A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GEC Gestão de Negócios Prof. d´Avila 1 o Semestre de 2006 Fim da parte I.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GEC Gestão de Negócios Prof. d´Avila 1 o Semestre de 2006 Fim da parte I."— Transcrição da apresentação:

1 GEC Gestão de Negócios Prof. d´Avila 1 o Semestre de 2006 Fim da parte I

2 Esquemas e Competências  Só há competência estabilizada quando a mobilização dos conhecimentos supera o tatear reflexivo ao alcance de cada um e aciona esquemas construídos.  Hábitos são Esquemas: –Simples e –Rígidos.  Mas nem todo Esquema é um Hábito: –(em fase de elaboração)  Só há competência estabilizada quando a mobilização dos conhecimentos supera o tatear reflexivo ao alcance de cada um e aciona esquemas construídos.  Hábitos são Esquemas: –Simples e –Rígidos.  Mas nem todo Esquema é um Hábito: –(em fase de elaboração) 2 2

3 3 3 d´Avila Conjuntos de Características do Empreendedor Competências e Habilidades

4 Conjunto da Realização  Iniciativa: Atuar antes de ser forçado pelas circunstâncias.  Busca de oportunidades: Reconhecer e saber aproveitar oportunidades novas e pouco comuns.  Persistência: Não desistir frente aos obstáculos encontrados.  Busca de Informação: Inclinação a valorizar a informação e a buscá-la pessoalmente para elaborar um plano ou tomar decisões.  Iniciativa: Atuar antes de ser forçado pelas circunstâncias.  Busca de oportunidades: Reconhecer e saber aproveitar oportunidades novas e pouco comuns.  Persistência: Não desistir frente aos obstáculos encontrados.  Busca de Informação: Inclinação a valorizar a informação e a buscá-la pessoalmente para elaborar um plano ou tomar decisões. 4 4

5 Conjunto da Realização (cont.)  Preocupação com a alta qualidade do trabalho: Interesse por manter altos níveis de qualidade, não só no seu próprio trabalho, mas no de outras pessoas também.  Comprometimento com os contratos de trabalho: Forte sentido de comprometimento pessoal para cumprir contratos de trabalho feitos com outras pessoas.  Eficiência: Preocupação em reduzir ao mínimo o tempo, o custo e os recursos necessários para realizar as tarefas.  Preocupação com a alta qualidade do trabalho: Interesse por manter altos níveis de qualidade, não só no seu próprio trabalho, mas no de outras pessoas também.  Comprometimento com os contratos de trabalho: Forte sentido de comprometimento pessoal para cumprir contratos de trabalho feitos com outras pessoas.  Eficiência: Preocupação em reduzir ao mínimo o tempo, o custo e os recursos necessários para realizar as tarefas. 5 5

6 Conjunto do Planejamento e Resolução de Problemas  Planejamento Sistemático: uso de análise lógica para desenvolver planos específicos para a tomada de decisões.  Resolução de Problemas: Habilidade para mudar de estratégia quando é necessário identificar novas soluções para os problemas  Planejamento Sistemático: uso de análise lógica para desenvolver planos específicos para a tomada de decisões.  Resolução de Problemas: Habilidade para mudar de estratégia quando é necessário identificar novas soluções para os problemas 6 6

7 Conjunto da Maturidade Pessoal  Autoconfiança: Acreditar na própria habilidade, eficácia e critérios.  Perícia: Experiência ou capacitação prévia em áreas relacionadas ao próprio negócio.  Reconhecimento das próprias limitações: predisposição a admitir as próprias limitações e a aprender com os próprios erros.  Autoconfiança: Acreditar na própria habilidade, eficácia e critérios.  Perícia: Experiência ou capacitação prévia em áreas relacionadas ao próprio negócio.  Reconhecimento das próprias limitações: predisposição a admitir as próprias limitações e a aprender com os próprios erros. 7 7

8 Conjunto da Influência  Persuasão: Habilidade de apresentar- se de forma convincente aos demais.  Uso das estratégias de influência: Tendência a pensar e definir formas de influenciar os demais.  Persuasão: Habilidade de apresentar- se de forma convincente aos demais.  Uso das estratégias de influência: Tendência a pensar e definir formas de influenciar os demais. 8 8

9 Conjunto da Gestão e Controle  Agressividade: Predisposição a apresentar problemas aos outros de forma direta e tomar decisões fortes no papel de oposição.  Controle: Acompanhamento para asegurar-se de que o trabalho dos outros satisfaz as expectativas relativas a procedimento, planejamento e qualidade.  Agressividade: Predisposição a apresentar problemas aos outros de forma direta e tomar decisões fortes no papel de oposição.  Controle: Acompanhamento para asegurar-se de que o trabalho dos outros satisfaz as expectativas relativas a procedimento, planejamento e qualidade. 9 9

10 Conjunto da Disponibilidade para os Demais  Credibilidade, Integridade e Sinceridade: Predisposição por manter a honestidade, e coerência e a integridade das relações com os outros.  Predisposição para o Bem-Estar dos Empregados: Sensibilidade frente aos problemas e necessidades dos próprios empregados.  Reconhecimento da Importância das Relações Comerciais: Atuar para desenvolver relações cordiais e uma boa reputação com clientes e outras pessoas.  Credibilidade, Integridade e Sinceridade: Predisposição por manter a honestidade, e coerência e a integridade das relações com os outros.  Predisposição para o Bem-Estar dos Empregados: Sensibilidade frente aos problemas e necessidades dos próprios empregados.  Reconhecimento da Importância das Relações Comerciais: Atuar para desenvolver relações cordiais e uma boa reputação com clientes e outras pessoas. 10

11 Formação de Empreendedores Síndrome do Empregado x Vírus do Empreendedor Síndrome do Empregado x Vírus do Empreendedor 11

12 Características do Portador da “Síndrome do Empregado” 1. É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo, para trabalhar. 2. Descuida de outros conhecimentos que não sejam voltados à tecnologia do produto ou à sua especialidade. 3. Domina somente parte do processo. 4. Não é auto-suficiente: exige supervisão e espera que alguém lhe forneça o caminho. 5. Não busca conhecer o negócio como um todo: a cadeia produtiva, a dinâmica dos mercados, a evolução do setor. 6. Não se preocupa com o que não existe ou não é feito: tenta entender, especializar-se e melhorar somente o que existe. 7. Não se preocupa em transformar as necessidades dos clientes em produtos/serviços. 1. É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo, para trabalhar. 2. Descuida de outros conhecimentos que não sejam voltados à tecnologia do produto ou à sua especialidade. 3. Domina somente parte do processo. 4. Não é auto-suficiente: exige supervisão e espera que alguém lhe forneça o caminho. 5. Não busca conhecer o negócio como um todo: a cadeia produtiva, a dinâmica dos mercados, a evolução do setor. 6. Não se preocupa com o que não existe ou não é feito: tenta entender, especializar-se e melhorar somente o que existe. 7. Não se preocupa em transformar as necessidades dos clientes em produtos/serviços. 12

13 Características do Portador da “Síndrome do Empregado” 8. Não Percebe a importância da atividade de marketing. 9. Não sabe ler o ambiente externo: ameaças oportunidades. 10. Não é Pró-Ativo. 11. Raramente é agente de inovações: não é criativo, não gera mudanças e não muda a si mesmo. 12. Não faz o que aprende. 13. Não se preocupa em formar sua rede de relações, estabelece baixo nível de comunicações. 14. Tem medo do erro (que é punido em nosso sistema de ensino e em nossa sociedade) e não o toma como fonte de aprendizagem. 8. Não Percebe a importância da atividade de marketing. 9. Não sabe ler o ambiente externo: ameaças oportunidades. 10. Não é Pró-Ativo. 11. Raramente é agente de inovações: não é criativo, não gera mudanças e não muda a si mesmo. 12. Não faz o que aprende. 13. Não se preocupa em formar sua rede de relações, estabelece baixo nível de comunicações. 14. Tem medo do erro (que é punido em nosso sistema de ensino e em nossa sociedade) e não o toma como fonte de aprendizagem. 13

14 Franklin Delano Roosevelt (1882 – 1945) O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Não tenha medo de errar, pois você aprenderá a não cometer duas vezes o mesmo erro. O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma. Não tenha medo de errar, pois você aprenderá a não cometer duas vezes o mesmo erro. 14

15 Os Valores da Sociedade Brasileira em Relação ao Trabalho  O empreendedor é alguém que imagina, desenvolve e realiza uma visão. Acredita que possa realizar seu próprio sonho, julgando-se capaz de o ambiente em que está inserido. 15

16 Os Valores da Sociedade Brasileira em Relação ao Trabalho  A falta de uma ideologia do trabalho como valor positivo e como mecanismo efetivo de ascensão social faz com que se duvide da capacidade do indivíduo de moldar a realidade de acordo com a sua visão do mundo, por sua determinação e esforço. Lívia Barbosa (apud Dolabela, 2000, p. 60)  A falta de uma ideologia do trabalho como valor positivo e como mecanismo efetivo de ascensão social faz com que se duvide da capacidade do indivíduo de moldar a realidade de acordo com a sua visão do mundo, por sua determinação e esforço. Lívia Barbosa (apud Dolabela, 2000, p. 60) 16

17 Um Projeto Para o Brasil 1. Propagar o ensino do empreendedorismo para todos os níveis educacionais. 2. Estimular a Pesquisa na Área do Empreendedorismo. 3. Sensibilizar os sistemas de suporte e as forças sociais, políticas e econômicas para a necessidade de apoio às empresas emergentes. 4. Implantar políticas públicas e legislação de apoio. 5. Estimular o empreendedor científico. 1. Propagar o ensino do empreendedorismo para todos os níveis educacionais. 2. Estimular a Pesquisa na Área do Empreendedorismo. 3. Sensibilizar os sistemas de suporte e as forças sociais, políticas e econômicas para a necessidade de apoio às empresas emergentes. 4. Implantar políticas públicas e legislação de apoio. 5. Estimular o empreendedor científico. 17

18 Um Projeto Para o Brasil 6. Estimular a criação de incubadoras e parques tecnológicos e científicos. 7. Preparar as empresas existentes para a formulação estruturada de suas demandas aos centros de alta tecnologia 8. Preparar a inserção da pequena empresa no mercado mundial – a pequena empresa “classe mundial”. 9. Formação de uma sistema brasileiro de capital de risco. 6. Estimular a criação de incubadoras e parques tecnológicos e científicos. 7. Preparar as empresas existentes para a formulação estruturada de suas demandas aos centros de alta tecnologia 8. Preparar a inserção da pequena empresa no mercado mundial – a pequena empresa “classe mundial”. 9. Formação de uma sistema brasileiro de capital de risco. 18

19 Prepare-se para ser um Empreendedor Engraçado, costumam dizer que eu tenho sorte. Só eu sei que quanto mais me preparo mais sorte eu tenho. Engraçado, costumam dizer que eu tenho sorte. Só eu sei que quanto mais me preparo mais sorte eu tenho. 19

20 Formação de Empreendedores I FIM da primeira parte 20


Carregar ppt "GEC Gestão de Negócios Prof. d´Avila 1 o Semestre de 2006 Fim da parte I."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google