A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade do Estado do Pará Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Direção de Acesso e Avaliação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade do Estado do Pará Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Direção de Acesso e Avaliação."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade do Estado do Pará Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Direção de Acesso e Avaliação

2 I – O que é escrever? Catar feijão Catar feijão se limita com escrever: joga-se os grãos na água do alguidar e as palavras na folha de papel; e depois, joga-se fora o que boiar. Certo, toda palavra boiará no papel, água congelada, por chumbo seu verbo: pois para catar esse feijão, soprar nele, e jogar fora o leve e oco, palha e eco. Ora, nesse catar feijão entra um risco: o de que entre os grãos pesados entre um grão qualquer, pedra ou indigesto, um grão imastigável, de quebrar dente. Certo não, quando ao catar palavras: a pedra dá à frase seu grão mais vivo: obstrui a leitura flutuante, flutual, açula a atenção, isca-se com o risco. (João Cabral de Melo Neto)

3 Compreensão: capacidade de entender a mensagem literal contida em uma comunicação. Em um primeiro momento, deve o leitor ater-se ao ponto de vista do autor, à tese que o autor defende no texto. Análise: capacidade de desdobrar o material em suas partes constitutivas, percebendo-se suas inter-relações e os modos de organização. Síntese: capacidade de reconstituir o todo decomposto pela análise, eliminando-se o que é secundário e acessório, e fixando-se no essencial. Avaliação: capacidade de emitir juízo de valor a respeito das ideias essenciais de um texto. Aplicação: capacidade que nos garante haver entendido o assunto e nos permite projetar novas ideias, as quais se manifestam pela elaboração de um plano e, em seguida, pela redação do tema proposto. II – Capacidades cognitivas

4 III – Constituição das Bancas Elaboradora e Corretora Os temas são elaborados por uma banca menor, em torno de 2 ou 3 professores, e as redações corrigidas por cerca de 20 a 30 corretores. Os Corretores são organizados em duplas de correção. As duplas de correção são secretas, ou seja, os dois corretores de uma mesma dupla não sabem que formam uma dupla. Isso garante que sejam feitas duas leituras independentes de cada redação, sem que a avaliação de um corretor interfira na avaliação do outro membro da dupla. Nos casos de notas consideradas divergentes, segundo critérios estatísticos, submete-se a redação a uma terceira correção. Todos os corretores de Redação devem atentar para o importante trabalho de avaliação que têm sob sua responsabilidade.

5 IV – Subjetividade na correção Todo o trabalho de treinamento dos corretores, realizado, anualmente, há um certo tempo, e também no primeiro dia de correção, tem por objetivo garantir uma compreensão consensual dos critérios de correção, e também uma atribuição homogênea de pontos em cada um dos seis itens de correção. Esse treinamento para utilização da grade de correção – que detalha os parâmetros para atribuição de pontos por item – garante uma avaliação o mais objetiva possível das redações, da qual sejam eliminados, o mais possível, critérios subjetivos que possam vir a prejudicar os candidatos.

6 V – Critério de escolha de temas Ao elaborar os temas, a Banca de Elaboração leva em conta principalmente os objetivos específicos da prova de redação. Assim, para que o candidato tenha a possibilidade de mostrar se possui as habilidades definidas no perfil de um concluinte do Ensino Médio e no aluno desejado pela UEPA, todos os temas devem permitir que ele faça um exercício de: leitura, seleção de informação e elementos relevantes, estabelecimento de relações e elaboração de hipóteses. É por esse motivo que temas atuais são utilizados na elaboração do tema dissertativo e no tema carta argumentativa. A Banca pressupõe que o candidato mesmo bem informado tenha melhores condições de lidar com temas atuais acompanhados de uma coletânea representativa de algum assunto relevante e/ou polêmico, e geralmente este tipo ganha destaque nos órgãos de divulgação. Quanto ao tema narrativo, a Banca não espera do candidato que ele simplesmente escreva uma história, mas sim que demonstre a capacidade de lidar com os elementos que caracterizam o texto narrativo (personagens, cenário, tempo da narrativa, foco narrativo), e de integrá-los ao enredo sugerido pelo tema e coletânea propostos. Assim, ao elaborar um tema narrativo, a Banca preocupa-se em fornecer ao candidato elementos que permitam que sua redação seja um exercício comparável ao que se espera nos temas dissertativo e argumentativo.

7 VI – Critérios de adequação ao tema Uma vez elaborados os temas, a Banca Elaboradora prepara itens de orientação para a Banca de Correção, explicando as expectativas de desenvolvimento dos temas propostos. Desta orientação faz parte a explicitação dos casos que devem ser considerados fuga total ao tema proposto. Por isso, o primeiro dia que se segue à realização da prova é importante, pois é neste dia que a Banca de Correção dedica-se à leitura atenta de uma amostra das redações, criteriosamente constituída, com o objetivo de verificar o rendimento dos candidatos em cada um dos temas propostos. Somente após a leitura e discussão dessas amostras é que são definidos os critérios definitivos para a avaliação do que deve ser considerada uma redação fora do tema. Todas as redações são corrigidas por dois avaliadores, que constituem as duplas de correção. No sentido de garantir que nenhuma redação seja anulada indevidamente, todos os casos de anulação são submetidos a uma terceira correção.

8 VII – Fuga ao tema proposto Se o estudante fugir do tema, mas tiver um texto considerado brilhante pela Banca, o que fazer? Infelizmente uma redação brilhante mas que fuja totalmente ao tema proposto será anulada. Esses casos de anulação justificam-se perfeitamente dados os objetivos da prova de redação. Ela não é apenas um exercício de escrita, mas sim de leitura e escrita. O candidato que fugir totalmente ao tema estará demonstrando, de forma inequívoca, que não foi capaz de compreender minimamente as instruções dadas para o desenvolvimento do tema que escolheu. Vale lembrar, no entanto, que é praticamente impossível ser um excelente escritor sem possuir habilidades mínimas para leitura. A Banca de Correção das redações do Vestibular/UEPA não tem registros de casos como o mencionado, ou seja, de redações brilhantes que não tenham desenvolvido o tema proposto.

9 VIII – Argumentação baseada no senso comum Espera-se, na verdade, que os candidatos expressem sua opinião sincera a respeito das questões propostas nos temas. Nesse sentido, é importante deixar claro que os corretores são preparados para avaliar os textos dos candidatos e pontuá-los estritamente de acordo com a grade de correção, sem considerações de ordem ideológica. Os candidatos não têm motivos, portanto, para tentar adivinhar qual seria a opinião ou quais seriam os argumentos preferidos pelas Bancas de Elaboração e Correção da Redação. Muitas vezes, a tentativa de agradar aos corretores pode levar o candidato a produzir um texto pior do que o que seria capaz de elaborar expressando sua opinião sincera sobre o assunto.

10 IX – Uso da Coletânea É admissível citar trechos da coletânea, na medida em que tal citação não resulte em mera colagem de fragmentos em um texto desarticulado, o que fatalmente geraria graves problemas de coerência e coesão. Quaisquer citações deverão estar integradas ao texto do candidato, sem prejuízo para sua articulação interna.

11 X – Uso de dados Se na tentativa de fundamentar sua argumentação o estudante citar dados incorretos, ainda que pertinentes, como devemos avaliar? Devemos descontar? Não necessariamente. Se, por exemplo, ao desenvolver um tema sobre a situação do menor no Brasil, o candidato fizer referência incorreta a dados estatísticos ou a outras informações específicas semelhantes, ele não perderá pontos, se a menção a esses dados for pertinente no texto. Se, por outro lado, ele partir do pressuposto de que não há um número significativo de menores abandonados no país, perderá, evidentemente, muitos pontos no item coerência, uma vez que estará demonstrando total desconhecimento do mundo em que vive.

12 XI – Título na Redação Não é necessário dar título à Redação, a menos que na proposta seja solicitado explicitamente que o candidato dê um título à Redação.

13 X11 – Originalidade e Criatividade Duas palavrinhas sobre as quais devemos refletir como critério de avaliação relevante no contexto da redação no vestibular, uma vez que temos constatado ser quase impossível introduzir tais critérios em uma grande correção, sem prejudicar a atribuição objetiva de pontos aos candidatos. Todavia, aquelas redações que se destacam do ponto de vista da elaboração mais sofisticada levará o candidato a receber o número máximo de pontos nos itens em que sua redação apresentar grandes qualidades. Assim, um texto excelente do ponto de vista do desenvolvimento do tema proposto, receberá necessariamente a pontuação máxima prevista nos itens adequação ao tema, adequação à coletânea e coerência. Um texto excepcional do ponto de vista da elaboração formal, receberá pontuação máxima nos itens adequação à norma e coesão. Um texto excepcional em termos de elaboração formal e de conteúdo receberá nota máxima em todos os itens. Esses textos são, evidentemente, os mais originais e criativos.

14 XIII – Uso de gírias O uso de gírias será avaliado em função do tema escolhido pelo candidato. Essas escolhas podem ser inadequadas, por exemplo, para um texto dissertativo. Já quando utilizadas com propriedade em um texto narrativo, em que podem contribuir, por exemplo, para a caracterização de determinada(s) personagem(ns) podem ser perfeitamente adequadas. Quando utilizadas inadequadamente, as gírias serão avaliadas segundo critérios estabelecidos na grade de correção, para atribuição de pontos ao item adequação à norma. Por outro lado, os candidatos não devem tentar sofisticar artificialmente sua linguagem escrita, utilizando palavras ou expressões cujo significado não dominem. Quando dizemos que um texto dissertativo deve apresentar uma linguagem escrita formal, nossa expectativa é apenas a de que esse grau de formalidade seja compatível com a linguagem esperada de um bom texto escrito por pessoas que concluíram o ensino médio, entre eles, a maioria jovem.

15 XIV – Correção ortográfica (Norma padrão vigente) A ortografia, assim como os demais aspectos da correção gramatical, é avaliada no item adequação à norma padrão, um dos itens nos quais se baseia a correção das redações do Vestibular da UEPA. Esses itens, divulgados e comentados são os seguintes: adequação ao Tema adequação à Coletânea adequação ao Tipo de Texto norma padrão coesão coerência Na composição da nota total atribuída ao candidato, a ortografia não é, portanto, supervalorizada. O mesmo vale para os aspectos relativos às questões de flexão e concordância verbal e nominal, regência, pontuação.

16 XV – Letra É permitido escrever com letra de forma? Sim. O importante, para a Banca de Correção, é que o texto do candidato seja legível.

17 XVI – Número de linhas Espera-se que os candidatos não escrevam menos de 15 linhas e nem ultrapassem as 30 linhas. Isso não significa, no entanto, que textos com menos de 15 linhas não sejam corrigidos. Não se espera, também, que o candidato interrompa bruscamente o texto após ultrapassadas, eventualmente, as 30 linhas. A Banca não estimula, evidentemente, a prolixidade, que em nada contribui para a qualidade dos textos. Por outro lado, na medida em que também se procura avaliar, nas redações, a capacidade do candidato de selecionar elementos relevantes para o desenvolvimento do seu texto, ele não deverá deixar de usar elementos que considere significativos, apenas pelo fato de já haver ultrapassado 30 linhas.

18 XVII – Uso de corretor líquido e lápis O candidato pode usar corretor líquido. Quanto a escrever a lápis, é admissível apenas no rascunho. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta. O que se fazer quando ele escreve a lápis? Usar o bom senso!

19 XVIII – Distribuição do tempo O candidato no dia da prova de redação responde a mais 50 questões de conhecimento geral. Só ele pode planejar bem o uso das quatro horas de que dispõe para a realização da prova, em função do investimento que se sinta em condições de fazer na redação e/ou nas questões. O candidato deve ler cuidadosamente os enunciados dos temas propostos e das questões. Esse momento de leitura não é de forma alguma uma perda de tempo. Pelo contrário: a leitura bem feita e atenta é já um momento de elaboração da redação e das respostas às questões. As Bancas de Correção de Redação e Elaboração de Questões têm observado, ao longo dos anos, que por trás de muitos dos erros dos candidatos costuma estar uma leitura apressada e mal feita dos temas ou enunciados das questões. O conselho mais valioso que qualquer professor pode dar aos seus alunos, desde as séries iniciais é o seguinte: leiam com a máxima atenção os enunciados dos temas e das questões!

20 X1X – Peso da Redação Em alguns vestibulares, os primeiros, por exemplo da Unicamp, a Redação correspondia a 62,5% da prova e as questões valiam 37,5%. Com o passar do tempo, se chegou à conclusão que era exagerado o peso da Redação, mas que o recado sobre a importância da Redação estava dado. E o observado é que o trabalho com Redação continua nas escolas que entenderam a mensagem, infelizmente a maioria é da rede privada. O tipo de seleção que se faz tem de corresponder às características de cada universidade, às exigências e ao nível de demanda dos cursos.

21 1.Adequação ao TemaPontos1.Adequação à Coletânea (Projeto do Texto)Pontos Abordagem integral e crítica do tema, com profundidade, e argumentação pertinente 5,0 Leitura verticalizada completa (completa e conteúdo aprofundado) 5,0 Abordagem integral e argumentação pertinente, mas sem aprofundamento 4,0 Leitura incompleta, mas verticalizada (faz referência a sua leitura) 4,0 Abordagem parcial e argumentação pertinente, mas sem aprofundamento 3,0 Leitura completa, mas desenvolvimento superficial (paráfrase) 3,0 Abordagem parcial, argumentação pouco pertinente e sem aprofundamento 2,0Leitura incompleta e superficial2,0 Abordagem tangencial, referência mínima e elementos do tema1,0Leitura mínima1,0 Fuga ao tema0,0Não houve leitura0,0 1.Adequação ao tipo de textoPontos 4. Adequação à norma padrãoPontos Utilização de todos os elementos da estrutura do tipo de texto solicitado, de forma articulada e consistente 5,0 Zero a dois desvios5,0 Utilização de todos os elementos da estrutura do tipo de texto solicitado, de forma articulada, mas superficial 4,0 Três a cinco desvios4,0 Utilização incompleta de todos os elementos da estrutura do tipo de texto solicitado, mas de forma superficial e pouco articulada 3,0 Seis a sete desvios3,0 Utilização incompleta de todos os elementos da estrutura do tipo de texto solicitado, mas de forma superficial e pouco articulada 2,0 Oito a nove desvios2,0 Utilização incompleta, desarticulada e superficial dos elementos da estrutura do tipo de texto solicitado 1,0 Dez a onze desvios1,0 O texto não corresponde ao tipo solicitado0,0 Mais de onze desvios0,0 5.CoesãoPontos5.CoerênciaPontos Zero desvios5,0 Texto coerente: facilmente compreensível, sem precisar de recuperação textual 5,0 Um a dois desvios4,0 Texto parcialmente coerente: compreensível, apresentando um (01) problema de recuperação textual 4,0 Três a quatro desvios3,0 Texto parcialmente coerente: compreensível, apresentando dois (02) problemas de recuperação textual 3,0 Cinco a seis desvios2,0 Texto parcialmente coerente: dificuldade para ler e compreender, apresentando entre três (03) a cinco (05) problemas de recuperação textual 2,0 Sete a oito desvios1,0 Texto incoerente: dificuldade para ler e compreender, apresentando entre seis (06) a sete (07) problemas de recuperação textual 1,0 Mais de oito desvios 0,0 Texto incoerente: leitura comprometida0,0 Critérios de Avaliação da Prova de Redação


Carregar ppt "Universidade do Estado do Pará Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Direção de Acesso e Avaliação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google