A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula de Química Fisológica Médica Conceitos Básicos em Nutrologia Jacqueline I Alvarez-Leite.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula de Química Fisológica Médica Conceitos Básicos em Nutrologia Jacqueline I Alvarez-Leite."— Transcrição da apresentação:

1 Aula de Química Fisológica Médica Conceitos Básicos em Nutrologia Jacqueline I Alvarez-Leite

2 Necessidades dietéticas recomendadas (NDR): quantidade de um nutriente requerida para preencher as necessidades de 95% da população. NÃO é a necessidade mínima, - margem de segurança Idade (maior na infância que na vida adulta (pex: proteína no adulto 0.8 g/kg e no lactente 2 g/kg) Idade (maior na infância que na vida adulta (pex: proteína no adulto 0.8 g/kg e no lactente 2 g/kg) Sexo: homens tem necessidade 20% maior que mulheres. Exceção do ferro Sexo: homens tem necessidade 20% maior que mulheres. Exceção do ferro Gestantes e nutrizes: aumentada em % Gestantes e nutrizes: aumentada em % Pacientes com lesão ou doenças : aumento de acordo com gravidade Pacientes com lesão ou doenças : aumento de acordo com gravidade Energia disponível a partir dos principais componentes da dieta

3 Cálculo de Peso ideal: peso (kg) dividido pelo quadrado da altura (m) IMC: Normal de 18,5 a 25. Sobrepeso 25,1 a 29,9 Obeso garu I: 30 a 34,9 – grau II 35 a 39,9 grau III >40 Kcal para cada peso ideal: 25 a 35 kcal/kg de peso ideal Valor energético de tecido adiposo (1 kg = 7700 kcal), pois para armazenar gordura tenho uma adição de cerca de 15% de água na célula Glicogênio armazenado (1kg = 1000lcal), pois para armazenar glicogênio tenho uma adição de cerca de 80% de água na célula Proteína muscular (1kg = 1000 kcal) pois para armazenar proteína muscular tenho uma adição de cerca de 80% de água na célula

4 Necessidades Energéticas Necessidades de energia: ou GET= Gasto Energético Basal + Termogênese induzida pela dieta + Atividade Física Gasto Energético Basal = Energia gasta em estado e repouso absoluto. Energia gasta com respiração, fluxo sangüíneo e integridade neuromuscular. Maior gasto: bomba Na/K Termogênese induzida pela dieta: Produção de calor pelo corpo de até 30% do nível basal durante digestão/absorção Atividade Física: Depende da duração e intensidade da atividade. Em geral um indivíduo sedentário requer 30% a mais que o GEB para a atividade física enquanto atletas requerem cerca de 100% ou mais.

5 LÍPIDES Lípides mais abundantes na dieta são od triacilgliceróis (90%), fosfolípides, colesterol e vitaminas lipossolúveis.

6 Gordura s vegetais: Ricos em poliinsaturados, com exceção de palma e coco., margarinas e gorduras hidrogenadas. Gorduras Animais: Ricos em saturados, exceto peixes. Ácidos graxos essenciaisSão aqueles que não sintetizamo (linoléico e linolênico). São importantes para a fluidez de membrana e produção de eicosanóides. Necessidade suprida por 2% kcal da dieta como AGE. Ácidos graxos essenciais: São aqueles que não sintetizamo (linoléico e linolênico). São importantes para a fluidez de membrana e produção de eicosanóides. Necessidade suprida por 2% kcal da dieta como AGE. Deficiência: Pele seca e descamativa, perda de cabelo, má cicatrização de feridas. TRIGLICÉRIDES

7 MONOSSACARÍDEOS: ptrincipais glicose e frutose. Encontrados em frutas, milho, mel e xarope de milho. DISSACARÍDEOS:Principais são sacarose, lactose e maltose. DISSACARÍDEOS:: Principais são sacarose, lactose e maltose. A sacarose pode representar 11% das calorias totais dos americanos. OLIGOSSACARÍDEOS:São rafinose, e outros proDutos da digestão de amido ou derivados de plantas. Importantes como prebióticos. POLISSACARÍDEOS: Carboidratos complexos sendo o mais comum a o amido. CARBOIDRATOS Carboidratos não são essenciais, mas sua deficiência leva à produção de corpos cetônicos e proteólise. Única doença produzida por carboidratos é a CÁRIE DENTÁRIA.

8 FIBRA SOLÚVEL: gomas, pectina, mucilagens Encontradas em frutas e legumes como feijão, morango, maçã, abóbora, aveia, etc. Encontradas em frutas e legumes como feijão, morango, maçã, abóbora, aveia, etc. Fornecem cerca de 3,5 kcal/g Fornecem cerca de 3,5 kcal/g Fermentadas formando AGCC Fermentadas formando AGCC Úteis em doenças sistêmicas (obesidade, dislipidemia e diabetes mellitus) Úteis em doenças sistêmicas (obesidade, dislipidemia e diabetes mellitus) FIBRAS FIBRA INSOLÚVEL: Celulose e algumas hemiceluloses Encontradas na maioria de vegetais, (vegetais folhosos). Encontradas na maioria de vegetais, (vegetais folhosos). Não fornecem energia nem AGCC Não fornecem energia nem AGCC São úteis em doenças do TGI como constipação intestinal, ca cólon, diverticulose, pólipos, etc. São úteis em doenças do TGI como constipação intestinal, ca cólon, diverticulose, pólipos, etc.

9 Necessidade de Aa essenciais e não de proteínas. Aa essenciais : Leucina, Isoleucina, Valina, Fenilalanina, lisina, triptofano, metionina, treonina. Arginina e histidina são essenciais apenas em períodos de crescimento e recuperação de doença. PROTEÍNAS Valor biológico das Proteínas: Medida de sua qualidade. Alto valor significa que a proteína tem todos os Aa essenciais necessários nas quantidades requeridas na nutrição humana. Fonte V alor biológico Ovos100 Carne boi100 Peixe 87 Leite 85 Carne soja 67 Batata 67 Pão Integral 30

10 Proteínas Animais Alto valor porque a proteína tem todos os Aa essenciais necessários nas quantidades requeridas na nutrição humana. EXCETO GELATINA Proteínas Vegetais: Baixo valor porque a proteína tem deficiência em algun Aa essencial (Aa limitante). A MISTURA DE DIFERENTES FONTES VEGETAIS COMO LEGUMINOSAS E CEREAIS PROPORCIONA COMBINAÇÃO DE ALTO VALOR BIOLÓGICO.

11 BALANÇO NITROGENADO: Diferença entre o nitrogênio (Aa) consumido e perdas (fezes, urina, etc.). POSITIVO: crIanças, gestação, recuperação de doença debilitante ou cirurgia. porque a proteína tem todos os Aa essenciais necessários nas quantidades requeridas na nutrição humana. NEGATIVO: ingestão inadequada de proteínas, falta de Aa essencial, estresses, queimaduras, Efeito Poupador de Proteínas de Carboidratos: Em casos onde a ingestão de carboidratos < 150 g/dia, Aa são desviados para fornecerem glicose (esqueletos de carbono) e as proteínas devem ser ingeridas em maior quantidade.

12 RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES Peso Corporal: Atingir e manter o peso ideal Proteíonas:15% das kcal totais Gorduras totais: Limitar a 30% Kcal totais Gordura saturada: < 10% Gordura poliinsaturada: 10% (mínimo 2%) Gordura monoinsaturada: % Carboidratos complexos: 50 a 60% kcal totais Carboidrato simples: reduzir ao mínimo (5% kacal totais) Fibra: 20 a 30 g/dia Colesterol: menos de 300 mg/dia Sal: 3 a 8 g sal (2,4 a 3 g de sódio) Álcool: Se beber, limitar a 1 a 2 drinques/dia Peso Corporal: Atingir e manter o peso ideal Proteíonas:15% das kcal totais Gorduras totais: Limitar a 30% Kcal totais Gordura saturada: < 10% Gordura poliinsaturada: 10% (mínimo 2%) Gordura monoinsaturada: % Carboidratos complexos: 50 a 60% kcal totais Carboidrato simples: reduzir ao mínimo (5% kacal totais) Fibra: 20 a 30 g/dia Colesterol: menos de 300 mg/dia Sal: 3 a 8 g sal (2,4 a 3 g de sódio) Álcool: Se beber, limitar a 1 a 2 drinques/dia

13 NÍVEL I Pães, cereais, arroz, massas, batata, mandioca, milho, etc. PÃES, GRÃOS, CEREAIS 6 a 11 porções/dia. NÍVEL II Frutas e energias para obter vitaminas, fibras e minerais. FRUTAS 2 a 4 porções/dia. VEGETAIS 3 a 5 porções/dia. NÍVEL III Alimentos animais. Carnes, leites e ovos para obter proteínas, Ca, Fe, Zn CARNES E OVOS 2 a 3 porções/dia. LEITE E DERIVADOS 2 a 3 porções/dia. NÍVEL IV Gordura, ovos e doces. Comidos com moderação = calorias vazias ÓLEOSDOCESGORDURAS


Carregar ppt "Aula de Química Fisológica Médica Conceitos Básicos em Nutrologia Jacqueline I Alvarez-Leite."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google