A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

15/12/2010Persuasão e Retórica1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) Título da Palestra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "15/12/2010Persuasão e Retórica1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) Título da Palestra."— Transcrição da apresentação:

1 15/12/2010Persuasão e Retórica1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) Título da Palestra

2 15/12/2010Persuasão e Retórica2 Informação e Comunicação Introdução O que é informação? O que é comunicação? Informar é formar? Temos o direito e o dever de comunicar todo e qualquer tipo de conhecimento? O que é realmente relevante saber para poder comunicar?

3 15/12/2010Persuasão e Retórica3 Informação e Comunicação Conceito Informação. Significa, originariamente, dar forma a alguma coisa que por esta forma se torna cognoscível e, como tal, transmissível. Comunicação. Ação de tornar algo comum a muitos. É a troca de informações entre um transmissor e um receptor, e a inferência (percepção) do significado entre os indivíduos envolvidos.

4 15/12/2010Persuasão e Retórica4 Hoje, fala-se da tecnologia da informação. Software (programa) tem mais valor do que o hardware (máquina física). "O conhecimento é moeda de nosso tempo, e a velocidade de mudanças é a taxa de inflação. A reciclagem nada mais é do que a correção monetária do ativo conceitual depositado nos bancos de memória humanos". navegar (sem naufragar) na Internet. Informação e Comunicação Considerações Iniciais

5 15/12/2010Persuasão e Retórica5 A determinação de fazermos algo requer a informação necessária. A escolha de governantes supõe a capacidade de juízo crítico, proveniente da informação adequada. Sem informação, não teríamos a propagação das descobertas científicas A informação é uma espécie de regulação social. Informação e Comunicação Importância da Informação

6 15/12/2010Persuasão e Retórica6 As nossas experiências podem ser úteis às experiências e vivências do próximo. O direito e o dever devem estar alicerçados na verdade, da verdade descoberta e da verdade a descobrir. Apliquemos a máxima: "Nada transmitir de falso e nada omitir de verdadeiro". Devemos ser fiéis à mensagem – recebida e captada –, porque todos temos a grandiosa tarefa de promover o bem comum do gênero humano Informação e Comunicação Direito e Dever da Informação

7 15/12/2010Persuasão e Retórica7 Art. XVIII – "Todo homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião..." Art. XIX – "Todo homem tem direito à liberdade de opinião e expressão... Art. XXVII – 1. "Todo homem tem direito de participar livremente da vida cultural da comunidade "Todo homem tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor". Informação e Comunicação Declaração Universal dos Direitos do Homem (1848)

8 15/12/2010Persuasão e Retórica8 Para Aristóteles, o ser humano é um ser social deveria viver em sociedade. Viver em sociedade implica comunicação, relacionamento, aprendizagem. Em termos práticos, é a convivência com os contrários. Se nosso próximo é um enigma para nós, nós também o somos para ele. Informação e Comunicação Ser Social

9 15/12/2010Persuasão e Retórica9 Interpessoal 1) Interpessoal; de massas. 2) de massas. A comunicação interpessoal, mais estreita, é aquela praticada em casa, nas empresas e nos círculos de amigos. A comunicação de massas necessita de um aparelho multiplicador, mais conhecido como mídia. Quando o presidente da República se dirige à nação, ele utiliza a comunicação de massas. Informação e Comunicação Tipos de Comunicação

10 15/12/2010Persuasão e Retórica10 Antes de comunicarmos, entendamos as palavras. A fidelidade de uma comunicação é medida pela compreensão da mensagem. Uma mensagem é tanto mais fiel quanto produza em nós uma ressonância idêntica ao emissor. O ruído perturba a fidelidade da comunicação. Informação e Comunicação Sintonia entre Emissor e Receptor

11 15/12/2010Persuasão e Retórica11 A comunicação mediúnica sofre a inserção de muitos ruídos. Há a inspiração dos mentores espirituais, mas por medo ou falta de confiança permitimos que idéias malsãs interfiram no processo de comunicação. Lembremo-nos dos três graus de obsessão em O Livro dos Médiuns. Não acrediteis em todos os Espíritos. (João) Informação e Comunicação Doutrina Espírita: Acreditar nos Espíritos

12 15/12/2010Persuasão e Retórica12 Nessa passagem, Jesus ensina-nos a comunicar o que sabemos. Não podemos esconder, nem tampouco dizer tudo o que conhecemos. A sua ordem é: comunique-se de acordo com a compreensão do ouvinte. A justa medida é sempre bem-vinda. Informação e Comunicação Doutrina Espírita: Candeia e Alqueire

13 15/12/2010Persuasão e Retórica13 Orientações para o uso da palavra: 1) Palestrar com naturalidade...; 2) Calar qualquer propósito de destaque...; 3) Nos comentários, respeitar pessoas e instituições; 4) Nas conversações, evitar fatos e estudos doutrinários de entendimento difícil; 5) Diante de um imprevisto, manter inalterável a sua alocução. Informação e Comunicação Doutrina Espírita: Na Tribuna

14 15/12/2010Persuasão e Retórica14 Temos o dever de informar e de sermos informados. Atendamos, pois, à exortação de Paulo, em Efésios, 4,29: "Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem". Informação e Comunicação Conclusão

15 15/12/2010Persuasão e Retórica15 ÁVILA, F. B. de S.J. Pequena Enciclopédia de Moral e Civismo. Rio de Janeiro: M.E.C., GRANDE ENCICLOPÉDIA PORTUGUESA E BRASILEIRA. Lisboa/Rio de Janeiro: Editorial Enciclopédia, [s.d. p.] POLIS - ENCICLOPÉDIA VERBO DA SOCIEDADE E DO ESTADO. São Paulo: Verbo, XAVIER, F. C. Conduta Espírita, pelo Espírito André Luiz. 8. ed. Rio de Janeiro: FEB, Texto em HTML:HTML comunicacao.htm Informação e Comunicação Bibliografia Consultada


Carregar ppt "15/12/2010Persuasão e Retórica1 (Org. por Sérgio Biagi Gregório) Título da Palestra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google