A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

André Amorim. RELEMBRANDO  Dois amigos se juntam e resolvem constituir uma empresa no ramo confecção. Cada um deles integraliza um capital de R$ 100.000,00.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "André Amorim. RELEMBRANDO  Dois amigos se juntam e resolvem constituir uma empresa no ramo confecção. Cada um deles integraliza um capital de R$ 100.000,00."— Transcrição da apresentação:

1 André Amorim

2 RELEMBRANDO

3  Dois amigos se juntam e resolvem constituir uma empresa no ramo confecção. Cada um deles integraliza um capital de R$ ,00 (cento mil reais), totalizando assim R$ ,00 (duzentos mil reais) que foram depositados no Banco;   Em seguida pagam o aluguel do ponto comercial no valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais) a vista;   Resolveram comprar equipamentos de informática (computador) no valor de R$ 2.000,00 (dois mil reais) a vista;   Contrataram um funcionário para trabalhar no administrativo e efetuaram o pagamento do salário no valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais) a vista;   Compraram mercadorias para o estoque no valor de R$ ,00 (cinquenta mil reais) a vista, equivalente a calças no valor unitários de R$ 20,00 (vinte reais)   Efetuaram uma venda no valor de R$ ,00 (trinta mil reais) equivalentes a 500 calças; 

4  Pede-se:  Fazer os lançamentos nas contas “T”;  Apurar o Resultado do Exercício (D.R.E);  Fazer o lançamento da conta Lucros ou Prejuízo acumulados;  Fazer o Balanço Patrimonial.

5 Movimentação de Estoques ATIVOPASSIVO CirculanteCirculante Permanente Realiz. L.P. Patrim. Líquido Exig. L.P. Disponível (Caixa e Bancos) 600 Duplicatas a Receber (Clientes) Estoques 700 Total Fornecedores 600 Empréstimos a pagar 1200 Contas a Pagar 800 Total Títulos a Receber 500 Empréstimos a Coligada 500 Total Investimentos 600 Imobilizado Diferido 400 Total Empréstimos a Pagar Total Capital Social Reservas 100 Lucro do Exercício 300 Total TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CONTEXTO

6 Movimentação de Estoques CUSTOS E DESPESAS - EMPRESA COMERCIAL BALANÇO DEMONSTR. RESULTADOS RECEITA LÍQUIDA ( - ) ( - ) Custo da Mercadoria Vendida ( = ) ( = ) LUCRO BRUTO ( - ) ( - ) Despesas Operacionais ( = ) ( = ) LUCRO LÍQUIDO Compra de Mercadorias ESTOQUE ESTOQUE Venda de Mercadoria Apuração de Resultados

7 Movimentação de Estoques PEPS ou FIFO Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair First In, First Out Conceito: Conceito: A valorização do volume movimentado se dá considerando a ordem cronológica de entrada em estoque.

8 UEPS ou LIFO Último a Entrar, Primeiro a Sair Last In, First Out Conceito: Conceito: A valorização do volume movimentado se dá considerando a ordem de entrada em estoque a partir do último – ordem inversa. Movimentação de Estoques

9 Conceito: Conceito: A valorização do volume movimentado se dá considerando o valor médio existente em estoque Média Ponderada Considera os valores médios em estoque, independente de sua data de entrada. Movimentação de Estoques

10 Exemplos: PEPS UEPS Média Ponderada Movimentação de Estoques

11 Demonstração de Resultado Capital Equipamentos Materiais Estoques Finais Balanço Patrimonial Receitas (-) IR Consumo para estoque CPV … Custo ou despesa? Depreciação Fornecedores Funcionários (-) Deduções (-) CPV (-) Despesas (=) Lucro Tributável (=) Lucro Líquido Consumo no tempo Entendendo os custos

12 INDUSTRIAL FABRIL PRODUTIVO = CUSTOS FIXANDO A APRENDIZAGEM...

13 COMERCIAL, COMERCIAL, ADMINISTRATIVO, ADMINISTRATIVO, FINANCEIRO = DESPESAS FINANCEIRO = DESPESAS FIXANDO PRA VALER...

14 Qual o custo? – Salário fabril: $500,00 – Compra de máquina: $400,00 – Matéria-prima consumida: $200,00 – Salário administrativo: $300,00 – Depreciação industrial: $700,00 A CONTA POR FAVOR... $1.400,00

15 Mensuração dos Estoques

16 Nº ENTRADASAÍDASALDO QUANT.V.U.TOTALQUANT.V.U.TOTALQUANT.V.U.TOTAL Ei , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,00 Critério PEPS

17 FORNECEDORESCLIENTESMERCADORIAS , , , , , , , , , , , , , , , ,00 VENDASCMVRCM , , , , , , , , , , ,00 CONTABILIZAÇÃO

18 Nº ENTRADASAÍDASALDO QUANT.V.U.TOTALQUANT.V.U.TOTALQUANT.V.U.TOTAL Ei , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,00 Critério UEPS

19 FORNECEDORESCLIENTESMERCADORIAS , , , , , , , , , , , , , , , ,00 VENDASCMVRCM , , , , , , , , , , ,00 CONTABILIZAÇÃO UEPS

20 Critério CMP

21 FORNECEDORESCLIENTESMERCADORIAS , , , , , , , , , , , , , , , ,00 VENDASCMVRCM , , , , , , , , , , ,00 CONTABILIZAÇÃO CMP

22 Exercício NºOperação RealizadaQuantidadePreço Unitário $Total $ 01Saldo Inicial100150, ,00 02Venda a Prazo50800, ,00 03Compra a Prazo150180, ,00 04Venda a Prazo200850, ,00 05Compra a Prazo600190, ,00 06Compra a Prazo700210, ,00 07Venda a Prazo180870, ,00 08Venda a Prazo200880, ,00 09Venda a Prazo120790, ,00 10Compra a Prazo300200, ,00

23 Sistema de produção Sistema de produção por encomenda  caracteriza-se pela fabricação descontínua de produtos não padronizados; Ex. Ferrari Sistema de produção contínua  caracteriza-se pela fabricação em série de produtos padronizados. Ex. Ventiladores

24 Sistemas de acumulação de Custos Quanto a mecânica de acumulação Quanto ao momento de apuração

25 Ordem de produção – Os custos são alocados diretamente para as ordens específicas de fabricação. Recomendado para produção sob encomenda. Processo – Os custos são alocados aos lotes de produção. Utilizado para produção continua, produção em massa e demanda constante. Introdução – Sistemas de custeio Quanto a mecânica de acumulação

26 Introdução – Sistemas de custeio Quanto ao momento de apuração Pós-calculados – Equivalem ao custo real apurados no final do período Pré-calculados – Representam o custo alocado ao produto mediante taxas predeterminadas Padrão – Custo cientificamente predeterminado, constituindo base avaliação do desempenho efetivo

27 Conjunto de técnicas e métodos destinados a mensuração de custos. Ex.: – Custeio por absorção – Custeio direto ou variável Sistemas de custeio

28 O governante de custos para alocação dos custos indiretos é o volume de produção. Aceito para fins fiscais. Dissociação de custos e despesas. O produto mais fabricado é quem absorve maior parcela de custos. Bastante criticado, pois pode provocar análise distorcidas dos produtos por não observar a relação entre custos e produtos Custeio por absorção

29 A empresa Logis Transporte Ltda, presta serviços de entrega de produtos “a” (dimensão 20x20x20) e “b” (dimensão 40x40x40) para dois grandes distribuidores respectivamente: Casas Baêa e Lojas Barradas, com os seguintes dados: – Custos Diretos (MOD + materiais diretos) Produto “a” R$ 30,00/unidade Produto “b”R$ 50,00/unidade – Custos Indiretos (CIF)R$ 800,00/frete – Sabendo-se que o caminhão tem capacidade de transportar 50 cx do produto “a” e 50 cx do produto “b”. – O preço de frete é estabelecido aplicando 20% acima dos custos diretos. – Pede-se: Avalie a rentabilidade de cada cliente Custeio por absorção

30 Produtos / Demonstrativos Produto “a”Produto “b” Custos diretos1.500, ,00 Custos Indiretos*400,00 Sub-total1.900, ,00 Receita1.800, ,00 Resultado(100,00)100,00 Margem de contribuição (5,56)%3,33% * Total de produtos transportados 50 unidades do produto “a” e 50 unidades do produto “b”, assim rateio de 50% para cada produto Custeio por absorção

31 DescriçãoColchões (CL)Colchonetes (CN) Travesseirossoma Material direto38.000, , , ,00 MOD3.200, , , ,00 Custos Diretos41.200, , , ,00 Horas máquinas Unidades Produzidas Exemplos de rateio

32 DescriçãoValor ($) MOI8.000,00 Material Indireto56.000,00 Seguro Industrial4.0000,00 Depreciação Fabril32.000,00 Soma ,00 CIF

33 DescriçãoColchões (CL)Colchonetes (CN) TravesseirosSoma Material direto30%33%38%100% MOD27%30%43%100% Custos Diretos29%33%38%100% Horas máquinas 10%30%60%100% Unidades Produzidas 5%15%80%100% Rateio com base nos custos diretos

34 DescriçãoColchões (CL) Colchonetes (CN) TravesseirosSoma Material direto38.000, , , ,00 MOD3.200, , , ,00 Custos Diretos (CD) , , , ,00 Custos Indiretos29.000, , , ,00 % rateio (CD)29%33%38%100% Custo Total70.200, , , ,00 Unidades Produzidas Custo Unitário70,2026,205,7012,00 Rateio com Base nos custos diretos

35 DescriçãoColchões (CL)Colchonetes (CN) TravesseirosSoma Material direto38.000, , , ,00 MOD3.200, , , ,00 Custos Diretos (CD) , , , ,00 Custos Indiretos5.000, , , ,00 % rateio (Absorção) 5%15%80%100% Custo Total46.200, , , ,00 Unidades Produzidas Custo Unitário46,2020,208,3312,00 Comparando com o custeio por absorção

36 Custeio direto ou variável Considera apenas os custos variáveis Elimina a subjetividade dos rateios Utiliza o conceito de margem de contribuição, ou seja, o quanto cada produto contribui para o negócio Os custos fixos irão existir independentemente da produção e devem ser absorvidos pela margem de contribuição Maior utilidade para a tomada de decisão.

37 Custeio Variável O problema do rateio na tomada de decisão Dados fornecidosLapiseiraCaneta Preço de venda unitário0,500,70 Quantidade comercializada1.000 unidades Material direto total$ 100,00$ 400,00 Mão-de-obra direta total$ 140,00$ 60,00 Custos Indiretos de Fabricação $ 400,00

38 Custeio Variável O problema do rateio na tomada de decisão

39

40

41


Carregar ppt "André Amorim. RELEMBRANDO  Dois amigos se juntam e resolvem constituir uma empresa no ramo confecção. Cada um deles integraliza um capital de R$ 100.000,00."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google