensamento humano e distinguir interferências e argumentos certos e errados.

5

6 O objetivo da lógica é reconhecer/eliminar um raciocínio falso. Para Heráclito tudo se transforma no seu contrário e nada permanece idêntico. O lógus é a mudança de todas as coisas, o conflito entre elas. Para Parmênides a mudança é o não-ser, o nada, impensável e indisível. Se uma coisa tornar-se contrária a si mesma, deixará de ser e, em seu lugar, haverá nada, coisa nenhuma, pois o que se contradiz se autodestrói.

7

8 Obras de Aristóteles e teoria Analíticos (séc. IV a.C.) Órganon – instrumento, ele não usou a palavra lógica. Segundo Aristóteles a lógica se divide em: Formal ou simbólica– forma correta da operação do pensamento. Estrutura do pensamento. Material – adequação do raciocínio à realidade.Operação do pensamento, conclusões do raciocínio.

9 Raciocínio inválidos Todos cães são vegetarianos. Dálmatas são cães. Logo, dálmatas são vegetarianos. Todos cães comem carne. Nenhum cão é peixe. Logo, nenhum peixe come carne.

10 Tipos de raciocínio ou argumentação Dedutivo_ G –P Toda mulher gosta de chocolate Regina é mulher Logo, Regina gosta de chocolate. Indutivo _P –G O cobre é condutor de calor O cobre é um metal Todo metal é condutor de calor Falacioso (falácia, sofisma, paralogismo) Sofisma-intenção de enganar o interlocutor, paralogismo-erro, equívoco.)

11 Tipos de argumentação Analógico Comparação Vagner é aluno do CMF e é inteligente. X é aluno do CMF então... Tautológico – o que alguns alunos fazem na VI de filosofia!!!!!!!!!!!!!! Encher lingüiça Repetir o enunciado da pergunta O triângulo tem três ângulos.

12 Silogismo Silogismo Categórico é uma forma de raciocínio lógico na qual há duas premissas e uma conclusão distinta destas premissas, sendo todas proposições categóricas ou singulares. Termo Médio é o termo que se repete nas duas premissas mas não aparece na conclusão.

13 Silogismo 1) Todo silogismo contém somente três termos: maior, médio e menor; 2) Os termos da conclusão não podem ter extensão maior que os termos das premissas; 3) O termo médio não pode entrar na conclusão; 4) O termo médio deve ser universal ao menos uma vez; 5) De duas premissas negativas, nada se conclui; 6) De duas premissas afirmativas não pode haver conclusão negativa; 7) A conclusão segue sempre a premissa mais fraca; 8) De duas premissas particulares, nada se conclui.

14 Qual o termo médio da expressão? Todo cachorro é um mamífero Todo mamífero é vertebrado Logo, todo cachorro é vertebrado Qual é o termo médio? Mamífero

15 Tipos de falácia: formais e não formais Não Formais Argumento da autoridade Argumento contra o homem Acidente Ignorância da questão Petição de princípio Equívoco Formais – inferências imediatas.

16 O silogismo

17

18

19 Princípios aristotélicos da lógica Princípio da identidade – se um enunciado é verdadeiro, essa é sua identidade. A lei da não contradição – duas proposições contraditórias não podem ser verdadeiras. A lei do terceiro excluído – ou é V ou F, exclui uma terceira possibilidade. Não se pode negar e afirmar algo simultaneamente.

20

21 Respostas 2,4,4,6,5,4,4,4,4,x ; x=9 O homem olhava a foto de seu filho. Nunca deixar q o n de canibais seja maior q o n de monges.

22 A relação entre linguagem e lógica Os teólogos desejavam explicar racionalmente a existência de Deus. Para os positivistas, os nominalistas a lógica seria necessário para excluir essa pretensão. Filme referência: O Nome da Rosa. Umberto Eco. Diálogo entre Ockam, Roger Bacan e João XXII. No romance Ockam é o Frei Guilherme, responsável pelo fim do poder temporal.

23 A filosofia de Umberto Eco 05/01/1932, Alexandria Filósofo, escreveu ensaios universitários sobre estética medieval, filosofia e linguística. Eleito um dos intelectuais mais influentes em Escreveu o livro o nome da Rosa.

24 Universais x Nominalismo Século XIII Universais Corrente idealista Acreditavam que a idéia permaneceria sem a necessidade do objeto. Platonismo Nominalismo Guilherme de Ockam As idéias eram apenas nomes, não podemos pensar aquilo que não podemos ver. Navalha de Ockam


Carregar ppt "Exercícios de lógica -sensibilização 1. Lógica matemática: Qual a lógica da seqüência dos números e quem é x? 2,4,4,6,5,4,4,4,4,x? 2. Charadas: lógica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google