A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

–2ª Reunião de Replicação EBS de São Roque do Pico 10 de Março de 2010 Lurdes Simão Natércia Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "–2ª Reunião de Replicação EBS de São Roque do Pico 10 de Março de 2010 Lurdes Simão Natércia Silva."— Transcrição da apresentação:

1 –2ª Reunião de Replicação EBS de São Roque do Pico 10 de Março de 2010 Lurdes Simão Natércia Silva

2 Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação Compreensão e Expressão oral

3

4 Até aos anos 60 do séc. XX não fazia parte dos planos de estudo. Aprender a falar = Aprender a pensar Língua como representação e não como comunicação. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

5 A partir da década de 60/70, por influência da linguística estrutural, é dado algum relevo ao oral. Metodologia de ensino: Momentos de liberdade; Momentos de estruturação. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

6 Não basta falar para aprender a comunicar; É necessário comunicar e, ao mesmo tempo, reflectir e analisar a comunicação. Os Programas de Português dão instruções nesta via e reclamam a necessidade de se trabalhar o oral em contextos variados onde os alunos tomem a palavra, de forma a adquirirem competências comunicativas. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

7 As práticas do oral na sala de aula continuam a ser hesitantes e em muitos casos desprovidas de intervenção didáctica eficaz. (Figueiredo, O., 2005); O professor ocupa com o seu próprio discurso 60% dos tempos de fala contra 40% dos tempos de fala distribuídos por todos os alunos (...) (Marchand, F., 1971); O oral está ainda muito ligado à escrita. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

8 Os factores são diversos (Figueiredo, O., 2005): a dificuldade em objectivar e avaliar os desempenhos dos alunos, nomeadamente porque há ainda a dificuldade em ver no oral um objecto com traços duráveis, susceptíveis de avaliação; o desconforto dos professores diante do ensino e da avaliação da comunicação oral; a ausência de material didáctico; Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

9 a utilização de métodos de ensino intuitivos; a falta de precisão e de definição de objectivos; a confusão entre o oral escolar (discurso pedagógico-didáctico) e o oral em situação escolar (actividades planeadas para pôr em prática comunicação e reflectir sobre ela). Novos Programas de Português do Ensino Básico –2.ª Reunião de Replicação

10 Formação para implementação dos Novos Programas do Ensino Básico - Módulo I

11

12 «O português oral, na sala de aula, deve ser entendido não só como língua de trabalho, mas como um domínio rigorosamente programado de conteúdos. (NPPEB, pág. 109) Que oral ensinar? Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

13 Devem ser proporcionadas aos alunos oportunidades para aprender a escutar, para que ele seja capaz de identificar as intenções comunicativas de quem fala e para adequar o discurso a qualquer situação de comunicação. Fazendo ouvir. Fazendo falar. Avaliando as produções. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

14 Qualquer actividade do oral a desenvolver exige sempre tempo de preparação, de execução e de reflexão sobre os resultados obtidos. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

15 A Compreensão e a Expressão Oral no novo Programa de Português do Ensino Básico Definição de conceitos Orientações de gestão Representação dos princípios e pressupostos do Programa nas competências do oral Opções metodológicas Novos Programas de Português do Ensino Básico – 2ª Reunião de Replicação

16 Definição de conceitos As competências específicas implicadas nas actividades linguísticas que se processam no modo oral são: -a compreensão do oral; - a expressão oral. (NPPEB,pág. 15) Novos Programas de Português do Ensino Básico – 2ª Reunião de Replicação

17 COMPREENSÃO DO ORAL

18 Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª reunião de replicação Entendese por compreensão do oral a capacidade para atribuir significado a discursos orais em diferentes variedades do português. Esta competência envolve a recepção e a descodificação de mensagens por acesso a conhecimento organizado na memória (NPPEB,pág. 16).

19 Pré-escuta; Escuta ; Pós-escuta. Estruturação das actividades em três fases: Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª reunião de replicação

20 Introduzir o tema do texto que se vai escutar e apresentar a situação. Poderá relacionar-se com os interesses dos alunos, para motivá-los. Este aspecto é importante porque permite a antecipação. Apresentar de forma concreta e clara a tarefa que o aluno deve realizar. Por exemplo: entender uma ideia principal, uma determinada informação, contar o número de vezes que aparece uma palavra, inferir informação sobre o falante… Especificar como se deve dar a resposta: escrevendo, fazendo um desenho … Pré-escuta Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

21 Escutar o discurso oral: fazer o discurso, ler em voz alta, por o magnetofone, o vídeo,…. Os alunos trabalham individualmente. ( escuta sem texto, as vezes que forem necessárias) Pedir aos alunos que comparem as suas respostas a pares ou em pequenos grupos. Escutar novamente o discurso oral. Novos Programas de Português Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação Escuta

22 Comparar as respostas, a pares, em pequeno grupo, em grande grupo. Acabar a actividade verificando se estão correctas, voltando a escutar o discurso oral detendo-se nos pontos importantes. Os passos de três a seis podem repetir-se duas ou três vezes. Trata-se de enfatizar o processo de compreensão, no trabalho progressivo de reelaboração do significado. Pós-escuta Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

23 Orientações de gestão 1.º Ciclo Orientações de gestão 1.º Ciclo No domínio da compreensão do oral as crianças deverão desenvolver habilidades de escuta para serem capazes de extrair informação dos textos ouvidos. É fundamental a realização de actividades que ensinem os alunos a escutar, a reter e a registar a informação pertinente a partir de discursos com diferentes graus de formalidade e complexidade. Novos Programas de Português do Ensino Básico – 2ª Reunião de Replicação

24 Formação para implementação dos Novos Programas do Ensino Básico - Módulo I

25 Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação As competências do modo oral e do modo escrito, realizadas no eixo da produção ou no da recepção são igualmente importantes. Sendo assim, o professor deve tentar o desenvolvimento equilibrado de todas elas, sabendo, contudo, que o tempo a dedicar à escrita deve ser mais generoso, por ser esta uma competência cujos desempenhos implicam uma grande complexidade. (NPPEB p.108) Orientações de gestão 2.º Ciclo

26 Orientações de gestão 3.º Ciclo Orientações de gestão 3.º Ciclo « Escuta guiada de documentos orais de diferentes tipos representativos de situações de interlocução autênticas e apresentando usos diversificados da língua, quer em português padrão quer noutras variedades; Exercícios de comparação entre diferentes formas de utilizar a língua oral em contexto, confrontando os recursos verbais e não verbais utilizados e os efeitos produzidos; Envolvimento em actividades diversificadas de comunicação oral, que permitam ao aluno desempenhar vários papéis, quer em termos do treino da escuta, quer no campo da expressão oral;» (p.146) Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

27 Resultados esperados pág. 75 RESULTADOS ESPERADOS 1. º CICLO2. º CICLO3. º CICLO 1. º e 2. º anos Saber escutar para reter informa ç ão essencial, discursos breves, em português padrão, com algum grau de formalidade. Interpretar a informa ç ão ouvida, distinguindo o facto da opinião, o essencial do acess ó rio, a informa ç ão expl í cita da informa ç ão impl í cita. Compreender os diferentes argumentos que fundamentam uma opinião. Saber escutar, visando diferentes finalidades, discursos formais em diferentes variedades do Português, cuja complexidade e dura ç ão exijam aten ç ão por per í odos prolongados. Interpretar criticamente a informa ç ão ouvida, analisando as estrat é gias e os recursos verbais e não verbais utilizados. Compreender o essencial da mensagem, apreendendo o fio condutor da interven ç ão e retendo dados que permitam intervir construtivamente em situa ç ões de di á logo ou realizar tarefas espec í ficas. Saber escutar para organizar e e reter informa ç ão, discursos breves, em português padrão, com algum grau de formalidade. Distinguir entre facto e opinião, informa ç ão impl í cita e expl í cita, o que é essencial do que é acess ó rio. Compreender o essencial de histórias contadas, de poemas e de textos da tradição oral. 3.º e 4.º anos Saber escutar para organizar e e reter informação, discursos breves, em português padrão, com algum grau de formalidade. Distinguir entre facto e opinião, informação implícita e explícita, o que é essencial do que é acessório.

28 EXPRESSÃO ORAL Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação

29 Expressão Oral Novos Programas de Português do Ensino Básico 2ª Reunião de Replicação Entendese por expressão oral a capacidade para produzir sequências fónicas dotadas de significado e conformes à gramática da língua. Esta competência implica a mobilização de saberes linguísticos e sociais e pressupõe uma atitude cooperativa na interacção comunicativa, bem como o conhecimento dos papéis desempenhados pelos falantes em cada tipo de situação. (NPPEB;pág. 16).

30 Planificação; Execução; Revisão. Estruturação das actividades em três fases : Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

31 Resultados esperados Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

32 Evoluir de situações de comunicação oral informais para situações progressivamente mais formais ; 1.º - utilizar a palavra para gerir os conflitos e as interacções sociais (respeitando as regras de convivência social e as regras da língua); 2.º - gerir situações de comunicação oral formal (preparação do discurso, apresentação de acordo com as reacções do público). O trabalho a desenvolver deverá proporcionar : situações explícitas de aprendizagem aprender técnicas de expressão oral mobilizar novos vocábulos ou estruturas (ouvidos ou lidos) (NPPEB, pág.69) Orientações de Gestão- 1.º ciclo Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

33 Apresentar e defender opiniões, justificando com pormenores ou exemplos e terminando com uma conclusão adequada. Produzir discursos orais coerentes em português padrão, com vocabulário adequado e estruturas gramaticais de alguma complexidade. Tomar a palavra em contextos formais, seleccionando o registo e os recursos adequados às finalidades visadas e considerando as reacções dos interlocutores na construção do sentido. Interagir com confiança e fluência sobre assuntos do quotidiano, de interesse pessoal, social ou escolar, expondo e justificando pontos de vista de forma lógica. Produzir discursos orais correctos em português padrão, usando vocabulário e estruturas gramaticais diversificadas e recorrendo a mecanismos de organização e de coesão discursiva. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação I

34 (entrevistas, debates, bons modelos de dicção de textos poéticos, contos narrados oralmente) QUE POSSIBILITE: aprendizagem de comportamentos sociais e linguísticos adequados aos diferentes contextos e situações de comunicação; sensibilização para a diversidade da língua (variedades geográficas e sociais) (NPPEB, Pág.63) Material áudio e vídeo variado Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

35 A comunicação oral adquire função relevante na organização do trabalho na sala de aula, na execução das tarefas, na divulgação e partilha dos resultados; alunos confrontam-se com necessidade de observar e elaborar critérios de desempenho (que garantam eficácia e produtividade às actividades de escuta, de interacção verbal e de exposição oral.) (NPPEB,pág.74) Orientações de gestão 2.º Ciclo Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

36 Trabalho consolida-se por uma estreita articulação o entre as actividades de compreensão e de expressão : expõem e comparam ideias; desenvolvem raciocínios e pontos de vista; argumentam e contrapõem opiniões; analisam e avaliam as intervenções de outros; fala constrói-se com práticas dialógicas ; capacidade de fazer escolhas adequadas às intenções comunicativas e aos interlocutores. Orientações de Gestão 3.º Ciclo Novos Programas de Português do Ensino Básico.2ª Reunião de Replicação F

37 Sempre em função de contextos significativos e com objectivos definidos o aluno deverá: testemunhar e realizar exposições orais; contactar com usos da linguagem mais formais e convencionais, que exijam um controlo consciente e voluntário da enunciação, tendo em vista a importância assumida pelo domínio da palavra pública no exercício da cidadania. Ao longo do 3.º Ciclo Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação I

38 Novos Programas de Português do Ensino Básico.2ª Reunião de Replicação 7.º ano 8.º e 9.º anos - desenvolvimento da competência narrativa (relato e reconto de experiências, de acontecimentos, de filmes vistos ou de livros lidos): utilização de esquemas narrativos prototípicos; inserção adequada de elementos de descrição de personagens e de ambientes; uso adequado de organizadores textuais; preparação para o trabalho com textos mais complexos, de carácter argumentativo (artigos de opinião, mensagens publicitárias):

39 analisar as finalidades da argumentação; distinguir pontos de vista e argumentos; estimular a tomada de posição pessoal em situações de interacção. aprofundamento do estudo do texto argumentativo (debates, entrevistas, publicidade…): analisar a estrutura argumentativa, o tipo de fundamentação e o seu valor (objectivo / subjectivo); interpretar e analisar processos de persuasão (justificação, explicação, demonstração, refutação). Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

40 Representação dos princípios e pressupostos do Programa nas competências do oral Princípio da progressão (articulação horizontal) Articular correctamente as palavras Apropriar-se de padrões de acentuação e ritmo Usar princípios de cortesia e formas de tratamento adequados Participar em actividades orientadas de expressão oral, respeitando regras e papéis específicos

41 Representação dos princípios e pressupostos do Programa nas competências do oral Princípio da progressão (articulação vertical) 1.º Ciclo Produzir breves discursos orais em português padrão com vocabulário e estruturas gramaticais adequados. 2.º Ciclo Produzir discursos orais coerentes em português padrão com vocabulário adequado e estruturas gramaticais de alguma complexidade. 3.º Ciclo Produzir discursos orais correctos em português padrão, usando vocabulário e estruturas gramaticais diversificados e recorrendo a mecanismos de organização e de coesão discursiva. Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

42 O trabalho na sala de aula deve promover um desenvolvimento integrado de todas as competências, o que significa que as actividades planificadas com o objectivo de desenvolver uma competência específica devem coexistir com actividades onde as diferentes competências são trabalhadas de forma integrada. (pág. 68) Novos Programas de Português do Ensino Básico 2.ª Reunião de Replicação

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57


Carregar ppt "–2ª Reunião de Replicação EBS de São Roque do Pico 10 de Março de 2010 Lurdes Simão Natércia Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google