A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Antonio Carlos Tonini MÉTRICAS DE SOFTWARE Antonio Carlos Tonini Maio / 2004.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Antonio Carlos Tonini MÉTRICAS DE SOFTWARE Antonio Carlos Tonini Maio / 2004."— Transcrição da apresentação:

1 Antonio Carlos Tonini MÉTRICAS DE SOFTWARE Antonio Carlos Tonini Maio / 2004

2 Antonio Carlos Tonini AGENDA PARTE II Métricas para o cliente Métricas para o cliente Métricas para o processo Métricas para o processo Métricas para a gestão Métricas para a gestão Modelos da Qualidade Modelos da Qualidade Finalizando.... Finalizando....

3 Antonio Carlos Tonini Métricas para o tempo Calendário Considerando-se: Tx.Produtividade = 80 % Produtividade teórica para um determinado tipo de projeto = 15 pf / hora Tamanho do projeto = 1520 pf Calendário= não se trabalha aos sábados, domingos e feriados Qual a duração prevista ? Produtividade mais realista = ______ Jornada diária mais realista= ______ Duração em horas: ________ Duração em dias : ________ Qual a data de término se o início ocorrer em 03 de maio ? 03/mai + __ dias uteis = ___ / ___ Qual a data de início se o término deve ocorrer em 17 de junho ? 17/06 – __ dias úteis = ___/____

4 Antonio Carlos Tonini Métricas para o tempo Calendário Considerando-se: Tx.Produtividade = 80 % Produtividade (sem a tx de produtividade) para um determinado tipo de projeto = 15 pf / hora Tamanho do projeto = 1520 pf Calendário= não se trabalha aos sábados, domingos e feriados Qual a duração prevista ? Produtividade + realista = 15 * 0,8 12 pf / hm Jornada diária = 8 h * 0,8 = 6,4 hm Duração em horas: 1520 pf / 12 pf / hm 126,7 hm Duração em dias : 126,7 6,4 = 19,8 dias úteis Qual a data de término se o início ocorrer em 03 de maio ? 03/mai + 19 dias uteis = 28 / mai Qual a data de início se o término deve ocorrer em 17 de junho ? 17/06 – 19 dias úteis = 21/05

5 Antonio Carlos Tonini Tipos de métricas Recursos Processo Produtos (software) ClientesGestão

6 Antonio Carlos Tonini Métricas de Clientes Objetivo: Medir e acompanhar o atendimento às necessidades dos clientes e usuários Métricas primárias: Quantidade de reclamações Satisfação = Realizado - Expectativa Quantidade de novos projetos Expectativas de novos negócios Tolerância a falhas (antiguidade como cliente/usuário) Capacitação metodológica e tecnológica

7 Antonio Carlos Tonini Métricas de Clientes Métricas secundárias: Índice de atendimento satisfatório Tendência ao desenvolvimento de novos serviços Tendência de capacitação tecnológica

8 Antonio Carlos Tonini Tipos de métricas Recursos Processo Produtos (software) ClientesGestão

9 Antonio Carlos Tonini Métricas do Processo Objetivos: Acompanhamento do processo de desenvolvimento Acompanhamento com a aprendizagem do processo Acompanhamento da taxa de perfeição Acompanhamento da atualidade tecnológica

10 Antonio Carlos Tonini Métricas do Processo Métricas primárias: Mapeamento dos métodos de desenvolvimento Mapeamento das tecnologias utilizadas Mapeamento da infra-estrutura existente / necessária para o desenvolvimento Introdução de novos métodos (histórico) Plano de treinamento da equipe Capacitação metodológica e tecnológica

11 Antonio Carlos Tonini Métricas do Processo Métricas secundárias: Tamanho: estimado x entregue Produtividade do desenvolvimento total e por fase Esforço total e por fase do ciclo de vida Eficiência na remoção de defeitos Densidade de defeitos total, por fase, por equipe, por tipo de negócio, por ambiente computacional Impacto na introdução de novas metodologias Confiabilidade na entrega Longevidade dos software Atualidade dos treinamentos

12 Antonio Carlos Tonini Tipos de métricas Recursos Processo Produtos (software) ClientesGestão

13 Antonio Carlos Tonini Métricas de Gestão Objetivos: Prover um mapeamento sobre a melhoria dos processos implantados Indicar a qualidade da mão de obra Indicar os níveis de satisfação dos clientes e usuários Indicar os níveis de investimento e despesas com tecnologia da Informação Medir a eficácia do uso da tecnologia

14 Antonio Carlos Tonini Métricas de Gestão Métricas secundárias: Estabilidade dos processos de desenvolvimento Taxa de melhoria do domínio de novas metodologias e tecnologias Gap tecnológico Índice de satisfação dos colaboradores / usuários Taxa de inovação tecnológica Taxa de inovação do acervo de sistemas Tendências da produtividade Tendência da qualidade Contribuição no ROI Índice de aderência às estratégias empresariais Produtividade entre as equipes Benchmarking com o mercado Crescimento da demanda por TI

15 Antonio Carlos Tonini MODELOS DA QUALIDADE CMM (Capability Maturity Model) CMMI (Capability Maturity Model Integration) (por estágio / contínuo) ISO (SPICE) ISO BOOTSTRAP

16 Antonio Carlos Tonini SW-CMM (Capability Maturity Model) Guia para melhoria contínua do processo de sw Estrutura básica para métodos confiáveis de avaliação 1. INICIAL 2. REPETITÍVEL 3. DEFINIDO 4. GERENCIADO 5. OTIMIZADO Compromisso em fazer Estabelecimento de uma política Documentação de um padrão Estabelecimento de metas Melhoria contínua

17 Antonio Carlos Tonini SW-CMM (Capability Maturity Model) Nível 2 repetitível Nível 3 definido Nível 4 gerenciado otimizado Gestão dos requisitos Organização com foco no processo Gestão quantitativa do processo Prevenção de defeitos Planejamento do processo de sw Definição do processo da organização Gestão da qualidade do sw Gestão da mudança tecnológica Controle do processo de sw Programa de treinamento Gestão da mudança do processo Gestão do subcontrato de sw Gestão integrada de sw Garantia da qualidade de sw Engenharia do produto de sw Gestão de configuração Coordenação intergrupos Revisões conjuntas Áreas chaves do processo (KPAs)

18 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) Evolução do CMM melhoria dos processos: desenvolvimento de produtos e serviços desenvolvimento de produtos e serviços aquisição e manutenção aquisição e manutençãoRepresentações: por Estágios – similar ao CMM por Estágios – similar ao CMM Contínua – permite focar a melhoria que mais atende aos objetivos do negócio Contínua – permite focar a melhoria que mais atende aos objetivos do negócio

19 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) – por Estagios Estágios de maturidade: inicial, inicial, gerenciado, gerenciado, definido, definido, gerenciado quantitativamente e gerenciado quantitativamente e otimizado otimizado Áreas de processo com: metas + práticas genéricas metas + práticas genéricas metas + práticas específicas metas + práticas específicas

20 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) – por Estagios Representação:

21 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) – por Estágio Nível 2 Gerenciado Nível 3 definido Nível 4 Gerenciado quantitativamente Nível 5 otimizado Gestão de requisitos Desenvolvimento dos requerimentos Desempenho do processo organizacional Inovação organizacional e disseminação Controle e monitoramento do processo Solução técnica Gestão quantitativa do projeto Análise casual e resolução Gestão de acordo com o fornecedor Integração do produto Medição e análise Verificação / validação Quality assurance do processo e do produto Foco no processo / treinamento organizacional Gestão de configuração Gestão integrada do projeto e do fornecedor Gestão de riscos Análise de decisão e resolução Áreas chaves do processo (KPAs)

22 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) – contínua Estágios de maturidade: Nível 0 - incompleto, Nível 0 - incompleto, Nível 1 - desempenhado, Nível 1 - desempenhado, Nível 2 - gerenciado, Nível 2 - gerenciado, Nível 3 – definido, Nível 3 – definido, Nível 4 - gerenciado quantitativamente e Nível 4 - gerenciado quantitativamente e Nível 5 - otimizado Nível 5 - otimizado Áreas de processo com: metas + práticas genéricas metas + práticas genéricas metas + práticas específicas metas + práticas específicas

23 Antonio Carlos Tonini SW-CMMI (Capability Maturity Model Integration) – contínua Avaliação dos processos:

24 Antonio Carlos Tonini ISO (SPICE) Modelo SPICE (Software Process Improvement and Capability dEtermination) Governo britânico (1991) Definir processo de avaliação de sw para ajustar expectativas de contratação de sw e serviços Objetivos: Determinar a capacidade de um fornecedor Determinar a capacidade de um fornecedor Auxiliar na melhoria do processo de sw Auxiliar na melhoria do processo de sw Instrumento de auto-avaliação Instrumento de auto-avaliação 5 dimensões de processo x diversas operações: Fornecimento a clientes Fornecimento a clientes Engenharia Engenharia Suporte Suporte Gestão Gestão Organização Organização

25 Antonio Carlos Tonini ISO (SPICE)

26 Antonio Carlos Tonini ISO Modelo de ciclo de vida para os processo de software Classifica os processos em: primários ou fundamentais primários ou fundamentais de suporte de suporte organizacionais organizacionais

27 Antonio Carlos Tonini BOOTSTRAP Modelo europeu (Bootstrap Institute, 1993)

28 Antonio Carlos Tonini Obrigado !!! Antonio Carlos Tonini (11)


Carregar ppt "Antonio Carlos Tonini MÉTRICAS DE SOFTWARE Antonio Carlos Tonini Maio / 2004."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google