A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diagramas de Minkowski Representação do E-T : diagramas de Minkowski eventos ( transitórios ) linhas de mundo ( duradoura no t ) cones de luz ( raios de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diagramas de Minkowski Representação do E-T : diagramas de Minkowski eventos ( transitórios ) linhas de mundo ( duradoura no t ) cones de luz ( raios de."— Transcrição da apresentação:

1 diagramas de Minkowski Representação do E-T : diagramas de Minkowski eventos ( transitórios ) linhas de mundo ( duradoura no t ) cones de luz ( raios de luz) um observador recebe sinais de luz que vêm do passado e transmite sinais de luz para o futuro

2 cada observador tem o seu cone de luz Informações chegam ao observador com v c eventos que foram observados estão dentro ou no cone de luz do passado eventos influenciados pelo observador deverão ficar dentro ou no cone de luz do futuro

3 Somente os eventos que estão dentro ou sobre o cones de luz de um dado observador fazem parte da linha de mundo deste observador Tipos de intervalo de E-T: A. d 2 > 0 : time-like pode situar-se sobre a linha de mundo de um dado observador v < c B. d 2 = 0 : light-like pode situar-se na linha de mundo de um raio de luz eventos de separação nula (geodésica nulas) v = c C. d 2 < 0 : space-like não pode situar-se sobre a linha de mundo de um dado observador v > c x= - ct x= ct x t A B C cone de luz O AO = time-like OB = light-like OC = space-like presente passado futuro

4 Como d = 0 para um sinal luminoso ds= c dt ds 2 =dx 2 +dy 2 +dz 2 (distância própria= euclidiana) Definição : DISTÂNCIA PRÓPRIA Distância medida entre 2 eventos : mede-se o tempo que um sinal de luz leva de A para B dD = c dt

5 Trajetórias no E-T Distâncias entre dois pontos no E-T não são medidas como distâncias entre dois pontos no espaço ordinário d(E-T) 2 =c 2 dt 2 -ds 2 Distância menor entre dois eventos NÃO é uma linha reta no E-T Para a luz: tempo = espaço d=1000 anos-luz > t= 1000 anos (E-T)=0 luz invariante!!!

6 1.Seja uma linha de mundo reta que conecta dois eventos a e b 2.Seja um caminho alternativo acb onde a partir de c formam-se os cones de luz que interceptam a e b Na folha de papel a distância acb > distância ab Mas... no E-T distância acb =0 !!! distância ab é o maior caminho Entre os dois eventos!!! Caminhos alternativos + próximos a acb são < caminho reto ab Paradoxo dos gêmeos Ler na apostilha demonstração usando métrica de Minkowski

7 PARADOXO DOS GÊMEOS O tempo próprio de um corpo mede-se ao longo da sua linha de mundo idade = comprimento de linha de mundo adb leva tempo menor do que ab O tempo medido é ao comprimento da linha de mundo medida no E-T

8 Gêmeos A e B nasceram juntos suas linhas de mundo começam no mesmo evento O gêmeo B viaja durante 6 anos (ida e volta) com v=0.8c (tempo marcado por B) O gêmeo A continua em repouso em relação à Terra Quantos anos se passaram para A ? Diagrama de Minkowski para os 2 gêmeos coordenadas dos eventos: O (0,0) Q (t Q,x Q ) P (t P,0) considerando: t Q =t P /2 x Q =vt Q =vt P /2 Separação entre os dois eventos O e Q: OP = linha de mundo de A OPQ= linha de mundo de B O P Q

9 Paradoxo: se o nosso sistema de coordenadas estivesse em B A seria o viajante t seria menor para A ?? situação de A e B NÃO são simétricas Experimento: decaimento (decai em s) tempo de vida intrínseco medido ao longo da sua linha de mundo move-se relativisticamente em relação a nós tempo de vida maior! t decaimento 1/(1-V 2 /c 2 ) 1/2 (V=0.9998c) t decaimento (observado) = 50 t decaimento

10 Análise da gravitação... O princípio da Equivalência F gravitacional e F inercial produzem efeitos indistinguíveis conexão entre movimento e gravidade geometria e gravidade tem algo em comum 1 o passo p/ TRG 2 o passo p/ TRG

11 Um cenário mais simples... Seja um laboratório sem janelas no espaço 1 a situação: lab está longe da estrela + próxima g ~ 0 move-se livremente: F inercial = 0 F=m a Lab em estado inercial experimentos feitos dentro do lab

12 2 a situação: lab passa perto da estrela + próxima lab continua em estado inercial experimentos feitos dentro do lab lab segue uma órbita em queda-livre F total =F inercial -F gravitacional =0 Conclusão: neste caso não dá para distinguir força inercial da gravitacional

13 TRE as leis e suas equações físicas são as mesmas em todos os sistemas inerciais (não acelerados) Mas se os experimentos não conseguem distinguir entre F inercial e F gravitacional pode-se usar a TRE em sistemas em queda-livre TRE as leis e suas equações físicas são as mesmas em todos os sistemas inerciais + sistemas em queda-livre

14 Newtonianamente falando... Na queda-livre: massa inercial = massa gravitacional mi e mg : massas inercial e gravitacional do lab Princípio da equivalência newtoniano

15 Einstenianamente falando... Aceleração do lab em queda livre cancela completamente o efeito da gravidade NÃO SÓ DINAMICAMENTE!! Mecânica newtoniana MAS EM QUAISQUER EXPERIMENTOS FÍSICOS TRE usada em sistemas inerciais e em queda-livre

16 Geometria e gravidade Superfícies curvas são análogas à gravidade

17 Outros termos... Corpos com V constante descrevem linhas retas no E-T plano de Minkowski da TRE Corpos em queda livre no mesmo E-T de Minkowski possuem linhas de mundo curvas Mas e a equivalência entre sistemas inerciais e em queda-livre??? Não teriam ambos linhas de mundo retas??? Abandono do E-T plano para encontrar uma teoria na qual gravidade altera a geometria do E-T tal que todos os corpos em queda-livre descrevam linhas de mundo retas Mundo Newtoniano de linhas de mundo curvas Linhas de mundo retas (geodésicas) num E-T curvo

18 Uma pequena complicadinha... Forças de maré Cenários descritos anteriormente para demonstrar o princípio da equivalência são idealizações... 1.Somente pontos no espaço vão ser inerciais (movimento inercial raramente existe!!!) 2.Princípio da equivalência só é verdadeiro num campo gravitacional UNIFORME Gravidade não é nunca uniforme

19 Seja um corpo sólido que se move sob a ação da gravidade Força de maré : resultante da força gravitacional não uniforme Centro de massa é o único realmente em queda-livre

20 Princípio da equivalência aplicável só a regiões de volume extremamente pequenos... Leis da física são expressas em termos de equações diferenciais Lab extremamente pequeno...

21 Forças de maré e variações na curvatura Princípio da equivalência aplica-se somente a regiões infinitesimais Geometria euclidiana pode ser usada somente em regiões pequenas de uma superfície curva Retângulo = variação de K com a posição e com o tempo = simula lab em queda- livre com um campo gravitacional não uniforme e que varia com t

22 TEORIA DA RELATIVIDADE GERAL Universo newtoniano : geometria euclidiana + forças gravitacionais Universo relativístico do E-T de curvatura variável Órbitas curvas de corpos em queda-livre no universo newtoniano Órbitas retas no E-T curvo no universo de Einstein Órbita em linha reta = geodésica = distância + curta entre dois pontos substituído por: Na TRG: corpos em queda-livre seguem caminho geodésicos

23 TRG curvatura do E-T é influenciada pela distribuição de matéria-energia Outra forma: a deformação do E-T está relacionada com a tensão induzida pela matéria-energia curvatura do E-T=constante (matéria-energia) Ligação entre geometria e matéria-energia E=mc 2 constante G qdo K é negligível: equação TRG equação TRE qdo v << c: equação TR equação de movimento e gravidade de Newton Gij=cteTij

24 Usar curvatura ao invés de gravidade !!! Curvatura produz curvatura Cada curvatura tem influência ou é influenciada por outras curvaturas no espaço Universo Newtoniano: gravidade de um corpo não modifica a gravidade de um outro

25 Gravidade é transmitida a velocidade da luz Universo de Newton: gravidade é propagada instantaneamente... Campo gravitacional produzido por um corpo existe instantaneamente Universo de Einstein: gravidade ou K do E-T se propaga a velocidade da luz! Equação da TRG = equação de onda que gera e propaga as deformações curvas do E-T

26 2 estrelas orbitando ao redor delas mesmas produzem g que varia periodicamente com o tempo Então K do E-T varia periodicamente Energia é redistribuída na região Ondas de deformação do E-T fluem em todas as direções com velocidade = c

27 Energia e momentum angular são perdidos pelas s sob forma de ONDAS GRAVITACIONAIS A cada 10 9 ou anos Prova da existência de radiação gravitacional : sistemas binários com um pulsar


Carregar ppt "Diagramas de Minkowski Representação do E-T : diagramas de Minkowski eventos ( transitórios ) linhas de mundo ( duradoura no t ) cones de luz ( raios de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google