A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lane Primo Senac/CE Cassandra Ribeiro Cefet/CE

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lane Primo Senac/CE Cassandra Ribeiro Cefet/CE"— Transcrição da apresentação:

1 Lane Primo Senac/CE Cassandra Ribeiro Cefet/CE
A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de Trabalhos de Conclusão de Cursos (TCCs) Lane Primo Senac/CE Cassandra Ribeiro Cefet/CE 13ª ABED - Curitiba/PR

2 Como o problema foi analisado?
Pensando na situação Como tudo começou? Qual foi o problema? Como o problema foi analisado? O que se descobriu? ? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

3 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução Qual o papel da tutoria na EAD? O que dizem os autores sobre a tutoria na orientação? Quais as experiências de orientação na EAD? Que relações fazer com a situação e lições tirar dessas questões? Quais as recomendações? O que considerar para o futuro? ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

4 A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Como tudo começou? ? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

5 Como tudo começou? A pesquisa surgiu a partir da avaliação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) Realizada de abril a junho de 2006 Refere-se a duas turmas dos cursos de especialização lato sensu, uma de Educação Ambiental (EA) e outra de Educação a Distância (EAD), no Senac/Ce.

6 A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs Qual foi o problema?

7 Elaborado no modelo de competências Nota mínima para aprovação = 7
Qual foi o problema? Elaborado no modelo de competências Nota mínima para aprovação = 7 Só para entender... Os cursos de EA e EAD tiveram carga horária de 360 horas-aula cada, totalmente a distância com três momentos presenciais: a aula inaugural uma avaliação presencial e a apresentação do TCC.

8 Qual foi o problema? Só para entender...
... a natureza do TCC Só para entender... Os TCCs consistiam de projetos de aplicação nas áreas estudadas. O tempo destinado à elaboração sob orientação da tutoria do último módulo foi de 60 horas (2 ½ meses). projetos em que o aluno deve apresentar uma fundamentação teórica para algo concreto a ser realizado

9 Qual foi o problema? Só para entender...
material de apoio Só para entender... Foram disponibilizados no ambiente virtual Aulanet para ajudar na elaboração: Os documentos orientadores O manual para formatação de trabalhos acadêmicos A estrutura do trabalho com informações específicas para cada curso

10 Qual foi o problema? Só para entender...
a dinâmica Só para entender... Durante o período de elaboração: Atividades programadas com tópicos do projeto a serem entregues por semana pelo ambiente virtual. A maior comunicação entre tutor-orientador e aluno foi via .

11 Qual foi o problema? Só para entender... o perfil da tutoria
As tutoras-orientadoras eram Mestres nas suas áreas. Já haviam passado por experiências de orientação de alunos em projetos acadêmicos, na modalidade presencial. Também exerceram papel de tutoras-formadoras ao longo do curso.

12 Qual foi o problema? Só para entender... o perfil dos alunos
Os alunos eram dos estados do Piauí, do Maranhão, de cidades do interior do Ceará e boa parte da capital Fortaleza. Optaram pelo curso a distância por causa: da inexistência de instituições ou programas semelhantes na região onde residiam; de problemas de horário para cumprir agendas presenciais; da oportunidade de aperfeiçoamento através da Internet; Aluna de assentamento

13 Qual foi o problema? Só para entender... a banca
A banca era composta por três examinadores (a tutora-orientadora e mais dois membros). Os membros receberam informações sobre: o curso os objetivos o perfil de conclusão do futuro especialista uma cópia das orientações passadas para os alunos e os critérios a serem observados na análise do trabalho.

14 Qual foi o problema? Só para entender...
Os resultados dos TCCs Só para entender... Foram analisados 40 trabalhos: 26 de Educação Ambiental e 14 de Educação a Distância.

15 Qual foi o problema? Apesar do resultado das notas ter sido satisfatório, constatou-se nessa empreitada: Aumento da carga de trabalho acima do normal Desgastes e estresse tanto para os alunos quanto para as orientadoras

16 ? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Como o problema foi analisado?

17 Como o problema foi analisado?
Exploratória, incluindo: análise dos registros e informações, além de pesquisa bibliográfica. Como o problema foi analisado? Iniciou-se uma pesquisa para investigar a origem das dificuldades que obedeceu aos seguintes passos: Estilo de redação e linguagem Normalização Formatação Distrações Incorreções na estrutura do projeto Dificuldades dos alunos e orientadoras Possíveis causas 7. Elaboração das sugestões 1. Tabulação das notas (TCC) 2.Levantamento das considerações dos examinadores 6. Pesquisa bibliográfica 3. Estruturação das não-conformidades 5. Análise das tutoras orientadoras 4. Relatório de resultados preliminares

18 A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs O que se descobriu?

19 O que se descobriu? Dificuldades dos alunos (na visão das orientadoras ou expressas pelos próprios alunos) Falta de disciplina dos alunos para administrar o tempo. Pouco tempo para o desenvolvimento do Trabalho de Conclusão de Curso Leitura dos textos propostos (e outros) insuficiente para formar uma base teórica. Ruídos que afetaram a compreensão do TCC (dúvida entre projeto ou monografia) e sua elaboração (como desenvolver?).

20 O que se descobriu? Dificuldades dos alunos (continuação)
Falta de experiência em pesquisa ou elaboração de trabalhos acadêmicos (na maioria dos casos foi a primeira vez) Constatação de deficiências na formação básica para a redação do trabalho (problemas de redação, fundamentação, articulação de idéias, elaboração de justificativas, entre outras). Dificuldade de acompanhamento do curso. Uma parte dos alunos limitou-se ao cumprimento de tarefas, sem participação e envolvimentos mais profundos.

21 O que se descobriu? Possíveis causas
As informações disponibilizadas foram pouco claras ou não estavam adequadas para o entendimento dos alunos. Os prazos não cumpridos pelos alunos, protelando as atividades, provocaram o atraso do calendário e correrias. Mudança de tutoria que precisou de um tempo para adaptar-se ao curso e ao ritmo dos alunos. Tempo curto para a elaboração do TCC com qualidade.

22 O que se descobriu? Possíveis causas (continuação)
Falta de um planejamento mais eficiente por parte do grupo (tutoria e aluno) Falta de uma orientação básica em metodologia científica para os alunos. Ausência da coordenação durante o período de elaboração do TCC para orientação, de forma a facilitar o processo de alinhamento das ações e comunicação entre tutor e aluno.

23 O que se descobriu? Dificuldades das tutoras-orientadoras
Tempo insuficiente para acompanhar todos os alunos durante o plantão de atendimento de duas horas. Sobrecarga de atividades e muitos trabalhos para ler em um curto período. Falta da definição do que é o projeto para o TCC Falta de critérios para o acompanhamento Ausência da Coordenação durante o processo de construção do TCC para as orientações

24 O que se descobriu? Dificuldades das tutoras-orientadoras (continuação) Dificuldade para acompanhar cada aluno individualmente Falta de formação do tutor com relação a alguns aspectos do TCC Ambiente virtual pouco amigável

25 O que se descobriu? Possíveis causas (continuação)
Ativismo provocado pelo volume de trabalhos para análise e retornos. Não cumprimento dos prazos por parte dos alunos que geraram atrasos. Dimensionamento ineficiente de tempo por aluno x tempo para conclusão. Re-trabalho, pois as alterações solicitadas não eram atendidas. Falta de clareza nas orientações recebidas pelos tutores-orientadores para o desenvolvimento dessa tarefa de acompanhamento do TCC.

26 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução Qual o papel da tutoria na EAD? O que dizem os autores sobre a tutoria na orientação? Quais as experiências de orientação na EAD? Que relações fazer com a situação e lições tirar dessas questões? Quais as recomendações? O que considerar para o futuro? ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

27 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução Qual o papel da tutoria na EAD? ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

28 Qual o papel da tutoria na EAD?
Formador? Professor? Orientador de aprendizagem? Orientador acadêmico? ? Quem é o professor que trabalha na EAD?

29 Qual o papel da tutoria na EAD?
Não há um consenso Cada instituição adota uma designação que lhe parece ser a mais apropriada, criando significados de acordo com seus regimes internos. ? Quem é o professor que trabalha na EAD?

30 Qual o papel da tutoria na EAD?
Na busca de conceitos a questão era saber: Quais são os que se adequam às funções e/ou papéis do tutor/professor/formador que pudessem ser relacionados à orientação de TCCs?

31 Qual o papel da tutoria na EAD?
Orienta aluno na disciplina em que é responsável Esclarece dúvidas Explica questões relativas aos conteúdos Participa das atividades de avaliação Orienta estudo e a aprendizagem Dá apoio psicossocial Ensina a pesquisar, a processar informações e a aprender Para O professor pode exercer de uma a várias funções, passíveis ou não em uma experiência didática. Três estão relacionadas a esse trabalho, são os papéis de: Professor Formador Professor Tutor Professor Pesquisador Pesquisa e se atualiza em disciplina específica, em teorias e metodologias de ensino/aprendizagem Reflete sobre sua prática pedagógica Orienta e participa da pesquisa de seus alunos Belloni A ação de orientar se faz presente nas três funções o que sugere uma ampliação de seus papéis.

32 Qual o papel da tutoria na EAD?
Que tal uma boa articulação entre o conhecimento do tutor-orientador, suas experiências e competência no uso das ferramentas do ambiente, para melhorar o fluxo do trabalho? Para Diante das novas tecnologias, discute as novas atitudes do professor. Muito mais que um especialista possuidor de conhecimentos e experiências, o seu papel será de orientador das atividades dos alunos, de consultor, de alguém que trabalha em equipe, buscando os mesmos objetivos. Para isso, no processo de aprendizagem a tecnologia a ser usada deverá ser variada e adequada a esses objetivos. Belloni Masseto

33 Qual o papel da tutoria na EAD?
Será que a troca de mensagens não é fria em muitos casos? Como humanizar os ambientes virtuais? Para Há um processo de (re)significação do papel do professor ou orientador acadêmico que utiliza as tecnologias digitais para a interlocução dialógica entre alunos e formadores. São partes de tempos e espaços de cooperação e de troca de afeto, de generosidade e compaixão que humanizam os ambientes virtuais. Belloni Masseto Oliveira Será que a ansiedade do aluno por direcionamentos pode comprometer sua autonomia?

34 Qual o papel da tutoria na EAD?
Como “pesquisador em serviço”, será que não se vale do empirismo para sistematização do conhecimento na orientação na EAD? Para O professor que se utiliza das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) é um orientador/gestor do processo de aprendizagem. Ele integra de forma equilibrada a orientação intelectual, a emocional e a gerencial. “É um pesquisador em serviço. Aprende com a prática e a pesquisa e ensina a partir do que aprende” Belloni Será que a pressão de muitas atividades pode gerar ações com pouca reflexão? Masseto Oliveira Moran

35 Qual o papel da tutoria na EAD?
O ativismo, pelo acúmulo de tarefas, pode inibir esse lado pesquisador? Qual a conseqüência? Para Faz parte da natureza prática docente a indagação, a busca, a pesquisa. O professor deve aperceber-se e assumir-se como pesquisador. Belloni Masseto Oliveira Moran Freire

36 Qual o papel da tutoria na EAD?
Está longe de ser um ensinamento instrucional. Para Belloni É um “educador, cuja experiência mais amadurecida interage com a experiência em construção do orientando”. Masseto Oliveira Moran A relação deve ser de diálogo em que as partes interagem, porém mantendo o respeito a autonomia e às personalidades individuais. Freire Severino

37 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução ! O que dizem os autores sobre a tutoria na orientação? A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs

38 O que dizem os autores sobre tutoria na orientação?
Deve ter uma bagagem de conhecimento nos aspectos político-pedagógicos da EAD e de propostas teórico- metodológicas da qual irá participar. Cuidado com a formação do tutor O que dizem os autores sobre tutoria na orientação? Para A relação de alunos por tutor sugerida é de 20 a 25 para 1. Domínio do processo ensino-aprendizagem e da avaliação curricular. Essa clareza é importante Responsável pela orientação de projetos de aplicação. Emerenciano, Souza e Freitas. Neder Menezes E, S e F

39 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs Quais as experiências de orientação na EAD?

40 Experiências a distância de Orientação e Disciplina de Metodologia
Orosz Orientação ocorreu por , chat e vídeo ponto-a-ponto. Mestrado em Informática da PUC-Campinas  Resultado positivo  Maior carga de trabalho do tutor no virtual Silva Orientação ocorreu por ambiente virtual, e chat. Disciplina de Metodologia de Pesquisa e Elaboração de Trabalhos nos cursos de graduação e pós-graduação pela EAD – UFSC em  Apresentações presenciais  Esclarecimento de dúvidas

41 Experiências a distância de Orientação e Disciplina de Metodologia
Orientação ocorreu por ambiente virtual, e chat.  Satisfação dos alunos com os resultados do TCC  Vantagens do estudo pela EAD Sugestões de melhoria: Aumento do número de avaliações dos textos Mais aulas presenciais para apresentação das propostas Mais momentos para troca de experiências Outra experiência da disciplina de Metodologia de Pesquisa e Elaboração de Trabalhos nos cursos de graduação tecnológica ocorreu no Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará – Cefet/CE (em 2006) Silva

42 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs Que relações fazer com a situação e que lições tirar dessas questões?

43 Que relações e lições tirar?
Ao cruzar: As descobertas na observação da situação na EAD no processo de orientação A revisão da literatura com relação ao papel do tutor e Estratégias para melhorar a disciplina do aluno que estuda pela EAD Definição clara das funções do tutor-orientador e da natureza do TCC Verificam-se as necessidades de: Compensar as deficiências de formação do aluno Adequação da relação tempo x número de alunos x carga de trabalho Capacitação do tutor-orientador

44 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs Quais as recomendações?

45 Quais as recomendações?
Incentivar o aluno a ter metas. Planejamento, metodologia científica, tecnologia (+AVA), especificidades do TCC, todo o curso, estratégias para EAD e educação emocional. Redação, aplicativos, entre outros. Criar relações dos exercícios com as idéias do projeto 10. Criação de planos de desenvolvimento 1. Capacitação ou aperfeiçoamento do Tutor-orientador 9. Usar modelos 8. Complementação de estudos 2.Considerar o TCC no planejamento de cada módulo do curso Problemas ou necessidades (possíveis temas) 7. Espaço para mostras resumidas 6. Criar grupos de afinidades 3. Utilizar as normas para citações e referências 4. Inserir atividades de reflexão sobre o TCC 5. Criar espaços para tempestade ou banco de idéias e notícias interessantes Ajuda a organizar as idéias, gera a disciplina Discussão e partilha de interesses comuns A cada final de módulo

46 ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs
Pensando na solução ! A Prática de Orientação a Distância na Elaboração de TCCs O que considerar para o futuro?

47 O que considerar para o futuro?
A proposta está em processo nas três turmas de 2006 que estão na fase final de elaboração do TCC Até o momento várias recomendações foram aplicadas, com alguns resultados positivos. O banco de idéias ajudou 60% dos alunos de um dos cursos a definir o tema. O uso de modelos otimizou o fluxo de trabalho As citações e referências melhoraram

48 O que considerar para o futuro?
A elaboração do TCC tem necessidades e dificuldades ímpares e particulares. O tutor-orientador precisa estar mais preparado para assumir suas funções e prover as melhorias nos resultados da aprendizagem e dos TCCs. Experiências como essa podem ajudar a gerar novas alternativas para a melhoria desse processo.

49 Referências Bibliográficas
BELLONI, M. L., “Educação a Distância”, Autores Associados, Campinas, SP, pp. 83, 1999. EDUWEB – Aulanet Apresentação. (nd). Disp. em: <http://www.eduweb.com.br/ portugues/ elearning_tecnologia.asp>. Acesso em 31/03/07. EMERENCIANO, M. S. J., C. A. L. SOUZA e L. G. FREITAS, “Ser presença Ser Presença como Educador, Professor e Tutor”, artigo, Universidade Católica de Brasília: 2000 – Disp. em <http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/ start.htm?UserActiveTemplate=4abed&infoid=124&sid=120>. Acesso: 16/07/06. FREIRE, P., “Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa”, Paz e Terra, São Paulo, SP, pp. 29, 33ª Ed, 2006. MASSETO, M. T. in: J.M. Moran, M. T. Masseto e M. A. Behrens, “Novas Tecnologias e mediação pedagógica”, Papirus, Campinas, SP, pp. 142, 10ª Ed., 2006. MENEZES, M. G., “Orientação acadêmica e tutoria nos cursos de graduação a distância – A tutoria no curso de licenciatura em Educação Básica do Núcleo de Educação Aberta e a Distância – NEAD/UFOP”. PGM 3 – Texto 2. Disp. em: . Acesso em 24/7/06. MORAN, J.M., M. T. MASSETO e M. A. BEHRENS, “Novas Tecnologias e mediação pedagógica”, Papirus, Campinas, SP, pp. 30, 10ª Ed., 2006. NEDER, M. L. C., “A orientação acadêmica na educação a distância: a perspectiva da (res)significação do processo educacional” in: O. Preti, “Educação a Distância Construindo Significado”. Brasília, DF: Plano, Modelo de ambiente – Disp. em <http://teses.eps.ufsc.br/Resumo.asp?4768>. Acesso em 16/07/06.

50 Referências Bibliográficas
OLIVEIRA, E. G., “Educação a distância na transição paradigmática”, Papirus Campinas, SP, pp. 102. OROSZ , J. C., “Orientação a distância – IA368F: Tecnologias da Infra-Estrutura de Informação em Ambientes Colaborativos de Ensino”, monografia, Universidade de Campinas: Unicamp: Disponível em 1s1998/Monografias/orosz.doc Acesso: 16/07/06. RIBEIRO, A., E. REAL, M. CAPELLA et al, “Planejamento e Avaliação: subsídios para a ação docente”, Ed. Senac Nacional, Rio de Janeiro, pp. 34, 2003. SEVERINO, A. J., “Metodologia do Trabalho Científico”, Cortez, São Paulo, SP, pp , 23ª Ed, 1991. SILVA, Cassandra Ribeiro, “Relatório do curso Metodologia Científica na Modalidade Semi-Presencial”, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, documento, 2001. ___, “Relatório de Avaliação da Disciplina Metodologia Científica na Modalidade Semi-Presencial”, Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará - Cefet-CE, Fortaleza, CE, documento, 2006.

51 Vamos seguir Reinventar o espaço Juntos manter o passo Não ter cansaço Não crer no fim Gilberto Gil

52 Obrigada Lane Primo laneprimo@uol. com. br www. primo. ilhaweb
Obrigada Lane Primo


Carregar ppt "Lane Primo Senac/CE Cassandra Ribeiro Cefet/CE"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google