A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instituição de direito privado, sem fins lucrativos, voltada à Educa ç ão Profissional 59 anos de atuação no Estado de Santa Catarina Atua em todas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instituição de direito privado, sem fins lucrativos, voltada à Educa ç ão Profissional 59 anos de atuação no Estado de Santa Catarina Atua em todas."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Instituição de direito privado, sem fins lucrativos, voltada à Educa ç ão Profissional 59 anos de atuação no Estado de Santa Catarina Atua em todas as regiões do Estado e possui 43 unidades fixas SENAI Santa Catarina

4

5 NEGÓCIO DO SENAI

6 ÁREAS ECONÔMICAS DE ATUAÇÃO

7 ESTRUTURA LABORATORIAL AUTOMOTIVA SENAI/SC UNIDADES COM ESTRUTURA AUTOMOTIVA Joinville Blumenau Palhoça Jaraguá do Sul / Schroeder Criciúma (Parceria com Bairro da Juventude) UNIDADES COM PROJEÇÃO DE MONTAR ESTRUTURA AUTOMOTIVA PARA 2013 Capivari de Baixo Lages Chapecó

8 INICIAÇÃO APERFEIÇOAMENTO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

9 OFERTA DE CURSO NA ÁREA AUTOMOTIVA Formação Inicial e Continuada INICIAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL Mecânica Básica de Automóveis - 100h Mecânica Básica de Motores Náuticos - 45h Alinhamento e Balanceamento de Rodas - 40h Mecânica Básica para Condutores - 8h Lubrificador Automotivo - 16h Mecânico de Manutenção em Veículos Pesados / Rodoviário - 80h Mecânico de Injeção Eletrônica de Automóveis - 80h Sistema de Freio Pneumático I - 32h

10 OFERTA DE CURSO NA ÁREA AUTOMOTIVA Formação Inicial e Continuada QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Eletricista de Automóveis - 160h Mecânico de Automóveis Leves - 400h Mecânico de Motores a Diesel - 160h Manutenção de Motocicletas - 170h Instalador de Acessórios Automotivos - 200h Mecânico de Manutenção de Motores Marítimos - 180h Mecânico de Manutenção de Freios, Suspensão e Direção Automotivos - 320h Mecânico de Sistemas de Freios, Suspensão e Direção de Veículos Leves - 160h Mecânico de Motocicletas - 300h Mecânico de Motores de Popa - 160h Mecânico de Motores Ciclo Otto - 160h Martelinho de Ouro - 160h Preparador, Pintor e Polidor Náutico e Automotivo - 160h Pintor de Automóveis - 300h

11 APRENDIZAGEM INDUSTRIAL SENAI/SC

12 Aprendizagem Industrial A aprendizagem industrial é a formação técnico-profissional, compatível com o desenvolvimento físico, moral, psicológico e social do adolescente ou jovem segundo as diretrizes e bases da legislação de educação em vigor, caracterizada por atividades educacionais, teóricas e práticas, com rigorosa observância às normas relativas à saúde, segurança e higiene no trabalho, sistematicamente organizadas em tarefas e complexidade progressiva, conforme perfil profissional definido.

13

14 REGIÃO 5 – MEIO OESTE - Suporte e Manut. em Micros e Redes - Mec. de Manut. de Máqui. em Geral; - Eletrônico de Manutenção Industrial; - Eletricista de Instalações Industriais; - Mecânico de Usinagem; - Desenhista Mecânico; - Fabricação e Conserv. de Alimentos; - Eletricista de Manutenção; - Torneiro Mecânico. - Informática -Operador Máquina de Fabricar Papel REGIÃO 3 - ALTO VALE - Desenhista Mecânico; - Mecânico de Usinagem; - Eletricista de Instalações Industriais; - Eletricista de Instalações Prediais; - Marceneiro; - Eletricista de Manutenção; - Confeccionador de Moldes e Roupas. - Manutenção Eletromecânica - Mecânico Geral - Informática - Mecânico de Manut de Máq em Geral - Programador de Computador - Suporte e Manut. em Micros e Redes - Eletrônico de Manutenção Ind - Desenhista Arquitetônico - Desenhista Ind. Gráfico REGIÃO 6 – OESTE - Supor. e Manut. em Micros e Redes - Eletricista de Manutenção; - Fabricação e Conserv. de Alimentos; - Mecânico de Usinagem; - Desenhista Mecânico; - Mec. de Manut. de Máqui. em Geral; - Informática - Assistente Administrativo Industrial - Manutenção Eletromecânica - Processos Produtivos do Vestuário - Oficial da Construção Civil - Eletricista Instalador de Máquinas - Mecânico Industrial REGIÃO 7 - PLANALTO -Eletricista de Manutenção; -Mecânico de Usinagem; -Confeccionador de Moldes e Roupas -Eletricista de Instalações Industriais; -Prototipista -Operador de Máqui. de Fabr. Papel -Informática -Mec. de Mant. de Maq. em Geral -Operador de Máq de Ind. Madeira -Assistente Adm Industrial -Marceneiro -Controle dos Processos da Qualidade -Operador e Máquinas de Usinagem REGIÃO 4 - NORTE - Suporte e Manut. em Micros e Redes Locais; - Assistente Adm Industrial - Desenhista de Produto de Moda; - Confeccionador de Moldes e Roupas; - Confeccionador de Moldes Industriais - Eletricista de Manutenção; - Eletricista de Manutenção Eletroeletrônica - Ajustador Mecânico; - Desenhista Mecânico; - Eletricista de Instalações Industriais; - Eletrônico de Manutenção Industrial - Mec. de Manut. De Maq de Costura Ind - Mec de Manut. De máquinas em Geral - Processos da Qualidade em Metalurgia - Moldador de Plástico por Injeção - Fabricação e Conservação de Alimentos - Ferramenteiro - Operador de Máquinas Têxtil - Mecânico de Usinagem; - Mecânico de Automóveis e Caminhões; - Padeiro; - Eletricista de Instalações Prediais; - Caldeireiro Montador - Mecânico de Usinagem - Mecânico de Manutenção REGIÃO – 2 VALE DO ITAJAÍ - Mecânico de Usinagem - Programador de Computador; - Confeccionador de Moldes e Roupas; - Desenhista Mecânico; - Desenhista Arquitetônico - Eletrônico de Manutenção Industrial; - Padeiro e Confeiteiro - Oficial de Edificações; - Eletricista de Manutenção; - Operador de Máquinas Têxtil; - Montador de Equipamentos Elétricos - Torneiro Mecânico. - Informática - Assistente Adm Industrial - Operador de Processo da indústria de Alimentos - Desenhista de Produto de Moda - Mecânico de Automóveis e Caminhões - Auxiliar de Operações Logística REGIÃO 1 - LITORAL - Programador de Computador; - Informática - Oficial de Edificações - Confeccionador de Calçados; - Suporte Manut em Micros e Redes Locais; - Eletricista de Manutenção; - Eletrônico de Manutenção Industrial; - Eletricista de Instalações Prediais - Eletricista de Instalações Industriais - Desenhista de Animação - Ceramista. - Sup. e manut. em redes de telecom. - Assistente administrativo industrial - Assistente de Logística Industrial REGIÃO 8 - SUL - Programador de Computador; - Confeccionador de Moldes e Roupas; - Suporte e Manutenção em Micros e Redes - Mecânico de Usinagem; - Eletricista de Instalações Industriais; - Soldador Mecânico. - Eletrônico de Manutenção Industrial - Desenhista Mecânico - Confeccionador de Moldes e Roupas - Desenhista de Produto de Moda

15 PROGRAMAS DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL

16 Execução de atividades desenvolvidas em parceria com empresas, onde as atividades teóricas e práticas são desenvolvidas no SENAI, sob a orientação deste, e complementadas na empresa conforme determinado no projeto de curso. Definição Programa de Aprendizagem Industrial 1. Atender às demandas das indústrias catarinenses; 2. Fortalecer os programas em parceria com as empresas; 3. Aumentar a satisfação dos estudantes; 4. Inserir os estudantes no mundo do trabalho. Objetivos

17 1.Curso customizado, de acordo com as necessidades da empresa, visando suprir futura demanda de mão de obra qualificada; 2. Redução nas despesas com capacitação de novos colaboradores, tendo em vista a possibilidade de absorção dos aprendizes no quadro da empresa após o término do programa; 3. Oportunidade da empresa ampliar a atua ç ão na responsabilidade social, compat í vel com o desenvolvimento f í sico, moral e psicol ó gico de adolescentes e jovens da comunidade circunvizinha à empresa. Vantagens e Benefícios para as Empresas Programa de Aprendizagem Industrial

18 PROGRAMAS CUSTOMIZADOS PARA A INDÚSTRIA

19 LEGISLAÇÃO DA APRENDIZAGEM

20 Aprendizagem Industrial LEGISLAÇÃO APRENDIZ CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE LEI FEDERAL – 8.069/90 CLT- CAPÍTULO IV- DA PROTEÇÃO DO TRABALHO DO MENOR DECRETO N° 5.598/05 – 01/12/2005 LEI DO APRENDIZ – 19/12/2000 LDB – 9.394/96 DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL REGULAM. SENAI LEGISLAÇÃO SIT/MTE Aprendiz SENAI

21 O QUE É O CONTRATO DE APRENDIZAGEM? É um contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e por prazo determinado não superior a dois anos, em que o empregador se compromete a assegurar ao adolescente com idade superior a 14 anos até os 18 anos e ao jovem a partir dos 18 anos até os 24 anos, inscrito em programa de aprendizagem

22 QUEM PODE SER APRENDIZ? Aprendiz é o adolescente ou jovem entre 14 e 24 anos que esteja matriculado e frequentando a escola, caso não haja concluído o ensino médio, e inscrito em cursos ou programa de aprendizagem (art. 428, caput e § 1º, da CLT). Caso o aprendiz seja pessoa com deficiência, não haverá limite máximo de idade para a contratação.

23 QUAIS OS ESTABELECIMENTOS QUE ESTÃO OBRIGADOS A CONTRATAR APRENDIZES? Os estabelecimentos de qualquer natureza, que tenham pelo menos 7 (sete) empregados, são obrigados a contratar aprendizes, de acordo com o percentual exigido por lei (art. 429 da CLT). É facultativa a contratação de aprendizes pelas microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP), inclusive as que fazem parte do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições, denominado SIMPLES.

24 QUAL É A COTA DE APRENDIZES A SEREM CONTRATADOS? A cota de aprendizes está fixada entre 5%, no mínimo, e 15%, no máximo, por estabelecimento, calculada sobre o total de empregados cujas funções demandem formação profissional. As frações de unidade darão lugar à admissão de um aprendiz (art. 429, caput e § 1º da CLT).

25 A QUEM COMPETE FISCALIZAR O CUMPRIMENTO DAS COTAS DE APRENDIZES? Cabe às Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), fiscalizar o cumprimento das cotas de aprendizes às quais cada empresa está obrigada.

26 QUEM FICA RESPONSÁVEL POR ACOMPANHAR O APRENDIZ NO EXERCÍCIO DAS ATIVIDADES PRÁTICAS DENTRO DO ESTABELECIMENTO? A empresa deve designar formalmente um monitor, ouvida a entidade qualificada em formação técnico-profissional metódica. O monitor ficará responsável pela coordenação de exercícios práticos e acompanhamento das atividades do aprendiz no estabelecimento, buscando garantir sempre uma formação que possa de fato contribuir para o seu desenvolvimento integral e a consonância com os conteúdos estabelecidos no curso em que foi matriculado, de acordo com o programa de aprendizagem (art. 23, § 1º, do Decreto nº 5.598/05).

27 AS EMPRESAS QUE POSSUEM AMBIENTES E/OU FUNÇÕES PERIGOSAS, INSALUBRES OU PENOSAS SÃO OBRIGADAS A CONTRATAR APRENDIZES? Sim, essas empresas devem preencher a cota por meio da contratação de jovens na faixa etária entre 18 e 24 anos (art. 11, parágrafo único, do Decreto nº 5.598/05) ou pessoas com deficiência, a partir dos 18 anos, sendo-lhes garantida a percepção do adicional respectivo relativamente às horas de atividades práticas. Excepcionalmente, é permitida a contratação de aprendizes na faixa de 14 a 18 anos nesses ambientes, desde que não incida uma das hipóteses do art. 11 do Decreto nº 5.598/05 e mediante adoção das seguintes medidas: 1)obter parecer técnico circunstanciado, assinado por profissional legalmente habilitado em segurança e saúde do trabalho, que ateste a ausência de risco que possa comprometer a saúde e a segurança do adolescente, a ser depositado na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego da circunscrição onde ocorrerem as referidas atividades (Decreto nº 6.481/08, art. 2º, § 1º, II); e/ou 2) optar pela execução das atividades práticas dos adolescentes nas instalações da própria entidade encarregada da formação técnico-profissional, em ambiente protegido (art. 23 do Decreto nº 5.598/05).

28 QUAL DEVE SER O SALÁRIO DO APRENDIZ? A lei garante ao aprendiz o direito ao salário mínimo-hora, observando- se, caso exista, o piso estadual. No entanto, o contrato de aprendizagem, a convenção ou o acordo coletivo da categoria poderá garantir ao aprendiz salário maior que o mínimo (art. 428, § 2º, da CLT e art. 17, parágrafo único do Decreto nº 5.598/05). Além das horas destinadas às atividades práticas, deverão ser computadas no salário também as horas destinadas às aulas teóricas, o descanso semanal remunerado e feriados.

29 QUAIS AS HIPÓTESES DE EXTINÇÃO DO CONTRATO DE APRENDIZAGEM? São hipóteses de rescisão de contrato de aprendiz: I – ao término do seu prazo de duração II – quando o aprendiz chegar à idade limite de 24 anos, salvo nos casos de aprendizes deficientes; III – ou, antecipadamente, nos seguintes casos: a) desempenho insuficiente ou inadaptação do aprendiz; b) falta disciplinar grave; c) ausência injustificada à escola que implique perda do ano letivo; d) a pedido do aprendiz

30 QUAIS AS IMPLICAÇÕES DA CONTINUIDADE DO APRENDIZ NA EMPRESA APÓS O TÉRMINO DO CONTRATO? O contrato passa a vigorar como contrato normal, ou seja, por prazo indeterminado, com todos os direitos dele decorrentes.

31 Obrigado


Carregar ppt "Instituição de direito privado, sem fins lucrativos, voltada à Educa ç ão Profissional 59 anos de atuação no Estado de Santa Catarina Atua em todas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google