A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gerenciamento de Riscos no Transporte de Cargas Palestrante: Eduardo S. Sampaio Diretor – Buonny Nordeste.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gerenciamento de Riscos no Transporte de Cargas Palestrante: Eduardo S. Sampaio Diretor – Buonny Nordeste."— Transcrição da apresentação:

1 Gerenciamento de Riscos no Transporte de Cargas Palestrante: Eduardo S. Sampaio Diretor – Buonny Nordeste

2 Conceituação Gerenciamento de Riscos no Transporte de Cargas É a adoção de um conjunto de técnicas e medidas preventivas que visam identificar, avaliar e evitar ou minimizar os efeitos de perdas ou danos que possam ocorrer no transporte de mercadorias, desde a origem até o destino da carga, garantindo que o produto esteja no local desejado, dentro do prazo previsto e de acordo com sua conformidade.

3 Surgimento de GR no Transporte 1) SEGURO Aceitação do risco por parte das seguradoras. 2) MIGRAÇÃO DE MODALIDADES Roubo a Bancos Seqüestro Seqüestro Relâmpag o Roubo de Cargas

4 Surgimento de GR no Transporte 3) NECESSIDADE LOGÍSTICA Busca pelo aumento da produtividade e a maior participação no mercado pelas empresas. 4) OUTROS BENEFÍCIOS NA APLICAÇÃO DE GR Maior controle logístico (posicionamento dos veículos, controle de horários e locais de parada e entrega); Redução dos riscos e da sinistralidade envolvidos na atividade empresarial; Preservação de vidas humanas e bens materiais; Preservação da imagem da empresa; Melhoria nas comunicações; Adequado controle de prevenção de perdas advindas dos riscos no transporte de carga

5 Abrangência do GR no Transporte de Carga Podem ser definidas como prioritárias, sob o enfoque de Gerenciamento de Riscos, quatro áreas da organização: 1) Recursos Humanos: Identificar candidatos que possam configurar riscos à empresa; 2) Instalações e Áreas Físicas: Assegurar a integridade de todo o perímetro onde se encontra a sede da empresa, depósitos, garagens, casas de força, caixas dágua, etc.: 3) Tecnologia da Informação: Suportes que dispomos para armazenar uma informação e os meios para enviá-la a um destinatário; 4) Veículos Transportadores: A etapa operacional, em que as mercadorias estão sendo transportadas por veículos carga, representam o momento de maior vulnerabilidade, quanto a proteção das cargas.

6 Fluxo ATUAL de Contratação de GR Processo de gestão VERTICAL por imposição Contratante foca o preço como referência Seguradora Corretora Embarcador Transportadora Tecnologia Gerenciadora Confecciona plano de gerenciamento de riscos em conformidade à apólice; Implanta o PGR junto ao cliente em suas transportadoras; Viabiliza a utilização de tecnologia que atendam as exigências; Disponibiliza informações logísticas.

7 Fluxo IDEAL de Contratação de GR Embarcador Transportadora GerenciadoraCorretoraSeguradora Tecnologia Processo de gestão HORIZONTAL Contratação por consenso

8 Comparação entre Fluxos Fluxo Ideal Fluxo Atual Seguradora detem a maior parcela de responsabilidade sobre as normas de GR; Não há integração entre as empresas; Pouca flexibilidade na utilização de tecnologia; Embarcador figura como intermediário entre os fornecedores; Inversão dos papeis Cliente X Fornecedor. A responsabilidade sobre o GR está dividida entre as empresas; Todas as empresas trabalham conjuntamente; Todos os recursos tecnológicos são otimizados; Há interação entre os players ; Cliente resgata soberania na contratação do seu seguro.

9 Somos todos responsáveis Gerenciament o de Risco EmbarcadorCorretoraSeguradoraTransportadoraTecnologiaGerenciadora

10 Principais Ferramentas de GR CADASTRO DE MOTORISTAS (TELECONSULT) PRONTA RESPOSTA ROTEIRIZAÇÃO PROJETOS MONITORAMENTO (BUONNY SAT) CENTRAL 24H DE ESCOLTA PREVENÇÃO DE ACIDENTES (TRANSYSEG)

11 Principais Ferramentas de GR TELECONSULT (CADASTRO DE MOTORISTAS) É um sistema de cadastramento e/ ou consultas prévias dos profissionais de transporte. Objetivo: Analisar o perfil dos profissionais que prestarão serviços para o cliente, sejam eles motoristas próprios, agregados, autônomos, ajudantes, funcionários administrativos, entre outros Benefícios: Retirar das operações de transporte os maus profissionais, além de montar um perfil do cadastrado BUONNY SAT (MONITORAMENTO) É uma central de monitoramento 24 horas que monitora todas as operações dos clientes. Benefícios: Recursos tecnológicos a serviço da carga e logística, além de auxílio em situações de emergência Conceitos de Monitoramento / Rastreamento

12 Roubo em Trânsito Áreas de Risco -Usualmente em locais com maior facilidade de escoamento das cargas; -Abordagem realizada nas paradas (postos de abastecimento, refeição, pernoite, etc.); -Raras vezes há perseguição com veículo-carga em movimento; -Realiza o seqüestro do motorista para o transbordo da carga; -Nas cidades as abordagens se dão em saída de fábricas, centros de distribuição, semáforos, lombadas e ladeiras.

13 Migração de Quadrilhas Modus Operandi das quadrilhas especializadas: - Rede de informações; - Agenciadores; - Aliciamento; - Desvio de carga (doação ou entrega). São Paulo Rio de Janeiro Polígono da Maconha Sul de Goiás Grande BH Triangulo Mineiro Rio de Janeiro São Paulo

14 Roubo de Cargas Fonte: NTC & Logística

15 Roubo de Cargas Fonte: NTC & Logística

16 Tipo de Evento por Valores Fonte: GRISTEC

17 A Buonny Nordeste agradece pela atenção de todos! (71)


Carregar ppt "Gerenciamento de Riscos no Transporte de Cargas Palestrante: Eduardo S. Sampaio Diretor – Buonny Nordeste."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google