A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Luis Roque klering A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Luis Roque klering A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias."— Transcrição da apresentação:

1 Luis Roque klering A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias

2 Luis Roque klering Professor da EA/UFRGS (graduação e PG); Mestrado PPGA/UFRGS; Doutorado FEAC/USP; Em pós-doutorado no EGC; tema: Governança Digital Pública Experiência em TI desde 1974; mentor AVA NAVI Interesses de estudo: estrat. org.; Adm P.; EAD.

3 Agenda 1) Enfoques da comunicação nas organizações (4-8) 2) A comunicação nos estudos organizacionais (9-15) 3) A gestão do conhec. nos estudos organizacionais (16-25) 3) Evolução das tecnologias de comunicação (26-27) 4) TICS – novos equipamentos (28-30) 5) TICS – novas soluções de softwares (31-35) 6) TICS – novas bases de dados (36-37) 7) TICS – implicações organizacionais (38-43) 8) TICS – implicações sociais (44-51) 9) TICS – conclusões (52-54)

4 Imbricamento comunicação-gestão do conhecimento Conhecimento Comunicação Conhecimento e comunicação baseiam-se em informações/bases de dados Conhecimento é comunicado A comunicação comunica conhecimentos

5 Funções da comunicação nas organizações Funções específicas: informar; regular; persuadir; integrar (Thayer, 1968)

6 Papel da comunicação interna nas organizações: A comunicação interna tem o papel de: efetivar o fluxo interno de informações; integrar os membros de uma organização; promover mudanças culturais; construir uma imagem adequada ao negócio ou modo de atuação organizacional (Neves, 2000)

7 A dimensão simbólica da comunicação: Comunicação nas organizações é mais do que simples transmissão de informações... todo discurso, toda palavra pronunciada, todo documento escrito se insere em maior ou menor grau na esfera do agir, do fazer, do pensar e do sentir (Grize, apud Chanlat)

8 Perspectivas de análise da comunicação: Tradicional: eficácia do processo de transmissão; Interpretativa: vida organizacional é uma realidade socialmente construída; Crítica: focaliza os aspectos subjetivos e simbólicos da comunicação, especialmente a organização (e sua comunicação) como instrumento de opressão

9 A comunicação nos estudos organizacionais: Mary P. Follett (década de 1920): princípios e fundamentos de administração: do contato direto das relações recíprocas da resposta circular; do conflito construtivo do poder com

10 A comunicação nos estudos organizacionais: Chester Barnard (década de 1930): função central de um executivo: assegurar o propósito de uma organização via sistema cooperativo, com as seguintes funções essenciais: comunicação, formulação de objetivos, manutenção dos serviços essenciais

11 A comunicação nos estudos organizacionais: Conclusões de Elton Mayo (Experiência de Hawthorne, ): o trabalho é uma atividade grupal, os indivíduos reagem como membros de grupos sociais informais, os administradores devem compreender e se comunicar, o reconhecimento é um importante estímulo para o trabalhador

12 A comunicação nos estudos organizacionais: Max Weber - Teoria da Burocracia (publicada em 1916, mas valorizada a partir de 1940): o modelo ideal de organização (moderna) é o burocrático, onde predomina a racionalidade, o caráter legal das normas e regulamentos, a formalidade da comunicação, impessoalidade nas relações, a padronização das rotinas e procedimentos, a competência técnica e meritocracia, a profissionalização dos participantes.

13 A comunicação nos estudos organizacionais: Maslow – Teoria Comportamental (década de 50): as pessoas tem necessidades sociais e de realização Bertalanfy / Katz e Kahn – Teoria de Sistemas (década de 60): as organizações funcionam como sistemas abertos, realizando constantes intercâmbios (trocas / comunicações) com seu meio ambiente, buscando um equilíbrio dinâmico; as organizações funcionam como organismos

14 A comunicação nos estudos organizacionais: Lewin – Dinâmica de Grupos (década de 1960): as mudanças organizacionais ocorrem via grupos; Piaget - Teoria do Construtivismo: aprender a aprender pela prática e pela interação

15 A comunicação nos estudos organizacionais: Vigotsky - Teoria do Construtivismo: a construção do conhecimento pelo sujeito se faz a partir de sua interação com o meio, sendo esta a base para o seu desenvolvimento.

16 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: As organizações podem ser consideradas atualmente como organizações do conhecimento, quando adquirem a capacidade de usar a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões, sendo estas estratégias fundamentais em qualquer instituição (Soares, Soares, 2007).

17 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: A troca e gestão mais intensificada das informações pelas Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC´s torna-se um fator fundamental no processo de capacitação de pessoas, e para um país (e suas instituições) se tornar intensivo em conhecimento.

18 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: Modelo da espiral de conhecimento, de Nonaka e Takeuchi (1997) – fases: 1) Compartilhamento do conhecimento tácito 2) Criação de conceitos 3) Justificação de conceitos 4) Construção de um arquétipo 5) Difusão interativa do conhecimento

19 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 1) Compartilhamento do conhecimento tácito -conhecimento silencioso, próprio de cada um, adquirido pela experiência; subjetivo e inerente às habilidades de uma pessoa; de difícil revelação/comunicação; -Conhecimento de difícil escrituração, formalização, verbalização =>> Compartilhar significa socializar

20 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 2) Criação de conceitos -Ocorre pela socialização, por diálogos e palavras, em busca da externalização e construção de conceitos explícitos -No processo de externalização, é oportuno recorrer a uma variedade de requisitos (diferentes perspectivas, visando a conciliar) bem como ao uso de diferentes métodos de raciocínio: indução, dedução e abdução (uso de analogias e metáforas)

21 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 3) Justificação de conceitos -Os novos conceitos precisam ser verdadeiramente justificados, para avaliar/checar/verificar se atendem às expectativas (anseios) da sociedade

22 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 4) Construção de um arquétipo -É a transformação do conceito justificado em um arquétipo (algo tangível, concreto; um modelo ou protótipo, por exemplo); -É construído pela combinação de conhecimento explícito novo ao já existente

23 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 5) Difusão interativa do conhecimento -Acontece quando a ocorrência (conceito) que foi criada, justificada e transformada em modelo passa para uma nova etapa de conhecimento diferenciado; esta etapa pode desenvolver melhorias nos processos, na forma de um ciclo repetitivo virtuoso

24 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: Condições capacitadoras propostas por Nonaka e Takeuchi (1997): 1)Intenção 2)Autonomia 3)Flutuação/Caos criativo, 4)Redundância 5)Variedade de requisitos

25 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: gestão do conhecimento não é uma simples questão de capturar, estocar e transferir informação, mas requer interpretação e organização da informação em múltiplas perspectivas (Bhatt, 2001).

26 Tecnologias antigas de comunicação: -sinais (fogo/fumaça, sons) -hieróglifos, gravuras e desenhos -códigos escritos em pergaminhos, docs e livros -imprensa escrita (com tipografia, sec. XV) -telégrafo (1837); -facsímile -cartas escritas

27 Tecnologias tradicionais de comunicação: -rádio / jornal/boletim impresso / TV -telefone de mesa (1876) ; PABX; Fax -memorandos/bilhetes/anotações impressos -murais (quadros) de avisos; reuniões presenciais -prospectos impressos -terminais de computador remotos

28 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novos equipamentos: -microcomputadores -celulares; smartphones; tablets; palmtops -equipamentos de auto-atendimento; -eletrônica embarcada -câmeras de fotos e vídeos digitais; -GPS (Global Positioning System);

29 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novos equipamentos: -mecanismos de automação e regulação; -captadores de imagens (webcams, de leitura de códigos de barras, biométricos); -telefones por internet (VOIP, Skype); -telefones por rádio; -novos meios de suporte à internet (redes de luz, tecnologias wireless, redes de celulares);

30 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novos equipamentos: -TV digital/interativa; -controladores diversos (de temperatura, detectores de objetos, de substâncias e movimentos, controladores de velocidade) -equipamentos de imagens

31 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas soluções de softwares: -linguagens de software livre (PHP, Mysql, Linux); -ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs) -internet banking; -governança digital; -redes de relacionamentos (orkut, facebook); -compras de produtos e serviços por internet (passagens, livros, entradas para eventos etc.);

32 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas soluções de softwares: -comunidades virtuais (temáticas, profissionais, sociais); -recursos de acesso aberto; -recursos de comunicação: sms, twitter, correio eletrônico, chat, forum, videoconferências); -navegação por mapas virtuais -digitalização, edição e difusão de vídeos

33 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas soluções de softwares: -desenho e planejamento (CAD/CAM, Project); -pesquisa e prospecção de assuntos (Google, Bing); -jogos eletrônicos (de lazer, de simulação, de estratégia, empresariais); -novos meios de comunicação social online: webrádios, webTVs, webjornais, newsletters, blogs

34 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas soluções de softwares: -planilhas de cálculos; -aplicativos/sistemas de simulação; -sistemas de pesquisa estatística; -sistemas de digitalização de documentos; -sistemas de gestão e produção (SAP); -

35 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas soluções de softwares: -plataformas de educação (AVAS); -plataformas de comunicação; -cartões de crédito -dados e processamento nas nuvens

36 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas bases de dados: -sites -livrarias e bibliotecas (de arquivos) digitais; -bibliotecas de vídeos e multimídia; -plataformas de EAD; -(bibliotecas de) objetos de aprendizagem; -(bibliotecas de) mapas virtuais

37 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – novas bases de dados: -de serviços públicos referentes a pessoas (com dados civis, demográficos, financeiros, sociais, profissionais, de pesquisa etc.) -de serviços públicos referentes a entidades públicas, questões sociais, empresas e terceiro setor; -de serviços públicos e privados referentes a produção, comércio e serviços de organizações;

38 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -maior disponibilização de informações gerenciais e capacidade de planejamento organizacional; -melhores condições de gestão dos dados (especialmente de organização, transporte e controle); -melhores condições de apoio ao processo administrativo (tomadas de decisão): P, O, C, D, C

39 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -maior capacidade de vigilância e controle de ocorrências; maior inibição da liberdade; -promoção do desenvolvimento das pessoas e instituições, ao fomentar as atitudes de iniciativa, pro-atividade, responsabilidade, visão de prazo mais longo, e de mundo mais plural;

40 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -promoção do trabalho em grupo; -promoção de novas profissões e atores profissionais (e regras organizacionais): web designers; desenhistas digitais; tutores e coordenadores de EAD; técnicos e gestores de mídias

41 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -alterações nas estruturas de poder (nos organogramas, alguns perdem e outros ganham); -mudanças nos espaços ocupados, atos valorizados, tecnologias e soluções adotadas; -alterações em valores e códigos (representações);

42 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -alterações nas formas de controle; -alterações em processos de produção (exemplo: ensino presencial para EAD; na obtenção e despacho de informações); -promoção de novos conhecimentos e inovações

43 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações organizacionais: -revisão do conhecimento existente; -incremento do conhecimento existente; -exclusão de conhecimento superado ou não mais válido; -renovação do conhecimento existente

44 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -maior facilidade e flexibilidade de atuação e comunicação, de qualquer lugar e a qualquer hora (simplificação, agilização, desburocratização, desterritorialização, destemporização); -comunicação mais democrática, sem presunção (e distinção) sobre classe social (renda, cargo, status, gênero, idade etc);

45 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -comunicação com maior possibilidade de autonomia, participação mais intensa e equitativa, melhor capacidade de expressão (de pessoas e instituições), e maior possibilidade de obtenção de resposta (comunicação em dupla via); -melhor acesso a estoques de conhecimentos

46 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -maior facilidade e capacidade de formação de redes sociais, temáticas e profissionais (comunidades de prática, comunidades virtuais, comunidades sociais e organizacionais); -maior capacidade de manifestação política, social e cultural - maior domínio e apropriação da justiça;

47 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -acesso a novas formas e opções de aprendizagem e estoques de conhecimento, com diminuição de distâncias, custos, restrições de ocupação, compromissos e deslocamento; -geração de alternativas para o rompimento de ortodoxias políticas, sociais e culturais --maior impulso às inovações sociais e empresariais

48 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -maior inclusão digital; -aumento da participação (especialmente das camadas mais periféricas) no processo de criação de idéias, soluções, conhecimentos, produtos (bens e serviços); transformação de usuários passivos para co-criadores; -maior acesso a produtos (bens e serviços) intangíveis (do setor público, social e empresarial);

49 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -maior transparência, publicização, legalização e controle do espaço público, social e empresarial; inibindo naturalmente a corrupção e promovendo maior justiça e equidade; -agilização, eficientização, inovação e barateamento dos serviços em geral, especialmente os públicos; promoção da responsabilidade e responsabilização pública, social e empresarial

50 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -promoção da boa conduta (ao formalizar virtualmente os processos); -registro, comunicação e delatação da má conduta (e dos descaminhos; a comunicação escrita deixa provas dos erros e descaminhos); -possibilidade de melhor gerenciamento social, com base em dados estatísticos

51 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – implicações sociais: -promoção de maior cidadania e democracia organizacional e social: um mundo (contexto) mais informado, mais comunicativo, mais aberto, com maior confiança, mais sensato, mais criativo, mais justo, mais legal, mais tolerante, com maior conhecimento.

52 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) – tendências de evolução: 1)apresentação de informações ; 2)repasse de informações, de forma dinâmica; 3)consulta de informações 4)trocas de informações / participação 5)co-criação de informações e decisões 6)personalização da participação

53 Propriedades de bons sistemas de comunicação/conhecimento – desafios de gestão 1)efetividade / resolutividade / criação de valor 2)agilidade e menores custos de transação 3)participação personalizada/colegiada das diferentes camadas (ou níveis), com integração 4)gestão integrada / recursiva / subsidiária 5)contínuo ajustamento / geração de confiança

54 Muito obrigado pela atenção!


Carregar ppt "Luis Roque klering A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google