A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Análise de Projetos Unidade 2 Estrutura de um projeto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Análise de Projetos Unidade 2 Estrutura de um projeto."— Transcrição da apresentação:

1 Análise de Projetos Unidade 2 Estrutura de um projeto

2 Análise de Projetos De acordo com o Manual da ONU/CEPAL, as partes integrantes de um projeto podem sofrer algumas variações conforme a sua natureza. Não obstante, a estrutura básica é composta pelas seguintes partes ou etapas:

3 Análise de Projetos a) estudo de mercado; b) determinação do tamanho e localização; c) engenharia do projeto; d) cálculo do investimento inicial; e) estimativas de gastos (custos) e receitas (benefícios) anuais e organização dos mesmos para a avaliação do projeto; f) financiamento; g) organização e execução.

4 Análise de Projetos O Capítulo II do Manual da ONU/CEPAL é dedicado ao Estudo de Mercado. Estruturado em 7 seções, o capítulo será por nós analisado nesta aula.

5 Análise de Projetos Estudo de Mercado

6 Análise de Projetos O objetivo do estudo de mercado em um projeto é estimar a quantidade de bens ou serviços, provenientes da nova unidade (de produção), que a comunidade estará disposta a adquirir a um determinado preço.

7 Análise de Projetos Essa quantidade representa a demanda do ponto de vista do projeto e é estimada para um determinado período de tempo.

8 Análise de Projetos Como a quantidade demandada variará com o nível de preços, a demanda deve ser estimada para diferentes preços que cubram os custos e garantam lucro para o empreendedor.

9 Análise de Projetos É preciso separar claramente entre o volume total de transações de determinados bens e serviços a um determinado preço (demanda total) e a demanda que existirá para a produção do projeto sob análise.

10 Análise de Projetos Conhecer a demanda total é essencial, porém o objetivo de um estudo de mercado é determinar as quantidades produzidas pela nova unidade produtiva que poderão ser absorvidas pelos potenciais consumidores.

11 Análise de Projetos Essa demanda pela oferta de uma nova unidade produtiva pode estar relacionada com:

12 Análise de Projetos a) uma demanda insatisfeita pelos atuais ofertantes; b) uma alteração de uma demanda satisfeita pelos atuais ofertantes.

13 Análise de Projetos Se há uma demanda insatisfeita, a produção correspondente ao projeto se adicionará à oferta existente e volume das transações deste mercado será incrementado.

14 Análise de Projetos Existem alguns indicadores de demanda insatisfeita: (i) o comportamento do preço do produto e (ii) alguma forma de intervenção no mercado.

15 Análise de Projetos Se há demanda insatisfeita por um produto e não há controle de preços, o nível de preço deve estar muito elevado em relação aos custos de produção, possibilitando margens de lucro elevadas para os produtores estabelecidos.

16 Análise de Projetos Tabelamento de preços, racionamento ou equivalentes são outro indicador de que há uma demanda insatisfeita.

17 Análise de Projetos Uma situação de demanda satisfeita também possibilita o estabelecimento de mais um produtor / ofertante desse produto. A nova unidade de produção pode ofertar um produto melhor e/ou a um preço menor.

18 Análise de Projetos Alguns ofertantes estabelecidos poderão ser deslocados do mercado. O mercado consumidor pode crescer como resultado dos preços menores.

19 Análise de Projetos Se os ofertantes deslocados forem importadores, o projeto estará substituindo importação. Projetos podem incrementar exportações, causando efeitos semelhantes a produtores estabelecidos no exterior.

20 Análise de Projetos Vocês devem ter percebido que eu procurei usar ofertante, evitando usar unidade produtiva. A razão é simples: estudo de mercado deve ser realizado também no caso de projetos de escolas, hospitais, parques, estradas, etc.

21 Análise de Projetos Muitos dos serviços fornecidos por esses ofertantes não têm preço de mercado. Isso não significa que esses serviços não tenham demanda. Em muitas regiões deste país há uma clara demanda insatisfeita por serviços educacionais.

22 Análise de Projetos Uma escola representa um custo social, pois os recursos que são destinados a construir e a manter a escola têm usos alternativos. Assim, até para coisas boas é necessária a realização de adequado estudo de mercado para que desperdícios sejam evitados.

23 Análise de Projetos O Manual da ONU/CEPAL sugere que um estudo de mercado deve ser iniciado com a compilação e a análise dos antecedentes.

24 Análise de Projetos Os principais antecedentes são: séries estatísticas; usos e especificações do bem que se deseja produzir; preços e custos atuais;

25 Análise de Projetos tipo e características dos consumidores ou usuários; fontes de abastecimento; mecanismos de distribuição; bens e serviços competitivos e complementares; política econômica.

26 Análise de Projetos Vamos detalhar cada um desses componentes para o Projeto.... Elabore o detalhamento formando uma dupla.

27 Análise de Projetos Como já destacado o estudo de mercado do nosso projeto deve ser iniciado com a obtenção de séries estatísticas. Por que? Para que? Como?

28 Análise de Projetos Em geral essas séries são usadas para cálculo certos coeficientes da demanda, da elasticidade renda e preço da demanda. Normalmente buscamos dados produção, exportação, importação e consumo do bem ou serviço que se pretende ofertar.

29 Análise de Projetos Quando informações sobre consumo não estão disponíveis, usa-se informações sobre consumo aparente: CA = Produção + (Importação – Exportação) + variação de estoque

30 Análise de Projetos ou na maioria da vezes: CA = Produção + (Importação – Exportação)

31 Análise de Projetos Nesse último caso, a ausência de informações sobre estoque pode ser problemática para certos bens, como bens agrícolas não perecíveis e minérios. Essas séries de quantidade devem ser acompanhadas de séries de preços.

32 Análise de Projetos Idealmente, os preços devem ser obtidos em três níveis: nível do produtor; nível do principal distribuidor; nível do consumidor final.

33 Análise de Projetos Para os bens e serviços para o mercado interno, esses preços em nível de produtor serão FOB (free on board, livre a bordo, sem custos de transporte ou de seguro).

34 Análise de Projetos Para produtos negociados no mercado internacional, os seus preços podem ser apresentados FOB, CIF (custos de transporte e de seguro incluídos) ou FAS (no costado do navio, computado o seguro).

35 Análise de Projetos Se a análise histórica for importante, séries temporais são necessárias.

36 Análise de Projetos Muitas vezes informações sobre população (e seu comportamento ao longo do tempo) e de renda nacional (também com seu comportamento temporal) são essenciais para que projeções possam ser realizadas.

37 Análise de Projetos Claro está que o tipo e o volume de informações dependem das especificações do bem ou do serviço que se deseja ofertar.

38 Análise de Projetos Especificações das características que individualizam o bem ou o serviço e conhecimento preciso dos fins a que se destina – eis algumas das preocupações iniciais na elaboração de qualquer projeto.

39 Análise de Projetos Pense um pouco em nosso Projeto. Ele deseja ofertar serviços bastante específicos. Quais as características particulares desses serviços que os fazem vantajosos no mercado atual?

40 Análise de Projetos Além disso, é fundamental verificar quem demandará esses serviços? Mais uma vez, qual o consumidor potencial? Por que ele/ela irá demandar esse serviço e não de unidades existentes?

41 Análise de Projetos O serviço de nosso Projeto atenderá a um mercado local ou, no máximo, regional.

42 Análise de Projetos Qualquer produto ou serviço deve atender a normas ou padrões de qualidade e/ou de segurança. Isso é particularmente verdadeiro se o mercado a ser atendido é o externo, onde exigências legais ou de mercado são abundantes.

43 Análise de Projetos A que preço bem e serviço similar ao seu está sendo vendido neste momento? Será que os custos de produção dos atuais produtores são muito superiores ou inferiores aos seus? E os dos produtos substitutos?

44 Análise de Projetos O bem ou serviço a ser ofertado depende da existência de certos fatores de produção e certos insumos. Como estão atualmente as fontes fornecedoras desses insumos e fatores? Será que elas estão interessadas ou capacitadas a atender a mais um produtor?

45 Análise de Projetos Como estão os preços e os custos dos concorrentes? Será que conseguiremos ofertar nossos serviços a preços competitivos? Por que? Será que o nosso serviço não pode ser oferecido pelos ofertantes atuais?

46 Análise de Projetos Como o bem ou o serviço será distribuído? Que atividades precisam ser realizadas para fazer o bem/o serviço chegar até o consumidor? Como estão os canais de comercialização?

47 Análise de Projetos Como a conjuntura econômica influencia a demanda pelo bem ou serviço ofertado? É essa demanda muito sensível a mudanças macroeconômicas? Como? Com essas respostas, concluímos os antecedentes do nosso projeto.

48 Análise de Projetos Agora você e seus (suas) companheiros (as) devem demonstrar que, pelos menos, qualitativamente vocês são capazes de detalhar os antecedentes do estudo de mercado de nosso Projeto. Escreva os pontos principais nos próximos dez minutos.

49 Análise de Projetos Com esses antecedentes, já podemos estimar elasticidades preço e renda da demanda e desenvolver a Análise da Demanda Atual. Um primeiro alerta: a análise da demanda será diferente se você estiver analisando a demanda por um bem de consumo, intermediário ou de capital.

50 Análise de Projetos Por que? A quantidade demandada de bens de consumo estará diretamente relacionada com a renda e com os preços, podendo ser analisada à luz das elasticidades correspondentes.

51 Análise de Projetos Já a quantidade demanda de bens intermediários e de capital, além das influências da renda e dos preços, estará influenciada por mudanças estruturais da economia. Vamos analisar cada um deles, destacando a importância das elasticidades em estudos de mercado.

52 Análise de Projetos Elasticidade preço da demanda: magnitude do coeficiente; medição do coeficiente; sua importância em estudos de mercado.

53 Análise de Projetos Elasticidade renda da demanda: magnitude do coeficiente; medição do coeficiente; sua importância em estudos de mercado.

54 Análise de Projetos Como considerar simultaneamente os efeitos de mudanças de preços e de renda sobre a demanda? Veja a equação da página 29: log Q = log K + e log P + E log Y

55 Análise de Projetos Quais as particularidades de uma análise de demanda atual por um produto intermediário? Por ser destinado à produção de outros bens e serviços, sua demanda será influenciada pelas variações da renda influenciando a demanda pelos bens de cuja produção ele participa e pela proporção desta participação.

56 Análise de Projetos Quando um bem intermediário tem diversas aplicações, essa análise torna-se muito complexa. Com relação à influência dos preços, a análise é similar a dos bens finais, exceto pelo fato de que a possibilidade de substituição é muito menor entre bens intermediários.

57 Análise de Projetos Quais as particularidades de uma análise de demanda atual por um bem de capital? Elas são similares àquelas discutidas para bens intermediários. Há, entretanto, um complicador.

58 Análise de Projetos O uso de bens de capital implica na substituição entre fatores produtivos (pelo preços relativos desses fatores) e depende da política de crédito e de diversos estímulos. Um outro fator importante é o ritmo de reposição dos bens de capital já desgastados.

59 Análise de Projetos Para concluir essa etapa de nossa pesquisa de mercado, o nosso Manual da CEPAL/ONU nos faz algumas advertências: não se deve confundir estimativa de demanda insatisfeita com a comparação entre consumo efetivo e algum padrão ideal;

60 Análise de Projetos demanda insatisfeita pode co-existir com capacidade instalada ociosa; se a nova unidade ofertante vai ser instalada para competir com as fornecedoras atuais, a decisão de implantar ou não o projeto depende de preços, da qualidade e da comercialização.

61 Análise de Projetos Tudo isto feito, devemos passar para a etapa de projetar a demanda futura. Se um projeto é implantado sem que a demanda seja projetada, há um hipótese implícita de que durante certo número de anos se poderá produzir e vender uma quantidade

62 Análise de Projetos tal de bens ou serviços, a determinados custos e preços, permitindo que o investimento seja recuperado e um lucro líquido seja obtido. São previsões implícitas bastante fortes; melhor, então, que elas sejam explicitadas, mesmo com todas as dificuldades de se estimar comportamentos futuros.

63 Análise de Projetos Antes de discutirmos essas dificuldades, vamos imaginar que desejamos estimar a demanda futura pelos serviços de nosso Projeto. Como proceder?


Carregar ppt "Análise de Projetos Unidade 2 Estrutura de um projeto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google