A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho De Patologia Bursite Hernia De Disco Cervicalgia Tendinite Sacroileíte Fratura Do Cóccix.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho De Patologia Bursite Hernia De Disco Cervicalgia Tendinite Sacroileíte Fratura Do Cóccix."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho De Patologia Bursite Hernia De Disco Cervicalgia Tendinite Sacroileíte Fratura Do Cóccix

2 Bursite

3 Bursite e inflamação da bursa, pequena bolsa contendo liquido que envolve as articulações e funciona como amortecedor entre ossos, tendões e tecidos musculares. A bursite ocorre principalmente nos ombros, cotovelo e joelhos.

4

5 Sintomas Dor Edema(inchaço) Inflamação Restrição de movimento

6

7 Causas Entre as causas da bursite destacam-se: Traumatismos Infecções Lesões por esforço Uso excessivo das articulações Movimentos repetitivos Artrite (inflamação das articulações) Gota (depósito de cristais de ácido úrico na articulação)

8 Tratamento O tratamento deve ser feito sob orientação médica e inclui o uso de anti-inflamatórios, relaxantes musculares, aplicações de gelo e redução dos movimentos na área afetada. Exercícios fisioterápicos podem ajudar, desde que orientados por profissionais especializados. Casos mais graves podem exigir intervenção cirúrgica.

9

10 Diagnóstico O diagnóstico de bursite é feito com base na história do paciente e no exame físico que o médico realiza. Geralmente, isso já é suficiente para estabelecimento do diagnóstico, sem necessidade de exames laboratoriais ou de radiografia. Quando existe a suspeita de infecção, o médico pode solicitar a coleta de líquido da bursa, para exame em busca de bactérias ou células de defesa do organismo (os glóbulos brancos).

11

12 Hérnia de disco

13 A hérnia de disco, hoje bastante comum, é causada por uma lesão dos discos que compõem a coluna vertebral. Esses discos estão entre as diferentes vértebras e agem como amortecedor, a fim de absorver os choques. As pessoas mais afetadas por uma hérnia de disco estão entre 25 à 45 anos.

14

15 A hérnia de disco é o deslocamento de um disco intervertebral. Em caso de um esforço muito grande e de má postura, a hérnia de disco pode aparecer quando a pressão é muito grande. Em geral, é ao nível dos discos 4 e 5 das vértebras lombares, e entre a quinta vértebra lombar e o sacro. Juntamente a hérnia de disco, pode se ter lombalgia e dor ciática, e uma rigidez das costas.

16 Causas da hérnia de disco O envelhecimento dos discos vertebrais, torna-os menos elásticos, fazendo com que o envelope que envolve o núcleo se rompa mais facilmente; Transportar cargas muito pesadas; Má postura ao carregar cargas; Movimentos incorretos ou falsos; Quedas; Excesso de peso.

17

18 Sintomas Quanto a hérnia de disco, os sintomas vão depender do nervo afetado. Na verdade, se um nervo raquidiano é afetado, haverá uma sensação de fraqueza e dificuldade de mobilidade (afetando as pernas).

19 Diagnóstico O diagnóstico de uma hérnia de disco começa com a anamnese médica, onde o médico faz perguntas a fim de encontrar as causas da dor. Ele então irá proceder com uma radiografia, tomografia computadorizada ou por IRM (Imagem por Ressonância magnética). O médico pode, então, excluir todas as outras causas de dor lombar ou dor ciática, como tumores, fraturas, etc.

20

21 Cervicalgia

22 A cervicalgia costuma ser insidiosa, sem causa aparente. Mas raramente se inicia de maneira súbita, em geral está relacionada com movimentos bruscos do pescoço, longa permanência em posição forçada, esforço ou trauma e até mesmo alterações da ATM (articulação temporomandibular). O paciente com cervicalgia geralmente relata uma melhora quando está em repouso e exacerbação da dor com o movimento.

23 Sintomas O paciente com cervicalgia costuma adquirir uma atitude de defesa e rigidez dos movimentos ocorre também uma alteração na mobilidade do pescoço e a dor durante a palpação da musculatura do pescoço podendo também abranger a região do ombro e nos casos mais graves ou prolongados irradiando para todo o membro superior.

24

25 Causas As cervicalgias podem ser decorrentes, de desordem mecânica, fatores posturais e ergonômicos ou ao excesso de sobrecarga dos membros superiores. A dor cervical resulta em perda na produtividade importante em certas ocupações e a maior predisposição de lesão associa-se a certos tipos de atividades e à idade

26

27 Diagnóstico O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames como raio-X, tomografia e ressonância magnética ajudam a determinar o tamanho da lesão e em que exata região da coluna está localizada.

28

29 Tendinite

30 Tendinite é o nome comumente utilizado para a inflamação do tendão e de sua bainha. Os sinais e sintomas são os mesmos vistos nos processos inflamatórios (dor, calor, vermelhidão e inchaço), podendo evoluir para micro lesões, macro lesões e ruptura completa do tendão. O tendão é uma estrutura branca, brilhante, de grande resistência a cargas e que liga o músculo ao osso. Ele transmite a energia e força gerada no músculo até o osso. O conjunto músculo-tendão-osso mais a energia gerada no músculo é que nos faz movimentar as articulações e portanto nos locomovermos.

31

32 Causas A inflamação pode ocorrer por excesso de força, por movimentos repetitivos, por posições viciosas ou por variações anatômicas do tendão (irrigação, inserção, tendão extranumerário, etc.).

33 Quando nos excedemos nos exercícios a liberação de calor pode atingir temperaturas de até 45 graus dentro do tendão, levando a morte e degeneração das células causando um processo inflamatório e portanto uma tendinite. Isto levará a um enfraquecimento gradativo no interior do tendão podendo culminar com sua ruptura completa.

34

35 Nos estágios iniciais teremos os sintomas do processo inflamatório que nos incomodarão e nos farão diminuir ou interromper as atividades físicas. As tendinites mais comuns no nosso meio são a do manguito rotador (ombro), e epicondilite (cotovelo), a tendinite dos extensores do punho, a tendinite patelar (joelho) e a tendinite do Aquiles (tornozelo).

36

37 Tratamento O tratamento geralmente consiste na diminuição ou retirada da atividade física do local afetado, uso de anti inflamatórios (conforme indicação médica), imobilização e em alguns casos a reparação cirúrgica

38 Diagnóstico O diagnóstico pode ser feito clinicamente, levando em conta as características dos sintomas e o resultado do exame neurológico. Exames como raio-X, tomografia e ressonância magnética ajudam a determinar o tamanho da lesão e em que exata região da coluna está localizada.

39 Sacroileíte

40 SACROILEÍTE A sacroileíte é uma inflamação na articulação do sacral. Local de união entre a pelve e o sacro, que é a região final da coluna. Esta inflamação provoca dor e desconforto ao realizar movimentos e mesmo parado, ou sentado. Ela pode, inicialmente, atingir somente um lado e, com o passar do tempo, afetar os dois lados. A sacroileíte é uma inflamação na articulação do sacral. Local de união entre a pelve e o sacro, que é a região final da coluna. Esta inflamação provoca dor e desconforto ao realizar movimentos e mesmo parado, ou sentado. Ela pode, inicialmente, atingir somente um lado e, com o passar do tempo, afetar os dois lados.

41

42 Sintomas As articulações mais afetadas são a do sacro. Após algum tempo o indivíduo começa a sentir dores na coluna e, posteriormente, os joelhos e ombros são também afetados. Em alguns pacientes, além do comprometimento articular, podem surgir dores em certos pontos musculares, nos ligamentos e nos tendões próximos às áreas afetadas.

43 Diagnostico O raio x e a tomografia computadorizada da pelve são os exames de diagnóstico que conseguem mostrar precocemente alterações na pelve e no sacro, sugerindo a doença.

44 RessonânciaMagnética

45 Tratamento O tratamento da sacroileíte é feito com o uso de anti inflamatórios e analgésicos. Além da prática de fisioterapia para diminuir a dor, o desconforto e manter os músculos suficientemente fortes e alongados para diminuir a prevalência da má postura, que pode vir a gerar outras complicações.

46 Fratura do cóccix

47 O cóccix é uma estrutura óssea localizada abaixo do sacro, sendo o último segmento da coluna vertebral. É formado por 4 ossos, podendo variar de 3 a 5.

48

49 Devido à sua localização, o cóccix é uma fonte frequente de traumatismos, que são mais frequentes nas mulheres que em homens. Os traumas nessa estrutura são geralmente causados quando a pessoa cai "sentada", podendo ocorrer desde uma contusão simples até uma fratura do cóccix.

50 Sintomas Os principais sintomas da fratura no cóccix são os espasmos dos músculos anococcígeos, dor e sensibilidade agudas situadas sobre a área do cóccix, em traumas recentes edema e equimose na região sacral, pode haver saliência e sensibilidade na junção sacrococcígea e principalmente dor ao passar da posição sentada para a posição em pé (pelo fato das fibras inferiores do m. glúteo máximo estarem inseridas no cóccix).

51 Causas A causa mais frequente é o traumatismo directo sobre um eixo vertical do osso do cóccix ou tecidos adjacentes, (queda, acidente), cirurgia ou luxações por esforços repetitivos (atletas). A Coccidinia é complexa no seu diagnóstico e contexto biomecânico, sedo as mais frequentes causas de dor, a fractura sacro-coccígea, a subluxação do cóccix ou outras disfunções da cintura pélvica e sacro, o que levam à hiper ou hipomobilidade do cóccix.

52 Diagnóstico A melhor forma de diagnóstico do cóccix é o RX.

53 Radiologia Turma 79 Alunas Elizabete Do Nascimento Joecy Keli De Oliveira

54 Bibliografia


Carregar ppt "Trabalho De Patologia Bursite Hernia De Disco Cervicalgia Tendinite Sacroileíte Fratura Do Cóccix."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google