A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Responsável: Yanelli B. Nascimento 09/0070003 Alexandre L. Nogueira 09/76901 Eduardo F. Servan 09/42639 Priscilla M. Puttini 09/0071140 Vinícius M. Guina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Responsável: Yanelli B. Nascimento 09/0070003 Alexandre L. Nogueira 09/76901 Eduardo F. Servan 09/42639 Priscilla M. Puttini 09/0071140 Vinícius M. Guina."— Transcrição da apresentação:

1 Responsável: Yanelli B. Nascimento 09/ Alexandre L. Nogueira 09/76901 Eduardo F. Servan 09/42639 Priscilla M. Puttini 09/ Vinícius M. Guina 04/95549 Trabalho: Monnaly Freitas 09/ Data: 09/05/09

2 Uma das principais finalidades da Supply Chain é agregar valor ao cliente, e esses conceito de valor tem diversas interpretações. Combinação entre qualidade, serviço ao cliente, preço e prazo de entrega para os produtos e serviços demandados pelos clientes. Valor = qualidade x serviço preço x prazo

3 Time-to-market é o ciclo total da cadeia de logística, sendo assim sua redução cria vantagem competitiva, reduz custos, e aumenta o volume da produção.

4 Para desenvolver e implantar uma estratégia de Suplly Chain Primeiro passo – avaliar a cadeia total de logística em que atua vis-à-vis a seus objetivos de negócio

5 Para desenvolver e implantar uma estratégia de Suplly Chain Segundo passo- após a avaliação completa, deve-se estabelecer uma visão da cadeia total de logística, levando em consideração vários movimentos e iniciativas que possam vir a afetar seu negócio no futuro.

6 Para desenvolver e implantar uma estratégia de Suplly Chain Terceiro passo – Desenhar a estrutura da cadeia de logística Três grandes blocos: Logística de suprimento Logística de distribuição Logística de produção Logística de suprimento Envolve as relações fornecedor-empresa

7 Para desenvolver e implantar uma estratégia de Suplly Chain Logística de produção Envolve todas as áreas na conversão de materiais em produto acabado Logística de distribuição Envolve as relações empresa- cliente-consumidor

8 Os três níveis da integração total da cadeia logística Nível um: onde ocorre as transações da cadeia e busca- se a eficiência dessas transações. Nível dois: onde ocorre os processos da cadeia e busca- se a integração dos processos. Nível três: onde ocorre as estratégias da cadeia logística e busca-se os elos estratégicos.

9 Logística de suprimentos A melhoria na logística de suprimentos pode reduzir o tempo de fornecimento de materiais, melhorar a qualidade dos produtos recebidos, reduzir os estoques tanto na empresa como no fornecedor, disponibizar produtos sempre que necessário, planejar de forma precisa a produção, o que acarreta aumento na lucratividade e na competitividade das empresas.

10 Estado de excelência x enfoque tradicional Enfoque tradicionalAtividade Estágio de excelência Fornecedores locais Negociação conflituosa e contínua – arms length Vários fornecedores Competição de fornecedores baseada em preço Falta de integração multifuncional Divulgação mínima de informação Tipo de fornecedor Negociação com fornecedores Seleção de fornecedores Participação das áreas Exposição das informações Forenecedores globais, mundialmente competitivos Dependência mútua e congruência de objetivos Melhores do mercado selecionados Seleção baseada em desempenho Participação de todas as áreas envolvidas Troca intensa de informações

11 Estado de excelência x enfoque tradicional Enfoque tradicionalAtividadeEstágio de excelência Contatos telefônico frequentes e dependentes do comprador Pedidos a curto prazo e entregas programadas Inspeção do cliente Especificação imposta pelo cliente Tolerância de defeitos O menor preço de compra Forma de contatos Tamanho do lote Inspeção de entrada Definição da especificação Avaliação de fornecedores Decisão do fornecedor Uso crescente de sistemas interligados e acesso ao usuário das informações Acordos de longo prazo e entregas frequentes Qualidade assegurada pelo fornecedor Especificação construída a duas mãos Zero defeito O menor custo total da cadeia logística

12 Armadilhas potenciais para o estado de excelência Solução única – adotar a mesma solução para todos os fornecedoresindiscriminadamente e não reconhecer requisitos específicos de negócios distintos; Enxugamento de fornecedores como fim – fazer da racionalização da base de fornecedores um objetivo-fim em vez de um objetivo-meio, podendo reultar em desnecessários relacionamentos de monopólio; Viés de seleção – selecionar fornecedores com base essencilamente em capacitações técnicas e critérios de qualidade, desconsiderando o efeito dos custos; Negociação ganha-perde – a empresa transfere custos aos fornecedores, em vez de, juntos, viabilizarem sua eliminação; Estratégias solo – desenvolver estratégias de suprimento independentemente dos fornecedores, sem seu envolvimento ou comprometimento;

13 Integração com fornecedores Benefícios: o Parcerias mais fortes e para todo o negócio; o Foco comum na qualidade o Confiabilidade de entregas mais estáveis e repetitivas o Baixos níveis de estoque o Menos burocracia o Melhor controle do processo o Dependência mútua e congruência de objetivos o Custos da cadeia logística reduzidos

14 Tipos de integração com fornecedores Parceria É um relacionamento comercial baseado na confiança mútua, abertura, riscos e recompensas compartilhadas, que proporciona vantagem competitiva estratégica, resultando em um desempenho melhor do que seria possível individualmente. Na cadeia de logística integrada fazer parcerias com fornecedore é vital, porém nem todos realcionamentos devem ser parcerias, devem ser analisados o nível de apoio das condições ambientais, aspectos técnicos, competência técnica e gerenciale grau de confiabilidade mútua.

15 Tipos de integração com fornecedores Certificação Essa acontece por meio de diplomas ou certficados expedidos pelas empresas para os melhores fornecedores. Existem inúmeros critérios para a qualificação e a certificação dos fornecedores, como a qualidade do produto recebido, prazo de entrega, preço, serviço, entre outros. Porém, a certificação não deve ser usada para transferir problemas para os fornecedores e pressioná-los para que atendam aos critérios, com a ameaça de serem cortados.

16 Estratégias de suprimento Objetivos – chavePrazo de implementação/ret orno de investimento Potencial de ganhoEstratégias de suprimento Integração com fornecedores XXX Integração Efetividade Oraganizacional XXXReposicionamento BenchmarkXXXReposicionamento e Integração Gerenciamento da cadeia de suprimento XXRedução de complexidade Fornecimento mundial XXXXConsolidação


Carregar ppt "Responsável: Yanelli B. Nascimento 09/0070003 Alexandre L. Nogueira 09/76901 Eduardo F. Servan 09/42639 Priscilla M. Puttini 09/0071140 Vinícius M. Guina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google