A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REFERENCIAL DE EXPECTATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA LEITORA E ESCRITORA NO CICLO II DO ENSINO FUNDAMENTAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REFERENCIAL DE EXPECTATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA LEITORA E ESCRITORA NO CICLO II DO ENSINO FUNDAMENTAL."— Transcrição da apresentação:

1 REFERENCIAL DE EXPECTATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA LEITORA E ESCRITORA NO CICLO II DO ENSINO FUNDAMENTAL

2 CONCEPÇÕES DE LEITURA QUE ORIENTAM ESTE REFERENCIAL COMO SE REALIZA A MEDIAÇÃO ENTRE O TEXTO E O ESTUDANTE LEITOR? O que cabe ao professor realizar antes da leitura de um texto? O que cabe ao professor realizar com sua turma durante a leitura (autônoma ou compartilhada)? O que cabe ao professor realizar com sua turma depois da leitura de um textoO que cabe ao professor realizar com sua turma depois da leitura de um texto? COMO ORGANIZAR A ESCOLA PARA IMPLEMENTAR ESTE REFERENCIAL? Conhecer as características do letramento da comunidade a que pertence a escola Diagnosticar o que os estudantes já sabem e o que precisam aprender Organizar o trabalho com os gêneros das esferas discursivas privilegiadas nas diferentes áreas do currículo e ao longo dos anos que compõem os ciclos do Ensino Fundamental Para saber mais: bibliografia recomendada

3 Como diagnosticar o que os estudantes já sabem e o que precisam aprender?

4 Primeira fase da avaliação diagnóstica Selecione textos para que os estudantes leiam em voz alta para algum professor da equipe; Antes de proceder à leitura, permita que os estudantes examinem o texto, leiam-no silenciosamente se desejarem; Após a leitura do texto, proponha que respondam, por escrito, a uma questão aberta relacionada ao conteúdo temático do texto.

5 Sugestões de marcações para registrar a leitura dos estudantes + para marcar hesitação ao ler a palavra; / para indicar troca de palavra e registro da forma como o aluno leu; AC para registrar auto-correção; ? para marcar entonação inadequada.

6 Respostas redigidas pelos estudantes As formigas levam o inseto morto para o formigueiro, onde podem come-lo. (Ângela) Por que menino é danado, e ele imagino bobagem. (Armando) Porque é uma resposta muito feia esi menino não tem resepeito os velo. (Bruno) Não porque cada formiga tem o seu geito. (Lucas)

7 Estudantes avaliados na Turma ___/ Indicadores ÂngelaLucasArmandoBruno 1-A leitura em voz alta revela que: - Não conseguiu ou não quis ler - Leu com muita dificuldadeX - Leu com alguma fluência - Leu com fluênciaX 2- O texto produzido revela - Escrita não alfabética - Escrita alfabética com pouco domínio das convenções da escritaX - Escrita com controle satisfatório das convenções da escritaXX - Escrita com bom controle das convenções da escritaX

8 Segunda fase da avaliação diagnóstica Selecione textos não só em prosa, mas também em outros formatos, como listas, gráficos, tabelas etc. Escolha textos da esfera literária como fábulas, contos, crônicas; da jornalística como notícias, gráficos; da escolar / divulgação científica como trechos de unidades ou capítulos de livros didáticos, tabelas.

9 Segunda fase da avaliação diagnóstica Elabore, para os textos selecionados, questões que envolvam os seguintes domínios de leitura: Localização e recuperação de informação (ler nas linhas): em que os leitores precisam buscar e recuperar informações explícitas no texto; Compreensão e interpretação (ler entre as linhas): em que os leitores precisam tanto relacionar e integrar segmentos do texto como deduzir informações implícitas; Reflexão (ler por trás das linhas): em que os leitores constroem argumentos para avaliar e julgar as idéias do texto.

10 Segunda fase da avaliação diagnóstica Construa uma matriz em que seja possível relacionar a esfera discursiva e o gênero a que pertencem os textos selecionados aos domínios de leitura que serão avaliados. Pré-teste o instrumento antes de aplicá-lo à população investigada.

11 Esferas discursivas / Gêneros de texto Domínios de leituraNúmero de questões elaboradas Literária (conto) Localização e recuperação de informação 1 Compreensão e interpretação 1 Reflexão 1 Escolar / Divulgação científica (Box de artigo de divulgação científica) Localização e recuperação de informação 1 Compreensão e interpretação 1 Reflexão 1 Jornalística (Tira) Localização e recuperação de informação 1 Compreensão e interpretação 1 Reflexão 1

12 O QUE COME UMA FORMIGA ? As formigas geralmente são carnívoras e se alimentam de outros insetos e invertebrados, tanto vivos quanto mortos. Muitas espécies, no entanto, também se alimentam de secreções açucaradas expelidas por plantas e bichos. A exceção fica por conta das formigas cortadeiras, que comem um fungo cultivado com as folhas que cortam. (Ciência Hoje das Crianças. No154 - Janeiro / Fevereiro de 2005)

13 O QUE COME UMA FORMIGA ? Localização e recuperação de informação Compreensão e interpretação Reflexão 1 - A maioria das formigas prefere se alimentar de secreções açucaradas? 2 - Do que se alimentam as formigas cortadeiras? 3 - Do que se alimentam as formigas? 4 - Do que geralmente se alimentam as formigas? 5 - Por que podemos dizer que há formigas que cultivam seus alimentos? 6 - Por que quando um inseto morre aparece um monte de formiga para o enterro? 7 - Quem expele secreções açucaradas? 8 - Todas as espécies de formigas se alimentam da mesma forma? 9 - Todas as formigas são carnívoras?

14 O que come uma formiga?ÂngelaLucas 1.Do que se alimentam as formigas? De insetos mortos e vivos e de secreções açucaradas espelidas por plantas. As formigas se alimentam de outros insetos e imvertebrados, tanto vivos quanto mortos. 2.Todas as espécies de formigas se alimentam da mesma forma? As formigas cortadeiras se alimentam de fungos e outras espécies de secreções acucaradas. Não porque cada formiga tem o seu geito. 3.Por que quando um inseto morre aparece um monte de formiga para o enterro? As formigas levam o inseto morto para o formigueiro, onde podem come-lo. Elas se aparecem porque elas comem um au outro.

15 Continho Paulo Mendes Campos Era uma vez um menino triste, magro, barrigudinho, do sertão de Pernambuco. Na soalheira danada de meio-dia, ele estava sentado na poeira do caminho, imaginando bobagem, quando passou um gordo vigário a cavalo: - Você aí, menino, para onde vai essa estrada? - Ela não vai não: nós é que vamos nela. - Engraçadinho duma figa! Como você se chama? - Eu não me chamo não, os outros é que me chamam de Zé. (In Para gostar de ler – Volume 1. São Paulo: Ática, 1989.)

16 Continho Localização e recuperação de informação Compreensão e interpretação Reflexão 1 - A que horas acontece a história? 2 - Como era o menino? 3 - O que o vigário perguntou ao menino? 4 - Por que o padre ficou bravo com a resposta que o menino deu a ele? 5 - Por que o texto é engraçado? 6 - Que sentido tem a palavra chama na pergunta do vigário e na resposta do menino? 7 - Quem é o personagem mais esperto da história? Por quê? 8 - Se o vigário perguntasse ao menino Qual é o seu nome?, daria para ele responder do mesmo jeito? 9 - Você acha que o menino não entendeu a pergunta do vigário?

17 ContinhoArmandoBruno 1.O que o vigário perguntou ao menino? O vigário ele perguntou aonde você vai na estrada? Ele perguntou para onde vai aquela estrada. 2.Por que o padre ficou bravo com a resposta que o menino deu a ele? Por que o menino não falo o nome dele. Porque é uma resposta muito feia esi menino não tem resepeito os velo. 3.Por que o texto é engraçado? Por que menino é danado, e ele imagino bobagem. Porque ele tem bersonagen muito emgasado.

18 São Paulo, quinta-feira, 19 de janeiro de Níquel Náusea Fernando Gonsales

19 Esfera de circulação dos gêneros textuais Literária Escolar / Divulgação científica Jornalística Domínios de leitura avaliados LCRLCRLCR Questões ESTUDANTE S Ângela Lucas Armando Bruno


Carregar ppt "REFERENCIAL DE EXPECTATIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA LEITORA E ESCRITORA NO CICLO II DO ENSINO FUNDAMENTAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google