A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PILATES. Conteúdo – Histórico – Conceito – Objetivo – Aplicação do método – Princípios – Conceitos gerais – Artigos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PILATES. Conteúdo – Histórico – Conceito – Objetivo – Aplicação do método – Princípios – Conceitos gerais – Artigos."— Transcrição da apresentação:

1 PILATES

2 Conteúdo – Histórico – Conceito – Objetivo – Aplicação do método – Princípios – Conceitos gerais – Artigos

3 Histórico Joseph H. Pilates (Joe) 1880 – ALEMANHA –Saúde frágil na infância –Atleta aos 14 anos –Autodidata

4 Histórico 1912 – INGLATERRA – Lutador de boxe profissional – Instrutor de auto-defesa – Artista de Circo na infância 1914 – 1ª GUERRA MUNDIAL (Inglaterra) – Trabalhou como enfermeiro – Desenvolveu exercícios com as molas

5 1918 – INGLATERRA – Epidemia do vírus Influenza – Reconhecimento 1924 – APÓS A GUERRA – ALEMANHA – Força Policial da Cidade de Hamburgo – Desenvolveu aparelhos específicos Histórico

6 Barrel

7 Cadilac (Trapezio)

8 Chair

9 Reformer

10 Wall Unit

11 Acessórios

12 Histórico 1926 – EUA – Conheceu Clara sua esposa – 1ª Estúdio de Pilates – NY – Ensinou e formou instrutores – Bailarinos famosos – Reconhecimento

13 Histórico Joseph e Clara Pilates

14 Joe praticava o que pregava Histórico

15 – 1960: Novos estudios abertos por terceiros – Faleceu Pilates – Difusão contínua – 1984 – Primeiro registro da Palavra Pilates Primeiro studio

16 1991 – Alice Becker (Primeira Brasileira/ BA) 1993 – Ruch Rachou (SP) 1994 – Maria Christina Rossi Abrami (SP) 1996 – Inélia Garcia (SP) 1997 – Elaine Marcondes (PR) Difusão constante Histórico

17 Método de condicionamento físico, baseado em técnicas orientais e ocidentais, que procura integrar o corpo e a mente, através de exercícios físicos que podem ser executados tanto no solo como em aparelhos específicos, com ou sem manipulações. Conceito

18 Equilíbrio perfeito entre corpo e mente é aquela qualidade do homem civilizado, que não somente dá a ele uma superioridade sobre o reino selvagem e animal, mas também provê ao mesmo todos os poderes físicos e mentais que são indispensáveis para atingir o objetivo da humanidade. (PILATES, 1934) Conceito

19 Sistema de exercícios que utiliza princípios específicos para promover o equilíbrio entre corpo e mente desenvolvendo também corpos fortes e flexíveis. (PILATES, 1934)

20 É o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo. É a correta utilização e aplicação dos mais importantes princípios das forças que se aplicam acada um dos ossos do esqueleto com o completo conhecimento dos mecansimos funcionais do corpo, e o total entendimento dos princípios de equilíbrio e gravidade a cada movimento, no estado ativo, em repouso e dormindo. Pilates Conceito

21 Proporcionar aos praticantes um aprofundamento na compreensão de seus corpos, fazendo com que estes sejam usados nas atividades diárias de forma mais eficiente, com melhor performance viabilizando uma melhor qualidade de vida. Objetivo

22 CORPO PRATICANTE – CORPO FÍSICO – CORPO MENTAL – CORPO ESPIRITUAL INTEGRAÇÃO – ENTENDER – COMPREENDER – ABSORVER Objetivo

23 REABILITAÇÃO – Fase aguda de lesões – Pós cirúrgicos – Postural Patológico e/ou compensatório APOIO REABILITATIVO – Manutenção da reabilitação – Pré condicionamento físico FITNESS – Resistência/ Força – Flexibilidade/Mobilidade articular – Equilíbrio muscular – Consciência corporal – Coordenação motora WELNESS – Relaxamento – Respiração – Concentração – Integração corpo/mente – Qualidade de vida Aplicação do Método/Benefícios

24 Respiração Controle de centro Alongamento Axial Fluidez Precisão (Eficiência, consciência, controle, harmonia, relaxamento) (Sacco, I. C. N, Willians, S., Isacowitz, R.) Princípios do Pilates

25 Nossa habilidade de direcionar a atenção para determinadas áreas do corpo é responsável pelo aumento da qualidade e destreza de nossos movimentos. (WINSOR & LASKA, 1999) Princípio: Respiração

26 Respiração Este princípio integra corpo e mente, proporciona maior CONCENTRAÇÃO, facilita a ação dos músculos estabilizadores e promove o RELAXAMENTO da musculatura não necessária. Princípios do Pilates

27 O relaxamento citado neste princípio não diz respeito somente ao relaxamento mental na execução dos exercícios, mas também ao relaxamento muscular possível quando o exercício é realizado com naturalidade, com a CONTRAÇÃO MUSCULAR necessária, mas sem TENSÃO MUSCULAR. Princípio: Respiração

28 Controle de centro Este princípio estabelece a base do tronco como nosso centro de força e equilíbrio, fazendo com que possamos perceber a estabilização ou mobilização da coluna vertebral. Princípios do Pilates

29 Joseph Pilates denominou powerhouse o centro de força, a região que compreende grupos específicos de músculos no centro do corpo, os quais formam a estrutura de suporte entre as áreas da cintura escapular e pélvica. GALLAGHER & KRYZANOWSKA, 2000 Princípio: Controle de Centro

30 Power house: Transverso obliquo interno e externo reto abdominal assoalho pélvico eretor da espinha (Pearl, B.) Princípio: Controle de Centro

31 ABDOMINAIS + EXTENSORES + assoalho pélvico + diafragma = Cilindro central muscular do corpo íliopsoas: Grande influência na estabilização da pelve e coluna vertebral (Isacowitz, R.) Princípio: Controle de Centro

32 Os exercícios do Método Pilates concentram-se em fortalecer este centro, visando estabilizar o tronco e proporcionar uma melhor postura, além de cooperar na prevenção de dores e outros males. GALLAGHER & KRYZANOWSKA, 2000 Princípio: Controle de Centro

33 Alongamento axial Este princípio direciona o esqueleto a se expandir em seu eixo axial gerando espaços interarticulares para que através de ações musculares o corpo se movimente em amplitude e alinhamento postural adequado, prevenindo forças compressivas sobre os discos intervertebrais. Princípios do Pilates

34 A pelve neutra ocorre quando a espinha ilíaca ântero- superior e o púbis estão no mesmo plano coronal. Nesta posição, o sacro realiza movimentos recíprocos com a quinta vértebra lombar; a região lombar apresenta a lordose natural, com ápice da concavidade em L3; e o sacro repousa em flexão. Portanto, o alinhamento da pelve, da região lombar e do sacro é importante para produzir resultados efetivos. (KENDALL; MACCREARY E PROVANCE 1995) Princípio: Alongamento axial

35 Curvatura sacral, que é fixa devido à soldadura definitiva das vértebras sacrais. Esta curvatura tem convexidade posterior; Lordose lombar, com concavidade posterior; Cifose torácica, com convexidade posterior; Lordose cervical, com concavidade posterior. (KAPANDJI, 1987, VOL 3) Princípio: Alongamento axial

36 Integração do movimento Este princípio visa que o corpo se movimente com PRECISÃO e FLUÊNCIA Princípios do Pilates

37 A precisão no movimento é um fator muito importante. Manter a correta colocação das partes do corpo é fator determinante para nossa saúde e bem estar, e está intimamente relacionada a nossa postura. Para que isso aconteça, a mente deve estar alerta a cada movimento. (PILATES & MILLER, 1998) Princípio: Integração do Movimento

38 A fluidez é a essência dos movimentos do Método Pilates. Eles esclarecem ainda que a movimentação parte de um centro fortalecido e flue para as extremidades com refinamento, sem movimentos rígidos, não muito rápidos nem muito lentos, mas com controle e suavidade. (FRIEDMAM E EISEN, 1980 In PANELLI, C & DE MARCO, A, 2006) Princípio: Integração do Movimento

39 Pilates na Lombalgia Lombalgia –Alta prevalência: 49%-80% –Quinta maior causa de visitas médicas –Diminuição de produtividade, grande perda econômica, impacto na qualidade de vida Source: Biering-Sorense, 1982; Waddell, 1987; Walsh, 1993; Croft, 1994; Hart, 1995, Maniadakis e Gray, 2000

40 Lombalgia –Diminuição de força em eretores da espinha (EE) lombares Source: Mayer, 1985 e 1989; Cassini, 1993 –Atrofia e maior porcentagem de gordura de EE lombares e MF Source: Mattila,1986;Hultman,1993;Parkkola,1993 –Excessiva fatigabilidade de EE lombares Source: Roy, 1989 e 1995; Peach e Mc Gill,1998

41 Lombalgia –Atraso no recrutamento do transverso abdominal (TA) Source: Hodges e Richardson, 1996 –Enfraquecimento do controle motor dos estabilizadores locais Source: Richardson e Jull, 1999 –Atrofia de MF em 80% dos pacientes Source: Kader, 2000 –Alteração no padrão de recrutamento muscular para estabilização lombo-pélvica (LBP) Source: Danneels, 2001

42 Tratamento da Lombalgia –Treinamento estático-dinâmico: maior recrutamento unidades motoras Source: Swinkels, 1981 –Contração excêntrica em treinos de resistência: maior hipertrofia Source: Hather, 1991 e Walker, 1998 –Ênfase exercícios específicos musculatura coluna + exercícios gerais Source: Richardson e Jull, 1999

43 Tratamento da Lombalgia –Treino de estabilização diminui recorrência de episódios de dor Source: Hides e Richardson, 2001 –Contração TA: diminuição da frouxidão articular sacro-ilíaca Source: Richardson e Hides, 2002 –Diminuição da incapacidade após treino de estabilização Source: Arvidsson, 2003

44 Estabilidade Essencial Perda gradual/momentânea Posicionamento errado/inesperado Lesão Source: Cholewicki e McGill, 1996 Estabilização Lombar

45 Source: Panjabi, 1992 – Instabilidade lombar: perda de controle ou movimento excessivo no segmento lombar, associado à lesão, degeneração discal ou fraqueza muscular Região Lombar – Estabilidade lombar: controle mecânico da articulação (subsistemas neural, ativo e passivo)

46 Source: Panelli e De Marco, 2006 Método Pilates Controle Muscular Powerhouse Estabilização do tronco Prevenção de lesões Ajustes Posturais Estabilização Lombar

47 Toque Individualidade do aluno Criatividade do professor Dicas verbaisInstruções visuais Como aplicar os princípios Uso de imagens mentais

48 Início - Coluna Neutra – articular a coluna Aquecimento Base e complemento nos aparelho Molas- Facilitam X Dificultam Contração Excêntrica X Concêntrica Evolução Individual (básico, intermediário, avançado) Lento para rápido Considerações gerais

49 Treinamento

50

51

52 – Pequenos grupos – Treinos individuais Atma StudiO – Unidade São Paulo - Brasil Tendências Mundiais

53 A venda deve ser baseada na técnica de combinar as CARACTERÍSTICAS e os BENEFÍCIOS Vendas

54 – Adequado para: Atletas Gestantes Idosos Sedentários Enfim, para quem busca exercícios inteligentes Características

55 Argumentos de venda CARACTERÍSTICAS ATÉ 04 ALUNOS POR AULA AULA COM 01 HORA DE DURAÇÃO AULA COM HORA MARCADA MÉTODO BASTANTE SEGURO PARA QUEM BUSCA QUALIDADE DE VIDA SISTEMA DE CRÉDITO/AULA TRABALHA CORPO E MENTE BENEFÍCIOS MAIOR ATENÇÃO PARA CADA CLIENTE/MAIOR QUALIDADE DE AULA PODE AGENDAR, CANCELAR E REAGENDAR O CLIENTE PAGA O QUE USA FLEXIBILIDADE DE HORÁRIOS FORTALECE O CORE PROMOVE BEM-ESTAR E SATISFAÇÃO PESSOAL EXCELENTE PARA CONTROLE DE STRESS AUMENTA OS ESPAÇOS INTERVERTEBRAIS MELHORA POSTURA AUMENTA A FLEXIBILIDADE MUSCULAR E A MOBILIDADE ARTICULAR MELHORA CONSCIÊNCIA CORPORAL AUMENTA O EQUILÍBRIO AUMENTA FORÇA E MELHORA O TÔNUS MUSCULAR

56 – Aumenta força – Trabalha o equilíbrio – Desenvolve a consciência corporal – Melhora postura – Estabiliza o centro do corpo (core) através do trabalho abdominal constante – Alivia dores e tensões musculares – Traz resultados estéticos – Busca o equilíbrio entre corpo e mente Benefícios

57 Argumentos de vendas para públicos específicos ATLETAS ATENÇÃO ESPECIAL A TENISTAS, GOLFISTAS E CORREDORES COMPENSA O LADO NÃO DOMINANTE FORTALECE O TRONCO (ROTAÇÕES) PROMOVE EQUILÍBRIO MUSCULAR AUMENTA A FLEXIBILIDADE FORTALECE O CORE ADOLESCENTES MELHORA POSTURA AUMENTA A CONCENTRAÇÃO MELHORA A CONSCIÊNCIA CORPORAL TRABALHA A RESPIRAÇÃO CONTROLA O STRESS

58 PÚBLICO INTERNO PREÇO ESPECIAL CLIENTES LESIONADOS CLIENTES EM PÓS OPERATÓRIO OS TURISTAS AQUELES QUE VIAJAM MUITO AQUELES QUE JÁ "CANSARAM" DAS ATIVIDADES ATUAIS IDOSO NÃO TEM IMPACTO AUMENTA A FORÇA AUMENTA O EQUILÍBRIO BASTANTE SEGURO ATENÇÃO INDIVIDUALIZADA FAVORECE A SOCIALIZAÇÃO GESTANTES FORTALECE O CORE ALÍVIO DAS DORES NAS COSTAS FORTALECE O CORE AUMENTA A FLEXIBILIDADE AULA BASTANTE SEGURA AUMENTA O CONDICIONAMENTO FÍSICO Argumentos de vendas para públicos específicos

59 Aspectos Biomecânicos de movimentos específicos para reestruturação postural (EC) (Sacco, I.N.C., Andrade, M.S.) – Visão cinesiológica e mecânica de alguns exercícios – Grande variação de torques na mudança de posição dos MMII – Musculatura Abdominal e o principal músculo trabalhado. Artigos

60 The Effects of Pilates Training on Flexibility and Body Composition: An Observational Study (Neil, A., Segal, M.D.) – Efeitos na Flexibilidade, Composição do corpo e Status de saúde – 47 adultos (clube atlético comunitário) – Flexibilidade (significativo)

61 Pilates- Based Therapeutic Exercise: Effect on Subjects With Nonspecific Chonic Low Back Pain and Functional Disability (Rydeard, R., Leger, A.) – Acompanhamento 3, 6, 12 meses em 39 indivíduos (2 grupos) – Pilates mais eficiente e duradouro.

62 Spinal Stabilization Training: the transverse abdominus (Liebenson, C.) – A co-ativação muscular agonista e antagonista: estabilidade espinhal – Multifídios e transverso na coluna neutra para a postura

63 Effect of weeks of Pilates on the body composition of Young girls (Jago, R., Jonker, M.L.) – 30 garotas (10-12 anos): 2 grupos – 5 dias/ semana durante 4 semanas (esforço 5.9) – 75% bpm – sugere como meio de redução da obesidade

64 Chiropractic and Pilates Therapy for the Treatment of Adult Scoliosis (Blum, D. C.) – Paciente (a): escoliose e dor lombar severa e limitação de Avds pós - cirurgia – União das terapias: bem sucedido.

65 Integrating Pilates-based core strengthening Into older Adult fitness programs (Smith, K., Smith, E. ) – complemento da reabilitação: re-educação do equilibrio, restaurar movimento isolado das articulações – alinhamento, mobilidade e estabilização


Carregar ppt "PILATES. Conteúdo – Histórico – Conceito – Objetivo – Aplicação do método – Princípios – Conceitos gerais – Artigos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google