A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desenvolvimento Humano e Envelhecimento Atividade Física relacionada à Saúde Prof. Dr. Eduardo Kokubun Camila B. Papini- 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desenvolvimento Humano e Envelhecimento Atividade Física relacionada à Saúde Prof. Dr. Eduardo Kokubun Camila B. Papini- 2008."— Transcrição da apresentação:

1 Desenvolvimento Humano e Envelhecimento Atividade Física relacionada à Saúde Prof. Dr. Eduardo Kokubun Camila B. Papini- 2008

2 Entre 1980 e 2000 Fecundidade: 4,4 para 2,3 filhos por mulher População de idosos cresceu 107%, e o grupo até 14 anos apenas 14% Mortalidade infantil proporcional: 23,9% para 7,2% Proporção de óbitos em maiores de 50 anos: 48,4% para 67,1% Pirâmide etária Brasileira

3 Envelhecimento Populacional Ano População Brasileira (milhões) TotalMais de 60 anos ,2 (6%) ,7 (7,3%) ,5 (8,6%) (>13%) Estimativa de crescimento da população Brasileira:

4 Fatores determinantes no envelhecimento: Genéticos; Radiação; Poluição; Condições precárias de moradia; Trabalho excessivo.

5 Fatores determinantes no envelhecimento Relações sociais; Alimentação; Consumo e álcool; Tabagismo; Atividade física.

6 Envelhecimento Humano gradualuniversalirreversível Processo gradual, universal e irreversível, que acelera na maturidade e que provoca uma perda funcional progressiva no organismo. - Relacionado com inúmeras transformações com implicações na funcionalidade, na mobilidade, na autonomia, na saúde e na QdV.

7 Alguns termos: Idade biológica x cronológica; Geriatria x gerontologia Meia-idade: a 60-64

8 Alterações fisiológicas: propriedade elástica dos vasos sanguíneos; sensibilidade ao estresse oxidativo; da densidade óssea; das atividades hormonais (menopausa) = compromete a absorção de cálcio; da massa muscular da massa gorda - resistência periférica à insulina; - da glicemia (1,5 mg/dl a cada década de vida) - consumo de oxigênio (VO 2 )

9 Alterações fisiológicas: de 40 a 50% na massa muscular, devido à perda de unidades motoras e à atrofia das fibras musculares entre 25 e 80 anos de idade; VO 2 max, aproximadamente 5 a 15 % por década após 25 anos Perda de massa óssea à medida em que o esqueleto em processo de envelhecimento se desmineraliza e se torna poroso. Podendo sofrer uma redução de 30 a 50% nas pessoas com mais de 60 anos de idade.

10 Outras mudanças: tempo de reação (quedas e machucados) capacidade de aprendizado Perda da independência, Falta de uma rede social de apoio, Questões de ordem financeira Depressão

11 Levantamento Rio Claro (n total: 1218)

12

13 Atividades da Vida Diária (AVDs) Para um indivíduo ser considerado independente deve ser capaz de tomar banho, vestir-se, deslocar-se da cama ou da cadeira, andar, comer e ir à casa de banho sem necessidade de ajuda. (Rogers, et al. )

14 Atividades da Vida Diária (AVD) Básicas (ABVD): São as atividades de Auto-Cuidado; banhar-se, vestir-se, alimentar-se Intermediárias (AIVD): Englobam as ABVD e incluem tarefas essenciais para a manutenção da independência; gerir o orçamento doméstico, utilizar o telefone, sair só, fazer compras Avançadas (AAVD):Referem-se às funções necessárias para se viver sozinho, sendo específica para cada indivíduo. manutenção das funções ocupacionais, recreacionais e prestação de serviços comunitários.

15 Classificação funcional do idoso (American Geriatric Society) 0 – fisicamente incapaz: nenhuma AVD; 1 – fisicamente dependente: algumas ABVD; 2 – fisicamente frágil: tarefas domésticas leves; 3 – fisicamente independente: realiza todas as AIVD e AAVD; 4 – fisicamente apto/ativo: capazes de fazer todas AAVD (exercício moderado, resist. e jogos) 5 – atleta: realiza atividades competitivas, aparenta ser mais jovem que seus pares.

16 Aptidão física relacionada à saúde: Aptidão cardiovascular (aeróbia) Força Flexibilidade Composição Corporal

17 Aptidão Cardiovascular Degeneração das fibras musculares no miocárdio; Limitação do ATP disponível; Estreitamento do diâmetro das artérias; da elasticidade dos pulmões; Atrofia dos músculos respiratórios. Conseqüências: - aumento da pressão arterial; - diminuição do débito cardíaco; - diminuição da FCmáx; - diminuição do VO 2max; - aumento da ventilação durante o exercício

18 Aptidão Cardiovascular a capacidade aeróbia entre as pessoas fisicamente ativas é, em média, 25% mais alta que aquela das pessoas sedentárias em cada categoria etária 50 anos (ativo) = 20 anos (sedentária)

19 Força

20 perda de massa muscular (sarcopenia) secção transversal do músculo gordura intramuscular atrofia muscular (20% das fibras, princ. tipo II) força: 15% por década Conseqüências: fadiga; Alterações na marcha; Equilíbrio precário incidência de acidentes, quedas, dor, fraturas.

21 SARCOPENIA - Hormonais - Nutricionais - Metabólicos - Imunológicos massa muscular força muscular unidades motoras fibra muscular Atrofia muscular Atividade FísicaSarcopenia -Fraqueza - Imobilidade - Perda da Independência - Imobilidade

22 Flexibilidade

23 Alterações das fibras de colágeno; Perda de elastina; água dos tendões e ligamentos = rigidez; capacidade regenerativa elasticidade / afinamento da derme e epiderme Conseqüências: - AVD: sentar-se, pentear os cabelos, banhar-se, vestir- se, amarrar os sapatos.

24 Composição Corporal Peso água; gordura; massa muscular esquelética e massa óssea Estatura 1,0 a 1,5 cm / década (dos 30 aos 70 anos) mais acelerado após 70 anos fatores: - achatamento das vértebras - redução dos discos intervertebrais - cifose dorsal - achatamento do arco plantar dos pés

25 Atividade Física: Melhoria: perfil lipídico, tolerância à glicose e da sensibilidade da insulina. Preservar níveis mais altos de capacidade funcional, particularmente na esfera cardiovascular e muscular; Prevenir a sarcopenia e a obesidade; Melhorar a execução de mtas atividade cotidianas; Relaxamento; Melhor saúde mental (depressão); Rede social ampliada.

26 Atividade física: Melhora: - tempo de reação; - equilíbrio; - postura; - locomoção; - mobilidade;

27 Programa de Atividade Física Deve proporcionar melhoria da capacidade física do individuo idoso, diminuindo os efeitos noviços conseqüentes do processo de envelhecimento. Deve também proporcionar maior contato social possível entre os indivíduos

28 Objetivos do programa: Objetivos do programa de AF: - desenvolver competências motoras que aumentem a segurança na execução de AVD; - contribuir para o desenvolvimento da aptidão cardiovascular, aumentar os níveis de força e de resistência musculares, manter ou atenuar a perda da flexibilidade, coordenação e equilíbrio; - desenvolver o gosto pela prática de AF; - Promover a melhoria da QdV nos idosos envolvidos no programa.

29 Recomendações Atividades de resistência em geral: Atividades de resistência em geral: 30 min ou mais por dia – na maioria dos dias da semana- caminhada e dança Força: Força: 2 a 4 dias da semana- levantar ou carregar objetos ou fazer exercícios com peso, subir escadas Flexibilidade: Flexibilidade: exercícios de alongamentos – todos os dias coordenação, agilidade, equilíbrio!!! Além de exercícios de coordenação, agilidade, equilíbrio!!!

30 Cuidados Aquecimento e volta a calma; Minimizar riscos; Variabilidade das sessões; Ludicidade; Orientações para vida ativa e saudável; Reconhecimento e respeito às limitações e diferenças individuais; Respiração; Competição

31 Atividade Física Mobilidade Autonomia Dignidade


Carregar ppt "Desenvolvimento Humano e Envelhecimento Atividade Física relacionada à Saúde Prof. Dr. Eduardo Kokubun Camila B. Papini- 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google