A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

6ª Mostra de Produção Científica da Pós-Graduação Lato Sensu Outubro / 2011 Goiânia - Go.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "6ª Mostra de Produção Científica da Pós-Graduação Lato Sensu Outubro / 2011 Goiânia - Go."— Transcrição da apresentação:

1 6ª Mostra de Produção Científica da Pós-Graduação Lato Sensu Outubro / 2011 Goiânia - Go

2 M ODELO M ATEMÁTICO DE A LINHAMENTO E STRATÉGICO E F INANCEIROS Adm. Aguimar Batista da Silva Sobrinho

3 I NTRODUÇÃO O que é uma decisão? o processo de análise e escolha entre várias alternativas disponíveis do curso de ação que a pessoa deverá seguir. Chiavenato (1997, p. 710) Um Evento aleatório!?

4 I NTRODUÇÃO Decisões a Nível Empresarial!

5 Mas Como medir o volume, peso, de uma decisão? Como mensurar o valor real de uma escolha em comparação a outra? Como escolher um conjunto maior de eventos que me leve a um maior volume de lucros? I NTRODUÇÃO

6 Imaginem a Situação 1 Cenário: Uma Casa! Você tem um problema do tamanho do banheiro, e sua capacidade de resolver problemas é do tamanho do quarto!

7 Imaginem a Situação 2 Cenário: Uma Casa! Você tem um problema do tamanho da sala, e sua capacidade de resolver problemas é do tamanho do quarto!

8 Assim, para resolver o problema de forma a otimizar a resposta, depende-se de outras variáveis e outras decisões. Se faz necessário melhorar seus recursos, ampliar sua área de atuação e o alcance de seu volume (capacidade). Como num cubo, é necessário aumentar sua largura e sua altura para, geograficamente, aumentar seu espaço.

9 Assim, para aumentarmos nossa capacidade de resolução, podemos, quando possível, editar e alterar as variáveis que dão o volume aos nossos cubos. O que seria a altura ou a área da base matematicamente falando, poderia ser nossas características que potencializam e estruturam nossas arestas como por exemplo, nossa capacidade produtiva, e/ou nossa receita de vendas. Da mesma forma e até simultaneamente, podemos também buscar reduzir o volume de nossos obstáculos, e buscarmos o alinhamento.

10 O Modelo Baseia-se na experiência matemática em diversas áreas: Teoria dos conjuntos, geometria espacial, pesquisa operacional, e afins, para tentar criar algoritmos que simulem o cenário empresarial. Assim como um algoritmo computacional, a resolução dos problemas será baseada nos principais processos: Levantamento das variáveis e inserção dos valores no problema (input), tratamento dos dados brutos (processamento), geração de informações (output).

11 Input: Coleta de dados para montagem dos problemas. Ferramentas: Questionários abertos e fechados, entrevistas, observação direta. Metodologia Processamento: Utilização de algoritmos matemáticos para combinação de resultados possíveis e composição de informações. Output: Geração de relatórios, sendo eles dados brutos combinados para gerar informações, geração de índices referenciais e geração de gráficos com três eixos cartesianos (para a análise de volume – tri dimensional).

12 Eixos x, y, z (Linha de produtos, Demanda, Receita de Vendas) Modelo Gráfico Eixos x, y, z (Linha de produtos, Capacidade Produtiva, Produção)

13 Propor avanço nos estudos da Administração correlacionando-a com outras ciências.Propor avanço nos estudos da Administração correlacionando-a com outras ciências. Explorar novas metodologias de análise e diagnóstico empresarial.Explorar novas metodologias de análise e diagnóstico empresarial. Fomentar a prática de gestão entre os pequenos empresários que não utilizam gestão por falta de ferramentas mais práticas e didáticas.Fomentar a prática de gestão entre os pequenos empresários que não utilizam gestão por falta de ferramentas mais práticas e didáticas. Objetivos

14 Justificativa Estudos recentes mostram que a grande maioria das empresas não utilizam ferramentas adequadas, ou simplesmente não utilizam nenhuma ferramenta de gestão empresarial. Segundo o SEBRAE, boa parcela das empresas quebram nos primeiros anos de atividade sendo que o motivo maior é desconhecimento, seja administrativo seja operacional.

15 C ONSIDERAÇÕES F INAIS O Modelo apresenta atratividade por calcular vários índices de importância na gestão empresarial e no diagnóstico funcional, fazendo-o através de uma ótica matemática bastante didática e pouco explorado na ciência da Administração. O Modelo engloba uma gama elevada de índices tratados através dos principais dados brutos essenciais para se traçar um cenário empresarial dinâmico, fornecendo com isso um leque de informações que abre ainda espaço para a implementação de Inteligência artificial e matemática avançada como no caso da pesquisa operacional, onde a mesma pode traçar novos cenários ótimos com base nos recursos levantados no cenário atual.

16 C ONSIDERAÇÕES F INAIS Deve-se ressaltar entretanto que o modelo apenas tenta mensurar matematicamente um cenário subjetivo, ou seja, não dita assim atitudes a serem tomadas, apenas posiciona diversas informações para o auxílio da tomada de decisão, sendo uma ferramenta de gestão que minimiza a consequência de uma decisão ser um evento aleatório.

17 O QUE ESTÁ SENDO FEITO ? Ferramenta computacional que auxiliará na aplicação do Modelo Matemático.

18 Seu trabalho vai preencher uma grande parte da sua vida, e a única maneira de estar verdadeiramente satisfeito é fazer o que você acredita que seja um grande trabalho. Steve Jobs em seu discurso de formatura de Stanford em 2005 Um Inovador!


Carregar ppt "6ª Mostra de Produção Científica da Pós-Graduação Lato Sensu Outubro / 2011 Goiânia - Go."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google