A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Unidade 1 A sociedade dos indivíduos Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em sociedade porque necessitamos uns dos outros.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Unidade 1 A sociedade dos indivíduos Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em sociedade porque necessitamos uns dos outros."— Transcrição da apresentação:

1 Unidade 1 A sociedade dos indivíduos Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em sociedade porque necessitamos uns dos outros.

2 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Entre os estudiosos que se preocuparam em analisar a relação dos indivíduos com a sociedade, destacam-se Karl Marx, Émile Durkheim, Max Weber, Norbert Elias e Pierre Bourdieu. Da esquerda para a direita: Karl Marx, Émile Durkheim, Max Weber, Norbert Elias e Pierre Bourdieu. Thinkstock/Getty ImagesAkg-images/Latin Stock Reprodução Album/akg images/ Latin Stock

3 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Karl Marx, os indivíduos e as classes sociais Para o alemão Karl Marx ( ), os indivíduos devem ser analisados de acordo com o contexto das situações sociais, já que produzem as condições de sua existência em grupo. crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images

4 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Segundo Marx, a relação entre um empresário e um empregado não é apenas entre indivíduos, mas também entre classes sociais. As condições que permitem esse relacionamento são definidas pela luta que se estabelece entre as classes, com a intervenção do Estado.

5 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade De acordo com Marx, as pessoas constroem sua história, mas não da maneira que querem, pois os fatos são condicionados por situações anteriores. crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images

6 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Para Marx, só é possível entender as relações sociais dos indivíduos com base: nos antagonismos; nas contradições; na complementaridade entre as classes sociais. Bibliotéque Nationale, Paris, França O homem real faz a História: populares invadem a Assembleia Constituinte da França em 15 de maio de 1848, para reivindicar a manutenção de suas conquistas democráticas e sociais. Pintura de autor desconhecido, s.d.

7 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade De acordo com Marx, a chave para compreender a vida social contemporânea está na luta de classes, que se desenvolve à medida que homens e mulheres procuram satisfazer suas necessidades, oriundas do estômago ou da fantasia. Thinkstock/Getty Images

8 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Émile Durkheim, as instituições e o indivíduo Para o francês Émile Durkheim ( ), a sociedade sempre prevalece sobre o indivíduo, dispondo de certas regras, normas, costumes e leis que formam uma consciência coletiva. crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images

9 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade A família, a escola, o sistema judiciário e o Estado são exemplos de instituições que congregam os elementos essenciais da sociedade, dando-lhe sustentação e permanência. Faculdade de Direito da USP, em São Paulo, na década de Reprodução

10 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Condicionado e controlado pelas instituições, cada membro de uma sociedade sabe como deve agir para não desestabilizar a vida comunitária. Sabe também que, se não agir da forma estabelecida, será repreendido ou punido, dependendo da falta cometida. Thinkstock/Getty Images

11 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Segundo Durkheim, o processo de socialização dissemina as normas e valores gerais da sociedade e assegura a difusão de ideias que formam um conjunto homogêneo, para que a comunidade permaneça integrada e se perpetue no tempo. Thinkstock/Getty Images

12 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Max Weber, o indivíduo e a ação social Para o alemão Max Weber ( ), a sociedade existe concretamente, mas não é algo externo e acima das pessoas, e sim o conjunto das ações dos indivíduos relacionando-se. Partindo do indivíduo e de suas motivações, Weber pretende compreender a sociedade. crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images

13 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade O conceito básico para Weber é o de ação social, entendido como o ato de alguém se comunicar, se relacionar, tendo alguma expectativa sobre as ações dos outros. O termo outros pode significar tanto um indivíduo como vários, indeterminados e até desconhecidos. Thinkstock/Getty Images

14 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Ao analisar o modo como as pessoas agem e levando em conta a maneira como orientam suas ações, Max Weber agrupou as ações individuais em quatro grandes tipos: tradicional; afetiva; racional com relação a valores; racional com relação a fins.

15 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Para o sociólogo, as normas, os costumes e as regras sociais estão internalizadas nos indivíduos, que escolhem condutas e comportamentos dependendo de cada situação. Estudantes confeccionam a colcha da solidariedade no Dia Mundial de Combate à Aids, em Brasília, Uma ação social orientada pela expectativa de reduzir o preconceito em relação aos portadores do vírus HIV. Sérgio Lima/Folhapress

16 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Norbert Elias e Pierre Bourdieu: a sociedade dos indivíduos Segundo o alemão Norbert Elias ( ), em seu livro A sociedade dos indivíduos, é somente nas relações e por meio delas que os indivíduos podem possuir características humanas, como falar, pensar e amar. Só é possível trabalhar, estudar e divertir-se em uma sociedade que tenha história, cultura e educação, e não isoladamente. crédito das imagens: Thinkstock/Getty Images

17 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade O conceito de configuração No grupo social não há separação entre indivíduo e sociedade. Tudo deve ser entendido de acordo com o contexto; caso contrário, perde-se a dinâmica da realidade e o poder de entendimento. O jogador brasileiro Ronaldo após a partida entre os times do Brasil e da França na Copa do Mundo de A imagem da derrota reflete o fluxo de relações e expectativas que ocorre em uma partida de futebol. Reuters/Latin Stock

18 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Para superar a dicotomia entre indivíduo e sociedade, Elias formulou o conceito de configuração, que pode ser aplicado a pequenos grupos ou a sociedades inteiras, constituídas de pessoas que se relacionam. Para realçar a interdependência entre as pessoas, Elias utiliza a expressão sociedade dos indivíduos, que destaca a unidade, e não a divisão.

19 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade O francês Pierre Bourdieu ( ) destaca a articulação entre as condições de existência do indivíduo e suas formas de ação e percepção, dentro ou fora dos grupos. Ele retoma o conceito de habitus, formulado por Elias. Thinkstock/Getty Images

20 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade O conceito de habitus Para Elias, habitus é um saber incorporado à vida em sociedade. Para Bourdieu, é a relação entre as práticas cotidianas – a vida concreta dos indivíduos – e as condições de classe de determinada sociedade.

21 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Segundo Bourdieu: o indivíduo constrói um habitus próprio à medida que se relaciona com pessoas de outros universos; os conceitos e valores dos indivíduos têm uma relação com o lugar que ocupam na sociedade; não há igualdade de posições, pois se vive numa sociedade desigual. Thinkstock/Getty Images

22 Capítulo 3 As relações entre indivíduo e sociedade Exercício Observe a imagem abaixo. Analise-a de acordo com as perspectivas de relação entre indivíduo e sociedade estudadas no capítulo. Grafite em muro da cidade do Rio de Janeiro. Jorgito Boucas


Carregar ppt "Unidade 1 A sociedade dos indivíduos Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em sociedade porque necessitamos uns dos outros."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google