A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS. O que é competência.  É um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que são diferenciais de cada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS. O que é competência.  É um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que são diferenciais de cada."— Transcrição da apresentação:

1 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS

2 O que é competência.  É um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que são diferenciais de cada pessoa e têm impacto em seu desempenho e, conseqüentemente, nos resultados atingidos. Portanto, competências são um conjunto de qualificações que permite à pessoa um desempenho superior em um trabalho ou situação.

3  Para as atividades que desempenhamos precisamos de conhecimentos, habilidades e atitudes específicas para alcançar os resultados desejados. Portanto, podemos definir competências individuais como:”um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que, quando integrados e utilizados estrategicamente, permite atingir com sucesso os resultados esperados”.

4  As competências organizacionais possibilitam que uma empresa aumente e consolide cada vez mais sua competitividade no mercado e atinja seus objetivos estratégicos. São as pessoas que diferenciam os resultados empresariais.

5  As competências que a empresa está focada estão alinhadas ao seu Planejamento Estratégico, visão, missão e negócio.

6  Competência é o que gera os comportamentos e o desempenho (estes que são avaliados pelas empresas)

7 Exemplo de competências organizacionais:  Visão sistêmica – capacidade de visualizar a empresa como um todo, compreendendo a inter-relação entre os processos e promovendo a sinergia de ações de forma a agregar valor ao negócio.  Paixão pelo que faz – realizar-se no trabalho e assume a responsabilidade por suas ações. Dá o melhor de si, tem prazer, paixão e orgulho pelo que faz, transmitindo esse sentimento às pessoas com quem se relaciona.  Capacidade de criar, inovar e transformar – capacidade de manter postura inovadora, promovendo mudanças construtivas para a empresa.  Visão estratégica – capacidade de formular e propor estratégias.  Trabalho em equipe  Gestão e desenvolvimento de pessoas

8 C - H – A -

9  C – conhecimento Saber Saber o que e como Informação organizada e estruturada Bagagem e referencial cognitivo Aprender a aprender

10  H – habilidade Saber fazer Aplicação do conhecimento Transformação do conhecimento em resultados Resolução de problemas

11 A - atitude Querer fazer (postura maneira de ser, forma de agir) Saber fazer acontecer

12  O que representa o CHA...

13  Exemplo de CHA

14  O que está impactando hoje nas empresas...  E também o que diferencia as pessoas...

15 HABILIDADES:  Saber fazer, ou seja, colocar em prática o que aprendeu: conhecimentos, conceitos, dados, informações.

16 Dividem-se em três:  Habilidades técnicas: compreensão e domínio de determinado tipo de atividade. Envolve conhecimento especializado, habilidade analítica dentro da especialidade e facilidade no uso de técnicas e do instrumental da disciplina específica.  Habilidades humanas: capacidade de trabalhar com eficácia como membro de um grupo e de conseguir esforços cooperativos nesse grupo na direção dos objetivos estabelecidos.  Habilidades conceituais(visão sistêmica): habilidade para visualizar a organização como um conjunto integrado.

17 Atividade prática(simulação):  Em pequenos grupos construir o CHA do profissional da área contábil.  Identificar as competências mais importantes para a função no cenário atual.  Definir o perfil da função.

18 PERCEPÇÃO O QUE É... E POR QUÊ ELA É TÃO IMPORTANTE...

19 Conceito:  É o processo pelo qual os indivíduos organizam e interpretam suas impressões sensoriais visando dar significado ao seu ambiente.  É o processo pelo qual os indivíduos selecionam, organizam, armazenam e recuperam informações.  É o processo ativo pelo qual as pessoas tentam dar sentido ao mundo que as cerca. Esse processo envolve as pessoas notarem de forma seletiva as diferentes partes do ambiente, analisarem o que vêem à luz de suas experiências passadas e avaliarem o que estão experimentando em função de suas necessidades e valores. Visto que as necessidades e experiências passadas das pessoas variam muito, suas percepções do ambiente também irão variar.

20  As pessoas relacionam-se com o mundo exterior por meio de órgãos sensoriais – visão, audição, olfato, tato e degustação. Estes recebem estímulos externos – sensação – e transmitem impulsos nervosos ao cérebro, que organiza e interpreta a informação proporcionando o que conhecemos como PERCEPÇÃO.  Ela representa um processo de captação de informações do exterior que são organizadas de maneira significativa em nosso interior para tomar consciência do mundo à nossa volta. Por tal razão, a percepção modifica continuamente nosso comportamento.

21  A vida é um contínuo e incessante processo de conhecimento. Se o conhecimento representa o processo de captação de informação, a percepção constitui a janela por onde a informação ingressa no organismo humano.

22  Os fenômenos que ocorrem na realidade organizacional podem ser percebidos de maneiras diferentes pelas diferentes pessoas. Assim, as características do objeto em análise e as características da pessoa que o analisa influem nos aspectos da percepção.  Aquilo que percebemos no mundo está limitado ao nosso equipamento sensorial e às nossas hipóteses com relação ao mundo e que determinam o que esperamos alcançar.

23  O desenvolvimento da capacidade maior de percepção é importante não somente para recordar melhor as coisas vivenciadas, como também compreender e assimilar melhor e mais objetivamente a realidade que nos circunda.  A vida nas organizações depende da maneira pela qual as pessoas percebem seu entorno mediato e imediato, tomam sua decisões e assumem comportamentos.  Trata-se de perceber a realidade e organizá-la em interpretações ou visões a seu respeito. Cada pessoa tem sua própria interpretação ou visão a respeito do mundo onde vive.  A palavra provém do latim – per capiere – “obtido por captura ou por captação”.

24  Embora haja um grande número de processos cognitivos – como imaginação, percepção, e o próprio pensamento -, reconhece-se que os processos perceptivos são muito importantes e tornam-se cada vez mais relevantes para o estudo do comportamento humano.

25  Temos duas formas de representar o mundo: a primeira é a representação que fazemos por intermédio de nossos cinco sentidos. É o que vemos, ouvimos e sentimos do mundo exterior. É a experiência externa. A outra forma é a que representamos internamente sem a necessidade de nos encontrarmos no mundo físico. É a representação interna. Isso significa que podemos representar mentalmente o que alguma vez experimentamos e criar representações em nossa mente reciclando dados de uma maneira diferente. Conhecemos o mundo por meio de nossas próprias interpretações.

26  Aumentar a capacidade de percepção permite captar com maior quantidade e qualidade a informação da realidade que nos rodeia.

27  Como o ambiente é vasto, mutável e complexo, as pessoas não tem condições de percebê-lo em sua integridade. Assim nem tudo o que ocorre no ambiente é percebido pela pessoa. Apenas alguns eventos ou fatos que ocorrem continuamente no ambiente são percebidos pela pessoa. Há uma seletividade perceptiva. Ela percebe apenas o que é útil ou importante em cada situação. A razão disso é que a percepção é seletiva. O que ocorre no ambiente também influencia na percepção.

28  Assim a percepção é profundamente influenciada por fatores internos e externos ao indivíduo.

29  Fatores internos: fatores localizados no observador, sua interpretação é influenciada pelas suas características individuais, como motivação, atitudes, interesses, experiências passadas e expectativas.  Fatores externos: fatores localizados no contexto dentro do qual pessoas, objetos e situações são percebidos.

30  Quase sempre o que uma pessoa percebe pode ser fundamentalmente diferente da realidade objetiva. Como o comportamento das pessoas baseia-se na sua percepção da realidade – e não na realidade em si – torna-se necessário conhecer quais são os fatores que podem distorcê-la. Afinal, a realidade como é percebida é fundamental para o comportamento das pessoas. As principais distorções da percepção são as seguintes:

31  Percepção seletiva: as pessoas interpretam seletivamente o que vêem a partir de seus interesses, experiências...  Efeito de halo: é o caráter generalizador da percepção. A impressão geral de uma pessoa é obtida a partir de uma só característica dela.  Projeção: é a atribuição das características próprias a outra pessoa.

32  PERCEPÇÃO cada um tem a sua maneira única de perceber: O mundo As pessoas Os acontecimentos Por isso os fatos, acontecimentos, nunca são vistos isoladamente, mas a partir de sua própria realidade, de seu próprio referencial. Ninguém retem a capacidade de perceber a “realidade” plenamente.

33  PERCEPÇÃO SOFRE DIVERSAS INFLUENCIAS COMO: Nossas Emoções Experiências Passadas Maneira como Pensamos Nossos Valores Preconceitos Afetividade PODEM DISTORCER A REALIDADE Para atender nossos desejos e conveniências sem que possamos se dar por conta.

34  PERCEPÇÃO: A MAIORIA DAS PESSOAS NÃO JULGA SOBRE AS COISAS, SOBRE OS FATOS, MAS SOBRE AS SUAS REPRESENTAÇÕES DOS FATOS, SOBRE AS IMAGENS, SOBRE OS ESQUEMAS ANTECIPADOS. O AUTOCONHECIMENTO, A FLEXIBILIDADE E EQUILIBRIO INTERNO CONTRIBUEM PARA GERAR MELHORES CONDIÇÕES E PRECISÃO DAS PERCEPÇÕES.

35  IMAGENS


Carregar ppt "HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS. O que é competência.  É um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que são diferenciais de cada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google