A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE."— Transcrição da apresentação:

1 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE 3ª POLICLÍNICA - NITERÓI Cap BM Priscilla Gil

2 PROJETO DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE OBESIDADE:

3 Prevalência de Obesidade SOBREPESO: 1,6 bilhões de adultos (> 15 anos) OBESOS: 400 milhões até Em 2015: 2,3 bilhões de sobrepesos e mais de 700 milhões de adultos obesos no mundo.

4 Prevalência de Obesidade: Nos Estados Unidos, cerca de um a cada cinco homens e uma a cada três mulheres são obesos.

5

6

7 SÍNDROME METABÓLICA SÍNDROME METABÓLICA!!!!!!

8

9 MEDIDA DA CINTURA HOMENS: >94 cm MULHERES: >80 cm

10 ANDRÓIDE X GINECÓIDE

11 GRANDE VILÃ: ANDRÓIDE Aumento da circunferência da CINTURA Tanto no homem como na mulher Ter quadril grande protege da síndrome metabólica

12 Síndrome Metabólica – DEFINIÇÃO: Síndrome metabólica: 20 a 25% das pessoas International Diabetes Federation (IFD): Obesidade centrípeta (circunferência abdominal aumentada) e dois ou mais dos seguintes parâmetros: - triglicérides 150 mg/dL; - HLD < 40 mg/dL (homens) e < 50 mg/dL (mulheres); - pressão arterial sistólica 130 ou diastólica 85; - glicemia plasmática de jejum 100 mg/dL.

13 Síndrome Metabólica: Pacientes com risco metabólica apresentam um risco 2 a 3 vezes maior de morbidade cardiovascular do que os pacientes sem a síndrome

14 DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE: S. METABÓLICA

15 SÍNDROME METABÓLICA: HIPERTENSÃO DISLIPIDEMIA (colesterol alto) DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE:

16 S.METABÓLICA DIABETES TODOS COM SOBREPESO DEVEM MEDIR SUA GLICEMIA ANUALMENTE DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE:

17 LIMITES ATUAIS

18 Projeto Obesidade: A obesidade é uma condição multifatorial, Ingesta alimentar X Gasto de calorias Hábitos de vida BALANÇO ENERGÉTICO POSITIVO>>>>>GANHO DE PESO

19 Projeto Obesidade: CAUSA MAIS COMUM: DISBALANCE NUTRICIONAL / GASTO

20 Projeto Obesidade: Um Programa que vise à correção de hábitos alimentares e o encorajamento para a atividade física, poderá reverter o risco de doenças relacionadas ao excesso de peso corporal Complicações associadas à obesidade representam causas importantes de afastamento transitório ou definitivo do trabalho

21 COMPLICAÇÕES DO DIABETES: INSUFICIÊNCIA RENAL (HEMODIÁLISE)

22 Diabetes + hipertensão: HEMODIÁLISE

23 PÉ DIABÉTICO complicações vasculares

24 COMPLICAÇÕES DO DIABETES

25 DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE/ DIABETES: CEGUEIRA

26 DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE: doença coronariana / INFARTO DO MIOCÁRDIO

27 DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE: AVC (acidente vascular cerebral)

28

29 DOENÇAS GERADAS PELA OBESIDADE: câncer de mama e de endométrio

30 Membros do programa: A 3ª Policlínica nomeou como membros efetivos deste Programa os militares abaixo relacionados: Coordenação Geral: Major José Coordenação do Projeto: Cap Viviane Salles Farmácia: Major Eduardo Endocrinologia: Cap Viviane Salles e Cap Priscilla Gil Nutrição: Cap Serpa Psicologia: Cap Caravellos Enfermagem: Cap Flávia Curi Educação física: Sgt Josilvo Assistência Social:1º Ten Gleicy

31 Projeto de Obesidade A intervenção precoce por uma equipe multidisciplinar é capaz de minimizar a evolução do sobrepeso para obesidade e de tratar os obesos propriamente ditos, conseqüentemente reduzindo a incidência de agravos correlacionados com redução da morbidade

32 O que é obesidade? Como identificá-la? Doença que gera outras doenças IMC (índice de massa corporal) peso/alt 2 Exemplo: mulher de 1,68m com 86kg: 86/ 2,82=30,4 = obesidade Mulher de 1,68m com 60kg: 60/2,82= 21 normal

33 O que é obesidade? Como identificá-la? IMC RISCO DE DOENÇA NORMAL 18,5-25normal SOBREPESO aumentado OBESIDADE >30ALTO

34 Projeto de Obesidade – Objetivos: 1-Identificar pacientes em sobrepeso e obesidade (através do IMC); 2-Identificar pacientes com obesidade visceral (através da medida da cintura abdominal); 3-Identificar o perfil metabólico desses pacientes (exames laboratoriais); 4-Instituir planejamento dietético adequado; 5-Implementar planejamento de atividade física individualizado; 6- Implementar terapia psico-comportamental quando necessário,

35 Projeto de Obesidade – Objetivos: 7-Padronizar terapêutica de baixo custo. 8-Avaliar a importância da equipe multidisciplinar no acompanhamento dos casos 9- Avaliar as alterações de exame físico (com redução ou aumento de medidas), além de exames laboratoriais antes e após a implementação do programa. 10- Avaliar os resultados obtidos nos pacientes que participaram das reuniões ativamente, com poucas faltas, comparando com os resultados dos pacientes mais ausentes.

36 Projeto de Obesidade - Público Alvo: Homens e mulheres militares do SBSEDEC/CBMERJ, pertencentes ao CBA IX, que estão sendo avaliados pelos cardiologistas desta policlínica, além de quaisquer outros militares do SBSEDEC/CBMERJ que venham a se inscrever espontaneamente no programa.

37 Projeto de Obesidade – Equipe Multidisciplinar Formação de equipe multidisciplinar: médico, enfermeiro, nutricionista, psicólogo, farmacêutico, fisioterapeuta e assistente social Normatização da rotina de atendimento

38 Projeto de Obesidade Profissionais envolvidos: A 3ª Policlínica nomeou como membros efetivos deste Programa os militares abaixo relacionados: Coordenação Geral: Major José Coordenação do Projeto: Cap Viviane Salles Farmácia: Major Eduardo Endocrinologia: Cap Viviane Salles e Cap Priscilla Gil Nutrição: Cap Serpa Psicologia: Cap Caravellos Enfermagem: Cap Flávia Curi Fisioterapia:1º Ten Salustiano Assistência Social:1º Ten Gleicy

39 Projeto de Obesidade Os custos relacionados ao Programa de Controle da Obesidade em Adultos envolvem apenas a confecção de folders para divulgação.

40 Projeto de Obesidade – Etapas: 1ª ETAPA:DIVULGAÇÃO Acontecerá através de folders distribuídos no âmbito da SUBSEDEC/CBMERJ; Publicação no portal da 3ª Policlínica; Publicação em Boletim Ostensivo e Infosaúde

41 Projeto de Obesidade – Etapas: 2ª ETAPA: INSCRIÇÃO A inclusão no projeto poderá ser feita através de encaminhamento médico ou através de inscrição na recepção. Os militares participantes do projeto de prevenção cardiovascular serão encaminhados pelos cardiologistas para esse projeto de prevenção e controle de obesidade quando apresentarem critérios para inclusão. As inscrições serão realizadas pela Recepção da 3ª Policlínica de segunda à sexta feira das 08:00 às 17:00h.

42 Projeto de Obesidade – Etapas Inclusão no projeto: A demanda poderá ser espontânea ou referenciada, seguindo os critérios de inclusão: - estar em sobrepeso ou obesidade (sendo sobrepeso quando IMC 25 e obesidade quando o IMC 30) - ou ter aumento na medida de cintura abdominal (mulheres maior que 80cm e homens maior que 94cm), que de acordo com International Diabetes Federation (IDF) estão associados a presença de risco cardiovascular muito alto;

43 Projeto de Obesidade – Critérios de exclusão: Critérios de exclusão: Diabetes Mellitus já estabelecida, crianças, pacientes que já estão em tratamento medicamentoso com droga anti- obesidade

44 Projeto de Obesidade – Etapas 3ª ETAPA: FORMAÇÃO DE GRUPOS Grupos de 10 participantes (equipes A, B, C, etc) a fim de facilitar o trabalho multidisciplinar com cada grupo, de acordo com a demanda do projeto. Tanto os pacientes sobrepesos quanto os obesos serão acompanhados no ambulatório desta policlínica pelas endocrinologistas Cap Viviane Salles e Cap Priscilla Gil, com consultas regulares.

45 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 1-Padronização do atendimento: Cada grupo será acompanhado por 6 meses consecutivos com encontros QUINZENAIS, seguindo o cronograma: 1º encontro: (consulta médica) Captação do paciente para o projeto através da consulta com o endocrinologista. Cada paciente receberá atendimento individualizado pela Endocrinologia e pela Nutrição com avaliação antropométrica (PA, peso e IMC, medida de c.a.) e exames complementares. Será iniciado o preenchimento de uma ficha para cada paciente, a qual deverá ser preenchida em cada encontro subsequente. Os pacientes que já estiverem com os exames atualizados receberão a orientação do plano alimentar especifico para cada caso. Os pacientes que estiverem aguardando exames receberão essa orientação na próxima consulta.

46 Ficha individual: Ficha de acompanhamento /Projeto de Implantação do Programa de Prevenção e Controle de Obesidade em Adultos Nome: ___________________________________ RG:_________ Idade:____ Altura:______ Dieta com ______kcal Peso inicial:_____kg IMC inicial: ____ Peso ideal para IMC 25: ____Kg Meta: perda de ____kg

47 Ficha individual: n.do encontro Data Peso IMC Cintura PA Ativ.fisica Aval.psicol. Col LDL Trig HDL glicemia

48 Ficha individual: N.do encontro HbA1C Insulina Homa Ac. urico HAS ( )sim ( )não Uso de medicação anti-obesidade ( )sim ( )não Qual?________________ Período de uso: de ________ à ___________ Outras complicações da obesidade apresentadas:________________________ Evolução dessas complicações:_______________________________________

49 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 2 encontro: (Multidisciplinar) Haverá a apresentação dos profissionais multidisciplinares da policlínica e das propostas, além de avaliação antropométrica e análise de resultados de exames. A cada encontro os parâmetros são colocados na ficha de cada paciente para acompanhamento.

50 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 3º encontro: (Consulta médica) Cada paciente terá novo encontro com o endocrinologista e com nutricionista, serão avaliados os exames e iniciado ou dado continuidade à terapia dietética e medicamentosa de acordo com cada caso. 4º encontro: (Multidisciplinar) Acompanhamento da equipe multidisciplinar com avaliação antropométrica e definição de atividade física (modalidade) e freqüência; além de individualizar o encaminhamento à terapia psico-comportamental; 5º encontro: (Consulta médica) Nova consulta médica com avaliação antropométrica e análise das dificuldades encontradas na adesão à dieta, atividade física ou ambos; 6 encontro: (Multidisciplinar) Avaliação antropométrica e análise das dificuldades encontradas;

51 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 7 ao 12 encontro: Encontros quinzenais, alternando equipe médica X equipe multidisciplinar. Avaliação das medidas antropométricas, evolução dos exames, adesão à dieta, atividade física e terapia psico-comportamental. No último encontro obter balanço geral dos resultados dos 6 meses, considerando a heterogeneidade do grupo (pacientes apenas com controle dietético + atividade física, pacientes com necessidade de acompanhamento psicológico e pacientes com necessidade de terapia medicamentosa). Aqueles com maiores dificuldades ou em uso de medicamentos permanecerão em acompanhamento pelos ambulatórios das especialidades.

52 Projeto de Obesidade – 4 Etapa: Metodologia 2-Padronização de rotina de exames laboratoriais: Hemograma; Perfil lipídico; Hepatograma; Glicemia de jejum; Ácido úrico Hemoglobina glicada; Insulina de jejum T4 livre e TSH; ECG curva glicêmica indicada quando glicemia de jejum entre 100 e 126, diferenciando os diabéticos dos pacientes intolerantes à glicose e dos pacientes com apenas glicemia de jejum alterada;

53 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 2-Padronização de rotina de exames laboratoriais: HomaIR: Parâmetro atualmente importante para síndrome metabólica. Modelo matemático que prediz a sindrome de resistência à insulina, ou seja a avaliação da sensibilidade tecidual à insulina. É obtido através da medida da glicemia de jejum e da insulina de jejum. HomaIR = Glicemia (mmol) x insulina (MU/ml ) divididos por 22,5 ( altera-se essa constante para 405 se a glicemia é medida em mg/dl).

54 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 3-Padronização de terapêutica: Sibutramina; Fluoxetina.

55 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 4-Padronização de atividade física: Contará com o apoio da quadra poliesportiva do Complexo Militar de Charitas.

56 Projeto de Obesidade – Etapas – 4 Etapa: Metodologia 5-Reunião interna da equipe multidisciplinar: Acontecerá a cada 6 meses com o objetivo de otimizar as medidas empregadas.

57 Considerações Finais: A obesidade está associada a um leque de distúrbios metabólicos, podendo acarretar hipertensão arterial sistêmica, apnéia do sono, esteatose hepática, doença cardiovascular, doenças osteo-articulares, diabetes mellitus tipo-2, com grande aumento da morbidade cardiovascular. Além das alterações orgânicas, acarreta baixa da auto-estima e reprovação da auto- imagem, gerando conflitos psicológicos e sociais. Com o trabalho do médico e sobretudo da equipe multidisciplinar de saúde diagnosticando o sobrepeso ou obesidade e intervindo precocemente, esses pacientes poderão prevenir tais complicações.


Carregar ppt "GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google