A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRIGLICERÍDEOS MONITORES: MONITORIA LAB. CLINICO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRIGLICERÍDEOS MONITORES: MONITORIA LAB. CLINICO."— Transcrição da apresentação:

1 TRIGLICERÍDEOS MONITORES: MONITORIA LAB. CLINICO

2 Triglicerídeos Triglicérides, ou triglicerídeos, são um tipo de gordura, composto por uma molécula de glicerol e três moléculas de ácidos graxos. São a principal forma de estocagem de energia dos animais, que os acumulam no tecido adiposo na forma de gordura. O nível alto de triglicerídeos está associado a um aumento no risco de doenças do coração, especialmente quando está associado a colesterol alto e outros fatores de risco.

3 Doenças associadas Os níveis altos de colesterol sangüíneo aumentam muito o risco do indivíduo apresentar doenças graves, tais como: angina pectoris (uma dor no peito de origem cardíaca); infarto do miocárdio; acidente vascular cerebral e problemas de circulação em outros locais do corpo. Todas essas doenças ocorrem porque o colesterol aumentado no sangue acaba se depositando nos vasos sangüíneos (artérias) com o passar do tempo, na forma de gordura, e isso leva finalmente a obstrução da artéria. Assim, o sangue não consegue mais circular pelo vaso atingido. Essa obstrução das artérias pela deposição de gordura nas suas paredes é conhecida como aterosclerose.

4 Não é só uma dieta com excesso de gordura que causa um aumento no nível de triglicerídeos. O excesso de carboidratos (especialmente açúcares) e calorias em geral faz a concentração de triglicerídeos aumentar A dosagem é obtida através do sangue e o paciente deve estar de jejum Normal :Menor que 150 mg/dL

5 Classificações A hipertrigliceridemia pode ser classificada em: - Primária - quando não apresenta fator desencadeante, ou seja, distúrbio metabólico freqüentemente acompanhado de outras alterações significativas como redução do HDL (colesterol "bom") e aumento do LDL (colesterol "ruim"). - Secundária - quando decorre de outras doenças como diabete mélito, hipotireoidismo, nefropatia crônica, alcoolismo, obesidade e uso de medicamentos, como estrógenos e outros.

6 Tratamento A hipertrigliceridemia é o distúrbio lipídico de mais fácil controle por mudança nos hábitos de vida: dieta equilibrada, aumento da atividade física (p.ex. caminhadas diárias), restrição ao álcool.

7 Tratamento farmacológico Fibratos: Estão indicados quando houver aumento de triglicerídeos endógenos, produzidos e secretados pelo fígado e transportados na circulação pelas VLDL (lipoproteínas de muito baixa densidade). Estatinas: Reduzem os TG de 7% a 28% e elevam o HDL-C de 2% a 10%. As estatinas reduzem a mortalidade cardiovascular e a incidência de eventos isquêmicos coronários agudos, necessidade de revascularização do miocárdio e AVC.

8 Tratamento não farmacológico A intervenção dietoterápica é o passo inicial no tratamento, baseada principalmente na redução da ingestão de carboidratos simples (mel, açúcar, geléias, bolos e doces caldados em geral). Devemos controlar a ingestão de carboidratos complexos, como arroz, batata, derivados do trigo, principalmente em casos de obesidade. Basicamente a dieta deverá ser rica em frutas, vegetais e legumes, evitando-se os açucares, bebidas alcóolicas, gorduras saturadas (manteiga, leite integral, queijos amarelos, pele de aves, embutidos em geral).

9 Óleo de Peixe - Ômega-3: O óleo de peixe ômega-3 tem se mostrado um grande aliado do coração. A ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária comprovou que "o consumo de ácidos graxos ômega 3 auxilia na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos, desde que associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis”. Existem determinados alimentos ricos em ômega-3. Quitosana: A quitosana, que é um fibra derivada dos crustáceos, mostrou-se capaz de reduzir a absorção de colesterol, o que leva à diminuição dos níveis de colesterol no sangue. [26,27,28] Segundo a ANVISA, “A quitosana auxilia na redução da absorção de gordura e colesterol. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis”. Contudo deve-se observar as seguintes recomendações: "Pessoas alérgicas a peixes e crustáceos devem evitar o consumo deste produto", e "O consumo deste produto deve ser acompanhado da ingestão de líquidos". Proteína de Soja: Segundo recomendação da ANVISA, “O consumo diário de no mínimo 25 g de proteína de soja pode ajudar a reduzir o colesterol. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis".

10 Referências Bibliográficas Portal endócrino, disponíve em: http://www.portalendocrino.com.br/doencas_colesterol.sh tml, acesso em 29/08/2010 Saúde na internet, disponível em: http://www.saudenainternet.com.br/portal_saude/como- controlar-os-triglicerideos.php acesso em 29/08/2010 Trigliceriodeos, disponível em: http://www.corpoperfeito.com.br/ce/triglicerideos_alto acesso em 29/08/2010


Carregar ppt "TRIGLICERÍDEOS MONITORES: MONITORIA LAB. CLINICO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google