A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Adolfo Sérgio Furtado da SilvaORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Adolfo Sérgio Furtado da SilvaORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da SilvaORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1

2 2 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO

3 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 3 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Atividades da Organização da Produção Desenho de produtos elegantes que possam ser empacotados de forma eficiente; Desenho do arranjo físico da loja que proporcione circulação suave e eficaz; Garantia de que o serviço de todos os funcionários contribua para o sucesso da empresa; Exame contínuo e aprimoramento das práticas de produção; Monitoramento e aumento da qualidade do serviço prestado; Rápida reposição de produtos; Manutenção de áreas de estocagem limpas e seguras;

4 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 4 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização Para atingir seus objetivos os sistemas produtivos devem exercer uma série de funções operacionais, desempenhadas por pessoas, que vão desde o projeto dos produtos, até o controle dos estoques, recrutamento e treinamento de funcionários, aplicação dos recursos financeiros, distribuição dos produtos, etc. De uma forma geral estas funções podem ser agrupadas em três funções básicas: Finanças, Produção e Marketing. O sucesso de um sistema produtivo depende da forma como estas três funções se relacionam.

5 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 5 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização A função de Produção consiste de todas as atividades que diretamente estão relacionadas com a produção de bens ou serviços. A função de Produção é o centro dos sistemas produtivos, sendo responsável por gerar os bens ou serviços comercializados pelas empresas. A função de Produção transforma insumos em bens ou serviços através de um ou mais processos organizados de conversão. A essência da função de Produção consiste em adicionar valor aos bens ou serviços durante o processo de transformação. Dentro deste conceito, todas as atividades produtivas que não adicionarem valor aos bens ou serviços devem ser consideradas como perdas e eliminadas.

6 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 6 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização A função de Marketing está encarregada de vender e promover os bens e serviços produzidos por uma empresa, tomando decisões sobre estratégias de publicidade e estimativas de preços para os mesmos. Marketing está encarregada de contactar com os clientes e sentir o mercado visando por um lado (médio e curto prazo) abastecer a Produção com informações sobre a demanda pelos produtos atuais, permitindo o planejamento e programação da produção, e por outro (longo prazo) buscar informações sobre potenciais necessidades dos clientes visando o projeto de novos bens ou serviços a serem desenvolvidos.

7 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 7 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização A função de Finanças esta encarregada de administrar os recursos financeiros da empresa e alocá-los onde forem necessários. Com relação ao seu envolvimento com o sistema de produção e o planejamento e controle do mesmo, Finanças deve providenciar a orçamentação e acompanhamento de receitas e despesas, a provisão de fundos para atender este orçamento, e a análise econômica dos investimentos produtivos. Periodicamente Finanças deve, em conjunto com Produção e Marketing, preparar um orçamento de longo prazo prevendo as receitas e despesas que ocorrerão para o patamar de produção projetado dentro do planejamento estratégico da produção.

8 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 8 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Conflito entre as três Funções Objetivos da empresa: Lucro = receita – despesas: Algumas ações nesse sentido: Melhora nos serviços ao cliente; Diminuição dos custos de produção; Diminuição dos investimentos em estoques; Diminuição dos custos de distribuição dos produtos.

9 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 9 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Conflito entre as três Funções MarketingProduçãoFinanças Objetivo tradicional Impactos Serviços ao cliente Eficiência produtiva Investimento em estoques Aumentar receita Aumentar disponibilidade de produtos Reduzir custos da produção Realizar longas jornadas Aumentar lucro e fluxo de caixa Diminuir custos e investimentos

10 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 10 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização Engenharia: Assume todas as funções técnicas de projeto dos produtos e dos processos de fabricação e montagem dos bens ou serviços. Pode subdividir-se em Engenharia do Produto, envolvendo o projeto do produto com desenhos, parâmetros dimensionais, definição de materiais, etc., e Engenharia do Processo ou Industrial, envolvendo a definição do roteiro de fabricação e montagem dos produtos projetados. O PCP usa as informações da Engenharia para identificar o que e como produzir os produtos solicitados pelos clientes.

11 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 11 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização Compras/Suprimentos: Têm por responsabilidade suprir o sistema produtivo com as matérias-primas, componentes, materiais indiretos e equipamentos necessários à produção dos bens ou serviços. O PCP relaciona-se diretamente com Compras, passando-lhe informações sobre o planejamento das quantidades de materiais e prazos necessários para o atendimento de um programa de produção, solicitando-lhe a reposição dos materiais, e acompanhando o desempenho dos fornecedores no atendimento deste programa.

12 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 12 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização Manutenção: Encarrega-se em manter os equipamentos e instalações do sistema de produção em perfeito estado de uso. Pode ser responsável também pela produção do ferramental, pela produção de pequenas máquinas, e pelas condições ambientais de salubridade e segurança. O PCP tem interesse imediato no bom andamento das atividades de manutenção. A programação da produção exige o conhecimento das condições físicas dos equipamentos e instalações, e o replanejamento exige rapidez na troca de informações sobre a mudança de estado dos mesmos.

13 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 13 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Funções na Organização Recursos Humanos: É de sua responsabilidade recrutar e treinar os funcionários, estabelecer as relações trabalhistas, a negociação de contratos, a política salarial, e fazer com que os mesmos sintam-se prestigiados e envolvidos com a eficiência do sistema produtivo. O PCP relaciona-se com Recursos Humanos no longo prazo, definindo o patamar de produção necessário para atender a previsão de demanda, base para uma política de recrutamento e treinamento, e no curto prazo programando os recursos produtivos onde os funcionários serão alocados.

14 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 14 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Planejamento e Controle da Produção Engenharia de Produto lista de materiais desenhos Engenharia de Processo roteiros de fabricação leadtimes Marketing plano de vendas pedidos firmes Manutenção plano de manutenção Compras entradas e saídas de materiais Planejamento Estratégico da Produção Planejamento Mestre da produção Programação da Produção ordens de compra ordens de fabricação ordens de montagem Acompanhamento da Produção Recursos Humanos programa de treinamento Finanças plano de investimentos Fluxo de caixa

15 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 15 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo Geral de Organização da Produção Recursos de entrada a serem transformados Materiais Informação Consumidores Instalações Pessoal Recursos de entrada de transformação Entrada (input) Saída (output) Projeto Melhoria Planejamento e Controle Estratégia da Produção Consumidor Objetivos Posição Competitiva

16 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 16 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo de Transformação Inputs para o processo de transformação: l Recursos transformados - os que são tratados, transformados ou convertidos de alguma forma; l Recursos de transformação - os que agem sobre os recursos transformados;

17 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 17 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo de Transformação Recursos Transformados: l Materiais; l Informações; l Consumidores; l Com freqüência, um deles é dominante em uma operação. Por exemplo, um banco ao produzir demonstrativos está processando materiais; ao orientar um cliente está processando consumidores;

18 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 18 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo de Transformação Recursos de Transformação: l Instalações - prédios, equipamentos, terrenos e tecnologia do processo de produção; l Funcionários - os que operam, mantêm, planejam e administram a produção;

19 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 19 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Materiais Transformados

20 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 20 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Processo de Transformação Processamento de materiais: l As operações que processam materiais podem transformar suas propriedades físicas (como forma, composição ou características); l Outras mudam sua localização (empresas de entrega de encomendas, por exemplo); l Algumas, como operações de varejo, também mudam a posse ou a propriedade dos materiais; l Um armazém, por exemplo, os estocam ou os acomodam;

21 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 21 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Processo de Transformação Processamento de informações: l As operações que processam informações podem transformar suas propriedades informativas (isto é, a forma da informação), os contadores fazem isso; l Algumas mudam a posse da informação, como, por exemplo, as empresas de pesquisa de mercado; l Algumas estocam ou acomodam a informação, como, por exemplo, os arquivos e as bibliotecas; l As empresas de telecomunicações mudam a localização da informação;

22 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 22 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Processo de Transformação Processamento de consumidores: l As operações que processam consumidores podem transformar suas propriedades físicas, por exemplo, os cabeleireiros e cirurgiões plásticos; l Algumas operações de processamento de consumidores estocam, ou, mais apropriadamente, acomodam-nos, por exemplo, os hotéis; l As linhas aéreas, os sistemas de transporte rápido de massa e as empresas de ônibus transformam a localização de seus consumidores;

23 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 23 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Processo de Transformação Processamento de consumidores: l Algumas operações lidam com a transformação do estado fisiológico de seus consumidores, como os hospitais; l Finalmente, algumas operações ocupam-se com a transformação de seu estado psicológico, como, por exemplo, a maioria dos serviços de entretenimento: música, teatro, televisão, rádio e parques temáticos;

24 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 24 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo de Transformação Outputs para o processo de transformação: l Os outputs e o propósito do processo de transformação são bens físicos e/ou serviços, e estes, geralmente, são vistos como diferentes em vários sentidos.

25 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 25 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Tangibilidade: 1) Os bens físicos são tangíveis. Por exemplo, você pode tocar um aparelho de televisão ou um jornal; 2) Os serviços são intangíveis. Você não pode tocar a orientação de consultoria ou um corte de cabelo (embora possa, freqüentemente, ver ou sentir os resultados desses serviços);

26 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 26 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Estocabilidade: 1) Os bens podem ser estocados, pelo menos por algum tempo após sua produção; 2) Os serviços são, geralmente, não estocáveis; por exemplo, o serviço de acomodação noturna de um quarto de hotel não será prestado se não for vendido antes da noite;

27 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 27 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Transportabilidade: 1) Pelo fato dos bens serem tangíveis existe a habilidade de serem transportados. Automóveis, máquinas-ferramentas e câmeras de vídeo podem ser movidos; 2) Os serviços que forem intangíveis serão intransportáveis. Serviços de saúde não podem ser transportados;

28 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 28 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Simultaneidade: 1) Os bens físicos são quase sempre produzidos antes de o consumidor recebê-los, ou mesmo vê-los; 2) Os serviços são freqüentemente produzidos simultaneamente com seu consumo;

29 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 29 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Contato com o consumidor: 1) Nas operações que produzem bens o consumidor têm baixo nível de contato. Embora você, provavelmente, tenha comprado e consumido pão na maior parte de sua vida, possivelmente nunca tenha visto a área em que se preparam os produtos de uma padaria; 2) No caso dos serviços, por serem produzidos e consumidos simultaneamente, em geral há um nível mais alto de contato entre o consumidor e a operação;

30 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 30 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Diferenciação nos Outputs Qualidade: 1) Em razão dos consumidores não verem, em geral, a produção dos bens julgarão a qualidade da operação com base nos próprios bens. Sua qualidade é razoavelmente evidente; 2) Nos serviços o consumidor, que muitas vezes participa da operação, não julga apenas o resultado, mas também aspectos de sua produção;

31 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 31 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Tipos de Operações de Produção Embora as operações sejam similares entre si na forma de transformar recursos de input em output de bens e serviços, apresentam diferenças em quatro aspectos importantes: volume de output; variedade de output; variação da demanda do output; grau de visibilidade (contato com o consumidor) envolvido na produção do output.

32 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 32 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Dimensão Volume Produção e venda de hambúrguer em grande volume. Características: alto grau de repetição; especialização de tarefas; sistematização do trabalho; custos unitários baixos. Produção e venda num restaurante que serve alguns pratos rápidos com pequeno volume. Características: baixo grau de repetição; maior variedade de tarefas; pouca sistematização do trabalho; custos unitários mais altos.

33 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 33 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Dimensão Variedade Produção e venda com grande variedade de bens e/ou serviços. Características: alta flexibilidade; bom domínio do processo pelo funcionário; bom atendimento das necessidades dos consumidores; custos unitários altos. Produção e venda com pequena variedade de bens e/ou serviços. Características: pouca flexibilidade; alta padronização das operações; custos unitários mais baixos.

34 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 34 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Dimensão Variação Alta variação da demanda. Características: alta flexibilidade; bem ajustado com a demanda; custos unitários altos. Baixa variação da demanda. Características: pouca flexibilidade; alta utilização dos recursos transformadores; custos unitários mais baixos.

35 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 35 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Dimensão Visibilidade Alta visibilidade. Características: alta flexibilidade; bem ajustado com a demanda; custos unitários altos. Baixa visibilidade. Características: pouca flexibilidade; alta utilização dos recursos transformadores; custos unitários mais baixos.

36 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 36 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Exemplo Volume Visibilidade Variação Variedade Baixo Alta Alto Baixa Hotel Sofisticado Hotel com alta Tecnologia

37 ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 37 Prof. Adolfo Sérgio Furtado da Silva Modelo Geral de Output de Bens e Serviços Produção de Petróleo Fundição de Alumínio Máquinas ferramentas Restaurante Serviços de Sistema de informática Consultoria Gerencial Clínica Psicoterápica Bens Puros Serviços Puros


Carregar ppt "Prof. Adolfo Sérgio Furtado da SilvaORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google