A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professor Ms. Roberto Barcelos Souza Coordenador de Gestão PIBID e processos educacionais Universidade Estadual de Goiás

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professor Ms. Roberto Barcelos Souza Coordenador de Gestão PIBID e processos educacionais Universidade Estadual de Goiás"— Transcrição da apresentação:

1 Professor Ms. Roberto Barcelos Souza Coordenador de Gestão PIBID e processos educacionais Universidade Estadual de Goiás Email: roberto.barcelos@ueg.br PIBID E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES

2 Como está e como se faz a formação do professor? Como está o processo de ensino de aprendizagem? É um dom?

3 Desafios a) incentivar a formação de professores para a educação básica; b) valorizar o magistério, incentivando os estudantes que optam pela carreira docente; c) promover a melhoria da qualidade da educação básica; d) promover a articulação integrada da educação superior do sistema federal com a educação básica do sistema público, em proveito de uma sólida formação docente inicial; e) elevar a qualidade das ações acadêmicas voltadas à formação inicial de professores nos cursos de licenciaturas das instituições de educação superior;

4 Desafios f) estimular a integração da educação superior com a educação básica no ensino fundamental e médio, de modo a estabelecer projetos de cooperação que elevem a qualidade do ensino nas escolas da rede pública; g) fomentar experiências metodológicas e práticas docentes de caráter inovador, que utilizem recursos de tecnologia da informação e da comunicação, e que se orientem para a superação de problemas identificados no processo ensino-aprendizagem; h) valorizar o espaço da escola pública como campo de experiência para a construção do conhecimento na formação de professores para a educação básica; i) proporcionar aos futuros professores participação em ações, experiências metodológicas e práticas docentes inovadoras, articuladas com a realidade local da escola.

5 Contextualizando os Desafios 1)DISPONIBILIDADE DE TEMPO PARA AS AÇÕES; 2) DINÂMICA DA ESCOLA É DIFERENTE DA UNIVERSIDADE; 3)CURRÍCULO ESCOLAR “ENGESSADO”; 3)“ESPÍRITO” DE SER PROFESSOR;

6 Contextualizando os Desafios 5) COMO TRANSFORMAR O CONTEÚDO ESPECÍFICO NUM SABER A SER APREENDIDO PELOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA?

7

8 Valorização da RELAÇÂO UNIVERSIDADE E ESCOLA Alunos Educação Básica Futuros Professores de Matemática Professores do Ensino Superior e da Educação Básica

9 Moreira (2004) explicita que a formação de professores do ensino fundamental e médio que atuam em grupos de trabalho e estudo, evidencia que esta formação dirigir-se-á também, e necessariamente, a melhorar a qualificação do professor enquanto docente, em sua prática pedagógica. Projetos – iniciação científica em educação Estágios Laboratórios de ensino/educação Grupos de Estudos

10 O QUE É A REFLEXÃO? FOI ÓTIMO MUITO BOM NÃO GOSTEI FOI MAVILHOSO DEU TUDO CERTO O PIBID, por meio da pesquisa e investigação abre possibilidades para o futuro professor compreender as situações vivenciadas e observadas nas escolas e seus respectivos sistemas de ensino, formando assim professores “críticos-reflexivos” e “pesquisadores”. (Pimenta e Lima (2004)

11 [...] a formação deve estimular uma perspectiva crítico-reflexiva, que forneça aos professores os meios de um pensamento autônomo e que facilite as dinâmicas de autoformação participada. Estar em formação implica um investimento pessoal, um trabalho livre e criativo sobre os percursos e os projectos próprios, com vistas à construção de uma identidade, que é também uma identidade profissional (NÓVOA, 1991, p.25).

12 TECNICAS DE PESQUISA EDUCACIONAL a)Estudo de caso; a)Pesquisa Ação; a)Pesquisa Participante; a)Pesquisa Etnográfica;

13 ESTRUTURA 1. DIAGNÓSTICO/PROBLEMATIZAÇÃO DA REALIDADE ESCOLAR 2. PLANEJAMENTO/ESTUDO E ELABORAÇAO DE PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA 3. EXECUÇÃO DA ATIVIDADE DE INTERVERÇÃO 4. REPLANEJAMENTO E NOVAS PROPOSIÇÕES

14 SABERES PARA DOCÊNCIA A PARTIR DA ESTRUTURA PIBID 1. DIAGNÓSTICO 1.Saber da vivência – conhecimento da realidade, interação, imersão, reflexão sobre a problemática da escola; 2.Entrevistas e aproximação dos membros da escola; 3.Leitura/interpretação – estudo de referenciais teóricos que auxiliem na compreensão da escola e práxis docente; 4.Produção escrita/síntese – análise e escrita, síntese das observações, sensibilização para a realidade escolar; 5.Problematização da escola – reflexão dos dados levantados/cotejamento com os referenciais teóricos; 6.Trabalho em grupo – desenvolvimento de habilidades relacionadas ao trabalho em grupo; motivação, sensibilização; 7.Imersão nas atividades rotineiras da escola

15 RESULTADOS ESPERADOS 1. DIAGNÓSTICO a)Produção do caderno de registro e portfólio; b)Análise da realidade escolar com registros de imagens; c)Análise de dados coletados em entrevistas com os membros da comunidade escolar; d)Leituras/estudo de referenciais teóricos; e)Redação de textos em forma de trabalhos para divulgação dos estudos (relatos de experiências didáticas, artigos, outros)

16 SABERES 2º. MOMENTO 2. PLANEJAMENTO DE PROJETO DE INTERVENÇÃO 1.Reflexão – pensar a realidade e buscar mecanismos de intervenção; 2.Capacidade propositiva – atitudes propositivas para a profissionalização docente ; 3.Organização de dados – capacidade de gerenciar/organizar os dados e, a partir deles, propor atividades. 4.Trabalho em grupo – desenvolvimento de habilidades relacionadas ao trabalho em grupo; motivação, sensibilização

17 RESULTADOS ESPERADOS – 2º. MOMENTO 2. PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INTERVENÇÃO a)Produção do caderno de registro; b)Planejamento de atividades didáticas/pedagógicas; c)Elaboração de recurso didático – mídias, jogos, protocolos, roteiros, visitas, edição de imagens etc) d)Leituras/estudo de referenciais teóricos; e)Redação de textos em forma de trabalhos para divulgação dos estudos ou pesquisas

18 SABERES PARA DOCÊNCIA 3º. E 4º. MOMENTOS 3/4. EXECUÇÃO E ADAPTAÇÃO 1.Saber da experiência – conhecimento da complexidade e da problemática da execução de ações de intervenção; 2.Ação/reflexão – execução de atividades de intervenção – vivências didáticas, experiências pedagógicas; 3.Capacidade avaliativa – avaliação da atividade, percepção dos limites e potencialidades da ação desenvolvidas; 4.Reflexão na ação – reflexão da execução das atividades de intervenção, melhoramento, percepção das dificuldades, replanejamento e adequação; 5.Trabalho em grupo – desenvolvimento de habilidades relacionadas ao trabalho em grupo; motivação, sensibilização

19 RESULTADOS ESPERADOS – 3º. E 4º. MOMENTOS 3/4. EXECUÇÃO E ADAPTAÇÃO a)Produção do caderno de registro; b)Interpretação e análise de relatos de experiência didático- pedagógicas; c)Relatório de avaliação da execução das atividades didáticas/pedagógicas incluindo registro de imagens; d)Divulgação dos resultados; e)Adequação dos recursos didáticos produzidos; f)Redação de textos em forma de trabalhos para divulgação dos estudos ou pesquisas.

20 Valorização da RELAÇÂO UNIVERSIDADE E ESCOLA

21 O caráter investigativo: a teoria deixa de ser ponto de partida para se tornar uma mediação necessária para entender a realidade escolar...

22 diminuição da evasão e aumento da procura pelos cursos de licenciatura; reconhecimento de um novo status para as licenciaturas na comunidade acadêmica; articulação teoria & prática; universidades & escolas básicas; elevação da autoestima dos licenciandos; formação continuada para os coordenadores e os supervisores (professores das escolas da rede pública); presença crescente de trabalhos dos bolsistas em eventos científicos;  (...) Principais impactos do Pibid

23 reconhecimento da escola básica como um campo de produção/construção de conhecimento e, simultaneamente, de apropriação de conhecimento; enriquecimento das licenciaturas: currículos, metodologias, tecnologias e temas contemporâneos, inclusive em uma perspectiva intersetorial, qualificando a prática dos docentes; valorização da formação de professores e da educação básica como um tema nobre nas universidades; prestígio dos alunos do Pibid na universidade e nas escolas da rede pública; Pibid = ensino+pesquisa+extensão;  (...) Principais impactos do Pibid

24 – grande produção de materiais didáticos: jogos, vídeos, textos, livros, experiências, blogs, sites... – abertura de laboratórios de ciências e informática; – presença de alunos das escolas em olimpíadas científicas e outros; – formação continuada dos supervisores; – Abertura das escolas à comunidade... Principais impactos do Pibid (NA ESCOLA)

25 Vídeo de como será o grupo

26 A finalidade de qualquer ação educativa deve ser a produção de conhecimento que aumenta a consciência e a capacidade de iniciativa transformadora dos grupos. Paulo Freire


Carregar ppt "Professor Ms. Roberto Barcelos Souza Coordenador de Gestão PIBID e processos educacionais Universidade Estadual de Goiás"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google