A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GLICÍDIOS Prof. Marcio 2013. Introdução Outras denominações: Outras denominações: - Hidratos de carbono - Hidratos de carbono - Carboidratos - Carboidratos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GLICÍDIOS Prof. Marcio 2013. Introdução Outras denominações: Outras denominações: - Hidratos de carbono - Hidratos de carbono - Carboidratos - Carboidratos."— Transcrição da apresentação:

1 GLICÍDIOS Prof. Marcio 2013

2 Introdução Outras denominações: Outras denominações: - Hidratos de carbono - Hidratos de carbono - Carboidratos - Carboidratos - Açúcares. - Açúcares. Ocorrência e funções gerais: Ocorrência e funções gerais: São amplamente distribuídos nas plantas e nos animais, onde desempenham funções estruturais e metabólicas. São amplamente distribuídos nas plantas e nos animais, onde desempenham funções estruturais e metabólicas.

3 Carboidratos Composição Composição São formados por C, H, O. São formados por C, H, O. Fórmula Geral Fórmula Geral C n H 2n O n C n H 2n O n

4 Classificação (quanto ao número de monômeros) Monossacarídeos Monossacarídeos Açúcares Fundamentais (não necessitam de qualquer alteração para serem absorvidos) Açúcares Fundamentais (não necessitam de qualquer alteração para serem absorvidos) Fórmula Geral: C n H 2n O n n≥ 3 Fórmula Geral: C n H 2n O n n≥ 3 Propriedades: Propriedades: solúveis em água e insolúveis em solventes orgânicos solúveis em água e insolúveis em solventes orgânicos brancos e cristalinos brancos e cristalinos maioria com saber doce maioria com saber doce estão ligados à produção energética. estão ligados à produção energética.

5 Monossacarídeos O nome genérico do monossacarídeo é dado baseado no número de carbonos mais a terminação “ose”. O nome genérico do monossacarídeo é dado baseado no número de carbonos mais a terminação “ose”. 03 carbonos – trioses 03 carbonos – trioses 04 carbonos – tetroses 04 carbonos – tetroses 05 carbonos – pentoses 05 carbonos – pentoses 06 carbonos – hexoses 06 carbonos – hexoses 07 carbonos – heptoses 07 carbonos – heptoses Podem ser classificados ainda como aldoses ou cetoses. Podem ser classificados ainda como aldoses ou cetoses.

6 MONOSSACARÍDEOFUNÇÃO RIBOSE (PENTOSE) ESTRUTURAL (RNA) DESOXIRRIBOSE (PENTOSE) ESTRUTURAL (DNA) GLICOSE (HEXOSE) ENERGIA FRUTOSE (HEXOSE) ENERGIA GALACTOSE (HEXOSE) ENERGIA

7

8 Os mais importantes Glicose ou dextrose: é a forma de açúcar que circula no sangue e se oxida para fornecer energia. No metabolismo humano, todos os tipos de açúcar se transformam em glicose. É encontrada no milho, na uva e em outras frutas e vegetais. Glicose ou dextrose: é a forma de açúcar que circula no sangue e se oxida para fornecer energia. No metabolismo humano, todos os tipos de açúcar se transformam em glicose. É encontrada no milho, na uva e em outras frutas e vegetais. Frutose ou Levulose: é o açúcar das frutas. Frutose ou Levulose: é o açúcar das frutas. Galactose: faz parte da lactose, o açúcar do leite. Galactose: faz parte da lactose, o açúcar do leite.

9 Dissacarídeos São combinações de açúcares simples que, por hidrólise, formam duas moléculas de monossacarídeos, iguais ou diferentes. São combinações de açúcares simples que, por hidrólise, formam duas moléculas de monossacarídeos, iguais ou diferentes.

10 Ligação Glicosídica (maltose)

11 DISSACARÍDEOCOMPOSIÇÃOFONTE MaltoseGlicose + GlicoseCereais SacaroseGlicose + FrutoseCana-de-açúcar LactoseGlicose + GalactoseLeite

12

13 Oligossacarídeos São açúcares complexos que têm de 3 a 10 unidades de monossacarídeos. São açúcares complexos que têm de 3 a 10 unidades de monossacarídeos.

14 Polissacarídeos São açúcares complexos que têm mais de 10 moléculas de monossacarídeos São açúcares complexos que têm mais de 10 moléculas de monossacarídeos

15 POLISSACARÍDEOFUNÇÃO E FONTE GlicogênioAçúcar de reserva energética de animais e fungos AmidoAçúcar de reserva energética de vegetais e algas CeluloseFunção estrutural. Compõe a parede celular das células vegetais e algas QuitinaFunção estrutural. Compõe a parede celular de fungos e o exoesqueleto de artrópodes Ácido hialurônicoFunção estrutural. Cimento celular em células animais

16

17

18

19 PROTEINAS

20 As proteínas são polipeptídios que resultam na condensação de milhares de moléculas de  aminoácidos. As sua macromoléculas possuem pesos moleculares variados desde alguns milhares até vários milhões As proteínas são polipeptídios que resultam na condensação de milhares de moléculas de  aminoácidos. As sua macromoléculas possuem pesos moleculares variados desde alguns milhares até vários milhões

21 Composição molecular das proteínas São formadas por dezenas, centenas ou milhares de aminoácidos São formadas por dezenas, centenas ou milhares de aminoácidos

22 Aminoácidos Molécula orgânica formada por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio unidas entre si de maneira característica Molécula orgânica formada por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio unidas entre si de maneira característica

23 Classificação Aminoácidos essenciais: que não são produzidos pelo organismo, precisam ser ingeridos, 8 no ser humano. Ex: isoleucina, leucina, valina etc... Aminoácidos essenciais: que não são produzidos pelo organismo, precisam ser ingeridos, 8 no ser humano. Ex: isoleucina, leucina, valina etc... Aminoácidos naturais: que são produzidos pelo organismo a partir de outras substancias. Aminoácidos naturais: que são produzidos pelo organismo a partir de outras substancias.

24 Ligação peptídica Ligação entre o grupo amina de um aminoácido e o grupo carboxila do outra. Nesta reação ocorre a liberação de água Ligação entre o grupo amina de um aminoácido e o grupo carboxila do outra. Nesta reação ocorre a liberação de água

25 Arquitetura das proteínas

26 Enzimas Substancias de origem polipeptídica que catalisam reações sem sofrem qualquer tipo de alteração Substancias de origem polipeptídica que catalisam reações sem sofrem qualquer tipo de alteração Seu nome esta relacionado feralmente com o substrato enzimático, seguido do sulfixo ase. Ex: Protease, lipase, sacarase Seu nome esta relacionado feralmente com o substrato enzimático, seguido do sulfixo ase. Ex: Protease, lipase, sacarase

27 Modelo chave fechadura

28

29 Fatores que influenciam na ação enzimática Temperatura Temperatura PH PH Concentração de substrato Concentração de substrato Concentração de enzimas Concentração de enzimas Presença de inibidores Presença de inibidores

30 Temperatura Altas temperaturas podem desnaturar as enzimas Altas temperaturas podem desnaturar as enzimas

31 PH

32 Conc. de substrato ou enzimas Ocorre a saturação da reação Ocorre a saturação da reação [Conc.] v v = V max

33 LIPÍDEOS

34 CHAMADOS DE GORDURA CHAMADOS DE GORDURA Substância orgânica insolúvel em água Substância orgânica insolúvel em água São chamados de estéreis de ácidos graxos (função éster – ácido carboxílico + álcool) São chamados de estéreis de ácidos graxos (função éster – ácido carboxílico + álcool)

35 Formas encontradas nos seres vivos ACIDOS GRAXOX Ácido orgânico Ácido orgânico Possuem uma cadeia longa de hidrocarboneto (14 a 22 átomos de carbono) Possuem uma cadeia longa de hidrocarboneto (14 a 22 átomos de carbono) Possui um grupamento carboxila terminal Possui um grupamento carboxila terminal Podem ser saturados (Ligações covalentes simples entre os átomos de carbono) e instaurados (com ligações duplas ou triplas entre os átomos de carbonos Podem ser saturados (Ligações covalentes simples entre os átomos de carbono) e instaurados (com ligações duplas ou triplas entre os átomos de carbonos

36 Insaturado (Vegetal) H H H H H H OH H H H H H H OH | | | | | | | | | | | | | | R - C = C - C - C = C - C - C = O R - C = C - C - C = C - C - C = O | | | | | | | | | | | | H H H H H H H H H H H H Saturado (Animal) H H H H OH | | | | | R - C - C - C - C - C = O | | | | H H H H

37 TRIGLICERÍDEOS São os lipídios mais abundantes São os lipídios mais abundantes São ésteres do álcool glicerol ligado a três cadeias de ácidos graxos São ésteres do álcool glicerol ligado a três cadeias de ácidos graxos Reserva de energia para animais e vegetais Reserva de energia para animais e vegetais

38

39 FOSFOLÍPÍDEOS Encontrados, exclusivamente, como componentes da membrana celular e do plasma sangüíneo como lipoproteína. Encontrados, exclusivamente, como componentes da membrana celular e do plasma sangüíneo como lipoproteína. Contém fósforo Contém fósforo

40

41 ESTERÓIDES Possui em sua estrutura um álcool de cadeia fechada Possui em sua estrutura um álcool de cadeia fechada Com funções metabólicas (Sais biliares e hormônios sexuais) Com funções metabólicas (Sais biliares e hormônios sexuais) O mais abundante é o colesterol O mais abundante é o colesterol

42

43 Principais funções Reserva energética Reserva energética Componentes estruturais de membrana Componentes estruturais de membrana Isolantes térmicos Isolantes térmicos Proteção contra choques mecânicos Proteção contra choques mecânicos Precursores de alguns hormônios Precursores de alguns hormônios

44

45 Vitaminas

46 não possuem estrutura química específica comum não possuem estrutura química específica comum não produzem energia ou contribuem para a massa corporal não produzem energia ou contribuem para a massa corporal reguladoras das reações metabólicas reguladoras das reações metabólicas controlam processos de síntese óssea e tecidual controlam processos de síntese óssea e tecidual vitamina D  única sintetizada no corpo vitamina D  única sintetizada no corpo 13 tipos de vitaminas: 13 tipos de vitaminas:

47 Iipossolúveis: A, D, E e K hidrossolúveis: C e B: tiamina (B 1), riboflavina (B 2), piridoxina (B 6), cobalamina (B 12), ácido pentotênico, ácido fólico, niacina e biotina

48

49 VitaminasFontes Doenças provocadas pela carência (avitaminoses) Funções no organismo A fígado de aves, animais e cenoura problemas de visão, secura da pele, diminuição de glóbulos vermelhos, formação de cálculos renais combate radicais livres, formação dos ossos, pele; funções da retina D óleo de peixe, fígado, gema de ovos raquitismo e osteoporose osteoporose regulação do cálcio do sangue e dos ossossangue E verduras, azeite e vegetais dificuldades visuais e alterações neurológicas

50 Kfígado e verduras desnutrição, má função do fígado, problemas intestinais atua na coagulação do sangue, previne osteoporose B1 cereais, carnes, verduras, levedo de cerveja beribéri atua no metabolismo energético dos açúcares

51 C laranja, limão, abacaxi, kiwi, acerola, morango, brócolis, melão, manga abacaxi acerola escorbuto atua no fortalecimento de sistema imunológico, combate radicais livres e aumenta a absorção do ferro pelo intestino


Carregar ppt "GLICÍDIOS Prof. Marcio 2013. Introdução Outras denominações: Outras denominações: - Hidratos de carbono - Hidratos de carbono - Carboidratos - Carboidratos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google