A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Módulo 3 “Como promover observação em sala de aula” Vídeo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Módulo 3 “Como promover observação em sala de aula” Vídeo."— Transcrição da apresentação:

1 Módulo 3 “Como promover observação em sala de aula” Vídeo

2 Aprender a olhar É necessário aprender a olhar de modo sensível e instigador que nos leve a refletir sobre a realidade. Madalena Freire (1996) nos explica que: “ A ação de olhar e escutar é um sair de si para ver o outro e a realidade segundo seus próprios pontos de vista, segundo sua história”. O objetivo central de uma escola é fazer com que seus alunos aprendam. A observação da sala de aula (lugar privilegiado da aprendizagem) e o posterior feedback para os professores, tem a intenção de colaborar com a qualidade da educação, permitindo que seja elaborado um planejamento da formação dos professores e da equipe docente a partir dos fatos observáveis, das discussões e estudos sobre os problemas, da busca de soluções e de novas estratégias para promover uma aprendizagem mais eficaz.

3 Ao serem analisados os fatos observados na aula, trazemos à tona as fragilidades, sendo possível desenhar estratégias para superá-las. O mais importante é que a observação e o posterior feedback para o professor sejam caracterizados como ações de colaboração à sua aula. Com o passar do tempo e a observação em sala de aula passando a fazer parte da cultura da escola, podemos aprimorar esta iniciativa, passando para uma estratégia de formação mais enriquecedora, que é a Tematização da Prática, onde se propõe que este mesmo feedback seja compartilhado com a equipe de professores e que se transforme em tema para formação em serviço.

4 Para viabilizar uma ação como esta é necessário certo amadurecimento da equipe, ou seja, um amadurecimento tanto do observador, que deve ter competência para fazer registros relevantes no ato de observar, quanto do observado, que deverá agir com naturalidade ao expor sua prática ao grupo.

5 Sabemos que se esse procedimento não é comum nas escolas, então um bom começo é iniciar as observações envolvendo somente observador e observado com feedbacks individuais para que o professor se sinta mais à vontade para receber críticas e sugestões de encaminhamentos. Com o tempo, a equipe vai sendo preparada para promover formações em serviço com feedbacks coletivos, adquirindo know-how que possibilite sustentar esta formação.

6 Observação é o exercício de um dos sentidos ou da integração de dois ou mais sentidos, com o objetivo de “perceber” o que existe, o que se passa no contexto, os movimentos dos elementos da natureza, os componentes de um fato ou situação, a ordem de eventos, a comunicação entre as pessoas etc. Observar não é apenas olhar, contemplar, senão ver e entender o que se vê. É uma capacidade da inteligência que pode ser desenvolvida, educada e utilizada para o bem próprio e coletivo. É necessário olhar, ver, entender e fazer um bom uso do que se aprendeu. Imagens

7 Uma observação, deve inicialmente contemplar quatro importantes questões:  O que deve ser observado?  Quais os procedimentos a utilizar para garantir a validade das observações?  Como registrar as observações?  Que tipo de relação estabelecer entre o observador e o observado?

8 Madalena Freire nos ajuda a pensar sobre a ação do observador no ambiente escolar quando nos diz: “Observar uma situação pedagógica não é vigiá-la mas sim, fazer vigília por ela, isto é, estar e permanecer acordado por ela, na cumplicidade da construção do projeto, na cumplicidade pedagógica”.

9 Podemos focar a observação em três direções e exemplificamos com alguns indicadores que podem ser contemplados em cada uma delas:

10

11 Deve cuidar para não fazer juízo de valor em sua descrição e sim em descrever os fatos observáveis de acordo com o foco escolhido. Qualquer que seja a estratégia para promover a obser- vação em sala de aula, esta decisão deve ser negociada junto aos professores. Pode ser, inclusive, que na discus- são com a equipe, defina-se que a melhor estratégia é o observador não se envolver com a dinâmica da aula e isso deve ser respeitado. Além do procedimento ter um combinado anterior entre o observador e o observado, deve-se também fazer combinados com o foco observável, ou seja, com os alunos. A presença inesperada da equipe gestora na sala de aula, sem um planejamento prévio, traz um clima de desconfiança e certa desorganização que não colabora com a implantação da prática de observação.

12 O registro sistematizado deste processo é fundamental. É ele que irá validar a obser- vação em sala de aula como um instrumen- to de qualificação da prática do professor. O registro e a observação podem vir juntos ou o registro pode ocorrer a posteriori, dependendo da dinâmica estabelecida entre observador e observado. Se o observado entrou em sala de aula com uma função específica de colaboração, dificilmente ele conseguirá fazer isso concomitantemente.

13 É um dossiê que será organizado ao longo desta trajetória, com o objetivo de constituir a memória do processo de desenvolvimento profissional e colaborar com o bom desempenho das atividades que ocorrem na sala de aula. É constituído por um conjunto de relatórios, planos de aula, fotos, vídeos, devolutivas ou qualquer outro instrumento que tenha relação com a atividade de observação em sala de aula. Memorial do Itinerário de Formação (MIF)

14 Protocolo de Observação

15 Atividade

16 Ao elaborar o feedback deve-se atentar para começar o diálogo elencando os pontos positivos e, a partir deles, trazer à tona os pontos a melhorar para que se qualifiquem. Segundo Fela Moscovici (1997), o feedback se torna útil quando consegue atender as seguintes características:

17

18 Superando as dificuldades

19 Habilidades de comunicação Como habilidades de comunicação fundamentais, para atividades de feedback, elencamos o uso de paráfrases, perguntas esclarecedoras e perguntas de sondagem. A paráfrase consiste em dizer, com suas próprias palavras, o que disse outra pessoa, com o objetivo de verificar se há entendimento do que o outro falou.

20 As perguntas esclarecedoras conduzem a uma imagem clara de uma situação específica apresentada ou ideia, sem fazer julgamento de valor ou generalizações. Estão sempre ligadas aos fatos, são rapidamente respondidas e são usadas para reunir informações. Exemplos de pergun- tas esclarecedoras:

21 As perguntas de sondagem


Carregar ppt "Módulo 3 “Como promover observação em sala de aula” Vídeo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google