A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profa. Ms. Maria Bernardete Toneto. Cenário macro Conceito de cultura Interculturalidade Identidade do agente Matriz geosocial Gestão de projetos – Processos,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profa. Ms. Maria Bernardete Toneto. Cenário macro Conceito de cultura Interculturalidade Identidade do agente Matriz geosocial Gestão de projetos – Processos,"— Transcrição da apresentação:

1 Profa. Ms. Maria Bernardete Toneto

2 Cenário macro Conceito de cultura Interculturalidade Identidade do agente Matriz geosocial Gestão de projetos – Processos, pessoas, recursos Contexto ético e legal Políticas e estratégias

3 A cultura impregna, modela e governa os conhecimentos individuais, sendo portanto fruto e produto do conhecimento humano no interior da sociedade. (Edgar Morin)

4 CULTURA DE MASSA MUNDO GLOBAL SUBMISSÃO A MODISMOS E PERDA DOS SÍMBOLOS DE SINGULARIDADE E DIFERENCIAÇÃO SUBMISSÃO A MODISMOS E PERDA DOS SÍMBOLOS DE SINGULARIDADE Cultura de massa Mundo global

5 Liberal - identifica cultura e belas-artes, estas últimas consideradas a partir da diferença clássica entre artes liberais e servis. Estado autoritário -o Estado se apresenta como produtor oficial de cultura e censor da produção cultural da sociedade civil. Populista - manipula uma abstração genericamente denominada cultura popular, entendida como produção cultural do povo e identificada com o pequeno artesanato e o folclore, isto é, com a versão popular das belas- artes e da indústria cultural. NeoliberaL - identifica cultura e evento de massa, consagra todas as manifestações do narcisismo desenvolvidas pela mass midia, e tende a privatizar as instituições públicas de cultura deixando-as sob a responsabilidade de empresários culturais.

6 CULTURA COMO CHAVE DE PODER Cultura como chave dos sistemas de poder

7 Diferentes paradigmas conceituais Matrizes conceituais fundadas em princípios ideológicos Valor material X Valor simbólico

8 Cultura se torna pedra fundamental do desenvolvimento inclusivo nas sociedades contemporâneas

9 Emergência do BRIC como potência econômica Avanço da conectividade e da multimídia E-comércio e novas práticas de negócios Estrutura econômica mais intensiva em serviços Deslocamento de empregos dos países ricos para os pobres Economia criativa e a interface da economia/cultura

10 Fase de transição - enfoque holístico Século XX: Sociedade da Informação Informação, Comunicação, Tecnologia Século XXI : Cultura Idéias, Criatividade, Bem-estar Repensar modelos econômicos na era pós-industrial

11 FORMAÇÃO PROFISSIONAL FORMAÇÃO DA PROFISSÃO FORMAÇÃO DO CONHECIMENTO FORMAÇÃO DO MERCADO

12 O que? Artista? Gestor de cultura? Gestor de processos culturais? Gestor de projetos culturais? 12

13 Cildo Meirelles. Pling Pling, 53ª Bienal de Arte de Veneza

14 Pesquisador artistacriadoradministradortécnico

15

16 Estado Iniciativa Privada Sociedade civil

17 Hermano Vianna - Overmundo

18 ORGANIZAÇÕES CULTURAIS UNIVERSIDADES FUNDAÇÕES CRITICOS, CURADORES, PESQUISADORES CENTROS DE PESQUISA

19 Moacir dos Anjos, coordenador-geral da equipe de curadores para Bienal de 2010

20

21 PMI – Project Management Institute -ênfase na fixação de objetivos, sequenciação de tempo, custos, qualidade, gestão de recursos e comunicação Projetos de desenvolvimento econômico - ênfase sobre economia regional e setorial, análise de demandas, de dimensionamento, de localização.

22 Planejamento orientado por objetivos (ZOOP) - ênfase nos instrumentos de coordenação, integração e apoio mutuo, dirigidos a objetivos compartilhados e precisamente definidos Projetos de investimento – ênfase na seleção de investimentos, taxas de retorno e riscos de inversão.

23

24 O QUE É SEU PROJETO? Plano material Recursos físicos, financeiros e tecnológicos Da ideia para a realização

25 POR QUE EXISTE SEU PROJETO? Por quais razões foi criado? Qual sua missão original? Gênese e significados

26 QUEM VAI FAZER O PROJETO? Um galo sozinho não tece uma manhã (João Cabral de Melo Neto) Conjunto de competências que fará com que o projeto seja efetivo

27 PARA QUEM É O PROJETO? Produções criativas versus técnicas

28 GESTOR CULTURAL PÚBLICO GESTOR CULTURAL PRIVADO TERCEIRO SETOR AUTONOMOS

29 MARCOS DE REFERÊNCIA INSTIGADORES CRENÇA OBRA ARTE EXCELÊNCIA PRODUTO CRITICA PACIFISTAS FAZER COMUNIDADE PESSOAS PARTICIPAÇÃO PROCESSO GEOGRAFIA EDUCAÇÃO MEDIADORES DESENVOLVIMENTO REDE MERCADO EFICÁCIA REALIZAÇÃO SUSTENTABILIDADE GESTÃO

30 GERAL PARTICULAR

31 POLÍTICA MARCO GERAL EM QUE SE DESENVOLVE UMA INSTITUIÇÃO PLANO CONJUNTO ORGÂNICO DE DIRETRIZES E MEDIDAS DIRIGIDAS PARA ATINGIR METAS. DEFINIÇÃO DOS PRINCÍPIOS DA AÇÃO PROGRAMA CONJUNTO DE OBJETIVOS E MODALIDADES DE ATIVIDADES DETERMINADOS NO ESPAÇO E NO TEMPO, EM ACORDO COM OS RECURSOS DISPONIVEIS PROJETO CONJUNTO DE AÇÕES CONCRETAS, COM TODOS OS DADOS TÉCNICOS, QUE SERÃO DESENVOLVIDOS PARA ATINGIR OS OBJETIVOS.

32 DESTINATÁRIOSSUJEITOFINALIDADESFERRAMENTASRESULTADOS

33 SUJEITO ARTISTA EMPRESÁRIO GESTOR ASSOCIAÇÃO COLETIVO GOVERNO UNIVERSIDADE FINALIDADES ARTÍSTICAS PESSOAIS ECONÔMICAS SOCIAIS CIENTÍFICAS IDEOLÓGICAS EDUCATIVAS PROFISSIONAIS DESTINATARIOS PESSOAS PÚBLICOS COLETIVOS USUÁRIOS CONSUMIDORES COMUNIDADES INSTITUIÇÕES FERRAMENTAS ESTRATÉGIA PROJETO REDE CRIAÇÃO INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO POLÍTICA/PROGRAMA RESULTADOS OBRAS PROCESSOS PRODUTOS SERVIÇOS CANAISRESULTADOS

34 Inovação RedesEmpreendedorismo Resultados PROJETO 34 Estratégia

35 Estratégia é um plano global Estratégia faz as coisas diferentes Tática melhora o que existe

36 Projeto é um esforço temporal, empreendido para criar ou desenvolver um produto, serviço ou idéia para atender a uma necessidade concreta. Conjunto de atividades direcionadas a uma finalidade especifica, em um período determinado de tempo. Texto que descreve um conjunto de intervenções planejadas para obter determinadas metas

37 ORIENTADO PARA A REALIZAÇÃO DE METAS INCLUE ATIVIDADES RELACIONADAS TEM DURAÇÃO LIMITADA É SINGULAR INTERVÉM SOBRE OS DESTINATÁRIOS É IRREGULAR, FOGE DA ROTINA

38

39 Gestão do projeto GESTÃO DO PROCESSO GESTÃO DE PESSOAS GESTÃO DE RECURSOS

40 Referências bibliográficas da disciplina CANCLINI, Néstor Garcia - Consumidores e Cidadãos. São Paulo: Senac, DE ZUBIRIA SAMPER, Sergio, ABELLO TRUJILLO, Ignacio, TABARES MARTA. Conceptos básicos de administración y gestión cultural. Organização de Estados Iberoamericanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), Disponível em: gestion-cultural.pdf DRUCKER, Peter F. Desafios gerenciais para o século XXI. 4. ed. São Paulo: Pioneira/Thomson, FERREIRA, Maria Nazareth. Globalização e Identidade Cultural na América Latina. São Paulo: CEBELA, FONSECA, Romulo J. Avelar. O avesso da cena. Belo Horizonte: Duo Editorial, MARTINELL SEMPERE, Alfons. Las interacciones en la profesionalización en gestión cultural. In: Revista Pensamiento Iberoamericano. N.4. Organização de Estados Iberoamericanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), OLIVIERI, Cristiane, NATALE, Edson (Org.). Guia Brasileiro de Produção Cultural São Paulo: Editora Sesc, ORTIZ, Renato. Cultura e Desenvolvimento. In.: Políticas culturais em revista, 1 (1), p , Disponível em: THIRY-CHERQUES, Hermano Roberto. Projetos culturais: técnicas de modelagem. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, VARGAS, Ricardo Viana. Gerenciamento de Projetos. São Paulo: Editora Brasport, WU, Chin-Tao. Privatização da cultura: A intervenção corporativa nas artes desde os anos 80. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006.

41

42 Qual projeto? Onde? Quando? Com quem? Por que? Estratégia?


Carregar ppt "Profa. Ms. Maria Bernardete Toneto. Cenário macro Conceito de cultura Interculturalidade Identidade do agente Matriz geosocial Gestão de projetos – Processos,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google