A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ARTE BIZANTINA. O cristianismo não foi a única preocupação para o Império Romano nos primeiros séculos de nossa era. Por volta do século IV, começou a.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ARTE BIZANTINA. O cristianismo não foi a única preocupação para o Império Romano nos primeiros séculos de nossa era. Por volta do século IV, começou a."— Transcrição da apresentação:

1 ARTE BIZANTINA

2 O cristianismo não foi a única preocupação para o Império Romano nos primeiros séculos de nossa era. Por volta do século IV, começou a invasão dos povos bárbaros, fato que levou Constantino a transferir a capital do Império para Bizâncio, cidade grega, depois batizada de Constantinopla. A mudança da capital foi um golpe de misericórdia para a já enfraquecida Roma; facilitou a formação dos Reinos Bárbaros e possibilitou o aparecimento do primeiro estilo de arte cristã - Arte Bizantina (1). (1) Imagem: Meister der Schule von Nowgorod / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / Musée du Louvre / public domain

3 Graças a sua localização na Constantinopla, a arte bizantina sofreu influências de Roma, Grécia e do Oriente. A união de alguns elementos dessa cultura formou um estilo novo, rico, tanto na técnica, como na cor (2). (2) Imagem: Map, The Byzantine Empire, 1265 / William R. Shepherd / public domain

4 A arte bizantina está dirigida pela religião; ao clero cabia, além das suas funções, organizar as artes, tornando os artistas meros executores. Vejamos algumas imagens (3) : (3) Imagem: Die Pala_D'Oro / public domain

5 Imagem Bizantina Fra Angélico ( ) Têmpera sobre madeira Painel do altar de Santa Maria da Cruz no Tempo, Florença Museu de San Marco Imagem: Fra Angelico ( ) / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / domínio público

6 O regime era teocrático e o imperador possuía poderes administrativos e espirituais; era o representante de Deus, tanto que se convencionou representá-lo com uma auréola sobre a cabeça e não raro encontrar uma pintura ou mosaico onde esteja juntamente com a esposa, ladeando a Virgem Maria e o Menino Jesus (4). (4) Imagens da esquerda para a direita: (a) Великий Устюг (?) / Catedral do Arcanjo Miguel e Gabriel / A segunda metade do século XIII / / domínio público. (b) Meister der Schule von Nowgorod / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / Musée du Louvre / public domain. (c) Our Lady of Vladimir (12th century) / Tretyakov Gallery / public domain.

7 O mosaico é expressão máxima da arte bizantina e não se destinava apenas a enfeitar as paredes e abóbadas, mas instruir os fiéis, mostrando-lhes cenas da vida de Cristo, dos profetas e dos vários imperadores (5). (5) Imagens da esquerda para a direita: (a) Byzantine mosaic in Basilica of San Vitale, Ravenna / Georges Jansoone / public domain. (b) St Gabriel. 12th- century mosaic from the Byzantine part of La Martorana / Jastrow / Creative Commons Atribuição 2.5 Genérica.

8 As cores Dourado e azul – eram as cores de Deus, que deveriam ser usadas no fundo das composições e nas vestes dos ícones; Vemelho – cor do sangue, simbolizava a proximidade terrena. Roxo – associado ao poder do imperador e aparecia nas vestes de Cristo. Verde – renovação do espírito Marrom – utilizado na pele, lembrava a terra e a humildade

9 As formas O rosto era pintado por último A cabeça dos ícones simbolizava sabedoria O olhar deveria estar voltado para o observador Rostos em perfil eram para pessoas sem santidade

10 Plasticamente o mosaico bizantino em nada se assemelha aos mosaicos romanos; são confeccionados com técnicas diferentes e seguem convenções que regem inclusive os afrescos (8). (8) Imagem: The mosaic of Empress Theodora in Saint Apollinare's Church / public domain

11 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Neles, por exemplo, as pessoas são representadas de frente e verticalizadas para criar uma espécie de espiritualidade. A perspectiva e o volume são ignorados e o dourado é demasiadamente utilizado, devido à associação com maior bem existente na terra: o ouro (7). (7) Imagens da esquerda pra direita: (a)Meister von San Apollinare Nuovo in Ravenna / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / public domain. (b) Basilica of Sant'Apollinare Nuovo (mosaic of Justinian I) / Testus / Creative Commons.

12 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Imagens da esquerda pra direita: (a) Retrato de São João Crisóstomo de Antioquia (Hagios Ioannis Chrysostomos). Um mosaico bizantino da catedral de Hagia Sophia em Constantinopla (atual Istambul) / autor desconhecido / domínio público. (b) Justinian I, San Vitale (Ravenna) / Meister von San Vitale in Ravenna / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / public domain.

13 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina A arquitetura das igrejas foi a que recebeu maior atenção da arte bizantina. Elas eram planejadas sobre uma base circular, octogonal ou quadrada com imensas cúpulas, criando-se prédios enormes e espaçosos totalmente decorados (8). (8) Imagens da esquerda pra direita: (a) The Dome of The Rock Mosque, in the temple mount / David Baum / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported. (b) Basilica de San Vitale em Ravenna / Madaki / GNU Free Documentation License.

14 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Imagens da esquerda pra direita: (a) Cripta de S. Eusébio, século VII, pavia / autor desconhecido / domínio público. (b) alexander nevsky cathedral / Antoine Taveneaux / Creative Commons Attribution- Share Alike 3.0 Unported.(c) The Good Shepherd, mosaic in Mausoleum of Galla Placidia, Ravenna, 1st half of 5th century / The Yorck Project: Meisterwerke der Malerei. DVD-ROM, ISBN Distributed by DIRECTMEDIA Publishing GmbH / public domain. (d) St. Mark's Basilica em Veneza, Itália / autor desconhecido / domínio público.

15 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina A Igreja de Santa Sofia (Sofia = Sabedoria), na hoje Istambul, foi um dos maiores triunfos da nova técnica bizantina, projetada pelos arquitetos Antêmio de Tralles e Isidoro de Mileto. Ela possui uma cúpula de 55 metros, apoiada em quatro arcos plenos. Tal método tornou a cúpula extremamente elevada, sugerindo, por associação à abóbada celeste, sentimentos de universalidade e poder absoluto (9). (9) Imagens da esquerda pra direita: (a) Planta de Hagia Sophia - na metade superior (a) da galeria, na metade inferior (b) do piso térreo / Fonte: William Luebke, Max Semrau: Esboço de História da Arte. Paul Neff Verlag, Esslingen, 14 Edição 1908 / Rainer Zenz / domínio público. (b) Igreja de Santa Sofia, conhecida como Hagia Sophia, em Istambul/ autor desconhecido / GNU Free Documentation License.

16 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Apresenta pinturas nas paredes, colunas com capitel ricamente decorado com mosaicos e o chão de mármore polido (10). (10) Imagens da esquerda para a direita: (a) Interior da Igreja de Hagia Sophia, Istambul. Após a conquista do século 14 de Constantinopla pelos exércitos turcos, a igreja foi convertida em uma mesquita. Os quatro grandes discos tendo caligrafia árabe são parte das mudanças muçulmanas que foram feitas para a decoração interior / Ian Scott / Creative Commons Attribution-Share Alike 2.0 Generic. (b) Abraão divertindo três anjos; sacrifício de Isaac; Basílica de San Vitale em Ravenna, Itália / Georges Jansoone / public domain. (c) Hagia Sophia, mosaico acima do portão imperial (que data do 920s); Istambul, Turquia / Georges Jansoone JoJan /public domain.

17 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Toda essa atração por decoração, aliada à prevenção que os cristãos tinham contra a estatuária que lembrava de imediato o paganismo romano, afasta o gosto pela forma e, consequentemente, a escultura não teve tanto destaque neste período. O que se encontra restringe-se a baixos relevos acoplados à decoração (11). (11) Imagens da esquerda para a direita: (a) Deesis and saints, Harbaville Triptych, meados do século 10, marfim / Jastrow / public domain. (b) Relieve de La duda de Santo Tomás / Sailko / GNU Free Documentation License (c) Chartres Cathedral, South Portal, Martyrs, 13th century / photo TTaylor, 2005 / Medieval sculptor / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.

18 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina A arte bizantina teve seu grande apogeu no século VI, durante o reinado do Imperador Justiniano. Porém, logo sucedeu-se um período de crise chamado de Iconoclastia. Constituía na destruição de qualquer imagem santa, devido ao conflito entre os imperadores e o clero (12). (12) Imagens da esquerda para a direita: (a) Altar retábulo da capela "Jan van Arkel", Utrecht Catedral (Domkerk). Encontrado atrás de parede falsa de gesso durante as atividades de Restauração em Datada do século 15, apagado em 1572 durante as revoltas da Reforma Protestante iconoclastas / Pepijntje / GNU Free Documentation License. (b) Miniatura do 9 º século Chludov Saltério com cena de iconoclastia. Iconoclastas John Grammaticus e Anthony I de Constantinopla / autor desconhecido / domínio público.

19 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Ícone, termo derivado do grego εiκών, (eikon, imagem), no campo da arte pictórica religiosa identifica uma representação sacra pintada sobre um painel de madeira. O ícone é a representação da mensagem cristã descrita por palavras nos Evangelhos. Trata-se de uma criação bizantina do século V, quando da oferta de uma representação da Virgem, atribuída pela tradição a São Lucas. Quando ocorreu a queda de Constantinopla em 1453, foi a população dos Bálcãs que contribuiu para difundir e incrementar a produção desta representação sacra, sendo na Rússia, o local onde assume um significado particular e de grande importância (13). (13) Imagem: Our Lady of Perpetual Help / pintor desconhecido bizantino do século 13 ou 14, arquivo feito por Pablete / domínio público

20 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina PERÍODO CONSTANTINIANO A formação da arte bizantina deu-se no período constantiniano, quando vários elementos se combinaram para dar forma a um estilo bizantino, mais presente nas criações arquitetônicas, já que pouco resta da pintura, da escultura e dos mosaicos da época (14). (14) A história da arte bizantina pode ser dividida em cinco períodos, que coincidem aproximadamente, com as dinastias que se sucederam no poder do império. Imagem: The so-called Pala dOro, the golden back side of the main altar of the Basilica di San Marco in Venezia, Italy / Drawn and incised by Dionisio Moretti. Scanned and edited by Aristeas / GNU Free Documentation License.

21 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina PERÍODO JUSTINIANO A primeira idade áurea bizantina foi o período justiniano. Das poucas obras de arte que restam do período, a mais notável é a cathedra de Maximiano, em Ravenna ( ), recoberta de placas de marfim com cenas da vida de Cristo e dos santos. Da produção artística que medeia entre a morte de Justiniano I e o início da fase iconoclasta, destaca-se o artesanato em metais. O culto às imagens e às relíquias, por ser considerado idolatria de feição pagã, foi combatido pelos imperadores ditos iconoclastas, nos Séculos 7º e 8º, quando foram destruídos quase todos os conjuntos decorativos e as raras esculturas da primeira idade áurea, principalmente em Constantinopla. Após Justiniano, as artes somente voltaram a florescer durante a dinastia macedoniana, depois de superada a crise iconoclasta (15). (15) Imagem: Nativity (Throne of Maximianus in Ravenna) / Testus / public domain

22 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina A arte bizantina não se extinguiu em 1453, pois, durante a segunda metade do século XV e boa parte do século XVI, a arte daquelas regiões onde ainda florescia a ortodoxia grega permaneceu dentro da arte bizantina. E essa arte extravasou em muito os limites territoriais do império, penetrando, por exemplo, nos países eslavos (19). (19) Imagens da esquerda para a direita: (a) Mother of God Enthroned / Web Gallery of Art / domínio público. (b) Ícone da Mãe de Deus de Kazan (este ícone especial foi comprado no mosteiro de Pochayiv na Ucrânia) / Roman Zacharij / Creative Commons Atribuição-Partilha nos Termos da Mesma Licença 3.0 Unported.

23 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Clique no link abaixo e assista dois vídeos sobre o Império. Imagem: Català: Part d'una predel·la d'un retaule provinent de Castelló de Farfanya / Jaume Ferrer I / Museu Episcopal de Vic / Baldiri / GNU Free Documentation License.

24 ARTE, 1º. Ano Arte Bizantina Fontes de pesquisa: - CHIPP, H.B. Teorias da Arte Moderna. São Paulo: Martins Fontes, GOMBRICH, E.H. A História da Arte. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Editora Ática, ARGAN, Giulio Carlo. Arte moderna; São Paulo: Companhia das Letras, Imagens adquiridas no Google. - Site para visitação - - Visita ao Museum of Bizantine Culture -


Carregar ppt "ARTE BIZANTINA. O cristianismo não foi a única preocupação para o Império Romano nos primeiros séculos de nossa era. Por volta do século IV, começou a."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google