A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial."— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial

2 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Os ativos intangíveis têm sido percebidos, cada vez mais, como diferenciais competitivos para as organizações, e sua gestão tem exigido tempo e recursos significativos das principais corporações em todo o mundo. Ativos Intangíveis - Bens Intangíveis são aqueles bens que não podem ser tocados ou vistos, porque são incorpóreos (não tem corpo), Exemplo: marca, patente, direito, licença...

3 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Esses novos modelos de negócios e valores agregados vão exigir uma nova postura das organizações em sua prática de Comunicação Empresarial. Mas, os comunicadores empresariais estão cientes, capacitados e com autonomia para empreender ações e estratégias visando alinhar ou reposicionar as organizações diante desses novos desafios?

4 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A comunicação como inteligência se inicia com um planejamento adequado. Muitas empresas e executivos costumam denominar de planejamento a mera descrição de produtos e atividades de comunicação, complementada com a indicação de seus respectivos custos. A inteligência empresarial não se coaduna com a adoção de uma lógica cartesiana e trabalha fundamentalmente com os conceitos de incerteza e complexidade. 2.2 A inteligência requer planejamento

5 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial O planejamento em comunicação deve resultar de uma política de comunicação, instrumento de gestão que vislumbra ações e estratégias também de longo prazo. É fácil constatar, no caso brasileiro, que poucas organizações dispõem de uma política de comunicação devidamente sistematizada, resultado de uma construção coletiva que contemple, de maneira abrangente, a comunicação como processo estratégico. 2.2 A inteligência requer planejamento

6 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Um dos instrumentos de suporte ao planejamento é o processo de construção de cenários. O conceito de cenário proposto por Michel Godet é: (...) cenário é o conjunto formado pela descrição coerente de uma situação futura e pelo encaminhamento dos acontecimentos que permitem passar da situação de origem à situação futura. 2.2 A inteligência requer planejamento

7 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A consolidação da Comunicação Empresarial como processo de inteligência passa, obrigatoriamente, pela utilização da pesquisa como ferramenta básica, já que apenas ela pode contribuir para qualificar as informações e os conhecimentos de que as organizações dispõem sobre o comportamento de seus públicos, sobre a eficácia de seus produtos, sobre a eficácia de seus produtos, ações e estratégias, e mesmo sobre aspectos críticos envolvidos com situações de crise de imagem ou de relacionamento com a mídia. 2.3 O papel da pesquisa

8 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A não-realização de pesquisas na área aumenta a vulnerabilidade do processo de tomada de decisões que dizem respeito à Comunicação Empresarial. Projetos de investigação mais complexos, que demandam mais tempo, e sobretudo se caracterizam por uma proposta essencialmente teórica, poderão continuar sendo desenvolvidos nos cursos de pós-graduação, mas há um número infindável de projetos mais simples e de caráter prático a ser coordenados pelas próprias organizações. 2.3 O papel da pesquisa

9 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A cultura da pesquisa, mesmo voltada para avaliação de resultados em comunicação, ainda não está construída em nossas organizações. O desenvolvimento de pesquisas em Comunicação Empresarial exige, porém, a capacitação dos profissionais que atuam na área sobretudo para a utilização do instrumental metodológico. 2.3 O papel da pesquisa

10 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Certamente, a dificuldade maior para a implementação da cultura de pesquisa em comunicação nas organizações brasileiras tem sido a falta de perspectiva de empresários e executivos aos quais o staff de comunicação se subordina. A maioria deles continua defendendo a tese equivocada de que comunicação é despesa e não investimento. Mais uma vez, vale repetir: se a comunicação é mesmo insumo estratégico, será necessário qualificá-la para que possa, efetivamente, contribuir para o processo de inteligência empresarial. 2.3 O papel da pesquisa

11 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Como a literatura sobre inteligência competitiva privilegia prioritariamente a perspectiva econômica ou mercadológica, pode-se, erroneamente, assumir que o objetivo único da Comunicação Empresarial é produzir resultados ou lucros para as organizações. A inteligência em comunicação não pode se tornar refém desse olhar viesado porque ela, como processo, desempenha funções que extrapolam o management. 2.4 A ética da inteligência

12 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial Há uma tendência, que se mostra sedutora para as organizações que praticam uma gestão não democrática, de sobrepor os resultados à qualidade de vida no trabalho, de promover a robotização dos relacionamentos, etc... Muitas dessas organizações têm reduzido os espaços para interação entre os funcionários, invadido sua privacidade, estimulado o estresse e lançado mão de práticas de chantagem para provocar aumento de produtividade. 2.4 A ética da inteligência

13 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A comunicação como processo de inteligência deve prover informações, conhecimentos para instaurar um novo capitalismo social, reconciliando a dimensão humana, afetiva e o esforço de capitalização das organizações. Não será possível consolidar uma inteligência em comunicação sem uma perspectiva crítica. As organizações do futuro terão de superar a velha perspectiva que considera os homens como recursos e, finalmente, assumi-los como parceiros de sua história. 2.4 A ética da inteligência

14 Capa da Obra Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial A comunicação como processo de inteligência deve prover 2.5 Pesquisa em comunicação


Carregar ppt "Capítulo 2 Comunicação e inteligência empresarial."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google