A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AULA INAUGURAL EMPREENDEDORISMO PROF. ADMILSON SANTOS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AULA INAUGURAL EMPREENDEDORISMO PROF. ADMILSON SANTOS."— Transcrição da apresentação:

1 AULA INAUGURAL EMPREENDEDORISMO PROF. ADMILSON SANTOS

2 TEMAS ABORDADOS CONCEITOS COMPORTAMENTAIS E EMPRESARIAIS CONCEITOS ADMINISTRATIVOS ESTUDO E COMPORTAMENTO DE MERCADO METODOLOGIA DE ABERTURA DO NEGÓCIO MEI – MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

3

4 QUEM SÃO OS HEROIS ? LAR ESCOLA PAI – MÃE PROFESSORES AVÔ – AVÓ DIRETORES TIO – TIA COORDENADORES TRABALHO PATRÃO PROPRIETÁRIO

5 Compreendendo a Empresa Cliente

6 Pequeno Empresário SISTEMA DE GESTÃO PEQUENA EMPRESA CONTEXTUALIZAÇÃO

7 Pré-Requisitos Conceituais “Atender às Necessidades do Mercado” COM FINALIDADE Obtenção de LUCRO

8 Gestão + Recursos Humanos + Recursos Materiais +Recursos Financeiros + Tecnologia + Mercado Pré-Requisitos Conceituais

9 ASCENSÃO SUPERAÇÃO QUEDA INICIO CICLO DA HISTÓRIA EMPRESARIAL

10 Papéis do Executivo

11 Organizar Planejar Controlar Dirigir PAPÉIS GERENCIAIS PAPÉIS GERENCIAIS

12 1. Os seres humanos têm propensão para mudar. 2. A mudança significativa verifica-se, quando a pessoa reage de acordo os seus próprios objetivos. 3. A mudança que envolve reorganização de cada um, – na concepção de si mesmo – é ameaçadora e tende a suscitar a reação de terceiros. PRINCÍPIOS GERAIS SOBRE A MUDANÇA

13 5. É por meio de atos que se consegue uma mudança mais significativa. 4.As mudanças que ameaçam o próprio ser, são mais facilmente percebidas e assimiladas. 6. A mudança é facilitada quando o sujeito participa responsavelmente, do seu processo e da sua elaboração. PRINCÍPIOS GERAIS SOBRE A MUDANÇA

14 8. A independência, a criatividade e auto-confiança são facilitadas, quando a auto-crítica e auto-apreciação são básicas e a avaliação feita por outros tem importância secundária. PRINCÍPIOS GERAIS SOBRE A MUDANÇA 7. A mudança auto-iniciada é a que envolve toda a pessoa ou comunidade - seus sentimentos, tanto quanto a sua inteligência. É a mais durável.

15 MUDAR PARA PARA QUE ? QUE ?

16 MUDAR PARA PARA QUEM ? QUEM ?

17 CONHECIMENTO IDEOLOGIA CLIMA TECNOLOGIA CULTURACOMPORTAMENTOS CONCEITO VALORES ATITUDES HABILIDADES

18 APRENDER A APRENDER COMPREENDER OS PROCESSOS GRUPAIS ATUAR EM GRUPO ADEQUADAMENTE REVELAR OPORTUNAMENTE EXPERIÊNCIAS PESSOAIS CONHECER A SI E AOS OUTROS HABILIDADES EXECUTIVAS

19 CICLO DE MUDANÇAS COMPORTAMENTO DE GRUPO COMPORTAMENTO INDIVIDUAL ATITUDES CONHECIMENTOS TEMPO DIFICULDADE

20 COMUNICAÇÃO O QUE É : É O ATO DE TORNAR COMUM UMA MENSAGEM, POR MEIO VERBAL OU NÃO VERBAL.

21 COMUNICAÇÃO EMISSOR RECEPTOR MENSAGEM FEED BACK

22 COMUNICAÇÃO VERBAL NÃO VERBAL

23 VERBAL PALAVRAS FALADAS OU ESCRITAS

24 NÃO VERBAL EXPRESSÃO FACIAL MOVIMENTO DOS OLHOS MOVIMENTOS DA CABEÇA COMPONENTES DA VOZ (TOM E VOLUME) GESTOS

25 BARREIRAS DA COMUNICAÇÃO BLOQUEIOS FILTRAGEM RUIDOS DISTORÇÃO SUPER VALORIZAÇÃO DA MENSAGEM

26 BARREIRAS DA COMUNICAÇÃO NÃO SABER OUVIR FALTA DE OBJETIVIDADE FALTA DE CLAREZA FALTA DE ATENÇÃO

27 COMUNICAÇÃO POSTURA OBJETIVA OUVIR ATIVAMENTE ENVIAR MENSAGENS CLARAS E OBJETIVAS VERIFICAR O ENTENDIMENTO CLARAFICAR E REPETIR

28 COMUNICAÇÃO ATENÇÃO O CONTEÚDO É SÓ PARTE DA MENSAGEM O NÃO VERBAL DEFINE A MENSAGEM

29 SISTEMAS SENSORIAIS VISUAL AUDITIVO CINESTÉSICO

30 COMUNICAÇÃO NOSSA COMUNICAÇÃO É COMPLETA QUANDO MEU EQUILÍBRIO EMOCIONAL E MEU ESTADO DE ESPÍRITO ESTÃO SAUDÁVEIS.

31 PLANEJAMENTO DE MARKETING

32 O QUE SIGNIFICA MARKETING PROPAGANDA MIDIA ESTUDO DO COMPORTAMENTO DO MERCADO

33 TENDÊNCIAS DO MERCADO É PRECISO ESTAR ATENTO AS TENDÊNCIAS DO MERCADO PARA IDENTIFICAR E PRODUZIR PORQUE MERCADO É O CLIENTE SENDO ASSIM EU PRECISO SABER O QUE ELE PENSA,COMO,ONDE E QUANDO. Ex.: caminhões, leite, refrigerante etc.

34 IDENTIFICAR E PRODUZIR RAPIDAMENTE PORQUE NÃO É O MAIOR QUE COME O MENOR MAS O MAIS LENTO É COMIDO PELO MAIS RÁPIDO A B C D Desempenho Preço

35 PRECISAMOS..... SABER OUVIR,TER MÉTODOS, SISTEMAS E TÉCNICAS PARA AQUILO QUE NOSSO CONSUMIDOR QUER.

36 NOSSO CLIENTE QUER : SER VISTO COMO CLIENTE NOVO SER RECEBIDO COM SORRISO SER ENCANTADO SER CONQUISTADO ACREDITAR EM NÓS MAIS

37 O QUE FAZEMOS ? COM A MÃO ESQUERDA PERDEMOS O NOSSO CLIENTE E COM A DIREITA BUSCAMOS O CLIENTE DA CONCORRÊNCIA

38 NOSSA GRANDE MÁGICA ESTA EM SABER ADMINISTRAR A EFICAZMENTE AS CONTINGÊNCIAS DE COMPRA. SABENDO CONSERVAR O CLIENTE FIEL CONQUISTANDO OS NOVOS

39 VIVÊNCIAS CARREFOUR PIZZA HUT PORTO ALEGRE CEZAR PARCK HOTEL

40 FALIDO SISTEMA G.A.B. GUÉLA A BAIXO VENDER ERA EMPURRAR EX.: VENDEDOR DE LIVROS

41 O PODER SAIU DA MÃO DA EMPRESA FOI PARA A MÃO DO CLIENTE ELE É QUEM MANDA ELE É QUEM PAGA O NOSSO SALÁRIO ELE É QUEM PAGA O SALÁRIO DE NOSSO CHEFE

42 O GRANDE PRODUTO É A INFORMAÇÃO CAPACIDADE DE CRESCIMENTO ESTA NAS MÃOS DA EMPRESA QUE SOUBER ANALISAR, DETER E FAZER USO DA INFORMAÇÃO. PARA ESTAR MAIS PROXIMO DO CLIENTE. EX.: VENDEDOR DE AUTOMÓVEL

43 O QUE ESPERO DO FORNECEDOR ? QUE ME RECONHEÇA COMO CLIENTE QUERO ALGUEM QUE ME CONHEÇA E SE PREOCUPE COMIGO. QUERO QUE ME DE PRAZO E PREÇO.

44 PRÉ VENDA TUDO QUE FAZEMOS ANTES DE VENDER PESQUISA QUEM É COMO QUER ASPECTOS DEMOGRÁFICOS ( REGIÃO) PSICOGRÁFICOS ( COMO PENSAM )

45 PROJETO CLIENTE FIEL PRINCIPIO DE PARETO 80 x 20 80% DOS RESULTADOS VEM DE 20% DOS CLIENTES A MARGEM DE VENDAS ESTA NOS CLIENTES MENORES 80% DOS CLIENTES ME DA 20% DE RESULTADO

46 PASSOS DO PROJETO 1 DIAGNÓSTICO Quem,o que, como gosta,time que torce, tudo possível 2 OBJETIVO O que você quer, quanto você quer 3 ESTRATÉGIAS O que, como faz, quem vai ajudar, quando será feito, passos comportamentais ( PAI DO PRESO) É IMPORTANTE SER UM PROFISSIONAL

47 PÓS VENDA TEM MAIS ALGUMA COISA QUE EU POSSA FAZER ? COMO POSSO SERVÍ-LO ? A MAIORIA ABANDONA O CLIENTE APÓS A ASSINATURA DO CONTRATO UMA ASSISTÊNCIA AO CLIENTE QUE JÁ POSSUI NOSSO PRODUTO FICA MAIS SATISFEITO COM A MARCA.

48 ATENDIMENTO E FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE

49 QUANTO VALE UM CLIENTE ENCANTADO?

50 PROGRAMA COMPETÊNCIA ORGANIZACIONAL. A IMPORTÂNCIA DO FOCO NO CLIENTE. QUALIDADE NO ATENDIMENTO.

51 PROGRAMA POR QUE QUALIDADE POR QUE QUALIDADE REQUISITOS DA QUALIDADE REQUISITOS DA QUALIDADE COMO ALCANÇA-LA COMO ALCANÇA-LA O PAPEL GERENCIAL NA QUALIDADE. O PAPEL GERENCIAL NA QUALIDADE.

52 DINÂMICA DO ATENDIMENTO SER ÁGIL E PRECISO SER ÁGIL E PRECISO SABER OUVIR SABER OUVIR PLANEJAR E ORGANIZAR PLANEJAR E ORGANIZAR EXERCER LIDERANÇA EXERCER LIDERANÇA TER ESPIRITO DE EQUIPE TER ESPIRITO DE EQUIPE TER ENTUSIASMO TER ENTUSIASMO TER MOTIVAÇÃO TER MOTIVAÇÃO

53 NO DIA A DIA OS DESAFIOS SÃO BEM MAIORES E AS CONSEQUÊNCIAS SÃO REAIS.

54 NÃO BASTA ESTAR 99% CERTO SE ESTIVER 1% ERRADO TUDO VAI POR ÁGUA ABAIXO.

55 ERA DA TRANSITORIEDADE 800 GERAÇÕES 730 GERAÇÕES 70 GERAÇÕES ESCRITAIMPRESSO MOTOR ELETRICO 6 2

56 DINÂMICA DA COMPETITIVIDADE CLIENTE MAIS EXIGENTE CONCORRÊNCIA ACIRRADA COMPETÊNCIA FLEXIBILIZAÇÃO DO MERCADO ORGANIZACIONAL

57 DESAFIOS NOVAS FORMAS DE RELACIONAMENTO NOVAS FORÇAS COMPETITIVAS DESREGULAMENTAÇÃO DO MERCADO RISCOS MAIS ELEVADOS NOVAS TECNOLOGIAS DE PROCESSO NOVO PREFIL DOS COLABORADORES PRODUTOS E SERVIÇOS NOVOS COMPETIÇÃO NO TEMPO CLIENTE INSTITUCIONAL

58 FOCO NO CLIENTE ENTENDER ENTENDER ATENDER ATENDER SUPERAR AS SUPERAR AS EXPECTATIVAS DO CLIENTE

59 ENTENDER OUVIR O CLIENTE, COMPREENDER SUAS REAIS NECESSIDADES PESQUISAR O QUE O CLIENTE QUER

60 ATENDER PROMOVER EXPERIÊNCIAS POSITIVAS AOS CLIENTES ATRAVÉS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS

61 SUPERAR ULTRAPASSAR A LINHA DO DESEJADO ULTRAPASSAR A LINHA DO DESEJADO VINTE MINUTOS CINCO MINUTOS TEMPO TOLERADO TEMPO DESEJADO ENCANTAR

62 VERDADES DO CLIENTE CONQUISTAR UM CLIENTE NOVO CUSTA 5 VEZES MAIS QUE MANTER UM CLIENTE ANTIGO. CONQUISTAR UM CLIENTE NOVO CUSTA 5 VEZES MAIS QUE MANTER UM CLIENTE ANTIGO.

63 VERDADES DO CLIENTE OS CLIENTES ANTIGOS SÃO MAIS LUCRATIVOS QUE OS NOVOS. OS CLIENTES ANTIGOS SÃO MAIS LUCRATIVOS QUE OS NOVOS.

64 VERDADES DO CLIENTE CLIENTE ATRAI CLIENTE CLIENTE ATRAI CLIENTE O CLIENTE INSATISFEITO NÃO RECLAMA, FAZ PROPAGANDA NEGATIVA E VAI PARA O CONCORRENTE. O CLIENTE INSATISFEITO NÃO RECLAMA, FAZ PROPAGANDA NEGATIVA E VAI PARA O CONCORRENTE.

65 VERDADES DO CLIENTE PARA CADA RECLAMAÇÃO DE 1 CLIENTE, EXISTEM OUTROS ( 26 ) COM A MESMA RECLAMAÇÃO NÃO SOLUCIONADA SÓ QUE NÃO FALARAM NADA PARA VOCÊ. PARA CADA RECLAMAÇÃO DE 1 CLIENTE, EXISTEM OUTROS ( 26 ) COM A MESMA RECLAMAÇÃO NÃO SOLUCIONADA SÓ QUE NÃO FALARAM NADA PARA VOCÊ.

66 PESQUISA DA EMPRESA “X” 1985 Á RECLAMAÇÕES X 26 CLIENTES INSATISFEITOS PESSOAS C/ PROBLEMAS NÃO SOLUCIONADOS.

67 PESQUISA DA EMPRESA “X” SE CADA PESSOA CONTAR PARA (22) OUTRAS PESSOAS SERIAM: SE CADA PESSOA CONTAR PARA (22) OUTRAS PESSOAS SERIAM: PESSOAS COM IMAGEM NEGATIVA DA EMPRESA “X”. 397 VEZEZ A POPULAÇÃO DE TAQUARITUBA 397 VEZEZ A POPULAÇÃO DE TAQUARITUBA

68 FOCOS VITAIS UMA BOA RELAÇÃO DE TROCA UMA BOA RELAÇÃO DE TROCA RELACIONAMENTO INTERPESSOAL RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

69 PRODUTO COM VANTAGEM COMPETITIVA BÁSICO DIFERENCIADO INTEGRADO

70 HORA DA VERDADE É MOMENTO PELO QUAL O CLIENTE ENTRA EM CONTATO COM ALGUM ASPECTO DA ORGANIZAÇÃO E OBTEM UM IMPRESSÃO DA QUALIDADE DE SEU SERVIÇO. É MOMENTO PELO QUAL O CLIENTE ENTRA EM CONTATO COM ALGUM ASPECTO DA ORGANIZAÇÃO E OBTEM UM IMPRESSÃO DA QUALIDADE DE SEU SERVIÇO.

71 CICLO DE EXCELÊNCIA HORA DA VERDADE

72 VOCÊ CONHECE O SEU MERCADO CONSUMIDOR ? A EXPERIÊNCIA E O CONHECIMENTO DAS PESSOAS FAZEM DEFINIR PADRÕES DE DESEMPENHO QUE VAI DO ACEITAVEL, DESEJADO, TOLERADO E ENCANTADO. A EXPERIÊNCIA E O CONHECIMENTO DAS PESSOAS FAZEM DEFINIR PADRÕES DE DESEMPENHO QUE VAI DO ACEITAVEL, DESEJADO, TOLERADO E ENCANTADO.

73 CLIENTE QUEM SÃO NOSSOS CLIENTES QUEM SÃO NOSSOS CLIENTES O QUE ELES QUEREM O QUE ELES QUEREM QUANDO QUEREM QUANDO QUEREM COMO QUEREM COMO QUEREM ONDE QUEREM ONDE QUEREM

74 “QUEM MAIS OFERECE O QUE ELES QUEREM”.

75 POR QUE O CLIENTE VAI PARA O CONCORRENTE ?

76 FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE VENDEDOR MAIS RENTÁVEL VENDEDOR MAIS RENTÁVEL NÃO TEM SALÁRIO NÃO TEM SALÁRIO NÃO TEM COMISSÃO NÃO TEM COMISSÃO FAZ PROPAGANDA GRÁTIZ FAZ PROPAGANDA GRÁTIZ TRAZ NOVOS CLIENTES TRAZ NOVOS CLIENTES DEFENDE A SUA MARCA PERANTE O CONCORRENTE DEFENDE A SUA MARCA PERANTE O CONCORRENTE

77 REQUISITOS DA QUALIDADE NO ATENDIMENTO PESSOAS PROCESSOS TANGÍVEIS

78 ATRIBUTOS DA QUALIDADE PESSOAS: PESSOAS:COMPETÊNCIA ATITUDE POSITIVA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS ATENÇÃOCORTESIA APARÊNCIA/ IMAGEM ACESSO

79 ATRIBUTOS DA QUALIDADE PROCESSOS: PROCESSOS: ADEQUAÇÃO AO CLIENTE CONFORMIDADE E CONSISTÊNCIA VELOCIDADE DE ATENDIMENTO DISPONIBILIDADE CAPACIDADE DE ATENDIMENTO FLEXIBILIDADESIMPLICIDADE

80 ATRIBUTOS DA QUALIDADE TANGÍVEIS: TANGÍVEIS:ORGANIZAÇÃOLIMPEZASEGURANÇACONFORTO

81 RESULTADO DE PESQUISA DE MERCADOPESSOAS CORTESIA CORTESIA ATENÇÃO ATENÇÃO RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

82 RESULTADO DE PESQUISA DE MERCADO PROCESSOS NÃO ESTAR ADEQUADO AS NECESSIDADES DOS CLIENTES NÃO ESTAR ADEQUADO AS NECESSIDADES DOS CLIENTES TEMPO DE RESPOSTA AO CLIENTE TEMPO DE RESPOSTA AO CLIENTE

83 “A MAIORIA DAS RECLAMAÇÕES DAS EMPRESAS ESTÃO LIGADAS A PESSOAS E PROCESSOS”

84 QUANTO VALE UM CLIENTE FIEL ?

85 PESQUISA EM UM SUPER MERCADO R$ 300,00 P/ MÊS X 12 MESES R$ 3.600,00 X 30 ANOS R$ ,00

86 CONSTRUÇÃO DA QUALIDADE NO ATENDIMENTO RELAÇÃOCOMCLIENTE CLIENTE COMPREENDER O CLIENTE CRIAR PADRÃO DE QUALIDADE ENCANTAMENTO ENCANTAMENTO

87 PAPEL GERENCIAL NA QUALIDADE NO ATENDIMENTO DEFENSOR DO CLIENTE DEFENSOR DO CLIENTE INTEGRADOR DE ESFORÇOS INTEGRADOR DE ESFORÇOS EDUCADOR DA LINHA DE FRENTE E RETAGUARDA EDUCADOR DA LINHA DE FRENTE E RETAGUARDA ARQUITETO DE PROCESSOS ARQUITETO DE PROCESSOS

88 EDUCADOR DESENVOLVE A AUTO-ESTIMA DOS FUNCIONÁRIOS DESENVOLVE A AUTO-ESTIMA DOS FUNCIONÁRIOS REPASSA CONHECIMENTOS REPASSA CONHECIMENTOS APOIA A INFRA- ESTRUTURA APOIA A INFRA- ESTRUTURA SERVE DE EXEMPLO SERVE DE EXEMPLO DELEGA AUTORIDADE DELEGA AUTORIDADE ORIENTA NA TOMADA DE DECISÃO ORIENTA NA TOMADA DE DECISÃO

89 EDUCADOR AJUDA NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS AJUDA NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS AFASTA O MEDO AFASTA O MEDO ESTIMULA NÍVEIS ELEVADOS DE PERFORMANCE ESTIMULA NÍVEIS ELEVADOS DE PERFORMANCE RECONHECE E RECOMPENSA ATITUDES POSITIVAS RECONHECE E RECOMPENSA ATITUDES POSITIVAS

90 INTEGRADOR DE ESFORÇOS DESENVOLVE ESPÍRITO DE TIME DESENVOLVE ESPÍRITO DE TIME MELHORA OS CANAIS DE COMUNICAÇÃO MELHORA OS CANAIS DE COMUNICAÇÃO FORTALECE AS RELAÇÕES HUMANAS FORTALECE AS RELAÇÕES HUMANAS CONCENTRA-SE NAS NECESSIDADES DOS CLIENTES, DA EMPRESA E NÃO NA SUA PRÓPRIA NECESSIDADE CONCENTRA-SE NAS NECESSIDADES DOS CLIENTES, DA EMPRESA E NÃO NA SUA PRÓPRIA NECESSIDADE

91 ARQUITETO DE PROCESSOS GARANTE A QUALIDADE ATRAVÉZ DA PADRONIZAÇÃO GARANTE A QUALIDADE ATRAVÉZ DA PADRONIZAÇÃO DIRECIONA OS ESFORÇOS NAS ATIVIDADES QUE SOMEM VALORES DIRECIONA OS ESFORÇOS NAS ATIVIDADES QUE SOMEM VALORES DISPONIBILIZA RECURSOS CONFORME A DEMANDA DISPONIBILIZA RECURSOS CONFORME A DEMANDA MUNITORA O DESEMPENHO DOS PROCESSOS E DAS PESSOAS MUNITORA O DESEMPENHO DOS PROCESSOS E DAS PESSOAS PROMOVE A MELHORIA CONTÍNUA PROMOVE A MELHORIA CONTÍNUA

92 DEFENSOR DOS CLIENTES ATUA COM OS OLHOS, OUVIDOS E VOZ DO CLIENTE ATUA COM OS OLHOS, OUVIDOS E VOZ DO CLIENTE PENSA COMO CLIENTE PENSA COMO CLIENTE ESTÁ EM CONTATO PERMANENTE COM O CLIENTE ESTÁ EM CONTATO PERMANENTE COM O CLIENTE ANTES DE TOMAR UMA DECISÃO, CONSIDERA O PONTO DE VISTA DO CLIENTE ANTES DE TOMAR UMA DECISÃO, CONSIDERA O PONTO DE VISTA DO CLIENTE MANTÉM-SE EM ESTADO DE PRONTIDÃO MANTÉM-SE EM ESTADO DE PRONTIDÃO PREVÊ NECESSIDADES FUTURAS DO CLIENTE PREVÊ NECESSIDADES FUTURAS DO CLIENTE

93 MEI O que é Condições Custos Cobertura Previdenciária Benefícios MICRO CRÉDITO

94 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI O QUE É MEI? É uma oportunidade para quem trabalha por conta própria conquistar cidadania e formalizar um pequeno negócio com menos burocracia e de graça. CANDIDATOS A MEI: autônomos e ambulantes que não pagam tributos, mas também não têm direitos previdenciários ou benefícios de que é formal. São 170 ocupações típicas do MEI Ex.: costureira, eletricista, jardineiro, manicure,pedreiro, pipoqueiro etc.. Ex.: costureira, eletricista, jardineiro, manicure, pedreiro, pipoqueiro etc..

95 O CANDIDATO A MEI NO ESTADO DE SP Existem 3,4 milhões de “conta-própria” no Estado  84% tem menos de 12 anos de “estudo”  56% tem menos de 8 anos de “estudo”  71% atuam no comércio/reparação/serviços/construção;  O candidato a MEI é predominantemente “urbano”:  57% estão nas (Campinas e Baixada Santista)  30% estão na Capital  No interior/litoral, há forte concentração em 2 a 4 municípios  Apenas 4% atuam em atividades agrícolas  97% possui televisão;  37% possui microcomputador;  26% já contribui para a Previdência Social

96 Distribuição dos Conta-própria por área de abrangência dos Escritórios Regionais Estado de São Paulo

97 Princípios da Lei Geral (Tripé)  Desburocratização  Desoneração  Desenvolvimento Inovação Inovação Oportunidades Oportunidades CRIAÇÃO DO MEI: a figura jurídica do MEI foi criada pela LC 128/08 que entrou em vigor em julho de 2009, aprimorando a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas (LC 123/06). MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

98 CONDIÇÕES PARA SE TORNAR MEI: o faturamento total anual da atividade deve estar limitado a R$ ,00 (Trinta e seis mil reais) no ano-calendário, de janeiro a dezembro. IMPORTANTE Além da relação de ocupações que podem aderir ao MEI, levar em conta as leis da cidade (ex.: autorização da Prefeitura para ambulantes com relação ao tipo e local da atividade). O candidato a MEI não pode ser sócio, titular ou administrador de outra empresa.

99 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI TER EMPREGADOS?O MEI pode contar com 1 (um) empregado, e apenas 1, que receba um salário mínimo ou piso salarial da categoria profissional (de acordo com sindicato) o que for mais alto. TER EMPREGADOS? O MEI pode contar com 1 (um) empregado, e apenas 1, que receba um salário mínimo ou piso salarial da categoria profissional (de acordo com sindicato) o que for mais alto. Ex.: empregado pode ser marido e mulher, mãe e filha ou outro parente qualquer ou conhecido, sendo um na condição de empreendedor individual e o outro como empregado. Necessário: ter registro em Carteira de Trabalho e recolhimento mensal da guia do FGTS e informação à Previdência – GFIP.

100 Custo do Empreendedor Individual com o empregado(R$) Salário mínimo545,00 Previdência Patronal (3%)16,35 FGTS (8%)43,60 TOTAL MENSAL604,95 + Direitos trabalhistas: férias, 13º, vale-transporte, aviso prévio etc. MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

101 CUSTOS?A novidade do MEI: isenção de praticamente todos os tributos. Paga-se apenas uma taxa fixa de 11% do salário mínimo vigente (R$ 56,10) a título de contribuição previdenciária ao INSS, R$ 1 de ICMS e/ou R$ 5 de ISS. CUSTOS? A novidade do MEI: isenção de praticamente todos os tributos. Paga-se apenas uma taxa fixa de 11% do salário mínimo vigente (R$ 56,10) a título de contribuição previdenciária ao INSS, R$ 1 de ICMS e/ou R$ 5 de ISS. Valores para 2010 INSS – R$ 56,10 ICMS – R$ 1,00 ISS – R$ 5,00 Taxa de Abertura – ZERO Comércio e Indústria – R$ 57,10 (INSS + ICMS) Prestação de Serviços – R$ 61,10 (INSS + ISS) Atividades Mistas – R$ 62,10 (INSS + ICMS + ISS)

102 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI O MEI NÃO PAGA: Taxas e honorários para formalização ou abertura; Taxas e honorários para formalização ou abertura; IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica); IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica); CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro); CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro); PIS (Programa de Integração Social); PIS (Programa de Integração Social); COFINS (Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social); COFINS (Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social); IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados); IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados); CPP (Contribuição Patronal Previdenciária); CPP (Contribuição Patronal Previdenciária); A 1ª Declaração Anual de Ajuste a ser feita pelos escritórios de serviços contábeis inscritos pelo Simples Nacional ou suas entidades representativas não será cobrada (as demais serão por conta do MEI). A 1ª Declaração Anual de Ajuste a ser feita pelos escritórios de serviços contábeis inscritos pelo Simples Nacional ou suas entidades representativas não será cobrada (as demais serão por conta do MEI).

103 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI Benefícios do MEI: Cobertura da Previdência Social para o empreendedor e sua família; Cobertura da Previdência Social para o empreendedor e sua família; Segurança para desenvolver seu pequeno negócio de forma legal; Segurança para desenvolver seu pequeno negócio de forma legal; Dispensa da formalidade de escrituração fiscal e contábil; Dispensa da formalidade de escrituração fiscal e contábil; Com o CNPJ, pode emitir notas e vender para outras empresas e para o governo; Com o CNPJ, pode emitir notas e vender para outras empresas e para o governo; Pode comprovar renda legal e financiar compras com acesso facilitado aos serviços bancários. Pode comprovar renda legal e financiar compras com acesso facilitado aos serviços bancários.

104 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI COBERTURA PREVIDENCIÁRIA E CARÊNCIAS

105 105 POR IDADE: Caso mantenha o recolhimento de 11% do salário mínimo de contribuição, o empresário terá direito à aposentadoria por idade: a) atividade rural: 55 (mulher) ou 60 (homem) anos; b) atividade urbana: 60 (mulher) ou 65 (homem) anos. APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO: Pode o MEI complementar o recolhimento com mais 9% do salário mínimo (R$ 41,85) via GPS. Assim, terá direito à aposentadoria por tempo de contribuição. 35 anos (homem) ou 30 anos (mulher) de contribuição. Se, por acaso, o MEI recolher o carnê mensal por exercer outra atividade, poderá continuar a fazê-lo. Ao recolher como MEI + o complemento acima, o salário-de-contribuição será maior e sua aposentadoria também. MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

106 106 CONTABILIDADE?  A contabilidade formal está dispensada;  O MEI tem assessoria contábil gratuita para o registro da empresa e primeira declaração anual simplificada;  Depois da inscrição como MEI e dos recolhimentos mensais, a declaração anual simplificada é a única obrigação;  Manter o controle em relação ao que compra e ao que vende e quanto está ganhando e gastando;  Registrar, mensalmente, o total de receitas em formulário simplificado, separando as que foram efetivadas com emissão de NF (para PJ) o sem emissão de NF (para PF);  Manter em seu poder as NFs de compras de produtos e serviços, para garantir a procedência legal do que se adquire bem como das NFs eventualmente emitidas.

107 107 + de 1 empregado + de R$ ,00/ano Entrada de sócio(s) Microempresa da primeira faixa do Simples Nacional Tributação de 4% para comércio, 4,5% para indústria e 6% para serviços. SAÍDA DO REGIME (§ 19 do Art. 18-A) MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

108 108 SAÍDA DO REGIME por excesso de Receita Bruta (RB) 1º situação: Excesso de RB no 1º ano: até 20% (até R$ ,00): Sai do regime no ano seguinte 2º situação: Excesso de RB no 1º ano: mais de 20% (acima de R$ ,00): Sai do regime. Efeito retroativo com multa e juros MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

109 109 MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

110 Banco do Povo Paulista FONTES DE RECURSOS FONTES DE RECURSOS – Exemplos MICROCRÉDITO

111 BANCO DO POVO PAULISTA  Público-alvo: empreendimentos formais e informais, cooperativas e associações de produção formalmente constituídas;  Finalidade: investimento e capital de giro;  Garantias: alienação fiduciária e/ou aval;  Taxa de juros: 1% ao mês, pré-fixado MICROCRÉDITO

112 BANCO DO POVO PAULISTA

113 MICROCRÉDITO BANCO DO POVO PAULISTA

114 MICROCRÉDITO BANCO DO POVO PAULISTA

115 Desempenho Operacional – Ano operações realizadas R$ 77 milhões emprestados Valor médio : R$ 3.840, Prazo médio: 18 meses 55% primeiro crédito MICROCRÉDITO BANCO DO POVO PAULISTA Desempenho - 10 Anos operações realizadas R$ 532 milhões Emprestados 1,30% inadimplência acima 60 dias


Carregar ppt "AULA INAUGURAL EMPREENDEDORISMO PROF. ADMILSON SANTOS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google