A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Planejamento Estratégico Situacional – PES Prof. Luciel H de Oliveira Prof. Luciel H de Oliveira

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Planejamento Estratégico Situacional – PES Prof. Luciel H de Oliveira Prof. Luciel H de Oliveira"— Transcrição da apresentação:

1 Planejamento Estratégico Situacional – PES Prof. Luciel H de Oliveira Prof. Luciel H de Oliveira

2 Não é um fim em si mesmo. É tão somente um meio para se atingir um fim. Planejamento

3 Histórico O PES é uma metodologia de planejamento estratégico de governo, desenvolvido pelo economista chileno Carlos Matus, no período de 1970 a 1973; Estabelece uma críticas às metodologias de planejamento tradicionais, em particular o planejamento normativo e ao planejamento estratégico empresarial. Carlus Matus (1931 – 1998)

4 FATOR PLANO TRADICIONAL PES 1. VisãoFuturo Presente 2.Explicação da realidade Baseada em diagnósticos Apreciação situacional 3.Concepção do plano Normativo- prescritivo Adaptativo 4.Análise estratégica Consultas a especialistas Análise da viabilidade 5.Fatores GenéricosEspecífico 6.OperaçãoAção separada do plano Mediação entre o plano e ação

5 Momentos do PES Os momentos surgem em contraposição ao conceito de etapas, difundidas pelo planejamento empresarial. etapas X momentos: – as etapas ocorrem a seu devido tempo –os momentos estarão sempre presentes em qualquer ocasião. Sempre existirá um momento que terá maior relevância do que os outros.

6 Momentos 1.Explicativo: seleção, descrição e explicação do problema (o que é); 2.Normativo: desenho de um plano para enfrentar o problema (o que deve ser) 3.Estratégico: análise da viabilidade política do plano e dos caminhos estratégicos (o que pode ser) 4.Tático-operacional: gestão e implementação do plano (fazer).

7 Pode ser desmembrado em níveis: 1º. Nível: PES (Planejamento Estratégico Situacional). Voltado para macro-oganizações (Estado, Grande Prefeituras, Empresas); 2º. Nível: ZOPP (Projeto orientado por Objetivo) Voltado para Secretarias e pequena prefeituras); 3º. Nível: MAPP (Método Altadir de Planejamento Popular). Voltado para associações, partidos e comunidades.

8 Os 3 níveis utilizam categorias e conceitos semelhantes, diferenciando-se apenas pela complexidade.

9 Planejamento Estratégico Situacional - PES Planejamento de Governo PES de 2º. Nível: ZOPP - Projeto orientado por Objetivo - Voltado para Secretarias e Prefeituras

10 Planejamento tradicional: Planejamento tradicional: separação entre sujeito e objeto; separação entre sujeito e objeto; o diagnóstico como verdade única; o diagnóstico como verdade única; assume o objeto de forma reduzida; assume o objeto de forma reduzida; desconsidera o político; desconsidera o político; o plano tem final fechado. o plano tem final fechado. Planejamento de Governo

11 Novo enfoque para o setor público: Novo enfoque para o setor público: sujeito e objeto se confundem; sujeito e objeto se confundem; considera a existência de várias verdades; considera a existência de várias verdades; assume a complexidade das interações sociais; assume a complexidade das interações sociais; incorpora o político como variável do plano; incorpora o político como variável do plano; aceita as contingências da realidade. aceita as contingências da realidade. Planejamento de Governo

12 O Estado e a gestão governamental em um mundo em transformação: O Estado e a gestão governamental em um mundo em transformação: transformações internacionais; transformações internacionais; crise do estado: fiscal e administrativa. crise do estado: fiscal e administrativa. O Planejamento Estratégico Situacional: O Planejamento Estratégico Situacional: gestão orientada para resultados; gestão orientada para resultados; o triângulo de Governo. o triângulo de Governo. Planejamento de Governo

13 Projeto de governo Governabilidade Capacidade de governo Governabilidade representa o controle dos recursos necessários à execução do Projeto de Governo; Governabilidade representa o controle dos recursos necessários à execução do Projeto de Governo; Planejamento de Governo Projeto de governo representa o conjunto de problemas que o dirigente quer enfrentar; Projeto de governo representa o conjunto de problemas que o dirigente quer enfrentar; Capacidade de governo é o conjunto representado pela capacidade intelectual do líder e de sua equipe, sua experiência, o domínio sobre os métodos e técnicas de administração e o poder de decisão. Capacidade de governo é o conjunto representado pela capacidade intelectual do líder e de sua equipe, sua experiência, o domínio sobre os métodos e técnicas de administração e o poder de decisão.

14 Princípios do novo modelo de gestão Princípios do novo modelo de gestão orientado para o cidadão; orientado para o cidadão; transparente; transparente; descentralizado; descentralizado; responsabilização do gestor; responsabilização do gestor; participação (controle social). participação (controle social). Planejamento ideal para Governos do Séc. XXI

15 Estratégia de Desenvolvimento Mega-Objetivos Estratégias de Desenv. Setoriais e Regionais Macro-Objetivos Programa - Ações de Governo Orientação Estratégica de Governo Orientação Estratégica das Secretarias Plano e Orçamento

16 Horizontes de Planejamento VISÃO DE FUTURO – 8 A 20 ANOS PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO Diretrizes Estratégicas para o Desenvolvimento PLANO PLURIANUAL – 4 ANOS Programas e Ações ORÇAMENTO ANUAL Programas e Ações PROGRAMAS ESTRUTURANTES Anos

17 Constituição Federal 1988: Art.165,166 e 167; Art.35, § 2º, Inciso I das disposições transitórias; Bases Legais do Planejamento Governamental Constituição Estadual Art.120; Leis Orgânicas Municipais; Lei Complementar n.º 101 / 2000; Decreto n.º 2.829, de 29 de outubro de 1998; Portaria n.º 42, de 14 de abril de 1999.

18 >> Método ZOPP > Método ZOPP << Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Planejamento Estratégico Participativo Planejamento Estratégico Participativo

19 Significado da Sigla ZOPP Z- ZIEL ====> OBJETIVOS O- ORIENTIERTE ====> ORIENTADO P- PROJEKT ====> PROJETO P- PLANUNG ====> PLANEJAMENTO ou seja: Planejamento de projeto orientado por objetivos

20 Participação: Envolvimento ativo das pessoas no planejamento, na execução e na avaliação de iniciativas que tenham influências nas suas vidas. Participação Social: Conselhos de Desenvolvimento Regional Conselhos de Desenvolvimento Regional Conselho Estadual de Saúde Conselho Estadual de Saúde Conferências Conferências Ouvidoria Ouvidoria Participação Institucional: Seminários de Planejamento Seminários de Planejamento Levantamento de Problemas Levantamento de Problemas Reuniões Sistemáticas com as Chefias Reuniões Sistemáticas com as Chefias Comunicação permanente Comunicação permanente ENFOQUE PARTICIPATIVO ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

21 A Participação: Produz sujeitosProduz sujeitos Constrói ProtagonistasConstrói Protagonistas Produz agentes de mudançaProduz agentes de mudança Potencializa esforçosPotencializa esforços Aperfeiçoa propostasAperfeiçoa propostas Amplia convergênciasAmplia convergências Constrói o futuroConstrói o futuro ENFOQUE PARTICIPATIVO ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos A Não Participação: Reduz as pessoas a objetosReduz as pessoas a objetos Induz à passividadeInduz à passividade Produz vítimas que sofremProduz vítimas que sofrem Isola os esforçosIsola os esforços Reduz a criatividadeReduz a criatividade Aumenta os conflitosAumenta os conflitos Reproduz o passadoReproduz o passado

22 ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Etapas do Método ZOPP Análise da Situação Análise dos Envolvidos Análise do Problema Análise de Alternativas Análise de Objetivos Análise das causas e dos efeitos do problema central Identificação do problema central Lógica da Intervenção Atividades Resultados Matriz de Planejamento do Projeto Objetivo Superior Objetivo do Projeto IndicadoresObjetivamenteVerificáveis Fontes de Comprovação SuposiçõesImportantes

23 ANÁLISE DA SITUAÇÃO Avaliação da realidade problemática antes de se proceder a elaboração do projeto; Avaliação da realidade problemática antes de se proceder a elaboração do projeto; Pré-condição para o sucesso de um planejamento; Pré-condição para o sucesso de um planejamento; Envolve a participação de pessoas, grupos ou instituições, que de alguma forma estão relacionados a situação em que se quer intervir. Assegura uma visão mais ampla do problema. Envolve a participação de pessoas, grupos ou instituições, que de alguma forma estão relacionados a situação em que se quer intervir. Assegura uma visão mais ampla do problema. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

24 ANÁLISE DOS ENVOLVIDOS Busca identificar e analisar pessoas, grupos e(ou) instituições que direta ou indiretamente estão envolvidos com a situação problemática em análise ou ao projeto. Busca identificar e analisar pessoas, grupos e(ou) instituições que direta ou indiretamente estão envolvidos com a situação problemática em análise ou ao projeto. IMPORTANTE: Esta fase da Análise da Situação será realizada posteriormente. IMPORTANTE: Esta fase da Análise da Situação será realizada posteriormente. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

25 LEVANTAMENTO DE PROBLEMAS Estimula a identificação dos problemas que o grupo reconhece na realidade e acha ser o mais importante para solucionar através de ações. Estimula a identificação dos problemas que o grupo reconhece na realidade e acha ser o mais importante para solucionar através de ações. IMPORTANTE: Esta fase da Análise da Situação é desenvolvida a partir de pergunta relacionada com a realidade da organização. IMPORTANTE: Esta fase da Análise da Situação é desenvolvida a partir de pergunta relacionada com a realidade da organização. Exemplo: Qual é o principal problema do hospital? Exemplo: Qual é o principal problema do hospital? ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

26 LEVANTAMENTO DE PROBLEMAS O que é um problema? O que é um problema? Estado negativo da realidade; Estado negativo da realidade; Denotam ausência, carência, insuficiência; Denotam ausência, carência, insuficiência; São parte da realidade São parte da realidade É uma avaliação individual (inicialmente). É uma avaliação individual (inicialmente). ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

27 ANÁLISE DE PROBLEMAS É um conjunto de técnicas para: Analisar a situação problemática na forma como a percebem os envolvidos; Analisar a situação problemática na forma como a percebem os envolvidos; Identificar os problemas principais nesse contexto; Identificar os problemas principais nesse contexto; Visualizar as relações de causa-efeito de um problema na forma de uma árvore de problemas; Visualizar as relações de causa-efeito de um problema na forma de uma árvore de problemas; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

28 ANÁLISE DE PROBLEMAS Mostrar as inter-relações entre os problemas; Mostrar as inter-relações entre os problemas; Mostrar o caminho para solucionar os problemas; Mostrar o caminho para solucionar os problemas; Analisar a situação existente em relação a uma problemática determinada. Analisar a situação existente em relação a uma problemática determinada. Permitir a seleção de várias alternativas para a solução de um problema Permitir a seleção de várias alternativas para a solução de um problema ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

29 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 1º PASSO: Relacionar todos problemas IMPORTANTES referentes a um problema específico; Exemplo: transporte coletivo precário ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Perda de confiança na empresa de ônibus Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos Freqüência de acidentes de ônibus Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus.... Mau estado das estradas... Manutenção inadequada dos ônibus Ônibus muito velhos

30 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 2º PASSO: Colocar os problemas em ordem cronológica; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Perda de confiança na empresa de ônibus Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus.... Mau estado das estradas... Manutenção inadequada dos ônibus Ônibus muito velhos Freqüência de acidentes de ônibus

31 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 3º PASSO: Identificar o PROBLEMA CENTRAL; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Perda de confiança na empresa de ônibus Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus.... Mau estado das estradas... Manutenção inadequada dos ônibus Ônibus muito velhos Freqüência de acidentes de ônibus FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS

32 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 4º PASSO: Organizar as CAUSAS do problema central; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus.... Mau estado das estradas... Manutenção inadequada dos ônibus Ônibus muito velhos FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS CAUSAS PROBLEMA CENTRAL

33 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 5º PASSO: Identificar e organizar as CAUSAS, em principais e correlatas; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus....Mau estado das estradas... FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS CAUSAS PROBLEMA CENTRAL Ônibus muito velhos Manutenção inadequada dos ônibus

34 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 6º PASSO: Definir os EFEITOS do problemas central; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Perda de confiança na empresa de ônibus Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS PROBLEMA CENTRAL EFEITOS

35 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 7º PASSO: Organizar os EFEITOS em níveis; ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS PROBLEMA CENTRAL EFEITOS Perda de confiança na empresa de ônibus

36 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 8º PASSO: Construir um DIAGRAMA, em Forma de Árvore, situando os problemas com suas relações de causa-efeito. situando os problemas com suas relações de causa-efeito. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

37 Perda de confiança na empresa de ônibus Passageiros chegam atrasados Passageiros feridos FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS Motoristas imprudentes.... Mau estado dos ônibus....Mau estado das estradas... Manutenção inadequada dos ônibus Ônibus muito velhos CAUSAS PROBLEMA CENTRAL EFEITOS ÁRVORE DE PROBLEMAS

38 ANÁLISE DE PROBLEMAS - Como se faz: 9º PASSO: EXAMINAR a árvore de problemas, verificando se as relações de causa-efeito estão corretas e se não houve omissões importantes. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

39 ANÁLISE DE OBJETIVOS Consiste na descrição da situação futura a ser alcançada com a resolução dos problemas: Como se faz: Reformular as condições negativas da árvore de problemas em condições positivas desejáveis e realmente alcançáveis; Reformular as condições negativas da árvore de problemas em condições positivas desejáveis e realmente alcançáveis; Examinar as relações meios-fins, verificando se estão corretas e se mantêm uma estrutura lógica. Examinar as relações meios-fins, verificando se estão corretas e se mantêm uma estrutura lógica. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

40 ANÁLISE DE OBJETIVOS Se necessário: Alterar as formulações; Alterar as formulações; Acrescentar novos objetivos, se relevantes ao alcance dos objetivos imediatamente superiores; Acrescentar novos objetivos, se relevantes ao alcance dos objetivos imediatamente superiores; Rever a árvore de problemas. Rever a árvore de problemas. ZOPP - Planejamento de Projetos Orientados por Objetivos

41 Confiança dos clientes na empresa Passageiros chegam pontualmente Menos passageiros feridos REDUZIDA FREQÜÊNCIA DE ACIDENTES DE ÔNIBUS Motoristas dirigem com prudência. Ônibus em bom estado..... Melhorado o estado das estradas Manutenção dos ônibus adequada e regular Há novos ônibus na frota ÁRVORE DE OBJETIVOS

42 MATUS, Carlos. Política, planificación y gobierno. Caracas, Venezuela : Fundación Altadir MATUS, C. O Plano como Aposta. São Paulo em perspectiva. 5 (4): out/dez MATUS, Carlos. Adeus senhor presidente: governantes governados. S. Paulo, Fundap, Material de treinamento desenvolvido pela Secretaria de Estado da Saúde / Governo de Santa Catarina Carlos Reis, Faculdade Machado de Assis / RJ situacional_4371.html Referências


Carregar ppt "Planejamento Estratégico Situacional – PES Prof. Luciel H de Oliveira Prof. Luciel H de Oliveira"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google