A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O cigarro é um produto industrializado que contém as folhas secas da planta conhecida como tabaco e possui até setecentos aditivos químicos, mas a.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O cigarro é um produto industrializado que contém as folhas secas da planta conhecida como tabaco e possui até setecentos aditivos químicos, mas a."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4 O cigarro é um produto industrializado que contém as folhas secas da planta conhecida como tabaco e possui até setecentos aditivos químicos, mas a lei permite que os fabricantes guardem a lista em segredo. No entanto, constam entre os ingredientes: metais e gases tóxicos e cancerígenos e substâncias cancerígenas. Alguns são tão tóxicos que é ilegal despejá-los em aterros. Essa atraente espiral de fumaça está repleta de mais de substâncias. Veremos agora como elas estão presentes no cigarro.

5

6

7

8

9

10 Cerca de nove segundos após a tragada, a nicotina chega ao cérebro pela corrente sangüínea, acelerando a transmissão dos impulsos nervosos entre os neurônios. Os neurônios localizados na área tegmental ventral são ativados pela nicotina, levando assim a libertação de substâncias neurotransmissoras, chamadas de dopamina. A dopamina aumenta atividade dos neurônios localizados no nucleus accubens que são responsáveis pelas sensações de satisfação, prazer e recompensa, o chamado circuito do prazer. Os resultados gerais são aumento da freqüência de batimentos cardíacos, da pressão arterial, da freqüência respiratória e da atividade motora. Os principais efeitos da nicotina no Sistema Nervoso Central são: elevação leve no humor (estimulação) e diminuição do apetite. A nicotina é considerada um estimulante leve, apesar de um grande número de fumantes relatarem que se sentem relaxados quando fumam. Essa sensação de relaxamento é provocada pela diminuição do tônus muscular. Essa substância, quando usada ao longo do tempo, pode provocar o desenvolvimento de tolerância, ou seja, a pessoa tende a consumir um número cada vez maior de cigarros para sentir os mesmos efeitos que originalmente eram produzidos por doses menores.

11

12

13

14 Para entender os problemas causados pelo cigarro, é preciso saber antes como é o processo respiratório. Ele pode ser dividido em várias etapas, que ocorrem ao mesmo tempo e ininterruptamente: 1)Na inspiração, o ar inalado, rico em oxigênio e pobre em dióxido de carbono, viaja para dentro dos pulmões. 2)Dentro do pulmão, o oxigênio espalha-se pelos brônquios e bronquíolos até os alvéolos. É neles que ocorrem as trocas gasosas, ou seja, o gás carbônico (CO2) é trocado pelo oxigênio puro, passando através de finíssimos vasos capilares. 3)Em seguida, o sangue oxigenado (chamado de sangue arterial) é carregado para o coração e, então, via sistema circulatório, é distribuído para todos os órgãos do corpo, inclusive o cérebro. 4)A próxima etapa é a respiração celular: o oxigênio move-se do sangue para dentro de cada célula e o dióxido de carbono e outros resíduos gasosos são liberados das células para o sangue – que passa, agora, a ser chamado de venoso. 5)Finalmente, o sangue venoso é carregado de volta para os pulmões, onde o dióxido de carbono é exalado durante a expiração.

15 No ar inalado pelo fumante, a mistura gasosa que chega aos pulmões contém apenas 12% de oxigênio, em vez dos cerca de 20% normalmente presentes no ar. As várias substâncias tóxicas existentes na fumaça do cigarro aderem aos alvéolos pulmonares. Os problemas aparecem depois de alguns anos. Um deles é o enfisema pulmonar. Essa doença se caracteriza pelo endurecimento da parede dos alvéolos, prejudicando a oxigenação de todo o organismo. Os pulmões perdem a elasticidade e a facilidade de expulsar o ar rico em gás carbônico, causando forte desconforto, cansaço e falta de ar.

16

17

18 Efeitos Causados Pelo Fumo sobre a Saúde A curto prazoA médio e longo prazos · Irritação nos olhos· Redução da capacidade respiratória · Manifestações nasais· Infecções respiratórias em crianças · Tosse e cefaléia· Aumento do risco de aterosclerose · Aumento dos problemas alérgicos e cardíacos · Câncer · Infarto do miocárdio

19 Doenças Associadas ao uso do cigarro Perda de cabelo O fumo contrai os pequenos vasos sangüíneos do couro cabeludo o que causa falta de oxigênio e a debilitação dos folículos capilares. O fumo também debilita o sistema imunológico, deixando o corpo mais vulnerável a doenças como "erythematosus de lupus" que causa perda de cabelo, ulceração na boca e erupções cutâneas na face, couro cabeludo e mãos. Catarata É crido que fumar causa ou piora várias condições da visão. Quem fuma mais de 20 cigarros por dia tem duas vezes mais probabilidades de desenvolver a catarata, uma turvação da lente do olho que bloqueia a luz e pode conduzir a cegueira. São dois os modos: Irritando os olhos e libertando substâncias químicas nos pulmões que então viajam até os olhos via circulação sangüínea.

20 Enrugamento O fumo envelhece a pele prematuramente esgotando as proteínas que dão elasticidade e a vitamina A. A pele de fumantes fica seca, dura e com linhas minúsculas, especialmente ao redor dos lábios e olhos. Fumantes de 40 tem mais rugas faciais que os não-fumantes de 60. Perda de audição Fumar cria uma placa nas paredes dos vasos sanguíneos, decrescendo o fluxo de sangue para o ouvido interno. Fumantes podem perder a audição mais cedo que não-fumantes (até 16 anos mais cedo, de acordo com um estudo) e estão mais suscetíveis a perda da audição em função de infecções do ouvido ou barulho alto. Câncer de pele O fumo não causa o melanoma (câncer de pele), mas aumenta suas chances de morrer desta doença assim como aumenta em 50% o risco de carcinoma - um câncer que deixa erupções escamosas avermelhadas na pele.

21 Cárie de dente O fumo interfere com a química da boca, criando um acúmulo na placa, amarelando os dentes e contribuindo com a cárie. Fumantes podem perder os dentes muito antes do tempo. Doenças pulmonares É grande o número de mortes causadas por debilitação das condições pulmonares além do câncer de pulmão. Enfisema, uma inchação que rompe as bolsas de ar e reduz a capacidade dos pulmões para levar oxigênio(e expelir gás carbônico). Em casos extremos, uma traqueotomia ajuda os pacientes a respirar. Bronquites crônicas criam uma formação do muco cheio de pus, resultando em uma tosse dolorosa e dificuldades na respiração. Dedos descorados O alcatrão da fumaça de cigarro mancha os dedos e unhas com um marrom- amarelado e mal cheiroso.

22 Osteoporose O monóxido de carbono, gás venenoso do escapamento dos carros e da fumaça de cigarro, chega mais prontamente ao sangue que o oxigênio deixando-o até mais 15% pesado. Como resultado, os ossos de fumantes perdem densidade, fraturam mais facilmente e levam 80% mais tempo pra curar. Aqueles que fumam mais de um maço por dia também são mais suscetíveis a estes problemas. Um estudo prova que trabalhadores industriais que fumam experimentam a sensibilidade a dor até cinco vezes mais e maior. Esperma deformado O fumo pode deformar o esperma e danifica seu DNA, causando problemas ou defeitos no nascimento. Na realidade, homens que fumam mais de 20 cigarros por dia têm um risco 42% maior de gerar uma criança que contraia câncer. Também diminui a quantidade de esperma e reduz o fluxo de sangue no pênis, às vezes causando impotência.

23 Úlceras de estômago O fumo reduz a resistência às bactérias que causam úlceras de estômago. Também prejudica a habilidade do estômago para neutralizar o ácido depois de uma refeição, deixando-o corroer a parede que forra o aparelhor estomacal. Úlceras em fumantes são mais difíceis de tratar e mais prováveis de reocorrerem Câncer cervical Além de aumentar o risco de câncer cervical e uterino, o fumo pode criar problemas de fertilidade para as mulheres e complicação durante gravidez e parto. Ainda baixa os níveis de estrogênio, acelerando a menopausa. Doença de coração O fumo relacionado a doenças cardiovasculares mata mais de 600,000 pessoas a cada ano nos países desenvolvidos do mundo. Fumar faz o coração bater mais rapidamente, aumenta a pressão sangüínea e aumenta o risco de hipertensão e entupimento das artérias.

24 Psoriasis Os fumantes têm de duas a três vezes mais chances de desenvolver "psoriasis", uma condição inflamatória de pele não contagiosa, semelhante a sarna, deixando manchas vermelhas por todo o corpo. As pesquisas ainda incipientes nesta área hipotetizam que o fumo pode alterar e levar altos níveis de substâncias químicas tóxicas para as células brancas do sangue. A doença de Bueger O fumo pode danificar as paredes dos vasos sanguíneos, causando dificuldade para o coração bombear sangue às extremidades. Em casos sérios, a Doença de Bueger pode conduzir à gangrena (a morte de tecido de corpo) e até mesmo a amputação de um membro.

25 Doenças associadas ao uso do cigarro · Doenças coronarianas (25%) Angina e infarto · Doenças pulmonares obstrutivas crônicas - DPOC (85%) Bronquite e enfisema · Câncer em geral (30%) Pulmão (90%), boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero · Doenças cerebrovasculares (25%) Derrame cerebral · Úlceras digestivas · Infecções respiratórias variadas

26

27 As pessoas com maior risco de sofrerem as conseqüências do fumo passivo são aquelas que moram com fumantes ou as que trabalham em ambientes em que é permitido fumar. O local de trabalho é a principal fonte de exposição à fumaça do cigarro para profissionais que não moram com fumantes, principalmente os que trabalham em restaurantes, bares, bingos, cassinos. Estima-se que aproximadamente 700 milhões de crianças, ou seja, quase a metade das crianças de todo o mundo são fumantes passivas, principalmente devido ao hábito de fumar de seus pais. Os pulmões dos fumantes e de quem está perto ficam expostos a pelo menos 43 substâncias comprovadamente cancerígenas. Tem também tem as gestantes, nelas...

28

29

30

31

32 O prazer que todo fumante sente de fumar está associado à nicotina, a substância viciante do cigarro. Como outras drogas, a nicotina cria dependência fisiológica (quando o efeito passa, o organismo precisa de novas doses) e psicológica (desejo de fumar). São descritos seis tipos de dependência psicológica: redutor de tensão: quando o cigarro é usado para obter um efeito sedativo ou tranqüilizador em momentos de estresse, medo, vergonha, desconforto ou pressões psicológicas: trata-se portanto, de uma intolerância a tensões psíquicas e implica no uso do cigarro como uma forma se suportá-las; adição psicológica: quando há uma dependência total do uso do cigarro, que deve ser constante, tanto em situações percebidas como negativas quanto positivas; estimulação: quando o cigarro é usado como estimulante para se manter envolvido nas atividades diárias através do aumento da capacidade intelectual e do controle de impulsos;

33 manipulação: quando o prazer no uso do cigarro está ligado à sua manipulação, ao ritual que envolve o fumar ( acender o cigarro, olhar a fumaça, bater a cinza no cinzeiro...); hábito: o uso do cigarro é um gesto automático, que não está necessariamente ligado à obtenção de satisfação e que não envolve uma consciência da motivação; a pessoa fuma sem mesmo ter consciência de estar acendendo um cigarro. São os famosos gatilhos como tomar café, dirigir, falar ao telefone, ler jornal, assistir televisão, tomar cerveja, etc... prazer: o cigarro é utilizado para acentuar estados de prazer, acompanhando a sensação de bem-estar.

34

35 A cessação do uso de tabaco pode ser seguida da "síndrome de abstinência ", que varia enormemente de pessoa para pessoa em intensidade e sinais específicos e sintomas. Os sintomas mais encontrados durante as primeiras 24 horas da abstinência são: - Náuseas; - Dores de cabeça; - Constipação; - Diarréia; - Fadiga ; - Insônia; - Sufocamento; - Irritabilidade ; - Humor oscilante entre depressão e euforia; - Dificuldades de concentração; - Diminuição da Freqüência Cardíaca;

36 Sintomas que podem persistir por semanas: - Aumento no apetite (levando ao ganho de peso excessivo, se não controlado); - Falta de concentração ; - Ganho de peso (apetite e ansiedade); - Tosse; - Alto consumo de nicotina pelo organismo causando uma necessidade desenfreada de reposição (mulheres apresentam - mais dificuldades que os homens). O porquê de não fumar: - Fumantes têm 10 vezes a mais de chances de ter câncer de pulmão; - Fumantes têm 50% a mais de chances de terem infarto que os não fumantes; - Fumantes têm 5 vezes mais chances de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar que os não fumantes.

37 Melhoras com o tempo: - Após 20 minutos de abstinência a Pressão Arterial e pulsação voltam ao normal; - Após 2 horas, não há nicotina circulante no sangue; - Após 24 horas, o pulmão já começa a se limpar; - Após 2 dias, o olfato e paladar melhoram, podendo perceber cheiros e sabores; - Após 3 semanas, nota-se a respiração mais fácil; - Após 1 ano, os riscos de morte por infarto são diminuídos para a metade; - De 5-10 anos o risco de sofrer infarto fica quase zero, igualando a um não fumante; - Aos poucos a vontade que dá de fumar... passa; - Há diminuição na freqüência cardíaca e na pressão sanguínea acompanhado de um aumento no fluxo sanguíneo periférico (equilíbrio do metabolismo geral); - A abstinência favorece em casos de competições desportivas, provas de raciocínio e conhecimentos e testes físicos para obtenção de emprego.

38

39


Carregar ppt "O cigarro é um produto industrializado que contém as folhas secas da planta conhecida como tabaco e possui até setecentos aditivos químicos, mas a."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google