A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Resiliência (etapas 2 e 3) Glenda Conrad – 2PPN. Etapa 2 Entrevistados Jovens- adultos que passaram por algum tipo de trauma na infância; (separação dos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Resiliência (etapas 2 e 3) Glenda Conrad – 2PPN. Etapa 2 Entrevistados Jovens- adultos que passaram por algum tipo de trauma na infância; (separação dos."— Transcrição da apresentação:

1 Resiliência (etapas 2 e 3) Glenda Conrad – 2PPN

2 Etapa 2 Entrevistados Jovens- adultos que passaram por algum tipo de trauma na infância; (separação dos pais, caso de morte na família etc. ) Profissionais da área de educação e comunicação social.

3 Questionário 1-O fato de ter pais divorciados ou morte na família, sempre acaba afetando a criança de alguma maneira. Seria mais fácil lidar com essa situação se houvesse uma maneira diferente de lidar com essa dor ? 2-Você acha que seria interessante se as escolas do Brasil, através de profissionais qualificados dessem atendimento especial aos alunos com traumas, no sentido de ajuda-los a lidar com esses traumas ? 3 -A sociedade muitas vezes rotula como sem esperança as crianças que passam por algum tipo de trauma. Dê a sua opinião acerca dessa rotulagem. Você acha isso saudável ? 4-Na sua opinião, como uma abordagem no processo de resiliência, que é esse processo de lidar com a dor de um jeito diferente, ajudaria aos alunos acompanhados ? 5-Quais mudanças esse tipo de abordagem poderia acrescentar ao Brasil ?

4 Respostas Carolina Cerqueira Estudante de Publicidade - 2º ano

5 Henrique Félix Estudante de Publicidade- 4º ano

6 Nina Amado Estudante de Publicidade- 4º ano

7 Rebeca Newlands Pedagoga

8 Renata Martins Jornalista

9

10 Priscila Quevedo Pedagoga

11 Conclusão Todos os entrevistados acharam interessante a proposta de implantação de acompanhamento psicológico gratuito nas escolas brasileiras com enfoque na teoria da resiliência.O motivo ao ser compreendida uma série de acontecimentos pessoais durante a infância, muitas frustrações desnecessárias serão evitadas.

12 Etapa 3 Características

13 Perfil Universitários – 3 estudante de publicidade; Profissionais da área de educação – 2 pedagogas; Profissional da área de comunicação – 1 jornalista; (Todas essas pessoas, independente da profissão/ ocupação, já passaram por algum trauma de infância – na realidade todos nós já passamos por traumas na infância, mas muito disso fica no inconsciente. )

14 Tendência Todos os entrevistados, por já terem passado por algum trauma na infância, reagiram positivamente a iniciativa de implantar esse programa psicológico com enfoque em resiliência. Por serem todos escolarizados (universitários e de nível superior) todos já conheciam o conceito de resiliência, facilitando assim a abordagem do assunto e a compreensão do mesmo.

15 Conclusão Reavaliando objetivos da problemática inicial: O conceito de resiliencia deve ser apresentado a sociedade brasileira. Apesar dos entrevistados terem conhecimento acerca desse termo, pude perceber que há uma deficiência no que diz respeito a compreensão do termo. Somente após ter compreendido o significado, poderá ser implantado esse projeto. (Não adiantaria fazer algo que ninguém / poucos compreenderão).

16 Alterações – pós observações feitas em sala de aula Objetivo daqui pra frente : Despertar um interesse pela busca por um DENOMINADOR COMUM (entre o que se passa na psique do indivíduo e no objetivo do programa de resiliência, uma vez tendo compreendido o seu significado).


Carregar ppt "Resiliência (etapas 2 e 3) Glenda Conrad – 2PPN. Etapa 2 Entrevistados Jovens- adultos que passaram por algum tipo de trauma na infância; (separação dos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google