A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS GEOFÍSICOS APLICADOS Prof. Dr. Walter Malagutti Filho Aluno Hiroshi Paulo Yoshizane GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS GEOFÍSICOS APLICADOS Prof. Dr. Walter Malagutti Filho Aluno Hiroshi Paulo Yoshizane GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS."— Transcrição da apresentação:

1 GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS GEOFÍSICOS APLICADOS Prof. Dr. Walter Malagutti Filho Aluno Hiroshi Paulo Yoshizane GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS GEOFÍSICOS APLICADOS Prof. Dr. Walter Malagutti Filho Aluno Hiroshi Paulo Yoshizane R A D I Ô N I C A

2 RADIESTESIA EM BUSCA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA É uma capacidade que a Pessoa tem de captar os fenômenos naturais, e dife- rentes níveis de energias emanadas pelos corpos, através de uma sensibili- dade psíquica peculiar, fazendo uso deaparelhos amplificadores.

3 CIÊNCIA MILENAR RADIESTESIA radius = ráio, em latim aisthesis = percepção, em grego É uma ciência muito antiga e se constitui na capacidade que algumas pessoas possuem de perceber e sentir, de detectar e qualificar com instrumentos, ou sem eles, as energias geradas e irradiadas pelos seres, pelas coisas e pela Terra.

4 Algumas pessoas possuem a sensibilidade para captar as irradiações de energia, com ou sem uso de instrumentos: são os RADIESTESISTAS NATOS. As pessoas com maior sensibilidade desenvolvem a capacidade de perceber e captar as irradia- ções e suas influências. Outras pessoas mesmo sentindo bem estar ou mal estar provenientes das irradiações, não conseguem desenvolver essa sensibilidade per- ceptiva e formular diagnósticos dessas energias.

5 A RADIESTESIA AO LONGO DA HISTÓRIA Existem ilustrações do IMPERADOR CHINÊS YÜ que governou a China há anos, usando uma forquilha para detectar água. MOISÉS quando fez verter água da pedra, usou um bastão que se inclinou para baixo para indicar a presença de veio de água. ( texto da Bíblia )

6 A RADIESTESIA AO LONGO DA HISTÓRIA Antigos livros e gravuras da IDADE MÉDIA mostram os mineiros se utilizando das varinhas mágicas para descobrir a presença de veios de água e de jazidas de minérios.

7 TRADIÇÃO CHINESA Devemos construir edifícios o quanto mais longe possível das VEIAS DO DRAGÃO evitando assim, que as correntes maléficas ou negativas venha a afetar ou interferir nas atividades das pessoas que morem neles.

8 CRENÇAS ANTIGAS EUROPÉIAS O DORMIR BEM Há uma relação entre o DORMIR BEM e a ORIENTAÇÃO DO CORPO e a cabeceira da cama voltada para o NORTE MAGNÉTICO. Assim, os ESPÍRITOS DO MAL não perturbariam um CORPO DORMIDO, assegurando assim um BOM SONO.

9 EXPLICANDO CIENTÍFICAMENTE As VEIAS DO DRAGÃO e os ESPÍRITOS DO MAL ? !..... São as CORRENTES ELETROMAGNÉ- TICAS que existem no Planeta e são oriundas de várias fontes. Estas CORRENTES podem afetar as ENERGIAS EXISTENTES nas Pessoas manifestando de diferentes maneiras.

10 AS ENERGIAS ELETROMAGNÉTICAS Próximo aos pólos norte e sul, devido ao próprio movimen- to de rotação do planeta Terra,houve uma grande concen- tração de minerais metálicos, formando assim os pólos mag- néticos.

11 CAMPO ELETROMAGNÉTICO DA TERRA O Planeta Terra se compõe de um gigantesco campo magnético interagindo com outros campos magnéticos emitidos pela Lua, pelo Sol, e dos demais planetas do Sistema Solar. O campo magnético terrestre varia constantemente em força e intensidade, e interagem com as forças natu- rais como a eletricidade, radioatividade, radiação solar, cósmica e com os fenômenos atmosféricos e geológicos. O Planeta Terra se compõe de um gigantesco campo magnético interagindo com outros campos magnéticos emitidos pela Lua, pelo Sol, e dos demais planetas do Sistema Solar. O campo magnético terrestre varia constantemente em força e intensidade, e interagem com as forças natu- rais como a eletricidade, radioatividade, radiação solar, cósmica e com os fenômenos atmosféricos e geológicos.

12 CAMPO ELETROMAGNÉTICO DA TERRA O campo magnético terrestre são linhas de força que atravessam o núcleo e se expandem a quilômetros. Um grande percentual ( 99% ) do campo magnético terrestre é, produzido no núcleo do planeta, Km de profundidade, como um dínamo. ( Bueno, 95 ) NÚCLEO

13 O planeta Terra se comporta como uma barra imanta- da, um dipolo magnético. A intensidade desse campo dipolar é de nT (nano Teslas) nos pólos e de nT no equador. Tesla : Unidade de indução magnética por área O planeta Terra se comporta como uma barra imanta- da, um dipolo magnético. A intensidade desse campo dipolar é de nT (nano Teslas) nos pólos e de nT no equador. Tesla : Unidade de indução magnética por área

14 O campo magnético observado no exterior do globo. As correntes elétricas da ionosfera, à cerca de 110 km. de altitude atmosfera acima, é denominada como magnetosfera, e que formam a parte externa do campo geomagnético. O campo magnético observado no exterior do globo. As correntes elétricas da ionosfera, à cerca de 110 km. de altitude atmosfera acima, é denominada como magnetosfera, e que formam a parte externa do campo geomagnético. MAGNETOSFERA SUPER CÂMERA EMISSÃO SOLAR

15 MAGNETISMO TERRESTRE

16 AS ENERGIAS ELETROMAGNÉTICAS

17 Essa camada representa importantes variações temporais, relacionadas com as manchas solares, a radiação cósmica e as tormentas magnéticas produzidas na magnetosfera. MANCHAS SOLARES ATIVIDADE MAGNÉTICA SOLAR

18 ATIVIDADE SOLAR As alterações magnéticas podem durar desde milésimos de segundos até anos, com ampli- tudes muito variáveis. Há uma interferência direta, nos períodos característicos das rotações da Terra e do Sol.

19 MAGNETOSFERA O conjunto de linhas de força do campo magnético e suas múltiplas interações combinam-se no que é denominada de magnetosfera, que se formam pela interação do campo magnético da Terra com a matéria ionizada do vento solar, que não podendo cruzar as linhas de força do campo magnético circundam a esfera magnética do planeta ( Bueno ).

20 CAMPO MAGNÉTICO TERRESTRE As rochas da crosta terrestre e provavelmen- te as do manto superior, em estado de fusão, contribuem para as variações do campo mag- nético terrestre

21 GEOHIDROLOGIA ¨ RADIESTESIA ¨ Esta imagem mostra como o campo magnético da Terra atua para que os eletrons se desviam para um lado da terra. Os prótons se desviam para um lado contrario. Imagem cedida por cortesia da Profa. Patricia Reiff, Programa de Conexiones de la Universidad RicePrograma de Conexiones de la Universidad Rice LINHAS DE CAMPOS MAGNÉTICOS IONS ELETRONS IONS

22 REBOTE DE PARTÍCULAS As partículas se movem rebatendo ao lango das linhas do campo magnético terrestre. cortesía de la profesora Patricia Reiff, Programa de Conexiones de la Universidad de Rice.Programa de Conexiones de la Universidad de Rice

23 AS ENERGIAS DO CORPO Nós formamos um campo eletromag- nético individual que se relacio- na com o Campo do Planeta Terra, como uma aura invisível, ilustrado em com amarelo e azul, invisíveis a olho nu.

24 MAS, QUE SÃO NA REALIDADE As ¨ VEIAS DO DRAGÃO e os ESPÍRITOS DO MAL ¨ são : Energias eletromagnéticas que existem no Planeta e que são oriundas de diversas fontes. Elas afetam as energias existentes nas Pessoas de diferentes maneiras.

25 O CAMPO PESSOAL DO CORPO É conhecido a mais de anos. É composto por 3 Vibrações: 1.Espiritual 2.Mental 3.Física

26 Mas, o propósito desta apresentação tem por objetivo único de direcionar o tema numa explicação e discussão física e comprovável e experimentável, no tema: ¨GEOHIDROLOGIA RADIESTESIA¨ PROCURA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA ATRAVÉS DA RADIESTESIA PROCURA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA ATRAVÉS DA RADIESTESIA

27 GEOHIDROLOGIA: ¨RADIESTESIA¨ A procura de água subterrânea potável. As melhores águas são as mais profun- das, e geralmente fluem das montanhas por percolação e em fluxos subsuperfi- ciais, principalmente já depuradas de poluentes nocivos á saúde. A procura de água subterrânea potável. As melhores águas são as mais profun- das, e geralmente fluem das montanhas por percolação e em fluxos subsuperfi- ciais, principalmente já depuradas de poluentes nocivos á saúde.

28 Quando o fluxo de água atravessa camadas de terrenos diferentes, com polaridades opostas, as radiações tornam-se mais intensas, assim é que se verifica a qualidade da água, principalmente a sua nocividade pri- mordialmente.

29 ZONA DE INFLUÊNCIA Percebe-se a água em toda a extensõo de uma zona de influência, e que se distancia do centro para as duas mar- gens da corrente. Veja o esquema na sequência

30 ESQUEMA ILUSTRATIVO Linhas de força Água subterrânea Linha mediana Linha extrema A e D = PONTOS DE MAIOR FORÇA

31 Ao se aproximar da zona de influência da margem A, bem como da margem B, percebe- se uma reação em cada uma delas. Nas demais paralelas, e nas duas margens, a forquilha (varinha em forma de forquilha), se elevará nas paralelas, e nas margens, perce- berá uma forte tração no sentido para o chão.

32 PESQUISANDO ÁGUA COM A FORQUILHA Trata-se de um método mais prático, para isso deve-se escolher um galho de árvore com característica flexível, mesmo quando seco, e com caule não áspero, com o tamanho adequado para não tocar no rosto e nem no abdôme. A forquilha deve ter dimensões o quanto mais simétricos, e retilíneas possíveis.

33 PESQUISANDO ÁGUA COM A FORQUILHA PROCEDIMENTOS : 1- Posicionar a forquilha com a junção para cima, segurando com as mãos as respectivas hastes (pernas) da forquilha, fazendo uma leve pressão para dentro, com que fechando a forquilha; 2- Caminhar lentamente e de forma retilínea, e perceberá uma atração da parte da junção da forquila para o solo, 3- A cada ponto de máxima atração, deve-se cravar ao solo uma estaca com nomenclatura numérica ou alfabética; 4- Escolher uma linha paralela à anterior num distância de 5 metros ou a critério, e repetir todos as procedimentos anteriores.

34 6- Após a execução dos trabalhos dos itens anteriores, notar-se há que nada mais foi feito que uma malha de estacas numeradas. 7- Se a primeira linha de estacas foi numerada em ordem crescente, a próxima paralela deve assumir a mesma numeração com uma sub-nomenclatura, para não se perder na etapa de delineamento transversal; PESQUISANDO ÁGUA COM A FORQUILHA

35 ESQUEMA ILUSTRATIVO a a b b c c d d e e f f a a d d b b c c a a e e f f b b c c d d e e f f Linha de maior fluxo Entre os pontos 1 e 2 são mais intensos

36 FIM DO TRABALHO Cada vez que o radiestesista entra na área definida com de influência mais forte, perceberá que haverá uma grande atração em direção ao solo, e quando sai, nota um alívio e o retorno da junção da forquilha, voltar para cima, que é a posição máxima de alívio.

37 PROFUNDIDADE Medir a distância entre os pontos extremos ¨3 até 4¨, a profundidade que se encontra a água, está na distância média entre os pontos extremos. Ex: Se de ¨3 até 4¨ a distância for de 25 metros, a água estará a 12,5 metros profundidade.

38 VOLUME A quantidade volumétrica aproxi- mada, também referencia-se a média da distância entre os pontos extremos, em m³/ minuto.

39 CONCLUSÕES século XXI 1-Estamos no século XXI, e que no âmbito tecnológico, esse tema fica um tanto abstrato, e até incrédulo, mas, sabemos que em toda história da humanidade, certos costumes, maneiras, e procedimentos ainda prevalecem. proposta razoável estudos científicos uso de equipamen- tos modernosvalidar técnica- mente este método Assim sendo, uma proposta razoável seria, fazermos estudos científicos mais aprofundados, com o uso de equipamen- tos modernos para se validar técnica- mente este método ou provar científica- mente.

40 método da varinha em forquilhacomprovado 2- Atualmente, empresas médias de escavação de poços, utilizam o método da varinha em forquilha, isto é comprovado, porém, nessas empresas os trabalhos são coordenados e acompanhados por profissionais geofísicos. TERRA 3- Vimos o quanto o nosso planeta TERRA SOL LUA se movimenta influindo e sendo influenciado pelos outros planetas, também pelo SOL, pela LUA, então, nós seres vivos também somos influenciados e portanto, assim sendo, nós também influenciamos em tudo e também em todo o universo ! ! !

41 COMENTÁRIO DO APRESENTADOR Há tempos atrás, quando ainda adole- cente ou jovem, alguém comentou sobre a varinha em forquilha para achar água !!!! Não dei a mínima atenção e nem mesmo despertou-me curiosidade, achava sim, costume e coisa de caipira, e que eles viviam num mundo completamente fora da realidade tecnológica plausível ! ! ! Massssss ! ! ! ! ! !,,,,,

42 Um dia resolvi testar a minha sensibilidade radiônica e percebi que a radiestesia funciona mesmo ! ! ! !... -¨ Um dia resolvi testar a minha sensibilidade radiônica e percebi que a radiestesia funciona mesmo ! ! ! !... Desde então, tenho procurado difundir, e até ensinar e explicar para os alunos, colegas e amigos. CAIPIRA ! !, Para muitos funcionam e para outros não funcionam, e para aqueles que tem essa sensibilidade, é mais fácil explicar, mas para aqueles que não possuem essa sensibilidade nem dão atenção, e ainda me chamam de MALUCO !, CAIPIRA ! !,FORA DO CABO ! ¨ MASS ! ! ¨TENTEM FAZER A RADIESTESIA, QUEM SABE FUNCIONE COM VOCÊ !.!..!...!....

43 BIBLIOGRAFIA E FONTES A RADIESTESIA- GOULART, VIRGÍLIO, O.C. A HISTÓRIA DA RADIESTESIADr. Neuci da Cunha Gonçalves De seu livro Radiestesia Hoje - Da Rabdomancia às Ondas de Forma Autor: Rodrigo Romo Domo arigato gozaimassu !!! Muito obrigado ! Minassan negaishimasu ! – Desejo PAZ a todos ! Genki de mattaku ureshi ! – Com saúde e comple- tamente feliz ! SAYONARA ! – Tchau - Tchau ! ! ! ! Kondo made ! – Até breve ! ! ! ! ! ! ! HIROSHI PAULO YOSHIZANE Domo arigato gozaimassu !!! Muito obrigado ! Minassan negaishimasu ! – Desejo PAZ a todos ! Genki de mattaku ureshi ! – Com saúde e comple- tamente feliz ! SAYONARA ! – Tchau - Tchau ! ! ! ! Kondo made ! – Até breve ! ! ! ! ! ! ! HIROSHI PAULO YOSHIZANE


Carregar ppt "GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS GEOFÍSICOS APLICADOS Prof. Dr. Walter Malagutti Filho Aluno Hiroshi Paulo Yoshizane GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE MÉTODOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google