A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Física I Mecânica Alberto Tannús II 2010. Tipler&Mosca, 5 a Ed. Capítulo 8 - Sistemas de Partículas Conservação de Momentum.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Física I Mecânica Alberto Tannús II 2010. Tipler&Mosca, 5 a Ed. Capítulo 8 - Sistemas de Partículas Conservação de Momentum."— Transcrição da apresentação:

1 Física I Mecânica Alberto Tannús II 2010

2 Tipler&Mosca, 5 a Ed. Capítulo 8 - Sistemas de Partículas Conservação de Momentum

3 Momentum = qt. de movimento Partícula de massa constante:

4 Sistema de partículas Diferenciando no tempo:

5 Utilizando a Segunda Lei: Lei de Conservação de momentum: Se a resultante das forças externas é nula, o momentum total do sistema permanece constante.

6 Exemplo Uma astronauta de 60 kg empurra um painel solar de 80 kg para longe de si, com velocidade 0.3 m/s relativamente à sua espaçonave. Qual é a velocidade final dela? Uma astronauta de 60 kg empurra um painel solar de 80 kg para longe de si, com velocidade 0.3 m/s relativamente à sua espaçonave. Qual é a velocidade final dela?

7 S: Momentum total se conserva: Momentum inicial = 0; Momentum final = 0!

8 Exemplo Um vagão desgovernado de kg desloca-se a 4 m/s na direção de um pátio de manobras a 500 m de distância. Uma passagem repentina pela torre de abastecimento enche de água o vagão com 2000 kg de água. Quanto tempo ele leva para alcançar o pátio? Suponha que a agua caia verticalmente e não há desaceleração por atrito. Um vagão desgovernado de kg desloca-se a 4 m/s na direção de um pátio de manobras a 500 m de distância. Uma passagem repentina pela torre de abastecimento enche de água o vagão com 2000 kg de água. Quanto tempo ele leva para alcançar o pátio? Suponha que a agua caia verticalmente e não há desaceleração por atrito.

9

10 Exemplo Uma skatista de 40 kg está treinando com dois pesos de 5 kg em uma prancha de 3 kg. Partindo do repouso, ela atira os pesos horizontalmente um de cada vez. A velocidade de cada um é 7 m/s relativamente ela e ao skate. Qual é a velocidade dela depois de atirar o segundo peso? Não há atrito. Uma skatista de 40 kg está treinando com dois pesos de 5 kg em uma prancha de 3 kg. Partindo do repouso, ela atira os pesos horizontalmente um de cada vez. A velocidade de cada um é 7 m/s relativamente ela e ao skate. Qual é a velocidade dela depois de atirar o segundo peso? Não há atrito.

11 S:

12 S:

13 Tentem vocês: Um núcleo de Tório (227 u) em repouso decai em um núcleo de Radio (223 u) pela emissão de uma partícula alfa (4 u). A energia cinética da partícula é 6.0 MeV. Com que energia cinética o núcleo de Radio recua? Um núcleo de Tório (227 u) em repouso decai em um núcleo de Radio (223 u) pela emissão de uma partícula alfa (4 u). A energia cinética da partícula é 6.0 MeV. Com que energia cinética o núcleo de Radio recua?

14 S:

15 Energia Cinética de um sistema Energia cinética é a soma de dois termos: Energia cinética é a soma de dois termos: Energia Cinética do Centro de Massa,, onde M é a massa total do sistema; Energia Cinética do Centro de Massa,, onde M é a massa total do sistema; A energia cinética associada ao movimento das partículas relativamente ao centro de massa,, onde u i é a velocidade da i-ésima partícula relativamente ao centro de massa. A energia cinética associada ao movimento das partículas relativamente ao centro de massa,, onde u i é a velocidade da i-ésima partícula relativamente ao centro de massa.

16 Logo:

17 Colisões Conservação de energia = colisões elásticas Conservação de energia = colisões elásticas Sem conservação de energia = colisões inelásticas. Sem conservação de energia = colisões inelásticas. Caso extremo: Colisões perfeitamente inelásticas: energia cinética do centro de massa desaparece (na forma de calor) e os dois objetos que colidem se fundem num só. Colisões perfeitamente inelásticas: energia cinética do centro de massa desaparece (na forma de calor) e os dois objetos que colidem se fundem num só.

18 Impulso Força Média:

19 Exemplo: Com um golpe de caratê, um praticante com um punho de 0.7 kg, movendo-se a 5.0 m/s, atinge um bloco de concreto. O punho para 6 mm após o contato. Com um golpe de caratê, um praticante com um punho de 0.7 kg, movendo-se a 5.0 m/s, atinge um bloco de concreto. O punho para 6 mm após o contato. Quanto impulso o bloco exerce no punho? Quanto impulso o bloco exerce no punho? Qual é o tempo aproximado de colisão e a força média que o bloco exerce no punho? Qual é o tempo aproximado de colisão e a força média que o bloco exerce no punho?

20 S:

21

22 Colisões em uma dimensão Solução requer uma equação adicional, que depende do tipo de choque:

23 Choque perfeitamente inelástico:

24 Exemplo: Uma astronauta de 60 kg em repouso, recebe um livro de 3 kg de seu colega, atirado a ela com uma velocidade de 4 m/s relativamente à espaçonave. Encontre: Uma astronauta de 60 kg em repouso, recebe um livro de 3 kg de seu colega, atirado a ela com uma velocidade de 4 m/s relativamente à espaçonave. Encontre: A velocidade dela logo após ter apanhado o livro; A velocidade dela logo após ter apanhado o livro; A energia mecânica inicial e final do sistema livro- astronauta; A energia mecânica inicial e final do sistema livro- astronauta; O impulso exercido pelo livro na astronauta. O impulso exercido pelo livro na astronauta.

25 S: Onde foi parar a energia mecânica?

26 Energia cinética e momentum Antes da colisão perfeitamente inelástica: Após colisão perfeitamente inelástica: Energia final é menor!!!

27 Colisões elásticas Energia cinética se conserva: Energia cinética se conserva: Em termos das velocidades relativas: ou

28 Usando a conservação do momentum: Logo, dividindo membro a membro: ou Em colisões elásticas, a velocidade de recuo é igual á velocidade de aproximação

29 Exemplo: Um bloco de 4 kg movendo-se para a direita com 6 m/s colide elasticamente com outro bloco de 2 kg movendo-se para a direita a 3 m/s Um bloco de 4 kg movendo-se para a direita com 6 m/s colide elasticamente com outro bloco de 2 kg movendo-se para a direita a 3 m/s Encontre as velocidades finais. Encontre as velocidades finais.

30 S: Como prova, calcule as energias cinéticas inicial e final

31 Coeficiente de restituição É uma medida da Elasticidade da colisão: Colisão elástica: e=1 Perfeitamente inelástica: e=0

32 Colisões em três dimensões: Perfeitamente inelásticas: Perfeitamente inelásticas: P, P 1 e P 2 estão no mesmo plano, ou plano de colisão!!!

33 Elásticas: Elásticas: b: parâmetro de impacto!!

34 Caso especial: Objetos de mesma massa! Admitindo conservação de energia: ou Velocidades finais são ortogonais!!!

35 Referencial do Centro de Massa Referencial centrado no Centro de Massa, e que se move com v CM ; Referencial centrado no Centro de Massa, e que se move com v CM ; Desde que v CM é constante, no seu proprio referencial esta velocidade é zero referencial de momentum nulo; Desde que v CM é constante, no seu proprio referencial esta velocidade é zero referencial de momentum nulo;

36 Como o momentum total é nulo relativamente ao CM, as partículas têm portanto momenta iguais e opostos!!

37 Exemplo: Ache as velocidades finais para a colisao elastica de um bloco de 4 kg e velocidade 6 m/s com outro de 2 kg e velocidade de 3 m/s, atraves da transformação das suas velocidades para o referencial do centro de massa. Ache as velocidades finais para a colisao elastica de um bloco de 4 kg e velocidade 6 m/s com outro de 2 kg e velocidade de 3 m/s, atraves da transformação das suas velocidades para o referencial do centro de massa.

38 S:


Carregar ppt "Física I Mecânica Alberto Tannús II 2010. Tipler&Mosca, 5 a Ed. Capítulo 8 - Sistemas de Partículas Conservação de Momentum."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google